IFE
22/11/2022

IFE Mobilidade Elétrica 133

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
22/11/2022

IFE nº 133

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Mobilidade Elétrica 133

Políticas Públicas e Regulatórias

Brasil: Aquisição de ônibus elétricos em Santa Catarina

O secretário da Infraestrutura e Mobilidade do Estado de Santa Catarina, tenente-coronel Thiago Vieira, anunciou durante participação na 27ª Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (COP 27) o edital de licitação para a compra de oito ônibus elétricos para o transporte público intermunicipal de passageiros. Os veículos serão usados por empresas do Sistema de Transporte Metropolitano (TRIM), na Grande Florianópolis. Com investimento previsto de R$ 22 milhões, a introdução de ônibus elétricos na frota é a primeira etapa do projeto piloto que vai estudar a viabilidade de implantação de uma frota completamente elétrica, além da identificação dos impactos sobre a operação do TRIM. (Diário do Transporte - 17.11.2022)
Link Externo

EUA: Veículos pesados zero emissão a partir de 2040

Os Estados Unidos pretendem vender e produzir, até 2040, apenas veículos pesados, como ônibus escolares e carretas, com emissão zero de poluentes. Nesta quinta-feira (17), na COP 27, a secretária de Energia dos EUA anunciou a adesão do país a um acordo não vinculante para zerar emissões de veículos. O compromisso estabelece uma meta para que 30% desses novos veículos — que incluem veículos comerciais, ônibus e caminhões — sejam de emissão zero até 2030 e 100% até 2040. Até o início deste mês, segundo levantamento da Reuters, o acordo havia sido assinado por 16 países e mais de 60 governos estaduais, locais, fabricantes de veículos, instituições financeiras e outros. Espera-se que mais países se juntem. “Temos que trabalhar juntos através dos oceanos e fronteiras para atingir nossas metas de energia limpa”, disse a secretária de energia dos EUA, Jennifer M. Granholm. (Valor Econômico - 17.11.2022)
Link Externo

EUA: Financiamento para infraestrutura de recarga na Califórnia

A Comissão de Serviços de Utilidade Pública da Califórnia (CPUC, na sigla em inglês) anunciou a criação de um programa de eletrificação dos transportes de US$ 1 bilhão em todo o estado que abrange o financiamento de instalações de carregamento para veículos elétricos leves e pesados. O programa funciona por meio do fornecimento de descontos aos clientes. Ao mesmo tempo, os investimentos em infraestrutura de VE serão feitos em locais comerciais, industriais e residenciais a partir de 2025. Para garantir que a infraestrutura de carregamento chegue a comunidades de difícil acesso, o financiamento oferece descontos mais altos para projetos em regiões carentes. “Este investimento de US$ 1 bilhão continuará construindo a infraestrutura de carregamento do estado para tornar a transição para veículos elétricos mais fácil do que nunca”, declarou o governador Gavin Newson. (Electrive - 18.11.2022)
Link Externo

EUA: Financiamento para veículos de emissão zero na Califórnia

O Conselho de Recursos Aéreos da Califórnia aprovou recentemente um plano de investimento de US$ 2,6 bilhões para apoiar a descarbonização do setor de transportes. Os projetos apoiados variam de incentivos para caminhões e ônibus de emissão zero e opções de mobilidade, como compartilhamento de bicicletas e carros, até descontos ao consumidor para VEs. Os recursos do programa se destinam principalmente a comunidades de baixa renda e aquelas desproporcionalmente sobrecarregadas pela poluição ambiental. A estimativa é que mais de 70% do plano de financiamento de US$ 2,6 bilhões beneficiem os grupos prioritários. Os investimentos fazem parte da estratégia abrangente da Califórnia para melhorar a qualidade do ar e reduzir as emissões de gases de efeito estufa no setor de transporte, a maior fonte de poluição do ar e poluentes que alteram o clima do estado. (Green Car Congress - 18.11.2022)
Link Externo

