IFE
11/10/2022

IFE Tec. Exponencial n° 104

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores: Ana Eduarda Rodrigues, Cristina Rosa, Felipe Diniz e Maria Luísa Lunardi
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
11/10/2022

IFE nº 104

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores: Ana Eduarda Rodrigues, Cristina Rosa, Felipe Diniz e Maria Luísa Lunardi
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Tec. Exponencial n° 104

Transição Energética

Transição energética deve acontecer de forma lenta, mas contínua

Qual a velocidade adequada para o processo de transição energética considerando os custos de transformação da infraestrutura para fornecimento de energia e dos investimentos a serem feitos? O painel “Custos e oportunidades sociais na descarbonização” apresentado na Rio Oil & Gas, trouxe à tona esses questionamentos. Para Rodrigo Vilanova, CEO da Galp, a transição energética não vai ocorrer ao mesmo tempo e em todos os locais. Muitas questões interferem nesse processo, como por exemplo, questões geopolíticas. Já para Elbia Gannoum, presidente da Abeeólica, para se realizar a transição energética é preciso pensar em questões chaves, sendo elas: política (geopolítica), social, econômica, financeira e tecnológica. Para Gannoum quando todas essas questões estiverem envolvidas, será possível colocar o Brasil como potência, e assim, assumir responsabilidades que o torna capaz de gerir suas fontes de energia. (CanalEnergia – 28.09.2022)  
Link Externo

Preços elevados da energia impactam as cadeias de abastecimento de energia limpa da UE

Uma pesquisa da Rystad Energy revela que 35 GW de fabricação solar e mais de 2 terawatts-hora de capacidade de fabricação de células de bateria na UE podem ser desativados, a menos que os preços da energia voltem ao normal. A natureza intensiva em energia desses processos de fabricação está levando alguns operadores a fechar ou abandonar temporariamente as instalações de produção à medida que o custo dos negócios aumenta. Rystad afirmou que, a menos que os preços mudem em breve, os planos da Europa de reduzir a dependência de combustíveis fósseis importados, aumentando a capacidade instalada de geração renovável e o uso de veículos elétricos (VE) podem ser descarrilados. (PV Magazine - 04.10.2022)
Link Externo

RMI: Quer Resiliência Energética? Invista localmente.

Após o furacão Ian, os EUA se deparam com impactos do aquecimento global, que tem levado a um aumento acentuado no número de desastres climáticos – incluindo furacões mais fortes, ondas de calor e incêndios florestais mais pronunciados e tempestades de inverno severas - causando prejuízos de bilhões de dólares no país. Nesses desastres, os moradores locais (especialmente as comunidades de baixa renda) ficam sem acesso à eletricidade, muitas vezes com consequências trágicas. Para isso, é necessário aumentar a implementação de geração distribuída, armazenamento de energia, garantindo a resiliência energética. Além disso, com a Lei da Redução da Inflação e a Lei do Emprego, os incentivos e financiamentos fornecidos para a implementação viabilizam o investimento em recursos que garantam a resiliência do fornecimento de energia. (RMI - 05.10.2022)
Link Externo

Alemanha implementou 640 MW de energia solar fotovoltaica em agosto deste ano

A Alemanha adicionou 640 MW de nova capacidade fotovoltaica em agosto, de acordo com os últimos números da Agência Federal de Redes (Bundesnetzagentur). Isso se compara a 434,5 MW em agosto de 2021 e 535 MW em julho. Nos primeiros oito meses de 2021, os desenvolvedores conectaram 4,8 GW de energia solar à rede, em comparação com 3,6 GW no mesmo período do ano anterior. A capacidade solar acumulada do país ultrapassou 60,5 GW no final de agosto. Cerca de 516 MW das novas adições mensais foram representados por instalações fotovoltaicas que foram construídas ao abrigo dos regimes de incentivo às energias renováveis do país. O restante da capacidade veio de sistemas fotovoltaicos construídos fora desses programas de incentivo. (PV Magazine - 04.10.2022)
Link Externo

Geração Distribuída

Governo de Pernambuco prevê contrato de R$ 460 milhões para energia solar em prédios públicos

