IFE
16/12/2022

IFE Tec. Exponencial 113

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores: Ana Eduarda Rodrigues, Cristina Rosa, Felipe Diniz e Maria Luísa Lunardi
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
16/12/2022

IFE nº 113

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores: Ana Eduarda Rodrigues, Cristina Rosa, Felipe Diniz e Maria Luísa Lunardi
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Tec. Exponencial 113

Transição Energética e ESG

Brasil: Economista afirma que país pode ser líder na economia verde

Para Jeremy Oppenheim, economista e cofundador da consultoria Systemiq, 2023 será o ano de virada nas discussões climáticas e o Brasil sai mais competitivo nessa corrida. Segundo Oppenheim, o comprometimento do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de conciliar a agenda econômica de crescimento e questões climáticas coloca o país em vantagem.O economista vê o maior comprometimento de muitos países para impulsionar a economia sustentável, que devem começar a investir bilhões nos próximos anos nesse sentido. “Vimos um cenário ruim nos últimos anos, com o forte impacto da pandemia, mas vejo que a gente pode mudar esse jogo.” . Oppenheim acredita que governos e setores privados podem caminhar juntos, em uma combinação de iniciativas. Para ele, contudo, os governos precisam ter em mente que as agendas de crescimento econômico do futuro passam pela sustentabilidade. (Valor Econômico - 12.12.2022) 
Link Externo

Crescimento da geração solar tem efeitos positivos no meio ambiente e sociedade

É inquestionável o papel que a fonte solar desempenha no meio ambiente e na sustentabilidade do planeta. O Brasil representa 1% das emissões de gases de efeito estufa, e esse fato se dá pela matriz energética brasileira ser basicamente composta por fontes renováveis. A capacidade instalada da fonte solar fotovoltaica apresentou crescimento de 52,2% entre janeiro e outubro de 2022, saltando de 13,8 GW para 21,1 GW, mostrou um levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Abolar) A geração solar entregou nos últimos meses mais de 1GW de matriz elétrica, isso significa 1 usina de Itaipu a cada 1 ano e 6 meses, apontou Rodrigo Pedroso, Conselheiro Fiscal da Absolar, durante o Encontro Nacional da Absolar que aconteceu na última quinta-feira, 08 de dezembro. (CanalEnergia - 09.12.2022)  
Link Externo

Gastos do governo global em transições de energia limpa sobem para US$ 1,2 tri desde o início da pandemia

Os gastos governamentais globais para apoiar a energia limpa aumentaram em mais de US$ 500 bilhões desde março, à medida que a crise global de energia estimula novas políticas destinadas a reduzir a dependência de combustíveis fósseis, mostra o rastreamento de medidas da AIE em todo o mundo. Este aumento eleva o valor total do apoio ao investimento que os governos destinaram à energia limpa desde o início da pandemia de Covid-19 para US$ 1.215 bilhões, de acordo com a última atualização do Rastreador de Gastos Governamentais com Energia da AIE, que abrange 1.600 medidas financeiras do governo . de 67 países passaram desde março de 2020. Esses gastos do governo devem mobilizar fluxos substanciais de investimento privado, que, com base nas configurações de políticas atuais, aumentariam o investimento global em energia limpa em mais 50%, para mais de US$ 2 trilhões anualmente em 2030. (EE Online – 12.12.2022) 
Link Externo

Artigo de Isabela Ojima e Isabella Pollari: “COP-27 discute importantes iniciativas, mas é necessário que setor empresarial também adote políticas práticas de ESG”

Em artigo publicado pelo Estadão, Isabela Ojima e Isabella Pollari, advogadas assosciadas, abordam as iniciativas discutidas durante a COP 27. Segundo as autoras, “o principal resultado da COP-27 foi o consenso quanto à criação de um fundo de perdas e danos climáticos para ajudar os países em desenvolvimento que sofrem com os desastres gerados pelas chamadas mudanças climáticas. O fundo de torna necessário especialmente pelo fato de que os países em desenvolvimento, em especial os mais pobres, são os que menos contribuem para as emissões dos gases de efeito estufa e são os mais afetados por suas consequências. Defendeu-se ainda a importância de que os acordos já firmados se tornem efetivos e a necessidade de se considerar as peculiaridades de cada uma das regiões do país e nações quando se fala em financiamento climático”. (GESEL-IE-UFRJ – 12.12.2022)
Link Externo