EUA: Financiamento para projetos de reciclagem e reutilização de baterias

O governo dos Estados Unidos está fornecendo financiamento totalizando quase US$ 74 milhões para dez projetos de tecnologias avançadas e processos para reciclagem e uso de conexão de baterias de veículos elétricos em aplicações estacionárias. De acordo com anúncio do Departamento de Energia, a rodada de financiamento destina-se a apoiar o segmento de reciclagem e reutilização da cadeia de fornecimento de baterias domésticas. O programa de financiamento ajudará a “acelerar a produção de baterias na América, mitigar interrupções na cadeia de suprimentos de baterias e criar empregos bem remunerados”. No geral, o governo dos EUA dividiu a cadeia de valor da bateria em seis áreas: 'Extração de matérias-primas', 'Separação e processamento de materiais', 'Fabricação de componentes', 'Fabricação de células e embalagens', 'Aplicações' e 'Reciclagem e reutilização'. O novo programa de financiamento destina-se exclusivamente ao setor 'Reciclagem e reutilização'. Desta vez, o financiamento não irá apenas para projetos de empresas, mas também para universidades na Califórnia, Alabama, Tennessee ou Michigan. (Electrive - 19.11.2022)
Link Externo

Espanha: Integração em coalizão “Accelerating to Zero”

A Espanha se juntou à coalizão Accelerating to Zero (A2Z), uma plataforma promovida pelo Reino Unido na COP 27- cujo objetivo é liderar iniciativas que aceleram globalmente a transição para veículos de emissão zero, em linha com os postulados do Acordo de Paris . Da mesma forma, o Reino Unido também anunciou na Cúpula do Clima de Sharm el-Seij que já são 214 os agentes signatários da Declaração de Veículos de Emissão Zero (ZEV Declaration), lançada na Cúpula do Clima anterior (CoP26) e cujo objetivo é garantir que nenhum veículo novo com motor de combustão seja vendido até 2040. O Reino Unido e outros agentes lançaram a Declaração de Veículos de Emissão Zero na Cúpula do Clima de Glasgow (CoP26), a fim de acelerar a transição para um cenário de 2035 em que todos os carros e vans que entrarem no mercado tenham emissões zero a menos nos principais mercados (após 2040 em todos os mercados). A Declaração, que foi assinada na CoP26 por 130 signatários, entre governos nacionais e subnacionais, fabricantes, empresas de outros setores e frotistas, já conta com 214 signatários. (Energias Renovables - 17.11.2022) 
Link Externo

Reino Unido: Fim da isenção de impostos para VEs em 2025

O Ministério das Finanças do Reino Unido anunciou recentemente que irá abolir a isenção de impostos sobre veículos elétricos a partir de 1º de abril de 2025. No primeiro ano, o chamado Vehicle Excise Duty (VED) para veículos eletrificados terá uma taxa menor de 100 libras. A partir do segundo ano, será aplicada a taxa padrão de 165 libras por ano. Os VEs registrados pela primeira vez entre 1º de abril de 2017 e 31 de março de 2025 também serão cobrados pela taxa padrão. Atualmente, os VEs elétricos também estão isentos do “imposto de carros caros”. De acordo com a legislação, os proprietários de carros que custam mais de £ 40.000 pagam £ 355 por ano durante cinco anos. Esta isenção também deve terminar em 1º de abril de 2025. Portanto, os VEs cima de £ 40.000 serão cobrados novamente. (Electrive - 18.11.2022)
Link Externo

Inovação e Tecnologia

Bosch e IBM: Computação quântica vai auxiliar produção de baterias no futuro

A Bosch e a IBM querem pesquisar materiais em conjunto usando computadores quânticos. A Bosch está contribuindo com casos concretos de uso da mobilidade elétrica, nos quais os computadores quânticos devem em breve ter uma vantagem decisiva sobre os computadores convencionais na descoberta e desenvolvimento de novos materiais. A maioria dos materiais para células de combustível, baterias, acionamentos elétricos e sensores avançados possuem elétrons altamente correlacionados; computadores clássicos não podem calcular com precisão essas propriedades materiais. É aqui que a IBM e a Bosch querem desenvolver algoritmos quânticos robustos e poderosos para aplicações industriais. Os parceiros já começaram o trabalho estabelecendo as bases para algoritmos e fluxos de trabalho que permitem o design de materiais computacionais relevantes para a indústria em computadores quânticos. Os primeiros resultados são promissores, a Bosch disse que isso inclui a adoção de modelos mais realistas além das aproximações comuns na física de estado sólido, como o modelo de Hubbard de banda única, e sua escala para tamanhos de sistema de interesse. (Electrive - 14.11.2022)
Link Externo