O Governo de Pernambuco anunciou a estimativa de R$ 460 milhões no contrato para a concessão de geração de energia sustentável para 3.666 prédios públicos do Estado. O modelo de operação será o de geração distribuída e representará uma economia estimada de 30% para o poder público, cujo consumo médio mensal de energia é de 72.983 MWh. O valor previsto da contraprestação mensal por parte do Estado será de R$ 3 milhões. O projeto vai atender prédios consumidores de baixa tensão, como escolas, unidades de saúde, de segurança e de outras áreas. A empresa que vencer a licitação será responsável pela construção de uma usina solar e também cuidará da gestão e da operação de serviços de compensação de créditos de energia elétrica para a redução dos custos nos órgãos do poder público do Estado. (Absolar – 04.10.2022)
Link Externo

Adesão do Brasil à Aliança Solar Internacional será votada pelo plenário do Senado

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado Federal aprovou, no dia 29 de setembro, a participação brasileira no Acordo-Quadro sobre a Aliança Solar Internacional (ASI), que consta no Projeto de Decreto Legislativo (PDL) n° 271. A iniciativa tem como objetivo aprimorar a promoção, divulgação e incentivo a energia solar como fonte estratégica na geração de energia elétrica em 121 países, localizados entre os Trópicos de Câncer e de Capricórnio. O PDL segue agora para votação no Plenário da casa. O programa foi anunciado pelos governos da Índia e da França em 2015, na Conferência do Clima em Paris. O pedido do Brasil para a entrada na Aliança Solar Internacional foi encaminhado pela presidência da República ao Congresso Nacional no dia 26 de fevereiro de 2018, em regime de prioridade. (Absolar – 30.09.2022) 
Link Externo

Irlanda: Novas isenções de permissão de planejamento para painéis solares de telhado em residências e outros edifícios

O Ministro da Habitação, Governo Local e Património da Irlanda, Darragh O'Brien, sancionou as isenções de permissão de planeamento para a instalação de painéis solares nos telhados das casas e de certos edifícios não domésticos. As isenções de permissões visam aumentar a geração de energia solar da Irlanda e combater as mudanças climáticas. Esses regulamentos visam alinhar a Irlanda com a Iniciativa Solar Rooftops da UE, tornando os procedimentos de licenciamento para instalação de energia solar em telhados mais curtos e simples. Agora, casas, independentemente da localização, podem instalar painéis solares ilimitados em seus telhados sem qualquer necessidade de permissão de planejamento (sujeito a certas condições). Contudo, certas restrições continuam a se aplicar, incluindo empreendimento próximos a determinados locais de aviação, estruturas protegidas e Áreas de Conservação Arquitetônica. (Governo da Irlanda - 07.10.2022)
Link Externo

África do Sul: O investimento em GD pode estagnar se as reformas tarifárias de varejo da Eskom forem implementadas rapidamente

A empresa de consultoria econômica e de energia Meridian Economics tem alertado que a implementação imediata do plano tarifário de varejo proposto pela Eskom, concessionária de energia, pode desincentivar severamente o investimento nas usinas de geração distribuída, que são necessárias para reduzir ou acabar com o corte de carga. O plano, que a concessionária diz ser necessário para reequilibrar os encargos variáveis e fixos à luz das mudanças tecnológicas em curso no setor, encontrou forte oposição de alguns clientes residenciais e partidos políticos de oposição após a submissão do ao Regulador Nacional de Energia da África do Sul para aprovação. (Engineering News - 03.10.2022)
Link Externo

