IFE
28/07/2023

IFE Hidrogênio 136

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
28/07/2023

IFE nº 136

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 136

Políticas Públicas e Financiamentos

World Economic Forum/Accenture/IRENA: Novo roadmap sobre políticas da UE para o hidrogênio verde

No início de 2022, o World Economic Forum, em colaboração com a Accenture e a IRENA, publicou o Enabling Measures Roadmap for Green Hydrogen Europe. O objetivo do roteiro era identificar os principais facilitadores para alcançar um mercado de hidrogênio renovável em escala.. Este roteiro serve como uma caixa de ferramentas valiosa para acompanhar os principais desenvolvimentos de políticas, financiamento e iniciativas na Europa e avalia o progresso feito em direção à economia do hidrogênio em escala. Para acessar o roadmap, clique aqui. (World Economic Forum - 12.07.2023) 
Link Externo

COP 28: Agenda propõe dobrar a produção de hidrogênio até 2030

Presidente da COP28, o sultão Ahmed al-Jaber divulgou a agenda de negociações para a principal cúpula global sobre o clima, incluindo ambição de triplicar a produção de energia renovável e dobrar a produção de hidrogênio até 2030 para acelerar a transição. Além de dobrar o financiamento, até 2025, para compensar os países pobres atingidos por eventos extremos causados pela elevação da temperatura da Terra. O plano de trabalho divulgado hoje por al-Jaber, que também é CEO da petroleira estatal Adnoc, tem quatro pilares: acelerar a transição energética responsável, corrigir o financiamento climático, focar os esforços de adaptação nas pessoas e meios de subsistência e tornar a COP “totalmente inclusiva”. Ao mesmo tempo em que reconheceu que abandonar as energias fósseis é “inevitável e essencial”, o executivo disse que não tem “uma varinha mágica” para determinar o ritmo de abandono dos combustíveis fósseis. E instou as empresas a diversificar o portfólio. A Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2023 (COP28) ocorre em novembro deste ano nos Emirados Árabes Unidos, país que tem o petróleo como importante motor da economia. (epbr - 13.07.2023) 
Link Externo

Europa: Parlamento aprova regulamentos sobre HRS e combustível marítimo

O Parlamento Europeu aprovou novas regras que exigem a implantação de estações de reabastecimento de hidrogênio ao longo das principais rotas de transporte até 2031, com uma distância máxima de 200 km entre elas. Essas regras fazem parte do plano Fit for 55 in 2030, que visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 55% até 2030 e descarbonizar o setor de transporte. Além disso, os eurodeputados garantiram que os usuários de veículos movidos a combustíveis alternativos possam pagar facilmente nos pontos de carregamento e que as informações sobre disponibilidade e preços sejam fornecidas aos consumidores por meio de um banco de dados da UE sobre combustíveis alternativos. As novas regras também abrangem a redução gradual das emissões de gases de efeito estufa pelos navios, com o objetivo de cortar em 80% as emissões até 2050. (H2 View – 12.07.2023) 
Link Externo

Coreia do Sul e Polônia buscam cooperar em hidrogênio renovável

A Coréia do Sul e a Polônia assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para cooperar no desenvolvimento de um ecossistema de hidrogênio renovável. O acordo envolve a promoção da cooperação entre as empresas dos dois países, compartilhamento de informações, conexão de investidores de hidrogênio e desenvolvimento de políticas governamentais. Além disso, eles buscarão estabelecer padrões internacionais para a indústria de hidrogênio e compartilhar experiências e tecnologia. A cooperação visa impulsionar a descarbonização e atender à crescente demanda por hidrogênio no setor de energia. (H2 View – 14.07.2023)
Link Externo

Alemanha planeja uso de hidrogênio para aquecimento e mobilidade em atualização de estratégia

O governo alemão planeja utilizar o hidrogênio para descarbonizar o transporte rodoviário, aquecimento e indústria, de acordo com uma atualização da estratégia nacional de hidrogênio. O objetivo é impulsionar uma "economia do hidrogênio" e atingir as metas climáticas nacionais, elevando a capacidade do eletrolisador para pelo menos 10 GW até 2030, com o objetivo de produzir hidrogênio verde. No entanto, o uso do hidrogênio no transporte rodoviário e aquecimento é controverso devido ao alto consumo de energia, sendo que muitos especialistas e ativistas consideram tal uso irrealista e favorecido pela indústria de combustíveis fósseis. (Clean Energy Wire – 14.07.2023) 
Link Externo

