IFE
30/06/2023

IFE Hidrogênio 132

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
30/06/2023

IFE nº 132

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 132

Políticas Públicas e Financiamentos

Alemanha abre suas portas para vendedores de hidrogênio

A Alemanha está abrindo suas portas para vendedores de hidrogênio, pois espera depender de importações para dois terços de seu futuro suprimento de hidrogênio verde. Essa medida apresenta uma oportunidade para exportadores no mundo em desenvolvimento, incluindo os Emirados Árabes Unidos. A Alemanha está revisando sua estratégia de hidrogênio, publicada em 2020, e desenvolvendo uma estratégia específica de importação de hidrogênio para substituir combustíveis fósseis em setores como transporte marítimo e aviação. Embora a estratégia não mencione vendedores preferenciais, discussões sobre hidrogênio já ocorreram com diversos países, como os Emirados Árabes Unidos, e um embarque de teste de amônia foi enviado do país para a Alemanha no ano passado (TNN – 09.06.2023). 
Link Externo

Brasil: Europa investirá 2 bilhões de euros para apoiar a produção de hidrogênio verde

Durante uma coletiva de imprensa conjunta, a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou que a Europa investirá 2 bilhões de euros para apoiar a produção de hidrogênio verde no Brasil. Esse investimento faz parte do plano Global Gateway da União Europeia, que visa fortalecer a parceria estratégica entre a Europa e a América Latina. Além disso, a União Europeia também se comprometeu a contribuir com 20 milhões de euros para o Fundo Amazônia, a fim de combater o desmatamento na região. Outros temas discutidos incluem a transição digital, cooperação em materiais estratégicos e a importância de concluir o acordo UE-MERCOSUL. Ambos os líderes expressaram a importância de trabalhar juntos para enfrentar desafios globais, incluindo o conflito na Ucrânia. Essa nova era nas relações entre a UE e o Brasil promete impulsionar o desenvolvimento sustentável, o comércio e a cooperação bilateral. (Hydrogen Industry Leaders - 14.06.2023) 
Link Externo

Reino Unido não cobrará mais a taxa de hidrogênio nas contas domésticas

O governo do Reino Unido pode abandonar os planos de impor uma taxa anual de £120 nas contas domésticas para apoiar o desenvolvimento de hidrogênio de baixo carbono, já que o Secretário de Energia, Grant Shapps, admitiu que o hidrogênio não substituirá os aquecedores à gás nas residências. Shapps expressou preocupações em penalizar as pessoas, que não utilizam hidrogênio e mencionou a exploração de opções alternativas de financiamento, como impostos gerais ou contribuições da indústria. No ano passado, o governo aumentou sua meta de produção de hidrogênio para 10 GW até 2030, o que resultaria em custos estimados de £3,5 bilhões por ano até 2030-2040, potencialmente resultando em uma taxa de £118 nas contas domésticas. No entanto, a proposta enfrentou forte oposição dos parlamentares do partido conservador e pares parlamentares. A decisão final sobre o papel do hidrogênio no aquecimento residencial será tomada até 2026, considerando testes em escala de vila, com preocupações levantadas sobre a disponibilidade, custo, segurança e impactos na poluição do ar do hidrogênio de baixo carbono. Shapps afirmou que o hidrogênio é mais adequado para a indústria e o transporte, sinalizando uma mudança na posição do governo e recebendo respostas positivas dos críticos do hidrogênio como combustível doméstico para aquecimento. (Telegraph – 13.06.2023)   
Link Externo

Europa lança fundo de 225 milhões de euros para hidrogênio renovável no Chile

A Comissão Europeia lançou um Fundo de € 225 milhões para o Hidrogênio Renovável no Chile, visando enfrentar questões de liquidez doméstica e aproveitar o potencial de exportação. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que o fundo apoiará o desenvolvimento dessa indústria estratégica, criará empregos e impulsionará as exportações de hidrogênio renovável para o mundo, incluindo parceiros como a União Europeia. Ela ressaltou a importância da parceria entre a Europa e o Chile, destacando o objetivo da UE de produzir e importar 10 milhões de toneladas de hidrogênio verde por ano até 2030. Von der Leyen também destacou a necessidade de matérias-primas críticas para impulsionar a transição verde e digital, citando o fornecimento de lítio pelo Chile. A iniciativa faz parte do plano de investimento global da UE na América Latina e no Caribe. Diante da redução do fornecimento de gás pela Rússia, a Europa busca fortalecer sua segurança energética e estabelecer novas alianças. (EEAS – 14.06.2023) 
Link Externo

EUA: Coalizão ambiental do Novo México insta Biden a rejeitar projeto de hub de hidrogênio