EUA: Os reguladores da Califórnia podem suspender programa de GD

Temendo a reação dos eleitores, os reguladores da Califórnia podem adiar a emissão de sua proposta de decisão sobre o plano de serviço público suspender o programa de energia solar em telhado do estado até depois das eleições de novembro, de acordo com a Solar Rights Alliance, organização sem fins lucrativos com sede em San Diego. A energia solar no telhado fornece aos consumidores energia limpa e barata e proteção contra apagões de serviços públicos, que se tornaram comuns na Califórnia. Mas o avanço da energia solar em telhado ameaça desfazer o controle monopolista altamente lucrativo das concessionárias de eletricidade do estado, lavando os reguladores e políticos a serem pressionados a conter o avanço dos sistemas de geração de energia própria. O programa solar no telhado é uma das políticas climáticas e de energia limpa mais bem-sucedidas já adotadas nos EUA. Por causa de seus incentivos, agora existem painéis solares no telhado em mais de 1,3 milhão de casas, pequenas empresas e outras estruturas na Califórnia. (EWG - 04.10.2022)
Link Externo

Armazenamento de Energia

Armazenamento de energia é pré-requisito para a transição energética

Um brief divulgado pela ESS Inc., empresa fabricante de baterias, detalha a necessidade crítica de armazenamento de energia de longa duração (LDES) para criar um sistema de energia eficiente e de baixo carbono, bem como para evitar o curtailment de recursos de energia renovável. O estudo Long-Duration Energy Storage: The Key to Making the Most of Zero-Carbon Electricity analisa dados de redução de operadoras de rede dos EUA, ilustrando a incompatibilidade entre o fornecimento de energia renovável e a demanda da rede. De acordo com o resumo, há uma variedade de opções tecnológicas para expandir os recursos de armazenamento de longa duração. A maior parte do armazenamento de grande escala reside em usinas hidrelétricas reversíveis, que atualmente respondem por 95% do armazenamento em grande escala nos EUA. (Smart Energy - 05.10.2022)
Link Externo

Pesquisa analisa a vida útil das baterias de armazenamento de energia residencial

Pesquisa analisa a vida útil das baterias de armazenamento de energia residencial O armazenamento de energia residencial tem se difundido cada vez mais, principalmente com a expansão da energia solar doméstica. Uma pesquisa recente da SunPower com mais de 1.500 residências descobriu que cerca de 40% dos americanos se preocupam regularmente com quedas de energia. Dos entrevistados da pesquisa, que consideram ativamente a energia solar para suas casas, 70% disseram que planejavam incluir um sistema de armazenamento de energia por bateria. Existem muitas opções de empresas que fornecem baterias para armazenamento de energia doméstica. Mas as duas marcas que dominam o espaço nos EUA são a LG Chem e a Tesla Powerwall. A Tesla PowerWall tem uma garantia limitada que diz que o dispositivo estará livre de defeitos por 10 anos após a instalação. Já a LG diz que seu sistema manterá pelo menos 60% de sua capacidade nominal de energia (9,8 kWh) por 10 anos. (PV Magazine- 04.10.2022) 
Link Externo

Nova Jersey propõe incentivos de armazenamento de energia para atingir a meta de implantação de 2 GW

O Conselho de Serviços Públicos de Nova Jersey propôs uma série de políticas para incentivar a implantação de armazenamento de energia autônoma, para ajudar a atingir a meta de 2 GW. O estado dos EUA tem mandatos para a implantação de 600 MW até o final de 2021 e 2 GW até 2030, embora apenas 497 MW tenham sido implantados e 420 MW sejam referentes a uma usina hidrelétrica reversível (até onde o Conselho está ciente). O Conselho está propondo a criação de programas separados de armazenamento de energia, criando incentivos para projetos de armazenamento de energia na frente do medidor (FTM) e atrás do medidor (BTM) conectados às empresas de distribuição de energia elétrica de Nova Jersey (EDC). Os incentivos só se aplicarão a projetos em operação após a implementação do programa. Armazenamento FTM e BTM estão sendo agrupados em dois segmentos de mercado, fornecimento de rede e nível distribuído/Cliente, respectivamente. (Energy Storage - 05.10.2022)
Link Externo