Panasonic e Redwood Materials: Aproveitamento de componentes reciclados de baterias

A Panasonic anunciou recentemente um acordo com a Redwood Materials visando o fornecimento de materiais catódicos reciclados e folhas de cobre para baterias de VEs. De acordo com a Panasonic, os materiais ativos de catodo reciclados pela Redwood serão utilizados na manufatura de células de baterias na fábrica da Panasonic a ser construída no Kansas. A parceria da Panasonic com a Redwood teve início em 2019 e, desde então, a Redwood recicla resíduos da fábrica da Panasonic localizada em Nevada. No início deste ano, porém, foi anunciado que as células de bateria da Panasonic usariam mais materiais reciclados de Redwood a fim de produzir células cilíndricas no formato 2170 nas instalações de Nevada e Kansas. (Electrive - 16.11.2022)
Link Externo

Stellantis e Infineon: Parceria visando o fornecimento de semicondutores

A Stellantis e a fabricante de semicondutores Infineon Technologies assinaram recentemente um memorando não-vinculativo visando uma possível parceria para o fornecimento de semicondutores de carboneto de silício. Pelo acordo, a Infineon reservaria a capacidade de fabricação estipulada e forneceria os chips para uso em VEs similares aos dos atuais fornecedores diretos da Stellantis. De acordo com a Infineon, o volume potencial de compras supera a quantia de 1 bilhão de dólares. A aquisição de semicondutores de silício se encaixa na estratégia da Stellantis de padronizar, simplificar e modernizar as plataformas dos novos modelos eletrificados. Os semicondutores feitos de carboneto de silício são menores e, acima de tudo, mais eficientes do que os semicondutores à base de silício. (Electrive - 15.11.2022)
Link Externo

VWCO: Caminhões elétricos poderão ser carregados com energia solar

A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) fechou recentemente uma parceria com a Brasol, empresa parte do Grupo Siemens, para fornecimento de soluções de carregamento do VW e-Delivery e energia solar. Em seu modelo de operações, a Brasol contempla a instalação, operação e manutenção de equipamentos a um custo fixo para o cliente, que terá acesso a benefícios econômicos, práticos e sustentáveis, como o uso de uma energia limpa e a redução de custos e riscos, já que todo o investimento e gerenciamento é de responsabilidade da empresa. A energia gerada pelos painéis solares pode também ser aproveitada em qualquer operação da empresa, o que reduz as despesas, minimizando a exposição às oscilações de mercado. (Blog do Caminhoneiro - 17.11.2022)
Link Externo

ZF: Novo sistema para conversão de caminhões a combustão para elétricos

Já está disponível no mercado oferta de motores elétricos que podem ser adaptados em chassis de caminhões ou ônibus que nasceram com um motor a combustão sob o capô ou grade frontal. Uma das companhias que desenvolveram este tipo de solução é a ZF, que apresentou no Salão de Hannover a central de acionamento elétrico CeTrax 2. O sistema, que agrega dois motores elétricos que geram 489 cavalos de potência e 2.477 kgfm de torque, funciona acoplado ao eixo cardan e pode ser alimentado pelas baterias originais desses veículos. De acordo com Andreas Grossl, chefe de desenvolvimento de mobilidade elétrica na divisão de veículos comerciais, o sistema é a evolução de um primeiro modelo que a fabricante apresentou ao mercado global em 2017 que tinha apenas um motor elétrico, para aplicações em ônibus urbanos. (Automotive Business - 18.11.2022)
Link Externo

Indústria Automobilística

BYD: Brasil pode receber investimentos voltados para a eletromobilidade

A BYD anunciou na última quarta-feira (16/11) dois lançamentos de carros elétricos, parte de uma aposta da empresa que pode envolver um investimento bilionário no maior mercado da América Latina no momento em que a mudança de governo pode fazer o país focar em tecnologias que reduzam as emissões de carbono. A empresa lançou dois utilitários esportivos elétricos no Brasil, parte de um plano de ter cerca de um terço de seus modelos sendo vendidos no Brasil até o final do próximo ano. (InfoMoney - 17.11.2022) 
Link Externo

