IFE
17/07/2023

IFE Hidrogênio 134

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
17/07/2023

IFE nº 134

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 134

Políticas Públicas e Financiamentos

Brasil: Estados e municípios começam a usar incentivos fiscais para hidrogênio verde

Assim como outros países, o Brasil assumiu compromissos de redução na emissão de gases com efeito estufa como medida urgente no combate ao aquecimento global e às mudanças climáticas. Nesse contexto, tem-se percebido certa movimentação de estados e municípios, sobretudo por meio de iniciativas tributárias de estímulo ao mercado de créditos de carbono e à produção de combustíveis de fontes renováveis. O exemplo mais recente é liderado pelo município do Rio de Janeiro, que reduziu a alíquota de imposto sobre serviços de natureza relacionados ao mercado de carbono. Além disso, o país busca ampliar a produção de hidrogênio verde como uma forma de reduzir as emissões de CO2. Outras iniciativas também estão sendo implementadas em diferentes estados para incentivar a produção de hidrogênio verde. espera-se que essas iniciativas sejam o pontapé inicial para mais medidas fiscais que incentivem a produção de energia renovável, especialmente o hidrogênio verde. (EPBR – 29.06.2023) 
Link Externo

Brasil mira mercado de exportação de hidrogênio verde

O Brasil possui energia eólica barata e está se tornando um importante player no mercado de hidrogênio verde. A empresa de energia renovável Casa dos Ventos instalou 80 turbinas eólicas, que serão utilizadas para produzir hidrogênio verde, principalmente, para exportação. O país possui vantagens competitivas, como ventos fortes e uma localização estratégica para exportar para a Europa. No entanto, o Brasil ainda não possui um plano nacional de hidrogênio verde, o que pode dificultar seu posicionamento nesse mercado em crescimento. É necessário agir rapidamente para atrair investimentos e estabelecer políticas adequadas. Se o país for bem-sucedido, poderá se tornar um importante produtor de hidrogênio verde e competir internacionalmente sem a necessidade de subsídios (Bloomberg – 29.06.2023). 
Link Externo

Brasil: ‘Empresas pedem regulamentação e não subsídios para produzir hidrogênio verde’, diz secretário

O Secretário de Economia Verde, Descarbonização e Bioindústria do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Rodrigo Rollemberg, está trabalhando para avançar o projeto de regulamentação das eólicas offshore na Câmara dos Deputados. Ele destaca o interesse de empresas de grande porte na produção de hidrogênio por meio da energia eólica, enfatizando a necessidade de regulamentação em vez de subsídios. Rollemberg vê oportunidades de exportação de hidrogênio e a atração de cadeias de suprimentos relacionadas, visando a produção com baixa pegada de carbono. Além disso, ele menciona a expectativa de aprovação do projeto de criação do mercado regulado de carbono até novembro e discute o projeto do combustível do futuro, que aborda combustíveis como o diesel verde e o SAF, bem como a captura e estocagem de carbono. (O Estadão – 28.06.2023) 
Link Externo

Holanda aumenta subsídios para produção de hidrogênio verde em 1 bilhão no próximo ano

O governo holandês anunciou um aumento de 1 bilhão de euros nos subsídios para a produção de hidrogênio verde a partir de fontes renováveis no próximo ano, com um total de 3,9 bilhões de euros nos anos seguintes. O objetivo é atingir uma capacidade de produção de pelo menos 4 GW de hidrogênio verde até 2030, com planos de dobrar essa quantidade até 2032. O investimento visa impulsionar a redução das emissões de CO2 e promover a transição energética, incluindo estímulos para importações de hidrogênio verde e incentivos para a indústria na adoção dessa fonte de energia. (Reuters – 27.06.2023)
Link Externo

Dinamarca: Nova Ordem Executiva que possibilita a emissão de garantias de origem para o Hidrogênio

