IFE
09/11/2022

IFE Mobilidade Elétrica 131

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
09/11/2022

IFE nº 131

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Mobilidade Elétrica 131

Políticas Públicas e Regulatórias

Brasil/Alagoas: Inauguração de Centro de recarga de VEs em Arapiraca

Uma parceria firmada entre a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Arapiraca e as empresas Via G e AP Solar inaugurou recentemente o primeiro centro público de abastecimento de veículos elétricos e híbridos da região Agreste. Trata-se de um projeto totalmente sustentável, no qual placas solares foram instaladas em conjunto com as estações de recarga para consolidar um sistema que utiliza energia limpa e protege o meio ambiente. Josenildo Souza, superintendente da SMTT Arapiraca, declarou: "É uma grande satisfação fazer parte deste momento histórico com a implantação de um serviço que utiliza energia limpa e protege o meio ambiente. Parabenizo os empresários Tiago Tenório e Paulo César pela iniciativa. Com certeza vai impulsionar para que este tipo de ação seja multiplicada em outros municípios”. (Diário de Arapiraca - 06.11.2022) 
Link Externo

Brasil/Goiás: Projeto de Lei propõe redução de IPVA para VEs

Um projeto de lei submetido na Assembleia Legislativa de Goiás, de autoria do deputado Jeferson Rodrigues, propõe a redução de 80% de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para aquisição de veículos elétricos. A iniciativa tem o objetivo de instituir uma política de incentivo, com redução de 80% sobre as tributações de IPVA, na quota cabível ao Estado, incidentes sobre os veículos movidos exclusivamente a propulsão elétrica pelos próximos 15 anos. “Estamos conscientes de que, cada vez mais, os recursos naturais, especialmente os energéticos, se tornam progressivamente escassos, de modo que passamos por uma crise energética ao mesmo tempo em que sofreremos os efeitos das transformações climáticas globais”, justificou o parlamentar Jeferson Rodrigues. Além disso, o deputado sugere ainda que o IPVA incidente seja isento na data da primeira aquisição do veículo novo por consumidor final, desde que adquirido de estabelecimento revendedor localizado em Goiás. (ALEGO - 03.11.2022) 
Link Externo

Brasil/Belo Horizonte: Exigência de VEs no serviço público pode ser votada na Câmara Municipal

Já pode ser votado, em 1º turno, o projeto de lei que obriga a utilização de veículos elétricos na prestação de serviços públicos a partir de 2028. A medida teve parecer favorável da Comissão de Orçamento e Finanças Públicas, nesta segunda-feira (31/10). O PL 392/2022 obriga a utilização de veículos elétricos na prestação de serviços públicos a partir de 2028. Pelo texto, são considerados os serviços públicos exercidos diretamente pelo Município e os prestados por terceiros por meio de concessão, permissão ou autorização, incluindo o transporte coletivo, táxi e veículos à disposição de órgãos e agentes públicos da administração municipal. Na justificativa do PL, os autores defendem “mais esse passo em direção à sustentabilidade ambiental e à inovação” e argumentam que, embora outros entes federativos já tenham adotado veículos elétricos de forma isolada, BH será “a primeira a tomar uma ação concreta para substituição integral da frota por veículos elétricos". (Câmara Municipal de BH - 31.10.2022)  
Link Externo

Austrália: Empresas formam aliança para atuar na difusão de VEs

Mais de 100 empresas que operam na Austrália, incluindo vários fabricantes de automóveis, uniram forças para formar uma aliança de veículos elétricos do setor privado. O recém-formado Conselho de Veículos Elétricos está exigindo uma forte estratégia nacional de veículos elétricos do governo australiano. O objetivo é colocar um milhão de veículos elétricos nas estradas australianas até 2027. A chamada coincide com o fim das consultas sobre a Estratégia Nacional de Veículos Elétricos da Austrália. O governo trabalhista recém-eleito está agora analisando as propostas para a fase de consulta. A aliança de mais de 100 empresas agora exige, entre outras coisas, padrões rígidos de eficiência de combustível como os da Nova Zelândia, EUA e Europa, investimento na fabricação de veículos elétricos por meio de um plano de desenvolvimento da indústria automobilística, uma abordagem coordenada para expandir a rede de recarga e suporte para mais ônibus, caminhões e veículos comerciais elétricos. (Electrive - 01.11.2022) 
Link Externo