O futuro da energia é sistêmico, aberto e colaborativo

As mudanças climáticas e a crise global de energia se cruzam nas redes de energia, que parecem cada vez mais inadequadas para o propósito. Consertar nossa rede de energia requer colaboração, e redes inteligentes que sejam reativas e flexíveis serão a chave para integrar energias renováveis ​​de forma eficaz em nosso suprimento de energia. Empresas como a Intel, empresa de tecnologia, já estão fazendo parceria com outros players do setor e parceiros locais nos EUA, UE e Ásia para tornar isso uma realidade e garantir o andamento da transição energética. (WE Forum - 08.12.2022) 
Link Externo

BNEF: Os US $ 7 trilhões por ano necessários para atingir a meta de zero emissões

A transição para um mundo com emissões zero abre uma oportunidade de investimento que totaliza quase US$ 200 trilhões até 2050 – ou quase US$ 7 trilhões por ano. Veículos elétricos e energia de baixo carbono serão os maiores mercados para investidores, seguidos por redes elétricas, de acordo com as últimas perspectivas da BloombergNEF. A empresa de pesquisa e análise modelou um caminho para a neutralidade até 2050 e descobriu que o mundo pode limitar o aquecimento a 1,77°C. Para isso, “a implantação de energia limpa precisa quadruplicar até 2030, além de um grande investimento em captura e armazenamento de carbono, tecnologias nucleares avançadas e hidrogênio”, disse David Hostert, chefe global de economia e modelagem da BNEF e principal autor do relatório (BNEF - 07.12.2022) 
Link Externo

República do Quirguistão: Avaliação de prontidão para energias renováveis

Tendo estabelecido uma meta de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 44% até 2030 e alcançar a neutralidade de carbono até 2050, a República do Quirguistão reconhece que as energias renováveis ​​– principalmente hidrelétricas – serão o motor das políticas de zero carbono, dado seu enorme potencial no país. Em relatório publicado pela Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA), são solicitadas metas de energia renovável mais ambiciosas e coerentes, combinadas com uma visão de longo prazo para o desenvolvimento do setor. A implementação de leilões bem projetados e adequados às condições locais é destacada como uma necessidade para a implantação de energia renovável bem planejada e econômica, bem como para atrair novos investimentos e, ao mesmo tempo, reduzir o risco de mercado percebido. Recomenda-se também uma melhoria adicional dos instrumentos financeiros e de redução de riscos, assim como ações para aproveitar o potencial de energia renovável no aquecimento. (IRENA - 08.12.2022) 
Link Externo

O crescimento da energia renovável está sendo impulsionado pela necessidade de fortalecer a segurança energética

A crise global de energia está provocando uma forte aceleração nas instalações de energia renovável, com o crescimento total da capacidade mundial quase dobrando nos próximos cinco anos, ultrapassando o carvão como a maior fonte de geração de eletricidade ao longo do caminho e ajudando a manter viva a possibilidade de limitar aquecimento global para 1,5 °C, diz a IEA em um novo relatório. As preocupações com a segurança energética causadas pela invasão da Ucrânia pela Rússia motivaram os países a recorrerem cada vez mais às energias renováveis, como a solar e a eólica, para reduzir a dependência de combustíveis fósseis importados, cujos preços dispararam drasticamente. Espera-se agora que a capacidade global de energia renovável cresça 2,4 terawatts (TW) no período 2022-2027, uma quantidade igual a toda a capacidade de energia da China hoje, de acordo com Renewables 2022, a última edição do relatório anual da IEA sobre o setor. (IEA - 06.12.2022) 
Link Externo