JAC Motors: Mercado brasileiro conta apenas com vendas de VEs

A JAC Motors concluiu uma movimentação anunciada em 2019 e passa a vender apenas veículos elétricos no Brasil, tornando-se a primeira marca a se livrar dos motores a combustão. Ao todo, a marca tem 15 modelos elétricos, sendo quatro carros de passeio, uma picape, quatro vans e seis caminhões. Com essa conversão aos elétricos, a JAC pretende reforçar o atendimentos aos veículos a combustão, aumentando o estoque de peças e mantendo o atendimento da Central de Peças. (Quatro Rodas - 16.11.2022)
Link Externo

BloombergNEF: Panorama de vendas de VEs destaca crescimento em 2022

A adoção de veículos classificados como de emissão zero acelerou no ano passado em quase todos os mercados e segmentos. Um levantamento feito pela BloombergNEF (BNEF), o ZEV Factbook concluiu que o impulso global em direção ao transporte rodoviário nesta categoria continua crescendo. As vendas de veículos elétricos de passageiros seguem a caminho de mais de 10 milhões de unidades, acima dos 6,6 milhões em 2021, se esses números se confirmarem, representará um crescimento de 51,5%. De acordo com o relatório, mais de 13% das vendas de carros novos globalmente no primeiro semestre de 2022 foram elétricos, subindo de 8,7% em todo o ano de 2021. A capacidade de fabricação de baterias de íons de lítio também aumentou 38% desde 2021 e os gastos gerais com transporte rodoviário limpo em todo o mundo devem ultrapassar US$ 450 bilhões este ano. A BNEF aponta que a adoção de veículos de emissão zero já reduziu o consumo de petróleo e as emissões de dióxido de carbono. E ainda espera que veículos elétricos de todos os tipos – incluindo carros, ônibus, motocicletas, scooters, vans e caminhões – evitem o uso de quase 1,7 milhão de barris de petróleo por dia em 2022, contra 1,5 milhão de barris por dia em 2021. (CanalEnergia - 17.11.2022)
Link Externo

BloombergNEF: Novos incentivos devem acelerar o mercado de VEs dos EUA

A Lei de Redução da Inflação, aprovada em agosto, oferece um crédito fiscal de até US$ 7.500 para novas compras de veículos elétricos leves, US$ 4.000 para veículos elétricos usados ​​e US$ 40.000 para compras de veículos elétricos comerciais pesados. A BNEF estima que 64% dos VEs vendidos nos Estados Unidos no primeiro semestre do ano se qualificam para pelo menos uma parte do novo crédito fiscal de EV, em comparação com 31% sob a política antiga. Além disso, o projeto de lei do IRA inclui “incentivos poderosos” para acelerar a fabricação doméstica de baterias. Como resultado das recentes iniciativas climáticas dos EUA, a BloombergNEF prevê que a frota de VEs dos EUA será 20% maior até 2030 do que o previsto anteriormente. (Electrek - 18.11.2022)
Link Externo

GM e Vale: Acordo para fornecimento de níquel

A General Motors (GM) assinou recentemente um acordo com a Vale Canada, subsidiária da empresa brasileira de mineração, visando o fornecimento de longo prazo de sulfato de níquel para baterias veiculares produzidas pela mineradora em Bécancour, na província de Quebec, no Canadá. Este acordo garante à GM suprimento para produção de VEs na América do Norte. Nos termos da parceria, a Vale fornecerá o equivalente a 25 mil toneladas por ano de níquel contido para aplicação nos catodos das baterias Ultium da GM. As entregas estão previstas para começar no segundo semestre de 2026. (Automotive Business - 18.11.2022)
Link Externo

GM: Venda de VEs nos EUA será rentável a partir de 2025

A General Motors espera que seus veículos elétricos sejam rentáveis em 2025, com os subsídios recentemente aprovados nos Estados Unidos preenchendo a lacuna de lucratividade entre os veículos elétricos e a frota de combustão, disse a presidente-executiva Mary Barra na última quinta-feira. Barra não especificou quais seriam as margens de lucro dos veículos elétricos ao iniciar uma apresentação para investidores em Nova York. A GM também está acelerando a produção de veículos elétricos na China. Até 2025, Barra disse que a GM poderia produzir até 2 milhões de veículos elétricos globalmente. A GM segue Tesla, Ford e Hyundai em vendas de elétricos nos EUA este ano. A empresa planeja acelerar a produção na América do Norte e na China de 2023 a 2025. De 2022 até o primeiro semestre de 2024, a GM disse que fabricará 400 mil veículos para a América do Norte – um cronograma mais lento do que o previsto anteriormente. (InfoMoney - 18.11.2022) 
Link Externo