Um grupo de organizações indígenas e ambientais do Novo México enviou uma carta ao governo do presidente Joe Biden pedindo que ele rejeite os planos de desenvolver um hub de energia de hidrogênio interestadual, apoiado pela governadora Michelle Lujan Grisham. O grupo argumenta que o projeto devastaria a saúde pública, a qualidade do ar, locais sagrados indígenas e o clima. Além de não contar com o apoio das comunidades do Novo México, que seriam as mais afetadas pela proposta, especialmente as pessoas com menor renda, que já sofrem impactos acumulativos em sua saúde, meio ambiente, bem-estar social e econômico. O grupo pede ao governo de Biden que ouça suas preocupações como membros da comunidade. A iniciativa busca receber financiamento federal para desenvolver hubs de hidrogênio, mas enfrenta resistência devido aos impactos negativos que poderia trazer. (Hydrogen Central – 14.06.2023) 
Link Externo

Quatro empresas finlandesas de energia desenvolveram um vale de hidrogênio industrial

Quatro empresas finlandesas de energia - Neste Corporation, Gasgrid Finland, Helen e Vantaa Energy - estão colaborando para desenvolver um vale de hidrogênio industrial na região de Uusimaa, no sudoeste do país. O projeto visa combinar infraestrutura, armazenamento e transmissão de hidrogênio renovável para atender produtores e consumidores. A viabilidade de diferentes opções de transmissão e armazenamento de hidrogênio será avaliada, e as quantidades de calor renovável geradas durante a produção poderão ser utilizadas para aquecimento urbano. Espera-se que o projeto impulsione a Finlândia como uma economia de hidrogênio líder na Europa e contribua para as metas climáticas do país. A colaboração e parcerias são fundamentais para explorar novas possibilidades neste campo. (H2 View – 20.06.2023) 
Link Externo

Austrália: Consórcio global investe A$ 117 milhões em projeto de hidrogênio

Um consórcio global composto por empresas japonesas, singapurenses e australianas investirá A$117 milhões em um dos maiores projetos de hidrogênio verde da Austrália. O investimento financiará um estudo de projeto de engenharia de frente (FEED) para o projeto Central Queensland Hydrogen (CQ-H2). O projeto visa produzir hidrogênio verde em larga escala utilizando energia renovável. A meta é gerar 200 toneladas de hidrogênio verde por dia até 2028, aumentando para 800 toneladas por dia até 2031. O hidrogênio verde será liquefeito e exportado para o Japão e Singapura. O projeto criará mais de 8.900 empregos e gerará A$17,2 bilhões em exportações de hidrogênio ao longo de sua vida útil de 30 anos. O governo federal e o governo de Queensland também estão fornecendo apoio financeiro para o projeto. (Australia Government – 16.06.2023) 
Link Externo

Sequoia lidera rodada de financiamento de $ 5,7 milhões para start-up para desenvolver tecnologia de defesa de hidrogênio hipersônico

Uma startup sediada no Texas, liderada por Ethan Thorton, ex-aluno do MIT, arrecadou US$ 5,7 milhões em uma rodada de investimentos liderada pela Sequoia Capital para impulsionar sua inovação em tecnologia de defesa hipersônica usando hidrogênio. A Mach Industries está investindo em manufatura para criar uma cadeia de suprimentos integrada verticalmente e fornecer sistemas avançados em escala, aproveitando automação, tecnologias de hidrogênio e novas técnicas de fabricação. Seu foco inicial é no desenvolvimento de plataformas de defesa que utilizam oxi-hidrogênio, incluindo veículos aéreos não tripulados (UAVs) e dispositivos de produção aérea. A empresa acredita que suas soluções oferecerão vantagens logísticas e de capacidade, impulsionadas pelo poder do hidrogênio (H2 View – 16.06.2023). 
Link Externo

Produção

Alemanha: : LEAG e ESS desenvolvem hub de energia limpa

A ESS Tech Inc. e a LEAG assinaram um acordo inicial para acelerar a transição para energia limpa por meio da implantação de geração renovável e armazenamento de energia de longa duração usando a tecnologia de bateria de fluxo de ferro da ESS. O projeto faz parte dos planos da LEAG de transformar a região dependente do carvão em uma "Central de Energia Verde" na Alemanha, com 2 GW de produção de hidrogênio verde e 7-14 GW de geração renovável emparelhada com armazenamento de energia. A parceria entre a LEAG e a ESS tem o apoio do Energy Resilience Leadership Group (ERLG), um iniciativa liderada pela Breakthrough Energy e Siemens Energy para acelerar a implantação de tecnologias climáticas emergentes na Europa. Espera-se que o projeto seja comissionado em 2027. (Hydrogen Central - 16.06.2023)   
Link Externo