UE: Projetos de hidrogênio recebem fatia de € 3,6 bilhões do Fundo de Inovação ETS

A Comissão Europeia está concedendo € 3,6 bilhões para 41 projetos de tecnologia limpa em grande escala, com foco em cimento, aço, biocombustíveis, energia eólica, solar e hidrogênio renovável, através do Fundo de Inovação. Esses projetos, localizados em 15 Estados-Membros da UE, têm potencial para evitar 221 milhões de toneladas de CO2 em seus primeiros 10 anos de operação. Treze desses projetos concentram-se na eletrificação da indústria e no hidrogênio, com € 1,2 bilhão sendo direcionado para seis projetos de produção de hidrogênio renovável. Sete projetos explorarão o uso do hidrogênio em setores como química, refinarias e aço. A Comissão confirmou que projetos que atenderam aos requisitos mínimos, mas não foram agraciados com o financiamento, serão elegíveis para participar de leilões de subsídios de hidrogênio renovável, por meio do Banco Europeu do Hidrogênio, ainda este ano. (H2 View – 14.07.2023) 
Link Externo

UE e Argentina intensificam cooperação em hidrogênio, energias renováveis ​​e mais

A União Europeia e a Argentina assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para intensificar a cooperação em energias renováveis, hidrogênio e redução de emissões de metano. O acordo visa desenvolver e promover a energia renovável, eficiência energética e o uso de hidrogênio em aplicações industriais, transporte e armazenamento de energia. Além disso, ambas as partes estão comprometidas em reduzir os vazamentos de metano e garantir que a transição para energia limpa seja socialmente justa. O MoU faz parte da Agenda Global Gateway Investment da UE, buscando estimular investimentos verdes e digitais na América Latina e no Caribe. (H2 View – 17.04.2023) 
Link Externo

Produção

África: Parceria de Kuber Group e Cipher Neutron para projetos de hidrogênio com eletrolisador AEM.

O Kuber Group, grupo de desenvolvimento de infraestrutura com sede em Gana, e a Cipher Neutron, empresa focada em eletrolisadores anion exchange membrane (AEM), assinaram um acordo de compra para fornecer 10 kW de eletrolisadores AEM.. A tecnologia de eletrolisador AEM da Cipher Neutron está sendo utilizada para projetos de hidrogênio verde no setor de geração de energia e em outras aplicações industriais na África, impulsionando a transição para uma economia de hidrogênio verde mais sustentável no continente. A parceria visa promover o uso de tecnologia em projetos multi-megawatts de hidrogênio verde em Gana e Nigéria, apoiando a redução das emissões de carbono na região e impulsionando a adoção de tecnologias sustentáveis de energia. (Business Wire - 14.07.2023) 
Link Externo

Arábia Saudita: Engie e PIF desenvolverão projetos de hidrogênio no país

A empresa Engie, líder em serviços e soluções de energia de baixo carbono, assinou um memorando de entendimento com o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF) para o desenvolvimento conjunto de projetos de hidrogênio verde e seus derivados no reino. O acordo visa explorar oportunidades que contribuam para a transição energética e os objetivos da Visão Saudita 2030. As duas partes pretendem desenvolver projetos para a produção de hidrogênio verde e seus derivados para exportação, buscando fortalecer a economia do país e aumentar sua competitividade global no setor de hidrogênio verde. O memorando permitirá que a Engie trabalhe em estreita colaboração com o PIF para diversificar a economia da Arábia Saudita e posicionar o país como um dos principais exportadores de hidrogênio verde no mundo. (Arab News - 13.07.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Yosemite Clean Energy recebe financiamento para avançar em combustíveis de hidrogênio de baixo carbono