Veículos Elétricos

Pesquisa aponta que 58% dos consumidores cogitam veículos elétricos

A Tupinambá Energia realizou uma pesquisa para identificar a intenção dos consumidores brasileiros em adquirir carros eletrificados. Foram realizadas 1.680 entrevistas de forma online. Em cada cidade/região metropolitana, foram ouvidas 120 pessoas, acima dos 18 anos e entre as classes A/B/C1, com intenção de compra de um carro ou picape nos próximos 3 anos. Segundo o levantamento, 58% dos consumidores que planejam trocar de carro nos próximos três anos, consideram um veículo híbrido ou elétrico. O perfil desse público é mais feminino, de maior renda e escolaridade e que trabalha. As regiões onde os consumidores mais apresentam abertura para os carros eletrificados são a Centro-Oeste com 66% e Sul com 61%. No Sudeste, o interesse é de 58% e no Nordeste o índice sofre leve queda para 53%. Entretanto, a região Norte é a que menos apontou interessados em carros eletrificados, cerca de 32%, a menor apurada pela pesquisa. (IG - 29.09.2022)  
Link Externo

Procura por carros elétricos e híbridos usados cresce 77% em 2022

O Mercado Livre, líder em e-commerce e serviços financeiros na América Latina, registrou um aumento de 77% na procura por carros elétricos e híbridos seminovos na plataforma em 2022, em relação ao mesmo período do ano anterior. No mesmo período, a intenção de compra, ou seja, quando o comprador entra em contato com o vendedor para iniciar negociações, cresceu 31%. Esse aumento na procura reflete o interesse cada vez maior dos consumidores em carros eletrificados. Considerando que os modelos totalmente elétricos ainda são caros no país, os híbridos começam a chamar a atenção dos compradores. (Inside EVs - 29.09.2022)  
Link Externo

Nissan amplia número de concessionárias para carros elétricos no Brasil

 Ao mesmo tempo em que inicia a venda do Nissan Leaf 2023, a montadora japonesa anuncia a expansão na rede de concessionárias habilitadas para vender e dar assistência a veículos elétricos (VEs) no Brasil, além de iniciar uma nova parceria para criar um corredor de carregadores rápidos na região Sul. Superando a meta inicialmente estipulada, de 44 concessionárias preparadas para a eletrificação em 15 estados mais o Distrito Federal, agora são 51 pontos de venda em 18 estados e no DF, cobrindo as cinco regiões do país. Tanto a ampliação da rede quanto a criação de novas infraestruturas de carregamento para VEs fazem parte do plano estratégico de eletrificação da Nissan, que está apoiado em quatro pontos principais: a ampliação da rede de concessionárias no Brasil; a ajuda na desmistificação dos elétricos no país; a contribuição com a infraestrutura de recarga; e o desenvolvimento de novas parcerias para permitir que o Brasil desenvolva conhecimento e tecnologia de carros elétricos/eletrificados. (Inside EVs - 04.10.2022) 
Link Externo

EUA: Nova York impulsiona a transição para o transporte limpo

Nova York iniciou o processo para implementar medidas regulatórias que irão proibir as novas vendas de veículos leves com motor de combustão interna até 2035, seguindo o exemplo da Califórnia. A Governadora Kathy Hochul orientou o Departamento de Conservação Ambiental de Nova York a desenvolver regras preliminares exigindo que uma porcentagem crescente de vendas de veículos leves novos sejam veículos de zero emissão, começando com 35% em 2026. Além disso, Nova York está investindo mais de US$ 1 bilhão em veículos de zero emissões, incluindo diversas iniciativas como o Drive Clean Rebate Program, o Climate Smart Communities Program e a a iniciativa "EV Make Ready". de modo geral, as iniciativas buscam facilitar a compra de novos VEs e expandir a infraestrutura de recarga. (Electric Energy Online – 03.10.2022)
Link Externo

Romênia: Autonom recebe financiamento para aumentar a frota de carros elétricos e híbridos

A nova cooperação entre o Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Autonom, a maior rede de mobilidade da Romênia, permitirá um maior uso de veículos elétricos e de baixo carbono por empresas em todo o país. O financiamento de 15 milhões de euros anunciado formalmente em Bucareste ajudará a acelerar a transição para o maior uso de veículos de baixa emissão na Romênia e ajudará as empresas a reduzir as emissões de carbono. O primeiro financiamento do BEI ao transporte empresarial verde no país permitirá à Autonom adquirir 895 veículos com baixas emissões, sendo 705 veículos elétricos e 190 híbridos. A Autonom também está considerando a instalação de painéis solares e estações de carregamento elétrico em escritórios selecionados em todo o país para usar energia verde para alimentar os veículos. (Electric Energy Online – 29.09.2022)
Link Externo