GM: Expansão da capacidade de produção de componentes de VEs

A General Motors planeja investir US$ 45 milhões em sua unidade de fundição de alumínio em Bedford, Indiana. Este investimento será usado para expandir a capacidade de produção da unidade de peças fundidas de unidades de tração de VEs para atender à forte demanda por suas picapes elétricas. As obras de ampliação da capacidade da instalação serão iniciadas imediatamente. Desde 2011, a GM investiu mais de US$ 456 milhões nas operações de fundição de Bedford. (Green Car Congress - 19.11.2022)
Link Externo

VinFast: Iniciada a construção de fábrica de baterias

A divisão de soluções de energia VinES – um membro do Vingroup juntamente com a VinFast – e a Gotion Inc inauguraram uma fábrica de baterias LFP de 34,5 acres projetada com uma capacidade anual de 5 GWh. Isso equivale a cerca de 30 milhões de células de bateria por ano para suportar futuros VEs da VinFast. VinES e Gotion combinaram um investimento total de $ 275 milhões para erguer a instalação para produzir células de bateria de fosfato de ferro e lítio (LFP) usadas para módulos VinFast EV e soluções de armazenamento de energia. A próxima instalação se juntará a uma fábrica de baterias de íon-lítio de 20 acres que a VinES começou a construir em dezembro de 2021. As operações naquele local devem começar no próximo mês. Espera-se que a produção em massa na nova fábrica de baterias LFP comece no terceiro trimestre de 2024. (Electrek - 18.11.2022)
Link Externo

Volvo: Investimento na produção de caminhões articulados elétricos

Com um investimento de 360 milhões de Coroas Suecas, cerca de US$ 32,7 milhões, a Volvo Construction Equipment vai atualizar sua linha de montagem em Braås, na Suécia, de onde saem a maioria dos caminhões articulados da marca. A maior parte do montante investido será usado para avançar na eletromobilidade, reafirmando o compromisso da Volvo de liderar a transformação em todos os seus produtos para um futuro mais sustentável. Até 2027, a fábrica será adaptada para produzir uma gama maior de caminhões articulados com diferentes tipos de trens de força, o que reflete a mudança na demanda por equipamentos com fontes de energia mais sustentáveis. (Blog do Caminhoneiro - 16.11.2022)
Link Externo

Volkswagen: Panorama de vendas globais nos últimos dois anos

Na última segunda-feira, 14 de novembro, foi informado que a Volkswagen alcançou uma marca importante com a sua linha ID (100% elétrica): superou meio milhão de carros vendidos em apenas dois anos. O sucesso da empreitada da tradicional montadora é um sinalizador considerável de competição para a Tesla, que deverá se preocupar com as investidas da rival em um segmento que, há pouco tempo, reinava sem grandes perigos externos. Segundo a companhia, os pedidos permanecem em alta, com mais 135 mil unidades solicitadas, representando um aumento de 65% quando comparado ao mesmo período de 2021. A produção de carros convencionais, com motor a combustão, terminará em 2026. Até lá, dez novos automóveis elétricos da linha ID serão lançados. No Brasil, durante o período de transição, apostarão em veículos híbridos a etanol. (Mundo Conectado - 15.11.2022)
Link Externo

Volkswagen: Mudanças na estratégia de eletrificação da marca

O CEO da Volkswagen (VW), Oliver Blume, anunciou recentemente que os planos da Volkswagen de construir uma nova fábrica de veículos elétricos de US$ 2,2 bilhões para produzir seu principal veículo elétrico - Trinity - foram alterados. A instalação fazia parte da estratégia da VW para acelerar a produção de VEs. No momento, contudo, a viabilidade do projeto está sendo reavaliada. O CEO da fabricante alemã de veículos declarou que a questão principal é saber se uma nova fábrica é necessária ou não para construir o novo modelo eletrificado. A construção estava prevista para a primavera de 2023, já que a VW pretendia que a fábrica servisse como “um modelo para a transformação gradual da produção” para VEs. (Electrek - 17.11.2022)
Link Externo