Japão: Governo alerta sobre política de investimento em VEs dos EUA

O Japão fez um novo alerta contra a política americana para VEs, com incentivos fiscais apenas para veículos fabricados na América do Norte. O governo japonês alegou que esse crédito federal pode desencorajar futuros investimentos de fabricantes nipônicos no país, indicando que a oferta de emprego deverá ser afetada nos EUA. Tóquio enviou um comunicado ao Departamento do Tesouro dos EUA, alertando que a política da Lei de Redução da Inflação (IRA) está gerando preocupações no Japão. O governo nipônico expôs o compromisso do Japão com os EUA para a manutenção de uma cadeia de suprimentos resiliente, visto que o mercado americano visa conter a influência chinesa. (Notícias Automotivas - 05.11.2022) 
Link Externo

UE: Novas exigências para os veículos eletrificados

Nessa semana, a partir do dia 9 de novembro, entram em vigor na Europa as novas regras do Euro 7, que regula as emissões de poluentes e estabelece outras exigências para os veículos novos. Pois uma das mudanças da legislação afetará os carros elétricos e híbridos, com vista principalmente no mercado de usados. Os veículos eletrificados terão de informar a saúde das baterias aos usuários. O sistema será semelhante ao presente nos smartphones mais modernos. O monitoramento visa ajudar os futuros compradores desses modelos. Afinal, a vida útil da bateria depende de diversas questões. Como é o caso, por exemplo, do tipo de carregador. Para se ter uma ideia, quando o veículo é plugado em uma estação de carga rápida, pode reduzir em até 7,5% a capacidade total das baterias para recuperar em média 22 mil km. Já nos carregadores de parede (Wallbox), recupera-se cerca de 30 mil km e perde-se apenas 1% da autonomia. Com isso, o mercado pretende ofertar uma revenda mais segura dos carros. Isso porque a bateria é uma das partes com maior custo nesses modelos. (O Estado de São Paulo - 04.11.2022) 
Link Externo

Inovação e Tecnologia

Audi: Curitiba recebe primeira estação de recarga ultrarrápida para VEs

Foi lançada em Curitiba a primeira estação de recarga ultrarrápida para carros elétricos da Audi. No mercado brasileiro, é a primeira investida da companhia, e foi inaugurada na Audi Center Alto da XV. Até este momento, a marca vendeu cerca de 429 carros elétricos, representando um aumento de 87% quando comparado ao ano passado inteiro. O carregador também pode ser encontrado em Maringá (PR), Balneário Camboriú, Uberlândia (MG), Teresina (PI), Rio Preto (SP) e, por último, mas não menos importante: Blumenau e Florianópolis (SC). A alemã pretende, até o início de 2023, ter mais de 40 concessionárias com o equipamento. (Mundo Conectado - 03.11.2022) 
Link Externo

BASF: Nova fábrica abastecerá mercado europeu de componentes de baterias

A BASF está cada vez mais focada na produção de materiais úteis para a construção de baterias. A gigante química alemã está trabalhando duro para colocar em operação uma nova fábrica sediada em Schwarzheide, Alemanha, que iniciará as atividades ainda este ano. O objetivo da nascente fábrica é alimentar o mercado europeu de baterias de carros elétricos. Para isso, a BASF firmou uma série de alianças com empresas de mineração que trabalham na mineração de níquel e cobalto. Entre eles, o russo Norlisk Nickel, que administra um campo na Finlândia, na cidade de Harjavalta, onde os materiais extraídos na Escandinávia serão fornecidos à fábrica de Schwarzheide. Há alguns dias, o chanceler alemão Olaf Scholz visitou a fábrica, enfatizando a importância da criação de uma cadeia de suprimentos europeia que permita ao Velho Continente crescer e aumentar a competitividade em relação aos grandes produtores asiáticos. (Inside EVs - 05.11.2022) 
Link Externo