Uma nova ordem executiva entrou em vigor na Dinamarca, permitindo a emissão de garantias de origem para o hidrogênio. Isso significa que os atores do setor de Power-to-X (PtX) agora podem demonstrar que comercializam hidrogênio verde, abrindo caminho para a eletrificação indireta em setores difíceis de descarbonizar. A mudança é crucial para atingir as metas de neutralidade climática até 2050, garantindo que o hidrogênio utilizado em processos PtX seja produzido a partir de fontes de energia renovável. A nova ordem executiva amplia o sistema de garantia de origem para incluir o hidrogênio, permitindo que empresas e consumidores demonstrem o uso e a comercialização de hidrogênio verde. (Energistyrelsen – 05.07.2023)
Link Externo

Reino Unido não tomou nenhuma decisão sobre o uso de hidrogênio para aquecimento doméstico

Um relatório dos assessores do governo do Reino Unido revelou que o país não atingiu as metas climáticas em várias áreas. O progresso nas emissões de transporte é insuficiente, não há uma decisão sobre o uso de hidrogênio para aquecimento doméstico e a instalação de parques eólicos e solares está lenta. O Comitê de Mudanças Climáticas criticou a falta de urgência e liderança política do governo, destacando a necessidade de progresso mais rápido. O relatório também apontou a falta de programas para mudança de comportamento e a falta de políticas claras para descarbonizar setores como a produção de aço. (The Guardian – 28.06.2023) 
Link Externo

Finlândia publica Estratégia Nacional de Hidrogênio

A Finlândia está se tornando uma líder na economia do hidrogênio na Europa, com a publicação de uma estratégia de economia de hidrogênio. O país possui uma posição favorável, com uma sociedade estável, infraestrutura bem planejada, eletricidade limpa e potencial para desenvolver energia eólica e solar. A estratégia visa reduzir a dependência de importações, fortalecer a segurança energética e criar até 115 mil empregos até 2035. O governo está comprometido em simplificar os processos de licenciamento, incentivar a diversificação da produção de eletricidade e promover a captura e utilização de carbono. A Finlândia busca se posicionar como pioneira na economia do hidrogênio na Europa. (Businesswire – 29.06.2023) 
Link Externo

Produção

Alemanha/África do Sul: Países concordam em cooperar em projetos de hidrogênio verde

A Alemanha e a África do Sul concordaram em cooperar em projetos de hidrogênio verde, visando aproveitar o potencial de recursos renováveis da África para atingir a meta de neutralização das emissões de carbono até 2050. Segundo o acordo, a Alemanha ajudará no desenvolvimento de mercados, facilitando importações e conectando produtores com parceiros de tecnologia. O hidrogênio verde, produzido a partir da divisão da água com energia renovável, pode ser usado como combustível em várias indústrias. Países europeus têm investido em projetos de hidrogênio verde na África para garantir futuros suprimentos do combustível. A África do Sul, que possui a maior economia do continente, também considera o hidrogênio verde como parte importante de seus esforços de descarbonização. O país precisa de um grande investimento para impulsionar a indústria do hidrogênio verde e já recebeu uma quantia significativa de financiamento de países ricos. O acordo de cooperação não especificou metas de investimento. (Hydrogen Central - 29.06.2023) 
Link Externo

China: Primeira planta de hidrogênio verde inicia produção em Xinjiang

A Sinopec, empresa chinesa, inaugurou sua primeira planta de hidrogênio verde em Xinjiang, com capacidade para produzir 20 mil toneladas métricas de hidrogênio por ano. A planta utiliza energia solar para a eletrólise da água, sendo a maior instalação de hidrogênio verde em operação na China. O país está investindo no desenvolvimento de hidrogênio verde como uma fonte crucial de combustível livre de emissões de carbono. A instalação da Sinopec também possui capacidade de armazenamento de hidrogênio e transmissão para atender a demanda da refinaria de Tahe. A construção da planta começou em novembro de 2021 e a empresa tem planos adicionais de expandir sua capacidade de produção de hidrogênio verde. (Reuters - 30.06.2023) 
Link Externo

