IFE
11/10/2022

IFE Mobilidade Elétrica nº 127

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
11/10/2022

IFE nº 127

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Mobilidade Elétrica nº 127

Políticas Públicas e Regulatórias

EUA: EPA deve propor que VEs integrem créditos de combustível renovável

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) deverá propor que veículos elétricos sejam elegíveis para créditos de combustível renovável em uma próxima proposta sobre mistura de biocombustíveis, disseram três fontes familiarizadas com o assunto. A inclusão de VEs no padrão federal de combustível renovável (RFS) seria uma das maiores mudanças no programa desde que começou há mais de uma década. A EPA deve enviar a proposta, que abordará o período após 2022, à Casa Branca para aprovação até o final da próxima semana, disseram duas das fontes. Se a EPA expandir o programa RFS para incluir carros elétricos, montadoras como a Tesla poderão se beneficiar e obter acesso a um novo tipo de crédito, conhecido na indústria como e-RINs, ou RINS elétrico. O subsídio também pode se espalhar para indústrias relacionadas, como empresas de recarga de baterias. (Época Negócios - 05.10.2022) 
Link Externo

EUA: Nova York alcança meta de eletrificação para frota municipal

A cidade de Nova York anunciou que já atingiu a sua meta de transição elétrica da frota do município para 2025. Desta forma, o objetivo de ter quatro mil VEs ao serviço da Câmara Municipal foi alcançado três anos antes do previsto. A frota do município gerida pelo Departamento de Serviços Administrativos da Cidade de Nova Iorque (DCAS na sigla em inglês) é neste momento composta por mais de 4050 veículos sem emissões. Para dar energia aos veículos elétricos da frota municipal, a DCAS gere 1300 pontos de carregamento, sendo que serão instalados mais 600 nos próximos 18 meses. Até junho de 2023, a DCAS espera ter na frota da Câmara da cidade de Nova Iorque 4500 veículos elétricos. (Away - 06.10.2022) 
Link Externo

EUA: Michigan aprova incentivos para construção de gigafactorys

Um conselho de desenvolvimento econômico de Michigan aprovou mais de US$ 400 milhões em incentivos estatais esta semana para financiar duas fábricas de baterias estimadas em cerca de US$ 2 bilhões cada. Os legisladores estaduais ainda devem aprovar os pacotes, no entanto, os negócios parecem muito avançados, com os beneficiários já nomeados. As aprovações preliminares de financiamento confirmam rumores anteriores de que o parceiro da VW Gotion High Tech planeja fabricar no (antigo) centro da indústria automobilística dos EUA. Há também implicações para a BMW. O financiamento vem como parte do fundo 'Strategic Outreach and Attraction Reserve' aprovado no ano passado com um orçamento de US$ 1,5 bilhão. (Electrive - 09.10.2022) 
Link Externo

EUA: DOE anuncia financiamento para materiais leves de VEs

O Departamento de Tecnologias de Veículos do Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em ingês) anunciou a seleção de cinco projetos de pesquisa e desenvolvimento liderados pela indústria para desenvolver materiais leves para melhorar a eficiência energética de veículos elétricos. De acordo com o DOE, esses projetos ajudarão a descarbonizar o setor de transporte e aprimorar a infraestrutura necessária para apoiar a crescente adoção de veículos com emissão zero. Os projetos selecionados se beneficiarão de apoio financeiro de até US$ 500.000, bem como assistência técnica de um laboratório nacional parceiro do Departamento. Os cinco projetos que foram selecionados para este ano incluem três sendo executados pela General Motors, um pela empresa de componentes Vehma International e outro pela empresa de engenharia Dow Aksa. (Electrive - 04.10.2022) 
Link Externo

EUA: Departamento de Defesa acelera difusão de tecnologia para VEs

A Unidade de Inovação de Defesa, uma divisão do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DOD, na sigla em inglês) destinada a acelerar o uso de tecnologia avançada nas forças armadas, anunciou recentemente que requisitou à General Motoros (GM) a construção de um pacote de baterias de serviço pesado para alimentar veículos militares elétricos em sua luta contra as mudanças climáticas. Além disso, o Departamento pretende utilizar a plataforma Ultim da GM para equipar os veículos elétricos táticos das Forças Armadas norte-americanas. O presidente da GM Defense, Steve DuMont, disse: "A GM Defense oferece uma vantagem única com nossa capacidade de alavancar recursos e investir bilhões de dólares nas tecnologias de veículos autônomos para ajudar a fornecer aos nossos clientes os recursos mais avançados que o mercado comercial pode oferecer". (Electrek - 07.10.2022) 
Link Externo