VWCO e Siemens: Parceria em e-Consórcio de mobilidade elétrica

A Siemens amplia sua parceria com o primeiro e-Consórcio do país, idealizado pela Volkswagen Caminhões e Ônibus e que deu origem à fabricação de caminhões elétricos em Resende, no Rio de Janeiro — o e-Delivery. Atualmente, após a montagem dos veículos e-Delivery na linha de produção da VWCO, eles são carregados com o equipamento SICHARGE UC da Siemens, antes de serem enviados para os clientes na América Latina. Além disso, a Siemens já forneceu a linha Sicharge UC para diversos clientes que usam o e-Delivery em suas frotas. “A Siemens está focada em oferecer tecnologia com propósito. Estamos muito felizes com essa ampliação da parceria com a Volkswagen, que se alinha à nossa estratégia de descarbonização e à visão estratégica sobre sustentabilidade. Incentivar a mobilidade elétrica dentro de nossos clientes contribui para a transformação do mundo em que vivemos”, diz Paulo Antunes, gerente de desenvolvimento de negócios de e-Mobility da Siemens. (Meio Ambiente Rio - 16.11.2022)
Link Externo

BMW: Aumento da produção de baterias é resposta a demanda chinesa

A BMW investirá 10 bilhões de yuans (US$ 1,4 bilhão) para expandir a produção de baterias de veículos elétricos na China, onde a empresa pretende atender à crescente demanda nacional brigando com a Tesla e rivais locais. A marca alemã realizou uma cerimônia de assinatura do acordo em Shenyang, a cidade do nordeste da China que abriga a joint venture BMW Brilliance. (Pipeline - 15.11.2022) 
Link Externo

Startups de VEs enfrentam dificuldades com custos crescentes de produção

Após o sucesso da investida da Tesla, muitas startups tentaram se aventurar no mercado de VEs. Apesar do sucesso da companhia de Musk ser inegável, especialistas explicam que ter entrado no mercado em um período ideal para o seu crescimento (em 2003) foi essencial para o resultado conquistado anos mais tarde. A concorrência de outros grandes nomes do segmento, como GM e Toyota, ainda não era realidade, e está se tornando um problema somente recentemente. E é nesse ponto, “recentemente”, que mora o problema para as startups. Com os grandes nomes investindo bilhões, a concorrência está muito mais brutal do que poderiam imaginar. Segundo profissionais, aumentos consideráveis de vendas seriam o único jeito para as startups conseguirem dar a volta por cima. Porém, com os custos crescentes, e que não demonstram sinais para estabilizarem, é praticamente um bloqueio definitivo para aqueles sem tantos recursos quanto os principais representantes. (Mundo Conectado - 15.11.2022)
Link Externo

Meio Ambiente

COP27: EUA se comprometem a descarbonizar frota de veículos pesados até 2040

O governo dos Estados Unidos assinou durante a COP27 um memorando de entendimento não vinculativo se comprometendo a descarbonizar o setor de transportes médios e pesados (de ônibus escolares a tratores) até 2040. Até 2030, o memorando prevê que os veículos médios e pesados de zero emissão representem 30% das vendas comerciais no país. O setor de transporte é o principal emissor de emissões de GEE nos EUA e, embora os veículos médios e pesados ​​representem apenas 10% do tráfego rodoviário, eles respondem por pelo menos 26% das emissões totais de GEE, de acordo com dados mais recentes da EPA. "Ao se comprometer com esse objetivo ao lado de muitas outras nações, os Estados Unidos estão afirmando que levamos a sério o cumprimento de nossa responsabilidade sobre o clima e a proteção do futuro de nossos filhos", declarou o senador Martin Heinrich, um dos maiores apoiadores da iniciativa. (Electrek - 18.11.2022)
Link Externo