Geração Distribuída

Câmara aprova projeto que prorroga prazo de subsídio da energia solar

A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que adia por seis meses o prazo para concessão de subsídios para consumidores que instalarem placas de energia solar. Além disso, foi concedido o mesmo benefício para quem construir pequenas centrais hidrelétricas (PCH) de até 30 MW. O projeto ainda obriga o governo federal a contratar 1.500 MW de pequenas centrais hidrelétricas de até 50MW na região Centro-Oeste. Essa contratação era parte dos “jabutis” incluídos por parlamentares em troca da aprovação da privatização da Eletrobras. A proposta foi criticada pelo PT, partido que comandará o governo federal a partir de janeiro. A proposta ainda precisa ser aprovada pelo Senado (Valor Econômico - 06.12.2022). 
Link Externo

Senado pode aumentar prazo para microgeradores serem integrados à distribuidora de energia

Recém-chegado ao Senado, entra na pauta do Plenário desta quarta-feira (14) o projeto da Câmara que estende em seis meses o prazo para solicitar acesso, na distribuidora de energia, aos microgeradores e minigeradores fotovoltaicos, permitindo assim que estes se enquadrem em regras de isenção fiscal. A Lei 14.300, de 2022, que pode ser alterada pelo Projeto de Lei (PL) 2.703/2022, estabelece prazo para essa solicitação até o dia 7 de janeiro de 2023. Caso a proposta seja aprovada pelo Senado, os interessados em integrar seus geradores à distribuição de energia terão prazo até 7 de junho do ano que vem. (Senado Notícias – 14.12.2022) 
Link Externo

Setor elétrico mais uma vez dividido na discussão da GD

O setor elétrico entrou dividido mais uma vez na discussão sobre os efeitos do PL 2703, que prorroga por seis meses o acesso aos subsídios da micro e minigeração distribuída. A versão do projeto que foi aprovada na Câmara dos Deputados estende os benefícios a pequenas centrais hidrelétricas até 30 MW, além de destinar a usinas até 50 MW parte da energia que seria contratada de térmicas da Lei da Eletrobras. Para a Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa, os cálculos feitos por outras associações do setor em relação ao impacto para o consumidor das emendas das PCHs “não guardam paridade com a lógica e a matemática.“ Enquanto a Abradee, que representa as distribuidoras, fala em custo adicional de R$ 79 bilhões, a Abragel afirma que a troca de energia das térmicas por geração hidrelétrica, além de estar alinhada com os princípios de sustentabilidade vai trazer uma economia superior a R$ 13 bilhões, comparando o preço das duas fontes. (CanalEnergia - 08.12.2022)  
Link Externo

São Paulo ultrapassa 2 GW de capacidade instalada na geração solar distribuída

São Paulo superou a marca de 2 GW em geração solar em operação na modalidade de geração distribuída (GD), mostram dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apurados pelo Portal Solar. O estado é o segundo a atingir a marca no País, após Minas Gerais, que lidera o ranking nacional em capacidade instalada com 2,23 GW. Somente em 2022, foram adicionados 852 MW de potência fotovoltaica no estado. São Paulo totaliza 232 mil sistemas fotovoltaicos beneficiando 271 mil unidades consumidoras. Em termos de potência, o mercado é liderado pela classe residencial, com 1,1 GW, seguida pela comercial (562 MW) e rural (187 MW). O município paulista com a maior capacidade instalada é a capital do estado, com 60 MW. Ribeirão Preto (57 MW), Campinas (54 MW), São José do Rio Preto (48 MW) e Presidente Prudente (48 MW) completam as cinco primeiras posições. (ABSOLAR – 07.12.2022) 
Link Externo

Alemanha reduz imposto para energia solar fotovoltaica residencial

O parlamento alemão debate uma lei tributária anual no final de cada ano, a fim de aprovar novas regras para os próximos 12 meses. A lei tributária anual de 2022, aprovada no final de novembro deste ano, inclui uma mudança abrangente no tratamento tributário dos sistemas fotovoltaicos pela primeira vez. As novas regras resolverão alguns problemas importantes para pequenos sistemas fotovoltaicos e eliminarão alguns requisitos burocráticos. O pacote legislativo contém duas alterações importantes para a energia fotovoltaica. A primeira medida reduzirá o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) para 0% para sistemas fotovoltaicos residenciais de até 30 kW de tamanho. A segunda medida proporcionará isenções fiscais aos operadores de pequenos sistemas fotovoltaicos. (PV Magazine - 08.12.2022) 
Link Externo