Europa: Produção Offshore de Hidrogênio

O projeto HOPE (Hydrogen Offshore Production for Europe) liderado pela Lhyfe e implementado por oito parceiros europeus recebeu um subsídio de 20 milhões de euros da Comissão Europeia. O objetivo do projeto é demonstrar a viabilidade técnica e financeira da produção em grande escala de hidrogênio renovável em alto mar. Através do projeto, uma unidade de produção de 10 MW será construída no Mar do Norte, ao largo da costa da Bélgica, e o hidrogênio produzido será exportado para a costa por meio de um duto composto. O HOPE será o primeiro projeto offshore desse porte no mundo e tem previsão para começar a operar em meados de 2026. O projeto utilizará energia renovável e água do mar dessalinizada para produzir até 4 toneladas de hidrogênio verde por dia. O subsídio financiará as fases de projeto, aquisição de equipamentos, construção e pesquisa e desenvolvimento (Lhyfe - 28.06.2023). 
Link Externo

França: Descoberta de grandes reservas de 'hidrogênio natural' gera empolgação

Um grande depósito de hidrogênio natural foi descoberto na região da Lorraine, na França, pela La Française d'Énergie (FDE), durante trabalhos de verificação de riscos em antigas minas. Essa descoberta despertou entusiasmo em relação ao potencial do hidrogênio natural como fonte de energia limpa e renovável na transição energética da Europa. O hidrogênio natural, também conhecido como hidrogênio nativo ou branco, é encontrado naturalmente na crosta terrestre e pode ser extraído sem a necessidade de água e com baixo consumo de energia. Além disso, sua produção não está sujeita a instabilidades e é renovável. Essas características tornam o hidrogênio natural mais barato do que o hidrogênio produzido por meio de processos convencionais. Acredita-se que a bacia de Lorraine contenha 46 milhões de toneladas de hidrogênio natural, o que equivale à metade da produção mundial atual de hidrogênio. Isso poderia contribuir significativamente para os objetivos de descarbonização da União Europeia (UE). (Euractiv - 30.06.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Início das obras no Hub de Hidrogênio de Holyhead

As obras começaram no local do Hub de Hidrogênio de Holyhead, um projeto importante no País de Gales que visa reduzir as emissões de carbono e impulsionar a economia local. O hub, que é uma iniciativa da Menter Môn com o apoio do Conselho do Condado de Isle of Anglesey, será o primeiro do tipo no País de Gales. Ele produzirá hidrogênio verde e o distribuirá como combustível para veículos movidos a hidrogênio. Uma pesquisa arqueológica está sendo conduzida no local de Parc Cybi antes do início da construção, em conformidade com as condições de planejamento. O projeto recebeu financiamento inicial do Governo do País de Gales, e espera-se que mais apoio seja anunciado nas próximas semanas. O Governo do Reino Unido também está fornecendo apoio para atingir suas metas de emissão zero líquida até 2050. (Wales247 - 30.06.2023) 
Link Externo

Reino Unido aprova nova planta de hidrogênio aprovada, capaz de abastecer 25 ônibus por dia

Planos para uma nova planta de hidrogênio em Aberdeen, que terá capacidade para abastecer 25 ônibus por dia, foram aprovados. A parceria entre o conselho da cidade e a gigante do petróleo BP irá produzir o gás, com energia gerada por uma nova fazenda solar. Os planos receberam aprovação dos conselheiros, com a produção prevista para iniciar em 2025 e o objetivo de fornecer mais de 800 kg de hidrogênio por dia, o suficiente para abastecer 25 ônibus e um número similar de outros veículos da frota. A planta será localizada na Hareness Road, enquanto a fazenda solar será construída no antigo aterro sanitário de Ness. Ambos serão conectados por uma conexão de rede subterrânea. (Energy News - 30.06.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Europa: Provaris Energy e Gen2 Energy planejam criar uma extensa cadeia de fornecimento de hidrogênio na Europa