Yosemite Clean Energy, LLC (YCE), uma importante provedora de soluções de energia sustentável, recebeu uma doação de $5 milhões da Comissão de Energia da Califórnia (CEC) para apoiar o desenvolvimento de sua moderna usina de produção de hidrogênio em Oroville, Califórnia. O projeto visa utilizar biomassa florestal e convertê-la em combustível de hidrogênio verde, que é uma parte essencial da transição para um setor de transporte renovável na Califórnia. O hidrogênio verde pode alimentar caminhões, ônibus, carros, navios e aviões, reduzindo as emissões de dióxido de carbono da atmosfera. Além disso, essa solução inovadora reduz as emissões de partículas, beneficiando diretamente a saúde pública e mitigando a ameaça imediata às mudanças climáticas. A utilização de resíduos de madeira também reduz significativamente o risco de incêndios florestais catastróficos, melhora o ecossistema e a saúde das bacias hidrográficas, e criará mais de 55 empregos na comunidade local. O projeto, que deve ser concluído no primeiro trimestre de 2026, representa um avanço significativo para a produção de combustíveis de transporte sustentáveis e para o objetivo de um futuro mais limpo e verde. (Hydrogen Central - 14.07.2023) 
Link Externo

Indonésia: Pupuk Indonesia se une à PLN e ACWA Power para desenvolver hidrogênio e amônia verde

A PT PLN (Persero) está colaborando com a ACWA Power e a PT Pupuk Indonesia (Persero) para o desenvolvimento do hidrogênio. As três empresas assinaram um Acordo de Estudo de Desenvolvimento Conjunto (JDSA) para o desenvolvimento de hidrogênio verde como matéria-prima para a amônia em Gresik, Java Oriental. Essa colaboração busca desenvolver energias limpas e sustentáveis na Indonésia, contribuindo para as metas de emissões líquidas zero até 2060 e fortalecendo o ecossistema de energia verde no país. Espera-se que o estudo conjunto seja concluído em 2025. (Pupuk Indonesia - 13.07.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Europa: Portos Flamengos recebem reconhecimento de "European Hydrogen Valley" para hidrogênio verde

Os portos de Antuérpia-Bruges, North Sea Port e Oostende foram oficialmente reconhecidos como "European Hydrogen Valley" em nível europeu. Essa certificação é concedida a uma área geográfica, que abrange toda a cadeia de valor do hidrogênio verde, desde a produção até a distribuição e utilização em diferentes setores. Esses portos têm uma posição única e complementar com suas atividades industriais e de energia renovável, tornando-se um ponto estratégico para a transição para a economia de hidrogênio verde na Europa. Vários projetos de produção de hidrogênio verde já estão em andamento na região, com planos futuros para exportação e distribuição em toda a Europa por meio da Rede Europeia de Hidrogênio. A iniciativa representa um importante passo para a descarbonização e para atingir as metas de sustentabilidade da região da Flandres. (Offshore Energy - 13.07.2023) 
Link Externo

Grécia planeja gasoduto de hidrogênio de 1 bilhão de euros para a rede de gás

O operador da rede de gás grego, DESFA, tem planos de construir um gasoduto de hidrogênio de 1 bilhão de euros que conectará a Grécia à Bulgária, como parte de um futuro corredor sudeste europeu. O projeto, proposto em conjunto com a Bulgária, recebeu uma avaliação técnica inicial da Comissão Europeia, tornando-o elegível para inclusão na lista europeia de projetos de interesse comum. A tubulação de 540 km fará parte de um corredor europeu que aproveitará grandes quantidades de energia solar e eólica disponíveis para conectar regiões com alto potencial de produção de hidrogênio à Europa Central e ao sul da Alemanha. (Reuters - 13.07.2023) 
Link Externo

Superando desafios no desenvolvimento de gasodutos de hidrogênio nos EUA

Um dos principais desafios na indústria do hidrogênio é o transporte, pois o hidrogênio requer métodos específicos, como liquefação ou compressão, para movê-lo eficientemente das fontes de suprimento até os usuários finais. Além disso, os componentes tradicionais de oleodutos podem reagir com o hidrogênio, causando problemas de integridade. Atualmente, os Estados Unidos têm poucos oleodutos dedicados ao hidrogênio em comparação com os oleodutos de gás natural. Para fortalecer a infraestrutura de oleodutos de hidrogênio, os desenvolvedores privados enfrentam a complexidade e incerteza do cenário legal, uma vez que não há um esquema regulatório federal abrangente para oleodutos interestaduais de hidrogênio. (H2 View – 18.07.2023) 
Link Externo