Armazenamento de Energia

Armazenamento de energia elétrica no Brasil deverá aumentar nos próximos anos

Os recursos de armazenamento de energia elétrica, em suas variadas formas, possuem diversas aplicações e são capazes de prestar múltiplos serviços para o setor elétrico. E, para os próximos anos, é esperado que a demanda por esse tipo de tecnologia aumente, especialmente com a maior inserção de fontes renováveis variáveis na matriz elétrica. De acordo com o conselheiro da Absolar, Markus Vlasits, a demanda por esse tipo de tecnologia deverá aumentar nos próximos anos. Ele ainda destacou um estudo em que 70% das empresas entrevistadas manifestaram interesse nos leilões de reserva de capacidade. Por outro lado, o gerente de assuntos estratégicos e regulatórios da You.On Energia, Alino Sato, destacou que as oportunidades de negócios vem da China. Já o executivo de relações institucionais e governamentais da WEG, Wagner Setti, destacou que existem no mercado várias tecnologias de armazenamento de energia, como: Eletroquímicas, Eletromagnéticas, Termodinâmicas e Mecânicas. “Vai ter espaço para todos”, afirmou. (CanalEnergia - 12.12.2022) 
Link Externo

Reino Unido: Balance Power adiciona mais capacidade ao portfólio de armazenamento de baterias

O desenvolvedor de energia Balance Power anunciou a aprovação de seu mais recente projeto de armazenamento de bateria de 49,5 MW em St Austell, Cornwall, Reino Unido. Prevê-se que o projeto reduza aproximadamente 258 mil tCO₂ ao longo de sua vida útil, o que equivale a remoção de 2,5 mil carros das estradas. A instalação de armazenamento de bateria será energizada em 2028 e é o mais recente de vários desenvolvimentos de bateria anunciados pela Balance Power, após os apelos bem-sucedidos de projetos em Wolverhampton West, Sudbury e Goring. (Smart Energy - 07.12.2022) 
Link Externo

Wood Mackenzie: o investimento flui para o armazenamento de energia de longa duração

Dinheiro suficiente foi investido em tecnologias e projetos de armazenamento de energia de longa duração (LDES) nos últimos três anos para resultar em 57 GW de implantações. Isso é de acordo com a Wood Mackenzie, empresa de pesquisa, que somou os valores de investimento na classe de tecnologia, descobrindo que US$ 58 bilhões em compromissos foram investidos desde 2019. Se todos esses projetos fossem adiante, resultaria no valor citado acima, disse o grupo de análise. No entanto, apesar dessa evidência de crescente interesse no setor, Wood Mackenzie acha improvável que os desenvolvedores de tecnologias LDES consigam escalar de maneira econômica antes do final desta década. (Energy Storage - 08.12.2022) 
Link Externo

A Austrália realizará licitações para priorizar a combinação certa de renováveis ​​e armazenamento

A Austrália lançará um esquema para incentivar o investimento na combinação certa de fontes de energia de baixo carbono e armazenamento de energia. Em uma reunião liderada pelo ministro federal da energia, Chris Bowen, e com a presença dos ministros de energia dos estados e territórios do país, foi decidido, em princípio, que as licitações para energia despachável serão realizadas por meio de um Esquema de Investimento de Capacidade da Commonwealth. O esquema visa “pressionar para baixo os preços de energia no atacado”, bem como apoiar a transição contínua para longe dos combustíveis fósseis. A necessidade é especialmente aguda e urgente à luz da atual crise global de energia desencadeada pela guerra da Rússia contra a Ucrânia, disse um comunicado da reunião. (Energy Storage - 08.12.2022) 
Link Externo