UE: Parlamento apresenta proposta de expansão de infraestrutura de recarga

A Comissão dos Transportes do Parlamento Europeu apresentou as suas propostas para acelerar a expansão da infraestrutura de carregamento de VEs. Em alguns casos, as demandas do comitê vão além dos planos da Comissão Europeia. As propostas ainda não são juridicamente vinculativas, mas preveem a disponibilização de uma estação de carregamento para carros elétricos a cada 60 quilómetros ao longo das principais rotas da UE até 2026. Para veículos comerciais elétricos, como caminhões elétricos e ônibus elétricos, a distância de 60 quilômetros também é direcionada, mas inicialmente limitada às dez principais vias de tráfego da Rede Transeuropeia de Transportes. (Electrive - 05.10.2022) 
Link Externo

Inovação e Tecnologia

Sigma Lithium: Construção de fábrica de refino de lítio no Brasil

Para fazer frente à demanda crescente por VEs e baterias, a empresa canadense Sigma Lithium está construindo uma planta de operações no Vale do Jequitinhonha para de beneficiamento de lítio extraído nas cidades de Itinga e Araçuaí, em Minas Gerais. O beneficiamento do mineral tem o objetivo de elevar o valor agregado do lítio enquanto insumo industrial (que pode ser multiplicado por 100 - de cerca de 60 dólares a tonelada para um valor ao redor de 6 mil dólares), o que é uma excelente notícia para as cidades da região que receberão royalties sob o faturamento da empresa. Com investimento de R$ 1,2 bilhão, todo o financiamento necessário para a operação já está garantido e a empresa já tem acordos firmados com alguns dos maiores players do mercado mundial para a produção das baterias, como a LG, empresa coreana que fornece peças para indústrias automobilísticas como Volkswagen, GM, Fiat Stellantis, Audi e Porsche. A Sigma Lithium estima uma perspectiva de produção de até US$ 5,1 bilhões em lítio apenas nas duas primeiras das três fases de exploração. (Infomoney - 07.10.2022) 
Link Externo

Mileto: Desenvolvimento de VEs equipados com painéis solares

A Mileto, empresa brasileira do setor veicular, busca democratizar o acesso aos VEs para empresas, governos e pessoas físicas, oferecendo modelos equipados até com painéis solares para proporcionar maior otimização da energia. A Mileto possui fábrica em Porto Real (RJ) e após mais de dois anos de pesquisa e desenvolvimento, conseguiu encontrar uma relação custo x benefício para seus modelos, e promete oferecer motos elétricas a partir de R$ 17 mil, um minitruck por R$ 98 mil e até mesmo carros 100% elétricos a partir de R$100 mil. Segundo a fabricante, seus veículos já estão sendo vendidos, mas apenas para empresas, que se interessam por veículos elétricos , muito por conta de práticas ESG. A venda para o público geral deve começar em 2023, quando a Mileto irá inaugurar suas “concept stores”. (IG - 06.10.2022) 
Link Externo

Kostal: Carregador aproveita energia solar para carregar VEs

O Kostal Enector é um carregador de parede para VEs preparado para aproveitar a produção solar de uma instalação de autoconsumo, com uma boa relação qualidade/preço e com funções de conforto flexíveis. Apesar da persistente escassez de componentes e gargalos nas cadeias de suprimentos, a Kostal Solar Electric conseguiu entregar as primeiras 1.000 unidades do carregador. Com o Enector, a Kostal tem a primeira solução de carregamento e completa seu próprio portfólio de produtos composto por inversores, medidores de energia, o Portal Solar e o Solar App. Com seu design, recursos flexíveis e operação intuitiva, o carregador é um verdadeiro ator da completa Kostal sistema. O Enector pode ser facilmente controlado e ajustado com base nas necessidades pessoais, disponibilidade de energia e veículo elétrico. O Enector oferece potência de carregamento monofásica de até 3,7 kW e trifásica de até 11 kW. (Energías Renovables - 03.10.2022) 
Link Externo