Uso Final

Alemanha planeja usar hidrogênio para aquecimento e mobilidade segundo relatório

O governo alemão planeja utilizar o hidrogênio para a descarbonização do transporte rodoviário e aquecimento, além da indústria, de acordo com uma atualização da estratégia nacional de hidrogênio, que foi vazada para o jornal de negócios Handelsblatt. O governo aumentou a meta para a capacidade doméstica de eletrolisadores até 2030 para "pelo menos" 10 GW, e planeja uma rede inicial de gasodutos de 1.800 quilômetros até 2027-2028. O uso de hidrogênio em aquecimento e transporte é controverso, mas é considerado crucial para setores difíceis de se descarbonizar. O Ministério dos Transportes defende um amplo uso do hidrogênio, enquanto outros preferem limitá-lo a setores específicos. (Clean Energy Wire - 14.07.2023) 
Link Externo

Austrália: Korea Zinc se associa com SK e Hanwha para produção de amônia verde

A Korea Zinc.,empresa de metais não-ferrosos, uniu forças com a SK Gas Ltd. e a Hanwha Impact Corp. para desenvolver um projeto de amônia verde na Austrália. Através de um consórcio, eles planejam considerar o envio de mais de 1 milhão de toneladas de amônia verde por ano para a Coreia do Sul a partir de 2030. A empresa australiana subsidiária da Korea Zinc, Ark Energy, está trabalhando em projetos de energia limpa na Austrália. Enquanto a Korea Zinc planeja estabelecer um complexo para produzir uma grande quantidade de hidrogênio verde e convertê-lo em amônia e exportá-la. A produção de amônia e hidrogênio verde será realizada a partir de 9 gigawatts de energia renovável. Essa iniciativa visa contribuir para a meta da Coreia do Sul de atingir a neutralidade de carbono até 2050 e melhorar a segurança energética do país com a economia do hidrogênio. (KED Global - 14.07.2023) 
Link Externo

Austrália: Rio Tinto e Sumitomo construirão planta piloto de hidrogênio em Gladstone para testar refino de alumina de baixo carbono

Rio Tinto e Sumitomo Corporation construirão uma planta piloto de hidrogênio em Gladstone como parte de um programa de A$111,1 milhões para reduzir as emissões de carbono do processo de refino de alumina. O programa visa demonstrar a viabilidade do uso de hidrogênio no processo de calcinação, onde a alumina hidratada é aquecida a temperaturas de até 1000 °C. O projeto, que recebeu financiamento do governo australiano, envolve a construção de um eletrolisador no local da refinaria para fornecer hidrogênio e o retrofit de equipamentos de processamento. Se bem-sucedido, o programa pode abrir caminho para a adoção global dessa tecnologia em grande escala. O projeto está previsto para iniciar a construção em 2024 e entrar em operação em 2025 (Rio Tinto - 12.07.2023) 
Link Externo

Canadá: EverWind é selecionada para desenvolver projeto de hidrogênio verde em Newfoundland & Labrador

A EverWind Fuels, principal desenvolvedora de hidrogênio verde do Canadá, foi escolhida para a última fase de avaliação para arrendar terras em Newfoundland & Labrador, visando o desenvolvimento de um projeto de combustíveis verdes. O projeto de US$ 8 bilhões será construído na Península de Burin. A empresa já avançou na engenharia pré-FEED, adquiriu terrenos estratégicos privados e está coletando dados ambientais desde novembro de 2022, tornando o projeto uma das iniciativas mais avançadas da província. O projeto, que recebeu apoio da comunidade e de grandes compradores, promete inovação, sustentabilidade e benefícios socioeconômicos para a região. A empresa também lançou um programa de torres meteorológicas para coletar dados do recurso eólico necessário para o projeto. (PRNews Wire - 13.07.2023) 
Link Externo

Canadá: Air Products fornecerá hidrogênio e tecnologia de abastecimento para veículos movidos a hidrogênio no Aeroporto Internacional de Edmonton