Veículos Elétricos

Brasil: Carros elétricos têm aumento de 67% nas vendas em novembro

Acumulando recordes ano após ano, as vendas de carros elétricos e híbridos no Brasil tiveram em novembro o segundo melhor resultado da série histórica. Os dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) mostram que os eletrificados foram responsáveis por 4.995 emplacamentos no mês passado, um aumento de 42% na comparação com o mesmo mês de 2021. No acumulado do ano foram 43.658 unidades vendidas de modelos híbridos, elétricos e híbridos plug-in, superando em 24,77% o total do ano passado (34.990). De acordo com a entidade, a previsão é de fechar 2022 com aproximadamente 47 mil eletrificados registrados no país, 34% a mais que no ano passado. A conclusão é que os números mostram uma aceitação crescente do consumidor brasileiro pelos veículos elétricos e híbridos. (Inside EVs - 07.12.2022) 
Link Externo

Vibra inaugura 1º posto 100% elétrico do país e planeja mais instalações em SP e RJ

A Vibra Energia inaugurou, no dia 07 de dezembro, o primeiro posto do Brasil totalmente dedicado à recarga de veículos elétricos e prevê instalar mais dois pontos do tipo na cidade de São Paulo até o início de 2023, disseram à Reuters executivos da companhia e da startup parceira EZVolt. Segundo as empresas, o posto "100% elétrico" vem para atender a uma demanda principalmente de clientes corporativos, que vêm apostando nas frotas elétricas como forma de ganhar competitividade nos custos e reduzir sua pegada de carbono, ajudando a deslanchar a eletromobilidade no Brasil. Localizado na zona leste da capital paulista, o posto terá oito pontos de carregamento elétrico simultâneos, sendo seis com equipamentos de recarga ultrarrápida e dois semirrápidos. A operação do posto fica a cargo da EZVolt, uma startup de eletromobilidade, enquanto a energia que abastecerá os veículos será fornecida pela Comerc, geradora e comercializadora de energia renovável da qual a Vibra é co-controladora. (Folha de São Paulo – 07.12.2022)  
Link Externo

Austrália: Governo financia projeto de eletrificação de frota de empresa de transporte e logística

Em nome do governo australiano, a Agência Australiana de Energia Renovável (ARENA, sigla em inglês) anunciou US$ 20,1 milhões em financiamento para o projeto Team Global Express para integrar veículos elétricos a bateria em suas operações de transporte e logística. A Global Express implantará 60 veículos elétricos de entrega e a infraestrutura de carregamento associada dentro de sua frota Express Parcels no depósito de Western Sydney em Bungarribee, NSW. As operações de transporte e logística da Global Express abrangem a Austrália e a Nova Zelândia, com mais de 13.000 veículos de entrega em sua frota. Espera-se que o projeto gere insights significativos sobre o impacto no gerenciamento de frota, roteamento de entrega e requisitos de infraestrutura ao utilizar uma frota eletrificada em uma proporção significativa de suas operações. (Electric Energy Online - 07.12.2022) 
Link Externo

Novas tecnologias podem acelerar a expansão dos VEs

À medida que as vendas de veículos elétricos continuam a crescer, tecnologias inovadoras desenvolvidas por montadoras e fornecedores da indústria prometem aumentar a autonomia, uma preocupação comum entre os potenciais compradores de veículos elétricos, que limitou o crescimento nas vendas de veículos elétricos. A BMW está investindo em uma suspensão que carrega as baterias do carro, usando a energia cinética da suspensão do veículo enquanto ele dirige. A energia poderia ser usada para carregar a bateria de 12 volts do veículo ou suas baterias de tração de alta voltagem. A Continental, conhecida por seus pneus, anunciou uma pinça de freio recém-desenvolvida para freios a disco especificamente projetada para veículos elétricos, que chama de Green Caliper. Já a Honda anunciou planos para iniciar a produção de um veículo elétrico totalmente novo com célula à combustível de hidrogênio em 2024. De acordo com um comunicado à imprensa, as baterias podem ser usadas para viagens locais, enquanto a célula de combustível alimentaria o carro para viagens mais longas. (Utility Dive - 06.12.2022) 
Link Externo