EUA: Duke Energy planeja programas piloto de transporte elétrico no estado da Indiana

A Indiana Utility Regulatory Commission aprovou quatro programas piloto de transporte elétrico de dois anos, que serão desenvolvidos pela fornecedora de energia elétrica Duke Energy. Cada programa é projetado para entender melhor os efeitos da crescente adoção de VEs, preferências e comportamento de cobrança do cliente e os benefícios potenciais para Indiana. Os programas piloto de VE incluem o Off-Peak Credit program, que pode fornecer aos clientes residenciais um crédito trimestral na fatura para carregar VEs durante períodos de menor demanda de energia, o programa piloto Commercial Charger Rebate, que oferece incentivo financeiro aos clientes comerciais da Duke Energy para instalar carregadores de veículos elétricos em seu local de trabalho. O programa piloto Fleet Advisory, que fornece uma análise de adequação de VE para clientes elegíveis interessados em mudar suas frotas operacionais para elétricas, e o programa piloto Electric School Bus, que fornece financiamento parcial para compra de ônibus elétrico e infraestrutura de carregamento. (Electric Energy Online – 30.09.2022) 
Link Externo

EUA: BP e Hertz desenvolverão rede nacional de carregamento de veículos elétricos

A BP e a Hertz concordaram em começar a desenvolver uma rede nacional de estações de carregamento de veículos elétricos alimentadas pela BP pulse, a marca global de soluções de eletrificação e carregamento da BP. De acordo com o acordo, a BP pulse gerenciará a infraestrutura de carregamento da Hertz, empresa de aluguel de veículos, e adaptará seu software de gerenciamento de energia Omega à frota de veículos elétricos da locadora. Essa parceria dá continuidade à expansão do BP Pulse, o programa de carregamento e gerenciamento de energia elétrica da empresa para a sua frota. As duas companhias instalaram estações de carregamento em 25 locais de aluguel da Hertz no início deste ano e agora estão levando a parceria para todo o país. (Utility Dive – 28.09.2022)  
Link Externo

Gestão e Resposta da Demanda

EUA: OhmConnect utiliza programa de resposta da demanda para ajudar a garantir estabilidade da rede durante onda de calor na Califórnia

A OhmConnect, fornecedora líder de flexibilidade de energia residencial, ajuda a equilibrar a rede elétrica da Califórnia durante os períodos de pico de demanda, pagando a seus mais de 200 mil membros ativos no estado para reduzir o uso de energia doméstica quando a rede está sobrecarregada. Os membros recebem alertas de texto e e-mail indicando quando desligar aparelhos para economizar eletricidade e, se usarem menos energia do que o previsto, ganham recompensas e economizam em suas contas mensais de serviços públicos. Durante a onda de calor de nove dias, de 31 de agosto a 8 de setembro, os membros ativos do OhmConnect receberam mais de US$ 2,7 milhões em recompensas e economizaram 1,5 GWh de energia, o equivalente a tirar 1 milhão de casas da rede por uma hora. (Electric Energy Online – 30.09.2022) 
Link Externo

Estudo sugere grande potencial da flexibilidade do lado da demanda na Europa

A nova modelagem da Smart Energy Europe e da DNV sugere um potencial de grande escala de flexibilidade para os consumidores e a transição para energia limpa. O estudo, que visa fornecer uma avaliação abrangente da flexibilidade do lado da demanda na UE, encontra benefícios para a segurança do abastecimento, para as redes de distribuição e para os consumidores em geral, tanto os com ativos flexíveis como os que não têm, em 2030. A ativação dessas tecnologias nos mercados europeus em 2030 poderia economizar um total de € 262–690 milhões em toda a UE. Para a rede de distribuição, os benefícios são estimados em € 11,1-29,1 bilhões por meio de economias nas necessidades de investimento anualmente entre 2023 e 2030. Finalmente, para os consumidores, aqueles com ativos flexíveis podem ver uma redução de custos potencial de mais de € 71 bilhões, quase dois-terços por ano no consumo de eletricidade, enquanto os benefícios indiretos podem chegar a mais de 300 bilhões de euros resultantes de reduções nos preços da energia como um todo, custos de capacidade de geração, necessidades de investimento em infraestrutura de rede, custos de balanceamento do sistema e emissões de carbono. (Smart Energy International – 30.09.2022)  
Link Externo