A Provaris Energy e a Gen2 Energy planejam criar uma extensa cadeia de fornecimento de hidrogênio na Europa. As empresas irão conduzir um estudo de pré-viabilidade para determinar a viabilidade técnica e econômica da produção e fornecimento de hidrogênio verde comprimido do projeto em Åfjord para portos europeus. A localização em Åfjord é considerada ideal devido ao acesso à energia renovável de baixo custo e infraestrutura industrial existente. A colaboração aproveitará a expertise das empresas no fornecimento e transporte de hidrogênio, e o estudo abordará aspectos como produção, compressão, armazenamento e identificação de possíveis parceiros comerciais. O transporte seguro e eficiente de hidrogênio em larga escala é crucial para a viabilidade da cadeia de valor global do hidrogênio. A Provaris já possui soluções de transporte e armazenamento aprovadas, e o acordo entre as empresas é não exclusivo, permitindo a busca de outras parcerias relacionadas ao projeto em Åfjord. (H2 View - 30.06.2023) 
Link Externo

EUA: Parceria Energy Vault e Chart Industries para o maior sistema de armazenamento de energia de longa duração com hidrogênio verde

A Energy Vault selecionou a Chart Industries como fornecedora de um sistema integrado de armazenamento e entrega de hidrogênio líquido para um projeto de armazenamento de energia de longa duração com hidrogênio verde nos Estados Unidos. A solução da Chart inclui tanques de armazenamento de hidrogênio líquido e equipamentos de vaporização, permitindo pelo menos 48 horas de autonomia sem reabastecimento. O sistema será utilizado em conjunto com uma bateria para fornecer energia de reserva à cidade de Calistoga, Califórnia. O projeto busca substituir geradores a diesel por uma solução mais limpa e sustentável. A construção está prevista para começar no final de 2023, e o projeto será o maior do gênero nos EUA. (Hydrogen Central - 30.06.2023) 
Link Externo

Espanha: Valenciaport abre caminho para o hidrogênio nos portos europeus

A Valenciaport abriu caminho para o uso de hidrogênio nos portos europeus, sendo pioneira na implantação dessa tecnologia. A Autoridade Portuária de Valência (PAV) planeja transformar seus portos em uma zona de "zero emissões" até 2030, tornando-se referência na aplicação desse combustível verde. A Valenciaport participou de uma reunião da Clean Hydrogen Alliance em Bruxelas, onde apresentou seus projetos de hidrogênio em andamento, servindo de exemplo para outros portos europeus. O uso de hidrogênio verde é parte da estratégia ambiental da Valenciaport, que visa eliminar as principais fontes de emissões de carbono em sua cadeia de suprimentos até 2030. A iniciativa H2Ports, liderada pela Valenciaport, já obteve sucesso em dois projetos relacionados ao uso de hidrogênio em operações portuárias. Além disso, a Valenciaport compartilhou o plano de desenvolvimento de dois vales de hidrogênio para aplicações de mobilidade e consumo industrial. A reunião da Clean Hydrogen Alliance visa identificar projetos viáveis prioritários para a implementação futura do hidrogênio. (Valenciaport - 28.06.2023) 
Link Externo

Holanda: Gasunie investe em Rede Nacional de Hidrogênio Holandesa

Um marco foi alcançado no desenvolvimento da rede nacional de hidrogênio na Holanda, pois a Gasunie, uma empresa de infraestrutura energética, anuncia a decisão de investimento para a primeira parte da rede. A seção inicial, desenvolvida pela subsidiária Hynetwork Services da Gasunie, irá conectar importantes regiões industriais do país e países vizinhos, como Alemanha e Bélgica, a partir de 2030. A rede nacional de hidrogênio, com um custo estimado de €1,5 bilhão, utilizará as tubulações existentes de gás natural e permitirá conexões com terminais de importação, produção doméstica de hidrogênio e instalações de armazenamento em grande escala. A primeira seção, que se estenderá por mais de 30 quilômetros, do Tweede Maasvlakte até Pernis em Roterdã, está prevista para entrar em operação até 2025. A decisão de investimento da Gasunie marca um passo importante no desenvolvimento da cadeia de hidrogênio e contribui para a sustentabilidade e segurança do fornecimento de energia na Holanda e no noroeste da Europa. A utilização da infraestrutura existente reduzirá os custos e beneficiará o meio ambiente. (Gasunie - 28.06.2023) 
Link Externo