Stellantis: Testes de carregamento por indução

A Stellantis está testando uma pista onde os VEs são recarregados simplesmente ao passarem em estradas específicas, desenvolvidas com o intuito de carregar sem utilizar nenhum cabo ou fio. A inovação da Stellantis recebeu o nome de Dynamic Wireless Power Transfer, ou DWPT, um sistema de bobinas instaladas sob a pista, sendo responsáveis por transferir energia para os carros elétricos diretamente, sem que seja necessário parar em estações de carregamento. A nova tecnologia pode se adaptar a qualquer modelo por meio de um receptor especial, que leva energia gerada na infraestrutura do asfalto diretamente ao motor elétrico, ampliando sua autonomia e preservando a carga das baterias. (Click Petróleo e Gás - 05.10.2022) 
Link Externo

Volvo: Carregamento bidirecional será adotado como padrão para VEs

A Volvo aposta fortemente no carregamento bidirecional no futuro. O primeiro modelo dos suecos a apresentar essa tecnologia será o próximo EX90 – outros modelos na nova plataforma também suportarão carregamento bidirecional. O sistema possui uma característica técnica especial que amplia significativamente as possibilidades. O EX90 e sua próxima plataforma irão suportar carregamento bidirecional via corrente alternada (AC) e corrente direta (DC), como Lutz Stiegler, gerente de soluções de propulsão elétrica da Volvo Cars, explicou em uma entrevista para a Electrive.net. “Nosso carregador de carro é bidirecional por padrão, então pode carregar e descarregar a 11 kW”, disse Stiegler. (Electrive - 06.10.2022) 
Link Externo

Volvo: Carregamento por indução está em desenvolvimento

A Volvo deu início a testes para soluções de carregamento na Suécia. O teste estuda a possibilidade de carregar um VE apenas deixando-o em um estacionamento. Os modelos da empresa contam com uma bateria de íon de lítio modificada e o seu design é semelhante ao das baterias utilizadas por notebooks e eletrônicos. Quando se trata desses dispositivos, a bateria de lítio pode ser carregada sem utilizar nenhum fio, usando o carregamento por indução, semelhante ao que a Volvo vem testando nos carros elétricos. (Click Petróleo e Gás - 05.10.2022) 
Link Externo

Vitesco: Encomenda de novos sistemas de gerenciamento de bateria

A Vitesco Technologies, empresa do ramo de baterias, anunciou recentemente que recebeu diversas encomendas para o seu novo Sistema de Gerenciamento de Baterias (BMS, na sigla em inglês). No total, os pedidos somam mais de 2 bilhões de euros. Um dos contratos significativos da Vitesco envolve a produção de um novo sistema de comunicação sem fio das unidades de controle de bateria para VEs de 400V e 800V. Essa solução específica reduz a quantidade de cabeamento dentro da bateria, economizando espaço e melhorando a capacidade de alcance através do uso de uma bateria maior ou reduzindo o tamanho e o peso da bateria que seria usada. Com isso, a Vitesco Technologies antecipa uma tendência na arquitetura de veículos elétricos: reduzir o número de dispositivos usando menos unidades de controle com poder computacional muito maior e com sistemas de software complexos. (Green Car Congress - 07.10.2022) 
Link Externo

Indústria Automobilística

ANFAVEA: Panorama de vendas de VEs aponta setembro como o melhor mês da história

As vendas de veículos elétricos e híbridos registraram recorde em setembro, com 6.388 emplacamentos, crescimento de 52% em relação a agosto, que contabilizou 4.246 unidades. Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) na sexta-feira, 07/10. Ao todo, entre janeiro e setembro foram licenciados 34.232 veículos elétricos e híbridos, aumento de 59% na comparação com todo o ano de 2021, que registrou 21,4 mil emplacamentos. Segundo a Anfavea, setembro foi o mês em que os fabricantes de veículos precisaram entregar os resultados das metas de eficiência energética previstas no Rota 2030. A performance de cada marca toma como base a média de consumo e emissões da frota vendida por cada montadora, diante disso, algumas empresas podem ter se esforçado para vender mais elétricos nesse mês com o objetivo de melhorarem seus resultados. (Automotive Business - 07.10.2022) 
Link Externo