BMW: Investimento na produção de baterias na Alemanha

A BMW anunciou recentemente o investimento de € 800 milhões em novas linhas de montagem de baterias em sua fábrica na cidade de Leipzig, na Alemanha. Com o investimento, a montadora pretende adicionar uma terceira linha de montagem de baterias e cinco linhas de envernizamento de células à fábrica de Leipzig até 2024, seguida por outras duas linhas de baterias de alta tensão. Segundo a BMW, as baterias de alta tensão irão para a versão totalmente elétrica do modelo Mini Countryman que será produzido na mesma fábrica a partir do ano que vem. Além da instalação em Leipzig, a fabricante também produz e monta módulos de baterias em outras duas fábricas na Alemanha, em Dingolfing e Regensburg. (Automotive Business - 02.01.2022) 
Link Externo

GM e Cirba Solutions: Colaboração na reciclagem de baterias de VEs

A General Motors (GM) e a Cirba Solutions, empresa de reciclagem de baterias, anunciaram recentemente a extensão de um acordo prévio que visa a reciclagem de baterias de íon-lítio manufaturadas em instalações da GM até 2024. A colaboração com a Cirba Solutions oferece à GM um serviço personalizado, agilidade logística e tecnologia de processamento líderes no desenvolvimento de materiais reciclados. Em setembro, a Cirba Solutions anunciou planos para construir uma fábrica de reciclagem de baterias em Eloy, no estado norte-americano do Arizona. De acordo com a empresa, a nova planta industrial terá uma capacidade de processamento suficiente para construir 50.000 VEs por ano. (Green Car Congress - 05.11.2022) 
Link Externo

GM & Microvast: Planos para fábrica de separador especial para baterias

A General Motors e a Microvast estão cooperando para desenvolver uma tecnologia de separador especial para baterias de veículos elétricos. Esses filmes serão fabricados em uma nova fábrica de separadores nos EUA, que a Microvast planeja construir. A empresa automobilística contribuirá com sua tecnologia de separação e revestimento para a colaboração com a Microvast, de acordo com a GM. Diz-se que a nova tecnologia de separador desenvolvida com o Microvast melhora a estabilidade térmica das baterias de VEs e funciona com quase todos os tipos de células de íons de lítio. Os separadores são um componente relevante para a segurança em uma bateria porque separam o ânodo e o cátodo um do outro – portanto, se a folha estiver danificada, pode ocorrer um curto-circuito dentro da célula da bateria. Segundo a GM, a nova tecnologia a ser desenvolvida como parte da cooperação ajudará a melhorar a segurança, o carregamento e a vida útil da bateria. (Electrive - 03.11.2022) 
Link Externo

Honda: Participação em mercado de troca de baterias de VEs

A multinacional Honda anunciou na sexta-feira (4/10) que entrou oficialmente no mercado de troca de baterias com foco em todo tipo de veículo elétrico. A empresa agora possui a Honda Power Pack Exchanger e a estação de troca de baterias da montadora japonesa, que começa as vendas e comissionamentos, por ora – em casa, com a entrega da primeira unidade ao Gachaco, um consórcio dedicado à troca de baterias. Agora, começará a produção em série da infraestrutura, capaz de carregar simultaneamente várias unidades de baterias Honda Mobile Power Pack, a multinacional Honda promete para aqueles que pilotam motocicletas ou usam outros produtos compatíveis com seus acumuladores uma troca fácil e rápida. De acordo com a empresa, foi buscado facilidade e conveniência de uso tanto para empresas de serviços de troca de baterias para carros elétricos quanto para usuários de produtos de mobilidade eletrificados. (Click Petróleo e Gás - 04.11.2022) 
Link Externo