Canadá: Ontario celebra instalação de fábrica de veículos totalmente elétricos

O governo de Ontário celebrou a abertura da primeira fábrica de produção de veículos elétricos (VE) da General Motors do Canadá em Ingersoll. Com o apoio da província, a GM Canadá transformou suas instalações em uma fábrica exclusiva de VE, a primeira de seu tipo no Canadá. Este projeto ajuda a garantir a posição da província como um centro automotivo global, com os veículos do futuro sendo construídos em Ontário por trabalhadores de Ontário, do início ao fim. Nos últimos dois anos, a província canadense atraiu US$ 16 bilhões em investimentos automotivos transformadores de montadoras globais e fornecedores de baterias de VE e materiais para baterias. Isso inclui mais de US$ 12,5 bilhões em investimentos de fabricação relacionados a VE. (Electric Energy Online - 06.12.2022) 
Link Externo

Transgrid lança novo carregador rápido de próxima geração para veículos elétricos

A Transgrid instalou o primeiro carregador rápido de próxima geração como parte de um programa mais amplo para fazer a transição da frota da rede para veículos elétricos. Desenvolvido pela empresa de carregamento espanhola Wallbox, o carregador rápido CC de próxima geração de supernova de 60 kW é o primeiro instalado no mercado australiano. O gerente de frota da Transgrid, Ryan Thomas, disse que a nova tecnologia apoiará a adoção de veículos elétricos. "O carregador rápido que instalamos pode ser expandido e atualizado e nos permite carregar dois veículos ao mesmo tempo. "No futuro, ele também nos dará a opção de atualizar para carregamento ultrarrápido, o que permite que alguns VEs sejam carregados de 20% a 80% da capacidade da bateria em apenas 15 minutos", disse ele. A Transgrid possui atualmente uma frota de 400 veículos utilitários. (Electric Energy Online - 05.12.2022) 
Link Externo

Espanha: Empresa espanhola recebe investimento para expandir frota elétrica

Com o apoio do Banco Europeu de investimento (EIB, sigla em inglês), apoiado pelo Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos (EFSI,sigla em inglês), a empresa multinacional GAM, focada em soluções e serviços industriais, intensificará seus investimentos em novos equipamentos energeticamente eficientes e veículos elétricos avançados para substituir quaisquer unidades de sua frota com alta pegada de carbono. Uma frota elétrica mais contemporânea e inovadora permitirá minimizar as emissões de CO2, um objetivo que a empresa vem trabalhando há vários anos. O financiamento também ajudará a subsidiária da GAM, Inquieto, a expandir sua frota de veículos de emissão zero. Com estes investimentos, a GAM poderá aumentar a disponibilidade da sua frota e atingir uma maior taxa média de utilização dos seus equipamentos alugados. (Electric Energy Online - 06.12.2022) 
Link Externo

Gestão e Resposta da Demanda

EUA: Florida PSC aprova oferta de conta fixa da Duke Eenrgy com programa de resposta da demanda

A Florida Public Service Commission (PSC) aprovou o plano da Duke Energy para uma oferta de conta fixa que será combinada com um programa de resposta da demanda, permitindo que a concessionária tenha algum controle sobre os termostatos dos clientes durante os horários de pico de demanda. Para se inscrever no programa My Energy Bill+, os clientes devem atender a várias qualificações, incluindo ter “um perfil de carga que pode ser modelado com previsibilidade razoável”, de acordo com a petição da Duke Energy. Além disso, os clientes também devem ter morado em sua residência atual nos últimos 12 meses, não ter sido desconectados por falta de pagamento e ter um termostato qualificado conectado à Internet. A concessionária disse que oferecerá 1.000 termostatos inteligentes gratuitamente para clientes com renda qualificada e continuará procurando maneiras de oferecer termostatos e instalação adicionais com desconto por meio da colaboração com parceiros. (Utility Dive - 07.12.2022) 
Link Externo

EUA: CPower Energy lança estrutura de resposta da demanda para permitir a transição energética