Panorama de Mercado: VEs e híbridos ganham espaço no mercado de seminovos

Nos últimos meses, a indústria automotiva continua observando um crescimento forte nas vendas de veículos elétricos e híbridos no Brasil. Mais recentemente, um novo segmento começou a ganhar destaque neste cenário: o ramo de veículos seminovos. Por se tratar de um mercado embrionário, não há números consolidados apurados pelas associações, mas o movimento de difusão dos veículos elétricos e híbridos nas concessionárias de seminovos é nítido. A Web­mo­tors, startup brasileira com mais de 400 000 opções de veículos em sua plataforma, revelou recentemente que seu estoque de híbridos e elétricos usados aumentou 31% entre o primeiro e o segundo trimestre e que o número de anúncios desativados (quase sempre quando a venda é concluída) cresceu 46% no período. Levando em conta os primeiros oito meses do ano, o crescimento de sua oferta “verde” foi de 103%. A promulgação de medidas como o desconto de 50% no valor do IPVA e a isenção de rodízio para elétricos, já aprovadas em São Paulo, também contribuem para o aumento da demanda por veículos de baixa emissão. (VEJA - 07.10.2022) 
Link Externo

Raízen: Adoção de VEs no Brasil deve ser mais gradual que no resto do mundo

Recentemente, os EUA atingiram um ponto de inflexão ao atingir a marca de 5% da frota movida a eletricidade, seguindo a marca já atingida na Europa e na Ásia. Estudo da Bloomberg mostra que se os EUA seguirem a tendência já verificada em outros países, até o fim de 2025, um quarto da venda de carros novos será de elétricos. Mas no Brasil, a indústria de combustíveis parece não acreditar que o país vai seguir a mesma velocidade. Os VEs representam apenas 0,23% de toda a frota de veículos brasileira. As apostas são de que por ser um país tão movido a biocombustível, que já é mais sustentável, o mercado vai demorar um pouco mais a se estabelecer. A vice-presidente de estratégia e sustentabilidade da Raízen, Paula Kovarsky, ainda aponta mais um empecilho: o poder aquisitivo. Os carros elétricos são mais caros do que a combustão. “Vamos ver um cenário de eletrificação mais lento”, afirma Paula. (Valor Econômico - 04.10.2022) 
Link Externo

Caoa Chery: Cenário positivo para o mercado nacional de elétricos e híbridos

No último mês, a Caoa Chery tem se destacado no mercado nacional de veículos de baixa emissão. Três modelos da fabricante chinesa ficaram em 1º lugar no segmento de carros elétricos e híbridos. O iCar foi o mais vendido entre os veículos elétricos a bateria, o Tiggo 8 Pro ficou em 1º lugar entre os híbridos plug-in e o Tiggo 7 Pro liderou as vendas na categoria MHED (híbrido leve). Na categoria dos carros 100% elétricos, o Caoa Chery iCar obteve 596 vendas e ficou distante do segundo colocado, Renault Kwid E-Tech, que registrou 178 emplacamentos. Ademais, o Tiggo 5x Pro ficou em 2º lugar entre os híbridos leves. Com as vendas obtidas nos últimos meses, especialmente em setembro, a Caoa Chery melhorou bastante sua posição no programa Rota 2030, que estabelece metas de eficiência energética para as fabricantes de veículos. (Terra - 07.10.2022) 
Link Externo

Eaton: Negociação para fornecimento de componentes para VEs

A Eaton, fabricante de componentes para motores e transmissões, chega aos 65 anos de operação no Brasil com muito a comemorar. Ao menos é o que conta Ricardo Monzani, diretor de automóveis e picapes da companhia. “Nos últimos anos, nosso faturamento cresceu sempre acima do PIB brasileiro, que é uma métrica importante para nós”, disse durante o Press Day da empresa, na segunda-feira, 3. Ricardo Monzani, diretor de automóveis e picapes da companhia, aponta que, com a expansão da linha de produtos, a companhia triplicou o faturamento com a venda de transmissões nos últimos 10 anos. Diante dessa evolução, ele reforça que a empresa vem investindo de forma consistente para lançar novas tecnologias, modernizar a produção e fortalecer a engenharia local. A Eaton confirma estar negociando com algumas montadoras de veículos o fornecimento de conjuntos ou componentes para veículos eletrificados, além de serviços e projetos nessa área. (Automotive Business - 03.10.2022) 
Link Externo