VinGroup e Li-Cycle: Parceria visando reciclagem de baterias

A empresa canadense de reciclagem Li-Cycle e a empresa de baterias do Vingroup, Vines Energy Solutions (VinES), firmaram recentemente uma parceria global em torno da reciclagem de baterias. Sob o acordo, ambas as empresas desenvolverão soluções de reciclagem para a VinES e a VinFast, fabricante de carros elétricos que também faz parte do Vingroup. A expectativa é que a Li-Cycle não apenas recicle baterias velhas e resíduos de produção, mas também possa fornecer as matérias-primas reprocessadas para a VinFast, criando uma cadeia de suprimentos de baterias fechada. “Sempre buscamos trazer soluções sustentáveis ​​e minimizar os impactos de nossos negócios e operações no meio ambiente para um futuro mais verde. A parceria com a Li-Cycle é uma parte importante de nossa estratégia ESG para alcançar uma produção sustentável e de circuito fechado de baterias", declarou Pham Thuy Linh, CEO da VinES. (Electrive - 04.11.2022) 
Link Externo

XPeng: Primeiros testes de veículos autônomos em vias públicas

A XPeng recebeu permissão para começar a testar seu SUV G9 como veículo autônomo nas estradas públicas de Guangzhou. A montadora informou que começará a testar uma pequena frota o mais rápido possível com um motorista de segurança humano. O principal objetivo da marca é vender o modelo para serviços de táxi. O SUV foi apresentado em setembro como um veículo de passageiros e, segundo a fabricante, será testado para táxi autônomo sem nenhuma modificação de hardware. As versões mais avançadas do modelo contam com 31 sensores, incluindo visão frontal, câmera e sensores Lidar duplos. Isso significa que o veículo que será testado para operações de táxi é o mesmo veículo a ser vendido para passageiros particulares. A única diferença será no software. Os G9 adquiridos por clientes de Guangzhou, Shenzhen e Xangai a partir de 2023 terão a opção de baixar um novo sistema avançado de assistência ao motorista (Adas), o XNGP, que combina diferentes tecnologias para automatizar as funções de direção em espaços urbanos e rodovias. (Automotive Business - 01.11.2022) 
Link Externo

Indústria Automobilística

ABVE: Brasil já possui capacidade de produção de ônibus elétricos para a transição

Com os recentes anúncios de eletrificação da frota de transporte público nas principais cidades do Brasil, a ABVE - Associação Brasileira de Veículos Elétricos divulgou uma nota reiterando a capacidade da indústria brasileira de produzir todos os ônibus elétricos requeridos pelas novas leis de descarbonização. Essa manifestação surgiu logo após o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, anunciar a proibição da compra de novos ônibus a diesel para a frota paulistana, e do secretário municipal de Mudanças Climáticas, Antônio Fernando Pinheiro Pedro, que levantou dúvidas sobre a capacidade da indústria de suprir a demanda por ônibus elétricos. “A ABVE reafirma a plena capacidade da cadeia produtiva nacional de responder com rapidez e eficiência a todas as exigências da Lei Municipal 16.802/2018, que fixou metas anuais de transição da frota de ônibus a diesel para veículos de baixa emissão” – diz o texto assinado pelo presidente da Associação, Adalberto Maluf. “Empresas instaladas no País, como BYD, Eletra, WEG, Scania, Mercedes-Benz, Moura, Caio, Marcopolo e outras estão plenamente qualificadas e aptas a produzir mais de 2 mil ônibus elétricos por ano”, continuou. (Inside EVs - 03.11.2022)  
Link Externo

BYD: Produção de veículos elétricos na Bahia

A BYD deve produzir automóveis elétricos e híbridos no Brasil, provavelmente nas instalações da Ford, em Camaçari (BA), que foi desativada no início do ano passado. A empresa, uma das maiores fabricantes de veículos da China, assinou um protocolo de intenções com o governo da Bahia para fabricar carros, caminhões e ônibus eletrificados no País, além de atuar no processamento de lítio e ferro fosfato. A carta de intenções foi assinada na quinta-feira (27/09), às vésperas do pleito que elegeu o candidato petista Jerônimo Rodrigues como governador do Estado. A informação foi divulgada um dia depois pelo atual governador, Rui Costa, também do PT, via redes sociais. Segundo ele, o projeto prevê investimentos de R$ 3 bilhões, geração de 1,2 mil empregos e três unidades fabris. (O Estado de São Paulo - 31.10.2022)  
Link Externo