A CPower Energy lançou um novo whitepaper para reguladores estaduais, concessionárias municipais e cooperativas em todo o Centro-Oeste para fornecer uma estrutura para ajudar a impulsionar o desenvolvimento de resposta da demanda (RD) na região. Diante do estreitamento das margens de reserva e da necessidade de reduzir os custos de energia, muitas partes interessadas no Centro-Oeste estão procurando maneiras de atender aos requisitos de adequação de recursos e estabilizar a rede. Por meio de soluções da RD, os REDs podem aumentar as redes tradicionais de fornecimento alimentadas por concessionárias e operadoras de rede. Por anos, no entanto, as comissões estaduais em todo o Centro-Oeste têm dúvidas sobre sua capacidade de regular os Agregadores de Clientes de Varejo (ARCs, sigla em inglês), organizações que agregam REDs de clientes e gerenciam sua participação em programas de serviços de rede, juntamente com os parâmetros necessários para que os ARCs operem em em conjunto com atividades de planejamento de recursos de serviços públicos, ao mesmo tempo em que garante que os custos não sejam transferidos injustamente para os contribuintes. (Electric Energy Online - 12.12.2022) 
Link Externo

Eficiência Energética

Campus da Unicentro em Irati é contemplado em programa de eficiência energética

O campus Irati da Unicentro foi contemplado na Chamada Pública de Eficiência Energética da Companhia Paranaense de Energia (Copel). Através do programa, foi viabilizada a instalação de uma usina fotovoltaica e a substituição, em toda a unidade universitária, das lâmpadas convencionais pela iluminação LED. A licitação visa incentivar o consumo consciente de energia através do financiamento de melhorias nas instalações elétricas de residências, prédios comerciais e instituições. A proposta implementada no campus foi desenvolvida pela VA Engenharia, uma empresa especializada em soluções de eficiência energética. Os resultados e benefícios das modificações foram apresentados à comunidade acadêmica em uma palestra organizada pela empresa. Foram trocadas 4.000 lâmpadas pela iluminação LED, que apresenta maior eficiência, durabilidade e menores custos na conta de luz, e instalada uma usina fotovoltaica de, aproximadamente, 80 kWp. (ABSOLAR – 07.12.2022) 
Link Externo

A Califórnia lidera a tabela de desempenho de eficiência energética da ACEEE

A Califórnia mais uma vez está no topo do ranking anual de esforços estaduais de eficiência energética do Conselho Americano para uma Economia Energética (ACEEE), marcando 47 dos 50 pontos possíveis com a força de seu foco na equidade e esforços para reduzir as emissões do transporte, construção e setores industriais. A Califórnia também liderou o ranking de 2020 e a ACEEE adiou a avaliação de 2021 devido ao Covid - 19. O grupo disse que alterou a metodologia da tabela de desempenho este ano para expandir seu foco em políticas de eficiência energética equitativas. Completando os cinco primeiros lugares deste ano foram: Massachusetts, Nova York, Vermont e Maine. Wyoming novamente ficou em último lugar no ranking da ACEEE, com base em metas de economia de energia e outras políticas. A avaliação da ACEEE encontrou “espaço significativo para melhorias”, dado que 34 estados ganharam menos da metade dos pontos disponíveis relacionados a políticas de equidade. (UtilityDive – 06.12.2022) 
Link Externo

Tecnologias e Soluções Digitais

Eletrobras e Google Cloud se juntam para acelerar transformação digital

A Eletrobras anunciou a parceria com a Google Cloud para acelerar a jornada de transformação da companhia. Com a iniciativa, que inclui a migração da infraestrutura de tecnologia do grupo para a nuvem do Google, a Eletrobras vai fazer uso intensivo de dados e soluções de inteligência artificial para atender alguns dos principais desafios do segmento, como nas áreas de gestão de ativos de transmissão e geração, comercialização de energia e gestão da sustentabilidade empresarial. Como parte do acordo, a Eletrobras vai migrar grande parte da sua infraestrutura e aplicações de sua nuvem privada para a nuvem do Google, ganhando mais eficiência e escala. Entre as possibilidades estão o desenvolvimento de indicadores para redução de riscos, otimização de manutenção, projetos de inovação em operações, gestão de ativos atuais e planejamento de implantação de novos ativos. A Eletrobras também quer explorar as tecnologias de inteligência artificial e machine learning para acelerar projetos de energia limpa e sustentável. (CanalEnergia - 05.12.2022) 
Link Externo