Nissan: Ampliação do número de concessionárias para VEs no Brasil

Ao mesmo tempo em que inicia a venda do Nissan Leaf 2023, a montadora japonesa anuncia a expansão na rede de concessionárias habilitadas para vender e dar assistência a veículos elétricos no Brasil. Além disso, a Nissan também iniciou uma nova parceria para criar um corredor de carregadores rápidos na região Sul. Superando a meta inicialmente estipulada, de 44 concessionárias preparadas para a eletrificação em 15 estados mais o Distrito Federal, agora são 51 pontos de venda em 18 estados e no DF que cobrem as cinco regiões do país. (Inside EVs - 04.10.2022) 
Link Externo

BYD: Inauguração da primeira concessionária de VEs em MG

O Grupo Águia Branca, grande conglomerado de empresas de logística e transporte do Espírito Santo, inaugurou na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, a primeira concessionária de carros elétricos da BYD. A loja foi batizada de BYD Gogreen e está localizada na Avenida Barão Homem de Melo, na região Oeste da cidade. A loja deverá funcionar como uma espécie de polo automotivo na cidade mineira. De acordo com Luciana Caldeira, que é gerente comercial do Grupo Águia Branca em Minas Gerais, a nova concessionária da BYD em Belo Horizonte deverá comercializar inicialmente seis modelos de carros de alto padrão produzidos pela montadora asiática. O Grupo Águia Branca planeja abrir 5 lojas da marca. Uma delas deverá ser aberta na cidade de Juiz de Fora, enquanto a outra loja deverá ser montada na cidade de Uberlândia. Estas duas lojas deverão ser inauguradas até o mês que vem. (Carro Bonito - 08.10.2022) 
Link Externo

VWCO: Início das exportações de novo caminhão elétrico

A Volkswagen Caminhões (VWCO) anunciou recentemente o início das exportações do caminhão elétrico e-Delivery, produzido em Resende (RJ). Cinco unidades do modelo foram embarcadas para o México, onde serão aplicadas na distribuição de bebidas do Grupo Modelo, em negócio que envolve nove veículos. Os e-Delivery exportados passaram por testes de altitude no México, com acompanhamento das equipes de engenharia brasileira e mexicana da montadora. Ao todo, mais de cem avaliações foram realizadas. “Estamos muito felizes e ao mesmo tempo comprometidos com a entrega das primeiras unidades no México. Testamos nosso e-Delivery por mais de 400 mil quilômetros no México e no Brasil, com o objetivo de oferecer o melhor produto para um futuro melhor”, disse Giovanni Juárez, diretor de vendas, marketing e pós-venda da VWCO no México. (Automotive Business - 06.10.20220 
Link Externo

Envision Racing: Paridade de preço entre veículos a combustão e VEs será atingida até 2026

Segundo a Envision Racing, equipe britânica de automobilismo, o custo de fabricação de carros elétricos atingirá a paridade com os carros a combustão entre 2025 e 2026. O diretor administrativo da empresa, Sylvain Filippi, aponta que o equilíbrio poderá acelerar a transição do setor para veículos a novas propulsões. Segundo Filippi, nos próximos anos, se tornará mais caro fabricar automóveis tradicionais, o que deve fortalecer os elétricos no mercado: Nesse estágio, comprar um carro de combustão interna será uma péssima ideia porque ele se tornará um ativo muito ruim e a transição acelerará muito rapidamente”. (Automotive Business - 04.10.2022) 
Link Externo

Audi: Possibilidade de fábrica nos EUA para produção de carros elétricos

A Audi, marca premium do Grupo Volkswagen, considera a implantação de sua 1ª fábrica nos EUA para produção de veículos elétricos. Caso o plano se concretize, esta seria a primeira fábrica da Audi nos EUA, e a estratégia decorre de recentes alterações nas políticas tributárias nos EUA com incentivos para VEs. (Automotive News - 09.10.2022) 
Link Externo