WEG: Fornecimento de componentes para nova frota de ônibus elétricos

A WEG anunciou em fato relevante, que foi uma das parceiras para o desenvolvimento de quatro ônibus elétricos, fornecendo inversores, motores elétricos e baterias para uma nova frota da Transcol, sistema metropolitano de transporte coletivo de Vitória, Espírito Santo/ES. Os veículos que possuem fabricação 100% nacional, sendo os primeiros coletivos elétricos produzidos na América Latina, fazem parte de um conjunto de investimentos realizados pelos consórcios operadores em parceria com o Governo do Estado do Espírito Santo/ES. Chamados de e-bus, os ônibus possuem autonomia para percorrer 120 a 150 km, com recarga de oportunidade, e velocidade máxima de 60km/h. Com fabricação 100 % nacional, eles foram fabricados pela Eletra, em parceria com grandes empresas nacionais, incluindo: Mercedes-Benz (chassi), Caio (carroceria), e WEG (inversores, motores elétricos e baterias). Determinada a ganhar espaço em mobilidade elétrica, a WEG anunciou recentemente a produção de packs de baterias para veículos elétricos. (Click Petróleo e Gás - 02.10.2022)  
Link Externo

Ceer: Nova montadora de VEs surge de fundo de investimento saudita

O fundo soberano da Arábia Saudita firmou recentemente uma parceria com o grupo de tecnologia taiwanesa Foxconn para construir veículos elétricos, em um movimento do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman para diversificar a economia do reino. De acordo com um anúncio do Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita, a nova marca, Ceer, licenciará a tecnologia de componentes da BMW e projetará e fabricará veículos na Arábia Saudita para consumidores na região do Oriente Médio e Norte da África. A expectativa é que os primeiros veículos Ceer sejam lançados em 2025. Segundo o fundo soberano saudita, a criação da marca deve atrair mais de US$ 150 milhões em investimentos estrangeiros diretos, criar até 30 mil empregos e gerar US$ 8 bilhões para o PIB da Arábia Saudita até 2034. (Valor Econômico - 04.11.2022) 
Link Externo

Ford: Nova linha de vans Transit terá modelo elétrico

A Ford confirmou recentemente a chegada de novas configurações para a linha Transit. Além da versão com câmbio automático, a montadora também confirmou o lançamento de uma versão de emissão zero, a E-Transit. A van contará com um motor elétrico de 269 cv e 43,8 kgfm de torque instantâneo. A bateria de 68 kWh promete 317 km de autonomia e apenas 35 minutos de recarga em uma estação rápida de 115 kW. O plugue é do tipo 2, padrão europeu que se tornou o mais comum nas estações brasileiras. Mesmo sem revelar valores, a Ford afirma que o custo operacional da versão elétrica chega a ser 40% menor em relação a uma Transit movida a combustão. (Automotive Business - 04.11.2022) 
Link Externo

Volkswagen: Montadora pretende comercializar VEs populares

A Volkswagen, montadora de veículos alemã, afirmou recentemente estar desenvolvendo um novo SUV com base em seu ID.3 hatch, assim como um modelo de baixo custo que será seu carro elétrico de nível básico. Além do novo SUV, a Volkswagen também planeja lançar dois outros modelos de entrada no segmento elétrico. De acordo com informações divulgadas pelo CEO da multinacional, Thomas Schafer, o carro elétrico mais barato deve chegar ao mercado custando cerca de 20 mil euros, isto é, R$ 106 mil em conversão direta na cotação atual. Os três modelos compõem a nova estratégia da montadora de lançar 10 novos carros elétricos populares até 2026, que incluirá a renovação dos atuais veículos comercializados. (Click Petróleo e Gás - 04.11.2022) 
Link Externo