Uso de drones de longa distância para reforçar as inspeções de rede australianas

Uma parceria entre a fabricante australiana de drones Carbonix, a distribuidora de eletricidade SA Power Networks e a fornecedora de tecnologia de comunicações Nokia está em andamento para reforçar o uso de drones de longo alcance em trabalhos de inspeção aérea e monitoramento em ativos remotos da rede de distribuição de eletricidade. Os drones da Carbonix permitirão que os proprietários e operadores de ativos realizem inspeções em infraestrutura linear remota, fornecendo um alcance de voo estendido de mais de 500 km. Em comparação ao uso de helicópteros terá custos, impacto nas comunidades e no meio ambiente significativamente reduzidos. De acordo com a Nokia, os drones com capacidade Beyond Visual Line of Sight (BVLOS), termo relacionado à operação de drones em distâncias fora do alcance visível normal do piloto, serão essenciais para ajudar a acelerar os tempos de resposta dos provedores a interrupções, bem como ciclos de inspeção de ativos, localização de falhas, trabalhos de manutenção, e aumento da segurança e da eficiência dos funcionários. (SmartEnergy - 07.12.2022) 
Link Externo

Oportunidades digitais para garantir o fornecimento de energia da Europa

Segundo a Siemens, empresa líder em automação industrial e software, a digitalização oferece muitas oportunidades para garantir o fornecimento de energia da Europa nas próximas temporadas. Em uma sessão sobre digitalização na Enlit Europe Norbert Jung, vice-presidente de gerenciamento de produtos e portfólio da Siemens Grid Software, disse que o gerenciamento da rede precisa ser habilitado de ponta a ponta. Além disso, ao fazê-lo, há a necessidade de repensar o software da rede. Segundo o executivo, existem muitas oportunidades digitais atuais que podem ser aproveitadas pelos operadores do sistema para garantir o fornecimento de energia no futuro imediato para superar a atual 'crise de energia'. Estas podem ser agrupadas como medidas para influenciar a demanda de eletricidade ao longo do tempo, para aumentar a segurança da rede com redes de transmissão mais utilizadas e para reduzir outras ameaças à segurança do abastecimento. (SmartEnergy - 07.12.2022) 
Link Externo

Segurança Cibernética

Ataques de ransomware vão além das fronteiras dos EUA

Ataques cibernéticos de alto nível contra a Colonial Pipeline e a JBS em maio de 2021 catalisaram esforços de agências governamentais, reguladores e indústrias dos EUA para aprimorar suas defesas de segurança. Os ataques de ransomware foram um alerta, porque destacou que o ransomware não é apenas um problema de negócios, mas um problema de segurança nacional que pode afetar muitas pessoas. Esse esforço concentrado para reduzir a exposição financeira a ataques cibernéticos nos EUA não diminuiu o número de incidentes, mas diminuiu a parcela de ataques globais de ransomware que atingem as organizações dos EUA. Outras regiões, especialmente a Europa e a região da Ásia-Pacífico, estão sofrendo mais à medida que as gangues de ransomware mudam a atenção para fora dos EUA, de acordo com a Moody's. Uma série de ataques de ransomware de alto perfil na Austrália, incluindo o ataque no final de setembro à Optus, a segunda maior operadora sem fio do país, significa que as atividades de ransomware estão migrando. (Cybersecurity Dive - 06.12.2022) 
Link Externo

Grupo de ransomware de Cuba atinge organizações dos EUA em 5 setores críticos

Grupos de ransomware de Cuba ainda estão visando organizações dos EUA em cinco setores críticos de infraestrutura, incluindo serviços financeiros, instalações governamentais, saúde, manufatura crítica e TI, disseram o FBI e a Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura em um comunicado conjunto. O grupo de ransomware e suas afiliadas mais que dobraram o número de organizações que atingiram entre novembro de 2021 e agosto de 2022, elevando seu total de roubo ilícito até o momento para mais de US$ 60 milhões. Os grupos de ransomware de Cuba, que não têm conexão conhecida com a República de Cuba, comprometeram mais de 100 organizações em todo o mundo e exigiram mais de US$ 145 milhões em resgate. (Cybersecurity Dive - 05.12.2022) 
Link Externo