NIO: Expansão de modelos para o mercado europeu

A NIO revelou detalhes de seus produtos e serviços para a Alemanha, Holanda, Dinamarca e Suécia em um evento de lançamento em Berlim. Essa expansão segue a entrada da NIO no mercado norueguês no ano passado. Três novos modelos derivados de sua plataforma NIO NT2, o ET7, EL7 e ET5, estarão disponíveis juntamente com modelos de assinatura para incentivar o uso dos elétricos. A empresa também disse que planeja construir 20 Power Swap Stations (PSS) na Europa este ano. Em 2023, esse número deve chegar a 120. Em 2025, a NIO pretende atingir 1.000 PSS fora da China, a maioria na Europa. A NIO também está comprometida com um sistema abrangente de carregamento de bateria nos novos mercados. Atualmente, a NIO tem acesso a 380.000 pontos de carregamento na Europa acessíveis com cartões NIO NFC, e uma versão europeia do mapa de carregamento da NIO também foi introduzida. (Green Car Congress - 10.10.2022) 
Link Externo

Rivian: Metas de comercialização de VEs para os Estados Unidos

A marca de carros elétricos Rivian divulgou hoje que vai alcançar a meta de 25.000 veículos produzidos e entregues nos Estados Unidos. Hoje com dois modelos no seu portfólio, a pickup R1T e o crossover R1S, a marca já produziu 14,3 mil veículos e tem ainda a meta de produzir mais 10 mil unidades até o final do ano. No final do ano a Rivian deverá elevar a capacidade produtiva da planta de Irvine, na Califórnia, para 50.000 unidades por ano, elevando a participação de mercado da marca nos EUA. A marca tem uma outra unidade de produção em Normal, Illinois, onde produz vans de entregas para a Amazon e pleiteou investir US$ 5 bilhões em uma outra fábrica na Geórgia cobrindo três pontos do país. (R7 - 04.10.2022) 
Link Externo

Tesla: Início da produção do novo caminhão elétrico Semi

O CEO da Tesla, Elon Musk, anunciou recentemente que a fabricante de veículos elétricos deu início à produção do novo caminhão elétrico Semi. O novo caminhão elétrico da Tesla contará com 2 versões, diferenciadas entre si pela questão da autonomia. Um dos modelos irá dispor de 500 quilômetros de autonomia, enquanto que o modelo mais avançado irá contar com um conjunto de baterias que fornecerá energia para até 800 quilômetros de autonomia. Elon Musk também anunciou que os primeiros exemplares do caminhão elétrico para serviço pesado serão entregues à Pepsi em 1º de dezembro, embora não tenha especificado a quantidade de veículos que serão entregues. No total, a Pepsi encomendou 100 unidades do caminhão Semi junto à Tesla. (Electrive - 07.10.2022) 
Link Externo

Toyota: CEO aponta desafios para atingir metas para VEs

Em agosto de 2022, a agência ambiental California Air Resources Board (CARB) votou para proibir a venda de carros com motores a combustão no estado da Califórnia a partir de 2035. Durante uma recente mesa redonda na mídia, o presidente da Toyota, Akio Toyoda, comentou sobre a regra e estava incerto sobre o cumprimento das exigências. "Realisticamente falando, parece bastante difícil realmente alcançá-los", disse Toyoda. O executivo entrou um pouco mais em detalhes durante uma apresentação aos revendedores. "Mas, assim como os carros totalmente autônomos que todos nós já deveríamos estar dirigindo, os veículos elétricos vão levar mais tempo para se tornarem populares do que a mídia gostaria que acreditássemos", disse Toyoda. Portanto, a empresa tem boas razões para contar com os modelos eletrificados para vender por lá até 2035. A fabricante também está trabalhando nesses veículos. Prova disso é que a Toyota está investindo US$ 5,6 bilhões na produção de baterias nos Estados Unidos e no Japão. (Motor 1 - 09.10.2022) 
Link Externo