EUA: Novo modelo de financiamento de VEs em Nova York

A Tenet, empresa que oferece empréstimos ao consumidor para VEs, anunciou que garantiu US$ 25 milhões em um depósito inédito do NY Green Bank para financiamento de empréstimos de VEs originados no estado de Nova York. O NY Green Bank, uma divisão da Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento de Energia do Estado de Nova York, está fornecendo à Tenet um depósito de US$ 10 milhões com até US$ 15 milhões em capital adicional disponível. É a primeira vez que uma importante instituição financeira do governo está financiando um depósito somente para veículos elétricos, e suas taxas resultantes devem ajudar a tornar a propriedade de veículos elétricos mais acessível para os residentes do estado de Nova York. Em setembro, o estado de Nova York estabeleceu uma meta para garantir que todos os novos carros e caminhões vendidos no estado tenham emissão zero até 2035. (Electrek - 17.11.2022)
Link Externo

ESG: Acciona e Cepsa irão testar rede de estações de substituição de baterias

A Acciona e Cepsa chegaram a um acordo para realizar um teste piloto para desenvolver uma rede de trocadores de baterias nas estações de serviço Cepsa para os veículos elétricos fabricados pela Silence, uma subsidiária do Grupo Acciona. Por meio dessa aliança, as duas empresas promoverão novos modelos de mobilidade sustentável. A primeira iniciativa do projeto conjunto já está em andamento em Barcelona. O plano contempla o desenvolvimento inicial de dez nós em outras tantas estações da Cepsa, cinco na capital catalã e outras cinco em Madri, nos próximos meses, segundo a Cepsa em comunicado. A Silence utiliza um sistema de bateria removível em suas motocicletas elétricas que permite ao usuário deixar a unidade descarregada em uma estação de troca, obter outra com 100% de carga e continuar sua viagem, através de uma operação de substituição muito rápida, em apenas um minuto. (Energías Renovables - 17.11.2022) 
Link Externo

ESG: Royal Schiphol Group vai instalar estações de carregamento em aeroportos holandeses

O Royal Schiphol Group prevê instalar 10.000 estações de carregamento para veículos elétricos nos seus aeroportos até 2030. O operador aeroportuário holandês já concluiu os concursos que adjudicam o projeto às empresas locais Ecotap e FIMIH. O Royal Schiphol Group diz que a iniciativa “aumentará significativamente a capacidade” de carregamento de VE, primeiro adicionando aos 400 pontos de carregamento de VE já existentes no Aeroporto Schiphol de Amsterdã. Os novos pontos de carregamento também beneficiarão os aeroportos de Rotterdam, Haia e Lelystad, administrados pelo Grupo. O anúncio deixa em aberto como as estações de carregamento serão distribuídas entre os quatro aeroportos. No entanto, pode-se supor que a maioria estará localizada na AMS na capital holandesa devido à relevância e número de passageiros. (Electrive - 14.11.2022)
Link Externo

ESG: BP Pulse lança rede de carregamento rápido na Austrália

A BP Pulse, o negócio de rede de carregamento que a BP montou, está se expandindo na Austrália. A empresa abriu a primeira das 600 estações de recarga no continente, utilizando seus pátios. A petroleira acrescentou que estava selecionando locais em “principais locais metropolitanos e regionais de varejo da BP ao longo da costa leste da Austrália”, onde os motoristas também podem obter alimentos e bebidas. A empresa conta com hardware fabricado localmente da Tritium, com base em um acordo em abril deste ano. Em 2023, carregadores novos e existentes serão conectados a conexões de rede de alta potência que permitirão velocidades de carregamento de até 150kW. (Electrive - 17.11.2022)
Link Externo

ESG: Amazon usará motos elétricas para entregas urbanas na Índia

A Amazon e a TVS Motor Company, parceira de longa data da brasileira Dafra, assinaram um acordo para a utilização de motos elétricas e triciclos elétricos fabricados pela montadora indiana que serão empregados na frota de entregas da gigante mundial do varejo na Índia. Com a parceria, a Amazon irá utilizar principalmente o interessante scooter elétrico iQube, que é bem versátil e possui baterias removíveis que podem ser trocadas rapidamente. O acordo assinado nos últimos dias representa o primeiro passo em direção ao plano da Amazon Índia de introduzir 10.000 veículos elétricos em sua frota até 2025, e também parte de um ambicioso plano global da Amazon de empregar 100.000 veículos elétricos em todo o mundo até 2030. (Inside EVs - 15.11.2022)
Link Externo