Eficiência Energética

Reguladores do Texas negam petição do Sierra Club para reforçar a eficiência energética

A Comissão de Serviços Públicos do Texas (PUCT) negou uma proposta para que as concessionárias aumentem as metas de eficiência energética, embora os reguladores também reconheçam que a melhoria é necessária. O Sierra Club, associação ecologista dos EUA, em agosto solicitou ao PUCT que iniciasse uma regulamentação para “fazer mudanças substanciais nas metas de redução de demanda de pico e eficiência energética e programas relacionados” de oito concessionárias. A proposta exigiria que as concessionárias quase dobrassem suas metas de pico de demanda e quadruplicassem suas metas de economia de energia nos próximos três anos. A equipe da PUCT, no entanto, recomendou negar a petição em uma ordem proposta que os reguladores adotaram, alegando que a necessidade já é reconhecida e que embora não seja possível avançar com isso agora, futuramente mudanças serão feitas em relação à eficiência energética. (Utility Dive– 07.10.2022) 
Link Externo

Ontário está expandindo a eficiência energética para ajudar famílias e empresas a manter os custos baixos

O governo de Ontário, no Canadá, está aumentando o financiamento para os programas de eficiência energética da província em US$ 342 milhões, elevando o investimento total para mais de US$ 1 bilhão no atual quadro de conservação de eletricidade de quatro anos. Este financiamento apoiará programas novos e expandidos, que ajudarão famílias e empresas a reduzir seu uso de eletricidade para que possam economizar dinheiro em suas contas de energia. Este financiamento apoiará um novo Programa de Resposta à Demanda Residencial voluntário para ajudar a reduzir o uso de energia nos horários de pico, além de aprimoramentos nos programas existentes que fornecem suporte a empresas, municípios, hospitais e outras instituições para reduzir seu uso e conta de energia. Espera-se que essas melhorias tenham um impacto particular no sudoeste de Ontário, com economia de demanda de pico regional de 225 MW. (News Ontario – 04.10.2022) 
Link Externo

Microrredes e VPP

Microrredes criaram ‘santuários’ elétricos em meio à devastação do furacão Ian

As microrredes criaram ‘santuários’ elétricos na Flórida, Geórgia, Virgínia e Carolinas depois que o furacão Ian atingiu o sudoeste da Flórida no dia 27 de setembro. A tempestade interrompeu o fornecimento de energia de mais de 2 milhões de pessoas, destruiu casas e provocou inundações e escassez de água. As microrredes mantinham o fluxo de energia em pelo menos três comunidades residenciais, além de estabelecimentos de varejo, instalações médicas, uma universidade, operações de fabricação nos quatro estados, além da operação de serviços críticos que vieram a ser necessários. Trabalhando para fornecer eletricidade para atender às necessidades daqueles que prestam serviços de atendimento intensivo e se encontram em emergência estava o FootPrint Project, uma organização sem fins lucrativos que fornece sistemas de energia limpa, como microrredes durante emergências. A organização em parceria de outras empresas implantou trailers de microrredes solares em diversos pontos do desastre. (Microgrid Knowledge– 07.10.2022) 
Link Externo