Uso Final

Canadá: HTEC abre uma estação de abastecimento de hidrogênio em Kelowna

A HTEC, empresa líder em soluções de hidrogênio limpo no Canadá, abriu uma nova estação de abastecimento de hidrogênio em Kelowna, na Colúmbia Britânica. A estação, localizada em parceria com a 7-Eleven Canada, Inc., faz parte da rede de estações de hidrogênio da HTEC e é a primeira a ser instalada em um local específico da 7-Eleven. A estação recebeu financiamento do governo canadense e do Ministério de Energia, Minas e Inovação de Baixo Carbono da Colúmbia Britânica. A HTEC já distribuiu mais de 50 toneladas de hidrogênio por meio de sua rede de estações e planeja abrir mais estações em todo o país. (HTech - 29.06.2023) 
Link Externo

Itália: Wolftank Group recebe pedido de 9,5 milhões de euros para sistemas de abastecimento de hidrogênio

O Wolftank Group, especializado em tecnologias para soluções energéticas e ambientais, recebeu um contrato no valor de 9,5 milhões de euros da TPER para a instalação de sistemas de abastecimento de hidrogênio. O contrato envolve a construção de sistemas integrados de abastecimento de hidrogênio para ônibus em quatro locais na região da Emilia Romagna, na Itália. O contrato faz parte de um volume total de contrato de 30 milhões de euros até 2026. A Wolftank Group é reconhecida como uma parceira de alto desempenho e espera receber mais pedidos significativos relacionados a soluções de hidrogênio. A empresa atua globalmente no desenvolvimento de tecnologias para a descarbonização do transporte e infraestrutura de mobilidade com zero emissão, incluindo estações de abastecimento de hidrogênio modular e GNL. Além disso, a empresa oferece soluções ambientais, como serviços de remediação de solo e água subterrânea e reciclagem. As ações da Wolftank-Adisa Holding AG são listadas na bolsa de Viena e nas bolsas de Munique, Frankfurt e Berlim. (Hydrogen Central - 30.06.2023) 
Link Externo

Itália: Kuwait's Q e MAIRE fornecem estação de abastecimento de hidrogênio em Roma

Itália: Kuwait's Q e MAIRE fornecem estação de abastecimento de hidrogênio em Roma A empresa Kuwait's Q8, em parceria com a MAIRE, lançou a primeira estação de abastecimento de hidrogênio em Roma. O projeto faz parte do plano estratégico de 10 anos da MAIRE para a transição energética e conta com financiamento do Plano Nacional de Recuperação e Resiliência da Itália. A estação de abastecimento, localizada na Via Ardeatina em Roma, fornecerá hidrogênio para veículos leves e pesados, reduzindo as emissões de CO2 em mais de 75% em comparação com o uso de diesel convencional. A tecnologia utilizada na estação de abastecimento é fornecida pela MyRechemical, subsidiária da NextChem, e permite a conversão de resíduos não recicláveis em hidrogênio. A MAIRE também está desenvolvendo a primeira planta de resíduos para hidrogênio da Itália como parte do projeto. Além disso, a MAIRE e a Q8 assinaram um acordo para avaliar futuros projetos que integrem a tecnologia "Resíduos para Produtos Químicos" da MAIRE. O lançamento da estação de abastecimento contou com a presença de representantes do governo italiano, da Região do Lazio e do Município de Roma. O objetivo é promover a mobilidade descarbonizada em Roma e impulsionar a transição energética na indústria. (Zawya - 28.06.2023) 
Link Externo