Meio Ambiente

Alemanha: Elevação da participação de VEs no segmento de carsharing

Na cidade alemã de Hamburgo, as empresas de compartilhamento de veículos Miles, Share Now, Sixt e WeShare concordaram em aumentar a participação de veículos elétricos em suas frotas para pelo menos 80% até a virada do ano de 2024. Ademais, as empresas firmaram uma parceria estratégica com o município de Hamburgo e o operador do transporte público da cidade (Hamburger Hochbahn). No acordo, enquanto as empresas ficam responsáveis pela elevação da participação de VEs nas frotas de carsharing, a administração local e o operador do transporte público se encarregam de criar as condições de enquadramento necessárias para estacionamento e infraestrutura de carregamento dos veículos. Em termos de infraestrutura de carregamento, por exemplo, a cidade de Hamburgo concordou em viabilizar 600 pontos de carregamento em espaços públicos. (Electrive - 06.10.2022) 
Link Externo

ESG: Gerdau realiza investimento visando o mercado de VEs

Para se modernizar tecnologicamente, obter ganhos de produtividade e estar em linha com as novas demandas de aços com a qualidade exigida pela indústria de mobilidade elétrica, a Gerdau está colocando em marcha um investimento de R$ 700 milhões em sua unidade de Aços Especiais de Pindamonhangaba (SP). O aço especial tem como principal destino o mercado automotivo - no Brasil, a maior fatia vai para veículos pesados (caminhões e ônibus). Mas atende também veículos leves. Esse mercado representa 80% das vendas, via autopeças, sistemistas e montadoras. O restante (20%) vai para aplicações industriais e para energia eólica. Com o investimento, a usina de Pinda, como é conhecida, instalou novo equipamento de produção do aço, cuja matéria-prima essencial é sucata de aços especiais vinda tanto de material em fim de vida, quanto de fontes geradoras (sobras de linhas industriais de clientes e outros). “A empresa está se preparando, e se antecipando, para o novo cenário da indústria automotiva, com veículos híbridos e elétricos. Não podemos deixar faltar aço”, diz Rubens Pereira, vice-presidente da divisão de Aços Especiais da Gerdau no Brasil. (Valor Econômico - 10.10.2022) 
Link Externo

ESG: BYD fecha parceria para fornecimento de VEs a SIXT Rent a Car

A BYD assinou um acordo com a empresa de aluguel de veículos, SIXT Rent a Car, para o mercado europeu. A iniciativa marca o início de uma parceria de longo prazo significativa, consolidando uma visão compartilhada para ajudar a acelerar a adoção da mobilidade elétrica, com os primeiros automóveis BYD elétricos a serem disponibilizados aos clientes da SIXT. A cooperação começa com um pedido inicial da SIXT para milhares de automóveis BYD elétricos com as primeiras entregas no quarto trimestre de 2022. Espera-se que este pedido inicial seja complementado pela SIXT com mais 100.000 veículos elétricos BYD durante os próximos seis anos. Os primeiros clientes da SIXT a experimentarem os automóveis BYD este ano serão da Alemanha, França, Holanda e Reino Unido. (Garagem360 - 07.10.2022) 
Link Externo

ESG: DX se compromete com IKEA para eletrificação de frota comercial

O provedor de logística DX diz que lançou um projeto de três anos com seu cliente Ikea. A DX estabelecerá uma frota de veículos de entrega elétricos e os usará em suas operações para entregas domiciliares da Ikea na Irlanda do Norte e no Reino Unido. A DX já investiu £ 750.000, com mais investimentos planejados nos próximos três anos para construir uma frota inicial de mais de 60 VEs para a Ikea. A meta da Ikea é atingir 100% de entregas de última milha com emissão zero até 2025. A empresa está cooperando com vários parceiros na ecologização de suas operações. Os esforços da Ikea incluem trabalhar com fornecedores de logística menores, bem como suas próprias frotas. Esforços também estão em andamento para instalar infraestrutura de carregamento em todas as lojas Ikea. Globalmente, a empresa fundou recentemente a iniciativa EV100+, comprometendo-se a descarbonizar veículos pesados ​​até 2040. (Electrive - 10.09.2022) 
Link Externo

ESG: Volvo fornecerá caminhões elétricos pesados ​​para a Amazon na Alemanha

A Volvo Trucks entregará caminhões pesados ​​totalmente elétricos para a Amazon na Alemanha até o final do ano. Para a Amazon, os caminhões terão um papel fundamental na eletrificação de distâncias maiores e cargas mais pesadas. A Volvo Trucks iniciou a produção em série de caminhões elétricos pesados ​​em setembro deste ano e a disponibilidade de caminhões elétricos para transporte intermunicipal e regional é um marco importante para a descarbonização do transporte rodoviário. (Green Car Congress - 07.10.2022) 
Link Externo