SoCalGas produz o primeiro hidrogênio verde em uma microrrede doméstica

A Southern California Gas (SoCalGas), fornecedora de gás natural nos EUA, relatou produzir seu primeiro hidrogênio renovável em uma microrrede. O projeto de microrrede, denominado [H2] Innovation Experience, está localizado no sudeste de Los Angeles e é composto por uma casa de 185 m2 que pode usar hidrogênio a qualquer momento do dia. Os painéis solares fornecerão energia e o excesso é convertido em hidrogênio verde, que pode ser armazenado e reconvertido em eletricidade, conforme necessário, por meio de uma célula a combustível de hidrogênio no local. O hidrogênio também será misturado ao gás natural e usado no aquecedor de água da casa, na secadora de roupas, no fogão a gás, na lareira e na churrasqueira. Neil Navin, vice-presidente de inovações em energia limpa da SoCalGas, afirma que este projeto mostra o papel essencial que os combustíveis limpos, como o hidrogênio renovável, podem desempenhar no cumprimento das metas de energia limpa e resiliência da Califórnia. (Smart Energy– 03.10.2022) 
Link Externo

Canadá inicia testes de rede inteligente para fornecer energia para áreas remotas

Os testes de um controlador de rede inteligente para integrar áreas remotas e outros recursos energéticos e regular a sua distribuição foram iniciados. O projeto, liderado pela empresa de consultoria técnica com foco no setor marítimo BMT, é destinado à distribuição de energia para ilhas e comunidades remotas e ao aumento do uso de fontes de energia renováveis em substituição à geração de energia a diesel. A solução é projetada com componentes comerciais prontos para uso, juntamente com uma série de parâmetros de controle que gerenciam efetivamente a otimização de energia da microrrede resultante e equilibram a saída de cada fonte de energia para suportar as cargas e usuários necessários da rede. O teste está sendo realizado na subestação da Sustainable Marine Energy na Baía de Fundy, na Nova Escócia, com a principal fonte de energia renovável fornecida a partir de um sistema flutuante de energia das marés projetado para implantação simples em locais remotos. (Smart Energy - 04.10.2022)
Link Externo

Tecnologias e Soluções Digitais

Medidores inteligentes no centro da modernização da rede do Novo México

A Empresa de Serviços Públicos do Novo México (PNM) delineou um plano de modernização de US$ 344 milhões em seis anos para a rede elétrica, com medidores inteligentes e segurança cibernética como componentes centrais. De acordo com a concessionária, sua rede elétrica atende a mais de 530 mil clientes do Novo México. Um dos pilares do plano de modernização da rede é a instalação de medidores inteligentes que, uma vez totalmente implementados, permitirão aos clientes monitorar as tarifas de energia elétrica e escolher quando aumentar ou diminuir o uso de energia elétrica. Os medidores inteligentes permitirão um tempo de resposta mais rápido a quedas de energia, notificando o PNM sobre a falta de energia. O plano de modernização visa uma melhor integração da eletricidade gerada a partir de unidades solares em residências e empresas, ao mesmo tempo em que aprimora as medidas de combate ao terrorismo e hackers contra ameaças cibernéticas. (Smart Energy– 06.10.2022) 
Link Externo

Índia atinge o marco de 5 milhões de medidores inteligentes

O marco de cinco milhões de medidores inteligentes foi ultrapassado na Índia no último dia de setembro, de acordo com estatísticas da National Smart Grid Mission. A maioria dos medidores, mais de 3,7 milhões, está nas mãos de concessionárias, públicas e privadas, sendo o restante implementado em vários projetos-piloto do governo. A maioria foi instalada pela Energy Efficiency Services Ltd, uma joint venture governamental com a responsabilidade de fornecer iniciativas de eficiência energética, incluindo o programa nacional de medição inteligente. No entanto, ainda existem vários estados, principalmente na região central da Índia, nos quais não há medidores inteligentes registrados. O programa nacional de medição inteligente tem a ambição de substituir 250 milhões de medidores convencionais por medidores inteligentes. As estatísticas registram que 10,7 milhões de medidores inteligentes já foram adotados em 10,7 milhões, indicando 5,7 milhões para instalação, com 372 mil em estoque. (Smart Energy– 05.10.2022) 
Link Externo