A Air Products, a maior produtora de hidrogênio do mundo, foi selecionada pelo Aeroporto Internacional de Edmonton para fornecer hidrogênio e tecnologia para a primeira frota de veículos de célula a combustível de hidrogênio em Alberta. A Air Products instalará um abastecedor de hidrogênio móvel no aeroporto para abastecer os veículos Toyota Mirai. O aeroporto começará com uma frota de cinco veículos de célula a combustível de hidrogênio para uso dos funcionários e planeja expandir para até 100 carros para serviço de táxi no aeroporto. O abastecimento dos veículos começará na próxima semana. A Air Products também anunciou planos para construir a primeira estação de abastecimento de hidrogênio em grande escala em Edmonton, programada para ser aberta em 2025. (H2 Tech - 17.07.2023) 
Link Externo

China: Demonstra o uso do hidrogênio verde em uma refinaria

A Sinopec, empresa chinesa, iniciou com sucesso o primeiro projeto de demonstração de hidrogênio verde do país. O projeto integra todo o processo de produção e utilização de hidrogênio verde, incluindo energia fotovoltaica, transmissão de energia verde, produção, armazenamento, transporte e refino de hidrogênio verde. A produção de hidrogênio verde será direcionada para empresas locais de refino de petróleo, substituindo o uso do gás natural na produção do hidrogênio, reduzindo as emissões de dióxido de carbono em 485 mil toneladas por ano. O projeto marca um avanço significativo para a indústria de hidrogênio verde e seu uso em larga escala para a redução de emissões de carbono e a transformação da indústria de energia na China. (Longi - 18.07.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Tour De France forma caravana com apenas por veículos a hidrogênio

No Tour de France 2023, a Região Auvergne-Rhône-Alpes apresentou uma caravana histórica composta exclusivamente por veículos movidos a hidrogênio, sem emissões de CO2. Em parceria com LOJELIS/MOVIATECH e a agência BBN, a caravana é composta por quatro veículos Hyundai Nexo H2 movidos a hidrogênio, que não emitem gases de efeito estufa e poluentes e têm um tempo de recarga de apenas 5 minutos. A região demonstra que a mobilidade com hidrogênio é uma realidade, mostrando que eventos populares de grande escala podem ser ecologicamente responsáveis. Os veículos serão reabastecidos em estações de hidrogênio da região ao longo do percurso do Tour. (La Région – 18.07.2023) 
Link Externo

Células a combustível inovadoras movidas a gás natural para fornecer energia confiável para residências

A empresa WATT Fuel Cell fornecerá 500 células a combustível de óxido sólido Imperium® para a concessionária de gás natural Hope Gas, sediada em West Virginia, EUA. Essas células a combustível movidas a gás natural serão oferecidas a clientes residenciais da Hope Gas, fornecendo energia elétrica limpa e confiável em paralelo com a rede elétrica comercial. A tecnologia da WATT Fuel Cell permite a geração de energia elétrica a partir do gás natural sem emissões significativas, oferecendo uma solução eficiente para garantir energia confiável em áreas vulneráveis do estado. Além disso, as células a combustível são ecologicamente responsáveis e contribuem para a transição energética da região, reduzindo as emissões de carbono. (PR Newswire – 13.07.2023) 
Link Externo

Pesquisadores desenvolvem método eficiente para produzir hidrogênio verde

Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv desenvolveram um método eficiente e de baixo custo para produzir hidrogênio verde. Utilizando um biocatalisador, o hidrogênio é produzido sem poluição do ar e com mais de 90% de eficiência, utilizando eletricidade verde de fontes renováveis. A técnica envolve o uso de um hidrogel para prender a enzima produtora de hidrogênio ao eletrodo, permitindo que o hidrogênio seja produzido em condições ambientais favoráveis e sem a necessidade de metais preciosos ou água destilada, tornando o hidrogênio verde mais acessível e econômico para uso na indústria, agricultura e como fonte de energia limpa. (Techxplore – 17.07.2023) 
Link Externo

Eventos

International Symposium on Energy: Energy Transition, Green Hydrogen and Sustainable Industry - ISE 2023