Volvo: Marca será totalmente elétrica na Austrália em 2026

A Volvo Cars anunciou recentemente que irá comercializar apenas carros elétricos na Austrália a partir de 2026. Neste sentido, a mudança para veículos elétricos na Austrália ocorrerá quatro anos antes do que a Volvo Cars está planejando em todo o mundo. Até o momento, a Volvo baniu a venda de veículos a combustão em apenas dois países: Noruega e Dinamarca. Nestes países, a fabricante já comercializa apenas veículos elétricos e híbridos plug-in. O objetivo da Volvo Austrália é vender 20.000 carros totalmente elétricos por ano no futuro. Para apoiar as vendas e o serviço, todos os revendedores Volvo na Austrália receberão carregadores rápidos (CC) com pelo menos 75 kW de potência. (Electrive - 04.11.2022) 
Link Externo

Meio Ambiente

ESG: BYD e Santander fecham parceria visando o financiamento de VEs

A BYD fechou uma parceria estratégica com o banco Santander para proporcionar mais facilidades para os clientes que desejam adquirir um veículo elétrico da marca. Trata-se do primeiro acordo com uma instituição financeira que a marca realiza fora da China. Com a nova iniciativa, todas as etapas do financiamento do veículo, da análise do crédito à concretização do negócio, serão realizadas de forma 100% digital pela rede Santander Financiamentos. A parceria também atende os concessionários, que terão direito a modalidade Floor Plan , uma linha de crédito rotativa e exclusivamente digital, com condições atrativas para a aquisição de novos veículos para lojistas. “Escolhemos uma instituição financeira com significativa participação, grande experiência de mercado. O Santander representa uma verdadeira referência em sua área de atuação e isso será um grande diferencial”, declarou Henrique Antunes, diretor de Vendas da BYD Brasil. (IG Carros - 01.11.2022) 
Link Externo

ESG: 99 focará em carros híbridos para ampliar eletrificação da frota

Com o objetivo de impulsionar a eletrificação da sua frota de veículos, a empresa de transporte de passageiros por aplicativo 99 está mirando o uso de veículos híbridos. O movimento representa mais uma etapa da estratégia de eletrificação da 99. Recentemente, a empresa fechou parcerias para facilitar o acesso a carros elétricos e adquiriu algumas unidades de BYD e Caoa Chery para realizar um programa piloto com motoristas parceiros. "Estamos tentando fazer esse teste de frota e o híbrido surge como boa alternativa. O ponto principal é que esses modelos ainda são muito caros, e como a economia dele é menor comparada a um carro elétrico, nós estamos testando agora a rentabilidade que o motorista teria no uso diário. Estamos falando com algumas montadoras para ver se conseguimos realizar esse teste com carros híbridos", declarou Thiago Hipólito, diretor sênior de inovação em mobilidade da 99. (Automotive Business - 01.11.2022) 
Link Externo

ESG: CPFL substitui frota convencional por VEs

A empresa de energia CPFL, que atende mais de 10 milhões de clientes em 687 municípios brasileiros, tem se destacado na promoção de sua agenda ESG. Um projeto pioneiro nesse sentido está sendo realizado na cidade paulista de Indaiatuba, onde a companhia criou um Laboratório de Mobilidade Elétrica e acaba de concluir a substituição de toda a sua frota de veículos operacionais por carros e caminhões elétricos. É a primeira e, por enquanto, única experiência do gênero realizada por uma empresa de energia no país. Com 96% de sua energia gerada de fontes renováveis, a CPFL tem a matriz energética mais sustentável do país. A companhia vem implementando um amplo plano para impulsionar a transição para uma forma mais sustentável e inteligente de produzir e consumir energia, com investimentos de R$ 1,8 bilhão previstos até 2024. A empresa investiu R$ 9,6 milhões em pesquisa e desenvolvimento e na substituição de todos os veículos a combustão por 22 veículos (incluindo caminhões VW e seus respectivos implementos), utilitários e caminhões elétricos, que exigiram o desenvolvimento de equipamentos específicos, como guindaste com cesto aéreo para elevação dos eletricistas até a rede de energia. (Exame - 31.10.2022)  
Link Externo