Iberdrola contrata BEI para desenvolvimento de rede inteligente de € 220 milhões

O Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Iberdrola, distribuidora espanhola de gás natural e energia, concordaram em aumentar o empréstimo verde assinado em 2021 com um complemento de € 220 milhões para fortalecer as redes inteligentes da Espanha, integrar energias renováveis, fornecer eficiência energética e segurança de abastecimento. O aumento do empréstimo apoiará o desenvolvimento, modernização e digitalização das redes de distribuição de eletricidade da empresa, um projeto que afetará doze regiões espanholas. O complemento eleva o financiamento total do BEI para cerca de € 820 milhões, alocados para fortalecer as redes inteligentes da Espanha e contribuir para a eletrificação da economia. O projeto vinculado ao empréstimo melhorará a eficiência da rede de distribuição, caracterizada pela automação e controle, e acabará por multiplicar a confiabilidade e a segurança da rede de distribuição de energia elétrica. (Smart Energy– 03.10.2022) 
Link Externo

Segurança Cibernética

Organizações dos EUA foram atingidas por quase metade de todos os ransomwares desde 2020

As empresas dos EUA foram alvo de quase metade de todos os ataques de ransomware reconhecidos publicamente em todo o mundo entre janeiro de 2020 e julho de 2022, de acordo com dados coletados pelo NordLocker. Dos 5.200 casos registrados em sites de grupos de ransomware, as organizações dos EUA responderam por quase 2.400 incidentes. Empresas na Califórnia, Texas, Flórida e Nova York sofreram o maior número de ataques de ransomware, mas as empresas de Michigan foram as mais atingidas quando a taxa é ajustada pelo número de empresas ativas em cada estado. Pequenas e médias empresas com dois a 200 funcionários sofreram a maioria dos ataques durante o período, respondendo por 46%, ou 2.300 ataques de ransomware no total, de acordo com o relatório. Além disso, dois grupos hackers e suas afiliadas – LockBit e Conti – assumiram a responsabilidade por quase um terço de todos os ataques. O LockBit provou ser o grupo de ransomware mais prolífico com 855 ataques, ou 16% de todos os casos, seguido pelo Conti com 796 ataques, ou 15% de todos os casos. (Cybersecurity Dive – 28.09.2022)  
Link Externo

Diretoria e conselhos das empresas estão priorizando a segurança cibernética, mas ainda esperam mais ameaças

Corporações em todo o mundo estão tomando medidas para priorizar a segurança cibernética com o apoio de executivos seniores e membros do conselho. No entanto, muitos desses executivos esperam ver ameaças crescentes, de acordo com o estudo Global Digital Trust Insights de 2023 da PwC. Dois terços dos executivos veem a atividade criminosa cibernética como a principal ameaça da empresa. E quase metade dos executivos de segurança e TI espera ver um aumento adicional nos ataques de ransomware em 2023, enquanto 2 em cada 5 esperam ver ataques mais sérios na nuvem, de acordo com o estudo. Além disso, o estudo mostra que mais da metade dos diretores de risco ou COOs estão muito preocupados ou extremamente preocupados com a capacidade de suas empresas de resistir a um ataque na cadeia de suprimentos. (Cybersecurity Dive – 30.09.2022)  
Link Externo

Novo algoritmo pode ajudar a prevenir ataques de ransomware na rede

Milhões de pessoas podem perder eletricidade repentinamente se um ataque de ransomware apenas ajustar levemente o fluxo de energia na rede elétrica dos EUA. Nenhuma concessionária de energia tem recursos suficientes para proteger toda a rede, mas talvez as concessionárias da rede pudessem preencher as lacunas de segurança mais cruciais se houvesse um mapa mostrando onde priorizar seus investimentos em segurança. Foi pensando nisso que pesquisadores da Universidade de Purdue desenvolveram um algoritmo para criar esse mapa. O objetivo é que o algoritmo ajude a proteger qualquer sistema de infraestrutura grande e complexo contra-ataques cibernéticos. O algoritmo que os pesquisadores da Purdue desenvolveram incentivaria cada tomador de decisão de segurança a alocar investimentos em segurança de uma maneira que limitasse os danos cumulativos que um ataque de ransomware poderia causar. (Power Grid International – 05.10.2022) 
Link Externo