Maersk adapta navio porta-contêineres para navegar com metanol verde

A empresa dinamarquesa Maersk realizará o retrofit de um navio para torná-lo uma embarcação a motor bicombustível, capaz de utilizar metanol, inclusive o de origem renovável. Essa é a primeira conversão desse tipo na indústria naval. O retrofit está programado para ocorrer em meados de 2024 e será replicado em outras embarcações semelhantes durante a inspeção programada em 2027. O setor de navegação é um dos mais difíceis de descarbonizar, mas a Maersk está comprometida em alcançar emissões líquidas zero até 2040. A empresa vê a adaptação de motores a metanol como uma alternativa viável à construção de novos navios. A pesquisa revela que a indústria marítima está se preparando para operar com uma variedade de combustíveis, como óleo combustível/biodiesel, metano, metanol e amônia, buscando diversificar o abastecimento e reduzir as emissões de gases de efeito estufa. (EPBR – 21.06.2023) 
Link Externo

Países Baixos: TotalEnergies e H2point abrem estação de abastecimento de hidrogênio em Roosendaal

TotalEnergies e H2point inauguraram uma nova estação de abastecimento de hidrogênio em Roosendaal, nos Países Baixos. A estação está localizada em uma região estratégica e fornece hidrogênio a 700 bar para veículos leves e a 350 bar para veículos pesados, como ônibus e caminhões. Além disso, a estação conta com pontos de recarga rápida de 300 kW para caminhões e carros elétricos. Essa iniciativa faz parte da parceria entre a TotalEnergies e a H2point e contribui para a rede de estações de hidrogênio que a TotalEnergies está desenvolvendo na Europa. A estação em Roosendaal também está prevista para fazer parte de uma joint venture anunciada com a Air Liquide, que tem como objetivo implantar mais de 100 estações de hidrogênio nas principais estradas europeias nos próximos anos. A inauguração da estação foi possível com apoio financeiro do governo holandês e da União Europeia. (TotalEnergies - 28.06.2023) 
Link Externo

Suécia: Scania realiza o primeiro pedido de aço verde da H2 Green Steel

A Scania deu um passo significativo em direção à descarbonização de sua cadeia de suprimentos ao realizar o primeiro pedido de aço verde da H2 Green Steel. O acordo histórico permitirá que a Scania utilize aço sustentável fornecido pela H2 Green Steel na construção de seus caminhões, contribuindo para a redução da pegada climática da fabricação dos veículos. A produção do aço sustentável terá início em 2025 na nova planta da H2 Green Steel, localizada em Boden, na Suécia, com as entregas previstas para 2027. A parceria faz parte da estratégia da Scania de eliminar as principais fontes de emissões de carbono em sua cadeia de suprimentos até 2030, incluindo o uso de 100% de aço verde em sua produção. O acordo também reforça o papel da Scania como pioneira em sustentabilidade e sua participação na First Movers Coalition, que busca aumentar as compras de baixo carbono. A parceria entre a Scania e a H2 Green Steel representa um avanço significativo na direção de uma cadeia de suprimentos mais descarbonizada. (H2 Green Steel - 28.06.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Tecnologia brasileira usa semicondutores para aumentar produção de hidrogênio verde

Pesquisadores do Centro de Pesquisa para Inovação em Gases de Efeito Estufa (RCGI) estão desenvolvendo uma tecnologia que pode aumentar a produção de hidrogênio verde em até 30 vezes. O experimento utiliza a fotólise, processo em que a luz é utilizada para dividir as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio. Por meio de semicondutores, os cientistas conseguiram manter uma estabilidade por longos períodos, chegando a até 100 horas de duração. Esse aumento da produtividade torna o hidrogênio verde mais competitivo e viabiliza sua aplicação como insumo na fabricação de produtos com maior valor agregado. Além disso, os pesquisadores também estão investigando a utilização de semicondutores para a produção de derivados de CO2, como etanol, metanol ou metano, o que pode ser vantajoso para setores como o sucroenergético. A tecnologia promete tornar o Brasil protagonista na geração de tecnologias sustentáveis. (EPBR – 12.06.2023) 
Link Externo