ESG: Raízen lança locação de carregadores elétricos

A Raízen apresenta na Fenatran a solução Charging as a Service. Inédito no Brasil, trata-se do serviço de assinatura de carregadores para veículos elétricos. Ou seja, é um tipo de locação, mas de longo prazo, para frotistas. Essa opção é bem mais barata que a compra. Além disso, o custo entra como despesa no balanço financeiro. Segundo a Raízen, são carregadores rápidos de corrente contínua DC 30 kW. Ou seja, são equipamentos com potência para recarregar rapidamente baterias de carros, vans e caminhões elétricos. Segundo a empresa, a recarga pode ser feita em duas horas. Porém, o tempo varia de acordo com o modelo. Assim, o modelo de serviço atende tanto concessionárias quanto frotistas. Sobretudo frotas grandes, que precisam de velocidade no carregamento. De acordo com a empresa o equipamento é mais econômico e de fácil instalação. Além disso, a assinatura permite o pagamento por períodos. Portanto, isso reduz os investimentos necessários à instalação de pontos de recarga. A solução ainda inclui uma plataforma digital de gestão energética. Em outras palavras, o sistema informa a quantidade de energia consumida. Bem como gera relatórios de padrões e métricas. (O Estado de São Paulo - 06.11.2022) 
Link Externo

ESG: BMW vai expandir rede de recarga em parques do Reino Unido

A BMW e a National Parks UK anunciaram uma nova parceria de três anos para ajudar a tornar os 15 parques nacionais mais acessíveis para VEs. Com o crescimento exponencial da procura de carros elétricos, que já representam 14,5% das vendas de carros novos no Reino Unido, aumenta a pressão sobre as limitadas redes de carregamento nos parques nacionais, disse a empresa. No âmbito do projeto Recharge in Nature, a BMW vai melhorar a rede de recarga em todos os 15 Parques Nacionais, que são visitados mais de 100 milhões de vezes por ano, com 90% dessas visitas feitas de carro. A empresa instalará postos de recarga PodPoint em locais-chave nesses parques, começando com o Parque Nacional Lake District, o mais visitado de todos os parques nacionais. (Which EV - 02.11.2022) 
Link Externo

ESG: MAN anuncia estratégia para o pós-uso de suas baterias

A MAN Truck & Bus está trabalhando em uma estratégia para o pós-uso de suas baterias. O fabricante está atualmente elaborando um protocolo de ação para isso. Paralelamente, a MAN lançou um projeto para testar baterias de veículos MAN usadas em instalações de armazenamento estacionárias. A MAN quer começar cedo para garantir a utilização posterior das suas baterias. Os clientes de veículos novos já devem ser treinados para dirigir e carregar os veículos de maneira amigável à bateria. De acordo com a empresa, existem três opções para isso como as coisas estão hoje: Um segundo uso no veículo após o reparo de fábrica, uma segunda vida útil da bateria, por exemplo, como armazenamento de buffer para energia solar ou usinas eólicas, e a recuperação das matérias-primas das baterias para novas baterias no sentido de uso em circuito fechado. A MAN está atualmente trabalhando com vários parceiros e a Universidade de Kassel em projetos para avaliar se as baterias de caminhão usadas são adequadas para armazenamento estacionário. (Electrive - 02.11.2022) 
Link Externo

Estudos

Meta: Mais da metade dos brasileiros já considera comprar VEs

Um estudo realizado pela Meta e apresentado na 4ª edição do Itaú Tech Summit Mobility, que ocorreu na quinta-feira (3), em São Paulo, mostrou que 57% dos brasileiros interessados em comprar um carro já consideram um modelo elétrico ou híbrido na próxima aquisição. Geralmente, esses consumidores são mais jovens, ligados a tendências tecnológicas e mais preocupados com práticas sustentáveis, como a redução de emissões de CO2. “Além disso, obviamente são pessoas que gostam bastante de carros e que têm isso como um estilo de vida, um traço de personalidade. As montadoras devem priorizar esses 57% na construção de uma relação de pretensão de compra, já que são os que têm mais chances de adquirir”, detalha Eduardo Barros, gerente de indústria da Meta. Segundo a pesquisa feita com mais de 1 mil pessoas pela empresa responsável pelo Facebook, Instagram e WhatsApp, o valor dos modelos elétricos é uma das barreiras para a compra. (Automotive Business - 04.11.2022) 
Link Externo