O ISE 2023 é um evento técnico-científico que visa reunir especialistas, profissionais e acadêmicos do setor de energia do Brasil, Alemanha, Portugal e outros países para a troca de conhecimentos, experiências e ações relacionadas à transição energética e ao desenvolvimento sustentável. O objetivo é promover o diálogo, colaboração e parcerias entre diferentes setores da indústria de energia, incluindo formuladores de políticas, pesquisadores, estudantes, fornecedores de tecnologia e usuários finais, abordando sistemas de energia sustentável e os desafios da descarbonização industrial. Entre esses desafios, o uso do hidrogênio verde será discutido nas plenárias e painéis do ISE 2023. O evento ocorrerá em formato presencial entre os dias 22 e 23 de novembro, em Santo André no estado de São Paulo. O evento está com prazo de submissão de trabahos aberrto até o dia 20 de agosto.
Link Externo

Hidrogênio North America 2023

A economia do hidrogênio oferece uma grande oportunidade para empresas na América do Norte, impulsionada por créditos fiscais e financiamento governamental. Para aproveitar essa oportunidade e alcançar uma economia de escala, é necessário desbloquear o capital do governo, desenvolver suporte regulatório, estabelecer acordos de compra duradouros, ampliar as tecnologias de produção de hidrogênio com baixo teor de carbono e desenvolver uma infraestrutura resiliente. O evento Reuters Events Hydrogen North America 2023 reunirá desenvolvedores, investidores, empreiteiros, fabricantes e formuladores de políticas para impulsionar a viabilidade comercial do hidrogênio e alcançar a produção de baixo custo até o final da década, contribuindo para a descarbonização da energia e setores desafiadores. (Reuters – 17.07.2023) 
Link Externo

O hidrogênio verde para descarbonizar o transporte

 O webinar, organizado pela Câmara Mexicano-Alemanha de Comercio e Industroa (CAMEXA) e pela GIZ México, acontece no dia 28 de julho de forma híbrida. O objetico do evento sobre a descarbonização do setor de transporte com o uso de H2, apresentando aspectos técnicos e as principais oportunidades. O evento acontecerá de 11h30 às 15h no horário de Brasília.
Link Externo

Artigos e Estudos

Artigo GESEL/AHK: Hubs de hidrogênio verde e perspectivas para as diferentes regiões do Brasil

Foi publicado novo artigo GESEL no Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O texto, assinado por Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL e da Instituição de Ciência, Tecnologia e Inovação Rede de Estudos do Setor Elétrico – ICT-RESEL) e Vinícius José da Costa (Pesquisador Júnior do GESEL) é intitulado “Hubs de hidrogênio verde e perspectivas para as diferentes regiões do Brasil”. Segundo os autores, “o Governo do Ceará, que conseguiu articular as forças produtivas da indústria e da academia para firmar uma política pública direta e objetiva, focada na criação do hub do porto de Pecém, é um exemplo a ser seguido”. (GESEL-IE-UFRJ – 19.07.2023) 
Link Externo

Agora Industry: Custo nivelado do hidrogênio

Um novo estudo sobre o Custo Nivelado do Hidrogênio (LCOH) realizado pela Agora Industry e Agora Energiewende analisa as fronteiras do sistema LCOH para esclarecer as diferenças entre estudos existentes e projetos do mundo real, fornecendo recomendações para aprimorar a aplicação do conceito. Suas conclusões destacam a importância do hidrogênio renovável na neutralização climática e a necessidade de estimativas transparentes do custo nivelado para orientar políticas de apoio. O estudo destaca que as estimativas simplificadas tendem a subestimar os custos reais de implementação de projetos, recomendando um foco pragmático em impulsionadores de custos fundamentais, deixando de fora considerações específicas do projeto. O estudo disponibiliza uma ferramenta de cálculo de custo nivelado para uso público. (Agora Energiewende – Julho de 2023) 
Link Externo

Artigo: Qual é o hidrogênio que queremos?

O artigo de Clauber Leite discute o potencial do Brasil na produção de energia limpa, especialmente no contexto da produção de hidrogênio verde a partir de fontes renováveis. O autor destaca a necessidade de fazer escolhas cuidadosas, considerando rotas tecnológicas, subsídios adequados e o destino do combustível produzido. Além disso, enfatiza a importância de evitar dependência externa e de promover o desenvolvimento sustentável do país, aproveitando as vantagens competitivas e fomentando a indústria nacional de energia limpa. (Valor – 14.07.2023) 
Link Externo