Emerson ajudará startup australiana de tecnologia de hidrogênio a digitalizar operações

A Emerson anunciou uma parceria com a startup australiana Cavendish Renewables Technology (CRT) para acelerar a implantação de soluções de produção de hidrogênio. A Emerson utilizará seu conhecimento em automação e seu portfólio de produtos para ajudar a CRT a trazer seu eletrolisador de hidrogênio e equipamento de processamento de amônia para o mercado. A parceria visa digitalizar as operações da CRT, aumentando a segurança e a confiabilidade, além de acelerar a entrega de produtos. A CRT está desenvolvendo eletrolisadores e células de eletrólise, que prometem reduzir o custo da produção de hidrogênio verde. A colaboração com a Emerson fortalecerá a capacidade da CRT de competir em termos de custo com combustíveis fósseis. (H2 View – 05.07.2023) 
Link Externo

Chart fornecerá armazenamento de hidrogênio líquido para o sistema de energia de backup da Energy Vault

A Chart Industries foi escolhida para fornecer um sistema de armazenamento e entrega de hidrogênio líquido para o sistema de armazenamento de energia de longa duração com hidrogênio verde (BH-ESS) da Energy Vault em Calistoga, Califórnia. A micro-rede BH-ESS servirá a Pacific Gas and Electric Company (PG&E), oferecendo energia de backup durante condições climáticas severas. A Chart fornecerá tanques de armazenamento em massa de hidrogênio líquido e equipamentos de vaporização, possibilitando pelo menos 48 horas de fornecimento sem reabastecimento. O sistema utilizará 8 MW de células a combustível da Plug Power, tornando-se a maior instalação de células a combustível nos Estados Unidos. A Energy Vault planeja expandir o projeto para 700 MWh para obter tempos de operação mais longos. (H2 View – 29.06.2023) 
Link Externo

H2Pro lançado pela Trelleborg Sealing Solutions para enfrentar os desafios do hidrogênio

A Trelleborg Sealing Solutions lançou a linha H2Pro™, uma série de materiais de vedação adequados para qualquer aplicação na cadeia de valor do hidrogênio. A empresa afirma que o H2Pro™ pode lidar com desafios na produção, transporte, armazenamento e uso final do hidrogênio, sendo capaz de suportar diferentes ambientes de aplicação, altas pressões, baixas temperaturas e resistir à permeação. A linha H2Pro™ inclui uma borracha de etileno-propileno-dieno monômero (EPDM) para ambientes de alta pressão em diversas temperaturas, o H2Pro™ EBT25, e um poliuretano termoplástico (TPU) exclusivo para temperaturas muito baixas, o Zurcon® H2Pro™ ZLT. Essas soluções de vedação foram desenvolvidas para aplicação em bombas, válvulas, conectores e outros dispositivos na cadeia de suprimento de hidrogênio. A Trelleborg está criando materiais e soluções específicas para apoiar empresas envolvidas na indústria do hidrogênio, abrangendo setores como geração de energia, aeroespacial, off-highway, caminhões e ônibus, CPI, transporte químico e indústria marítima. A linha H2Pro™ também está disponível em outros compostos e perfis de vedação para atender a diferentes aplicações relacionadas ao hidrogênio. (H2 View – 04.07.2023) 
Link Externo

Eventos

FIEC SUMMIT 2023 - HIDROGÊNIO VERDE

Está aberto um edital de seleção de trabalhos acadêmicos e projetos de pesquisa relacionados ao hidrogênio verde. O certame, promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), o SENAI, o SESI e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), aceita trabalhos nas áreas de produção, armazenagem, transporte, distribuição, certificação, utilização e segurança do hidrogênio verde e seus derivados. O objetivo é incentivar o interesse acadêmico e promover a interação entre empresas investidoras no setor e profissionais interessados em pesquisas aplicadas ao hidrogênio verde. Serão aceitos trabalhos acadêmicos e projetos de pesquisa que atendam aos interesses das empresas envolvidas. Os participantes têm a chance de receber prêmios em dinheiro e certificados. O prazo para inscrição é até 31 de agosto de 2023. (FIEC – Julho) 
Link Externo