ICCT: Benefícios da entrada exclusiva de ônibus de emissão zero na frota de São Paulo

Um estudo realizado recentemente por pesquisadores do International Council On Clean Transportation (ICCT), entidade que fornece análises técnicas para órgãos de regulação ambiental, apresentou o contexto e os benefícios da proibição de inclusão de novos veículos a diesel na frota de ônibus urbanos da cidade de São Paulo. Os pesquisadores frisam que a introdução de novos veículos a diesel, por exemplo, pode resultar na necessidade de uma futura substituição acelerada de veículos a diesel com menos de 10 anos por tecnologias de emissão zero, onerando e prejudicando o equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transportes municipal. Por fim, a análise sugere que a introdução exclusiva de veículos a zero emissões é imprescindível para atingir as metas de 2.600 ônibus elétricos em 2024 e a redução de 50% das emissões de CO2 em 2028 estabelecida pela Lei do Clima do município. Para ler o estudo na íntegra, clique aqui: https://theicct.org/wp-content/uploads/2022/11/Beneficios-ZEBRA-A4-v3.pdf. (ICCT - 04.11.2022) 
Link Externo

Salesforce: Digitalização e conectividade surgem como tendências da indústria automotiva

Experiências digitais e maior conectividade devem nortear o desenvolvimento da indústria automotiva nos próximos anos. Essas são algumas conclusões do “Trends in Automotive”, relatório inédito realizado pela Salesforce, líder mundial em soluções de gestão de relacionamento com clientes (CRM). O estudo foi realizado para entender a “transformação histórica que o setor automotivo está atravessando”, nas palavras da própria empresa. Para entender os desafios atuais do segmento e como ele pode prosperar no mercado digital, foram entrevistados 500 tomadores de decisão de fabricantes de equipamentos originais (OEMs), subsidiárias de financiamento de automóveis e revendedores em países da América do Norte, América do Sul, Ásia-Pacífico e Europa. De acordo com o relatório, as experiências digitais podem e devem evoluir. Apenas 26% das fabricantes de equipamentos originais (OEMs) e 23% dos varejistas realmente acreditam que suas empresas se adaptaram bem às vendas online. Além disso, menos de uma em cada cinco empresas automotivas acredita que suas vitrines digitais são atraentes, compatíveis com dispositivos móveis e que fornecem dados de inventário precisos. Para piorar, apenas 24% dos líderes automotivos relataram que os preços em seu site correspondem consistentemente ao que os clientes realmente pagam. Existe aí, portanto, uma oportunidade a ser explorada. (Automotive Business - 04.11.2022) 
Link Externo

Eventos

Fenatran: Descarbonização é o tema central do evento

A inovação através da descarbonização do setor de transportes será o tema central da Fenatran, a maior feira de negócios de transporte da América Latina. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), por exemplo, aposta no crescimento do uso de caminhões elétricos e movidos a biometano nos próximos anos. Além disso, o avanço da conectividade também será tema relevante na Fenatran. Cada vez mais caminhoneiros e transportadores controlam consumo e percursos com a ajuda da inteligência artificial. Mas a tecnologia para um caminhão seguro, não poluente e permanentemente conectado é uma realidade ainda distante para grande parte da carga que roda pelo Brasil. Com número recorde de expositores - 500 no total - a organização do evento, que acontece até o dia 11/11, estima a presença de 65 mil visitantes e tem a expectativa de os negócios fechados durante a exposição somarem R$ 9 bilhões, mais um recorde previsto para esta que é a 34ª edição do evento. Para saber mais sobre o evento, clique aqui: https://www.fenatran.com.br/pt-br.html. (Valor Econômico - 07.11.2022) 
Link Externo