ESG: Unilever adiciona caminhão elétrico à frota de operações na Holanda

A Unilever anunciou recentemente que adicionou um caminhão elétrico da Volvo para serviço pesado à sua frota na Holanda. A empresa diz que é o primeiro veículo elétrico pesado com autonomia suficiente para atender às suas necessidades de negócios no transporte regional a partir dos centros de distribuição. O caminhão Volvo tem uma capacidade de bateria de 540 kWh e pode percorrer até 300 km com uma única carga. A Unilever estima que o novo caminhão elétrico reduzirá até 100 toneladas de carbono por ano em comparação com um caminhão a diesel comum. A empresa acrescenta que investiu na instalação de infraestrutura de carregamento de alta potência em seu centro de distribuição de Tiel, na Holanda. A Unilever é uma das fundadoras da iniciativa EV100, que reúne empresas comprometidas em executar a transição das suas frotas de veículos para veículos elétricos. (Electrive - 04.10.2022) 
Link Externo

ESG: Amazon foca em descarbonização de operações logísticas na Europa

A Amazon anunciou recentemente um investimento de mais de 1 bilhão de euros na descarbonização de suas operações logísticas na Europa nos próximos cinco anos. A gigante de tecnologia pretende dobrar a sua frota de VEs a partir da aquisição de veículos leves e pesados. Em números concretos, a Amazon pretende aumentar a sua frota de vans elétricas das 3 mil unidades atuais para mais de 10 mil unidades até 2025. Na categoria de veículos pesados, a Amazon prevê adquirir até 1.500 caminhões elétricos. “Nossa rede de transporte é uma das áreas mais desafiadoras do nosso negócio para descarbonizar, e para alcançar a neutralidade de carbono investiremos de forma substancial e sustentada. A implantação de milhares de vans elétricas, caminhões de longo curso e bicicletas nos ajudará a nos afastar ainda mais dos combustíveis fósseis tradicionais", disse Andy Jassy, ​​CEO da Amazon. (Electrive - 10.10.2022) 
Link Externo

Artigos

Visual Capitalist: Análise do mercado de produção de baterias para VEs

Os dez maiores produtores globais de baterias de íons de lítio para veículos elétricos são todas empresas asiáticas, de acordo com uma análise publicada no Visual Capitalist. As empresas chinesas representam 56% do mercado de baterias para VEs, seguidas por empresas coreanas (26%) e fabricantes japoneses (10%). A CATL, com sede na China, maior fornecedora do mundo, expandiu sua participação de mercado de 32% em 2021 para 34% em 2022. Um terço das baterias de VEs do mundo vem da empresa chinesa, que fornece baterias de íons de lítio para Tesla, Peugeot, Hyundai, Honda, BMW, Toyota, Volkswagen e Volvo. Atualmente, a LG Energy da Coréia continua sendo o segundo maior fornecedor, seguido de perto pela BYD, que ultrapassou a Panasonic de 2021 a 2022. (Green Car Congress - 09.10.2022) 
Link Externo

BMI: China mantém domínio da cadeia de suprimentos de baterias de lítio

Um relatório da Benchmark Mineral Intelligence divulgado recentemente confirmou o domínio chinês na cadeia global de fornecimento de baterias de íons de lítio e apontou que será difícil remover o país em favor de alternativas europeias ou norte-americanas. Com exceção da mineração, a China controla pelo menos metade do fornecimento de todas as etapas necessárias para fabricar uma bateria de íon-lítio. Embora a maior parte do lítio, níquel, cobalto e manganês para baterias seja extraída fora da China, a maioria de todos os minerais críticos para a cadeia de suprimentos de baterias são refinados e processados ​​na China. Albert Li, analista da Benchmark disse: "Inovação contínua em pesquisa e desenvolvimento e tecnologia, velocidade de construção rápida de infraestrutura e fábricas, bem como vantagens trabalhistas, ajudaram a formar uma cadeia completa, desde mineração e química até a fabricação de VEs". Em 2022, a Benchmark prevê que 70% de todas as baterias do mundo serão fabricadas na China. (Green Car Congress - 09.10.2022) 
Link Externo