Artigos e Estudos

Artigo GESEL/AHK: “Políticas de incentivo para o desenvolvimento da indústria do H2 renovável”

Foi publicado novo artigo GESEL no Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O texto, assinado por Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL e da Instituição de Ciência, Tecnologia e Inovação Rede de Estudos do Setor Elétrico – ICT-RESEL) e Kalyne Brito (Pesquisadora do GESEL) é intitulado “Políticas de incentivo para o desenvolvimento da indústria nascente do hidrogênio renovável”. Segundo os autores, a indústria nascente do H2 renovável “demanda atenção das autoridades governamentais para formulação de políticas públicas favoráveis e audaciosas para o desenvolvimento de cadeias produtivas no Brasil”. (GESEL-IE-UFRJ – 30.06.2023) 
Link Externo

Tasmânia: Estratégia Internacional de Engajamento e Exportação

A Estratégia Internacional de Engajamento e Exportação do Hidrogênio Verde da Tasmânia busca fortalecer parcerias internacionais no campo do hidrogênio verde. A estratégia tem três principais objetivos: identificar oportunidades de exportação de hidrogênio verde, implementar atividades de engajamento internacional para facilitar as cadeias de suprimentos e promover a vantagem competitiva da Tasmânia em energia renovável. O governo da Tasmânia estabeleceu parcerias com o Porto de Rotterdam, na Holanda, e com a região de Flandres, na Bélgica, visando a cooperação em hidrogênio verde. Além disso, um estudo de viabilidade conjunto entre a Tasmânia e o Porto de Rotterdam foi lançado para explorar a possibilidade de exportação de hidrogênio verde da Tasmânia para a Europa. O estudo mostra que a exportação é viável e recomenda priorizar o uso local de hidrogênio verde. O próximo passo é incentivar o estabelecimento de rotas comerciais entre a Tasmânia e Rotterdam. (Recfit – 05.07.2023) 
Link Externo

Revolucionando a energia: como o hidrogênio pode alimentar o futuro e transformar nosso mundo

O hidrogênio está emergindo como uma solução promissora para impulsionar a transição energética global. Com sua capacidade de fornecer energia limpa, armazenar energia renovável e substituir combustíveis fósseis, o hidrogênio oferece benefícios significativos em termos de impacto ambiental, armazenamento de energia e versatilidade. Avanços tecnológicos, como veículos com células a combustível e produção de hidrogênio verde, estão impulsionando seu crescimento. No entanto, desafios como infraestrutura e redução de custos ainda precisam ser superados. A colaboração entre governos, indústria e pesquisa será crucial para aproveitar todo o potencial do hidrogênio e alcançar um futuro sustentável. (Hydrogen Central – 28.06.2023) 
Link Externo

Wood Mackenzie: EUA e Japão lutarão para atingir metas ambiciosas de hidrogênio

Os Estados Unidos e o Japão enfrentam desafios para atingir suas metas ambiciosas de produção de hidrogênio limpo, de acordo com analistas da Wood Mackenzie. Embora as estratégias lançadas por ambos os países estabeleçam metas claras para a produção de hidrogênio de baixo carbono, os obstáculos incluem custos de energia renovável, fator de carga do eletrolisador e despesas de capital. Além disso, fatores como correspondência temporal e geolocalização podem afetar os níveis de subsídios à produção. No Japão, a estratégia busca aumentar a produção doméstica de hidrogênio e amônia, enfrentando desafios como custos elevados, falta de infraestrutura e padronização da intensidade de carbono. A Wood Mackenzie destaca a importância de desenvolver toda a cadeia de valor do hidrogênio para alcançar o sucesso nessas metas. (Wood Mackenzie – 30.06.2023) 
Link Externo