Estados Unidos: PCC Hydrogen anuncia planta piloto de produção de hidrogênio em Cloverdale, IN

A PCC Hydrogen divulgou seus planos de construir uma planta piloto de produção de hidrogênio em Cloverdale, nos Estados Unidos. A planta demonstrará a conversão eficiente do etanol em hidrogênio verde de alta pureza, com índice de carbono negativo, usando um processo patenteado de reforma, além de capturar o CO2 gerado durante o processo. O objetivo é fornecer hidrogênio de baixo carbono próximo aos pontos de uso, contribuindo para a descarbonização da economia de forma acessível e viável comercialmente. A PCC H2 contratou a Plant Process Group (PPG) para apoiar o projeto, e a planta piloto deverá entrar em operação no primeiro trimestre de 2024. A empresa também está colaborando com a cidade de Cloverdale e o condado de Putnam para estabelecer a primeira instalação de produção de hidrogênio de índice de carbono negativo do mundo. A iniciativa busca criar empregos locais e impulsionar a economia sustentável. (Business Wire - 13.06.2023) 
Link Externo

Grécia: País investe na produção de hidrogênio verde em Creta

Um consórcio liderado pelo grupo Eunice anunciou um investimento de 11 milhões de euros na construção de um hub de produção e distribuição de hidrogênio verde em Atherinolakkos, Creta, na Grécia. O projeto, chamado Crete Aegean Hydrogen Valley, está em fase de planejamento e busca obter as licenças necessárias para sua operação comercial. O objetivo é produzir 500 toneladas de hidrogênio por ano, que será utilizado nos setores de transporte, navegação e geração de eletricidade. A produção de hidrogênio verde será feita exclusivamente a partir de fontes de energia renovável, inicialmente por meio de uma usina fotovoltaica de 3 megawatts. Para expandir a produção, será necessário garantir um suprimento abundante e acessível de energia renovável, conectando o projeto de hidrogênio a outras iniciativas do grupo, como a interconexão elétrica entre Creta e Egito e a construção de unidades de energia renovável nas ilhas do Mar Egeu. (Energy News - 13.06.2023) 
Link Externo

Noruega: Norwegian Hydrogen e Provaris colaboram para desenvolver a maior instalação de produção de hidrogênio verde do país

A Provaris está colaborando com a Norwegian Hydrogen no desenvolvimento da maior instalação de produção de hidrogênio verde da Noruega. O projeto, localizado em Ørskog, município de Ålesund, visa atender à demanda local por hidrogênio e permitir a entrega flexível de energia verde para a Europa. Com uma capacidade planejada de 270 MW e uma capacidade de produção anual de 40 mil toneladas de hidrogênio verde, pretende-se que seja uma das maiores instalações desse tipo na região nórdica. A colaboração entre as empresas desempenhará um papel crucial na concretização desse ambicioso projeto. Com a produção de hidrogênio da instalação, espera-se que as emissões de CO2 sejam reduzidas em mais de 500 mil toneladas anualmente, contribuindo para a descarbonização de várias indústrias, incluindo a marítima, transporte e processos industriais. (Offshore Energy Biz - 15.06.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Mitsui OSK Lines realiza investimento estratégico para produção e exportação de hidrogênio-amônia limpa

A Mitsui OSK Lines (MOL) realizou um investimento estratégico na Ascension Clean Energy (ACE), uma instalação de produção e exportação de hidrogênio-amônia limpa em Louisiana. Através da sua subsidiária MOL Clean Energy, a MOL se tornou uma acionista da ACE, juntamente com a Clean Hydrogen Works, Denbury Inc. e Hafnia. A ACE tem como objetivo produzir 7,2 milhões de toneladas métricas de hidrogênio-amônia limpo anualmente para atender à crescente demanda por combustíveis e matérias-primas de baixo carbono. A MOL, como uma das maiores empresas de transporte marítimo do mundo, desempenhará um papel importante no transporte do hidrogênio-amônia produzido pela ACE para os mercados globais de energia limpa. O investimento total no projeto é estimado em $7,5 bilhões e espera-se a geração de empregos tanto durante a construção quanto na operação da instalação. A ACE está comprometida em capturar até 98% das emissões de CO2 em seus processos e em reduzir a pegada de carbono global. (Green Car Congress - 17.06.2023) 
Link Externo

Infinite Green Energy conclui estudo FEED de usina de hidrogênio de quatro toneladas por dia

A Infinite Green Energy, empresa especializada em energia renovável, concluiu um estudo de engenharia básica (FEED) para uma planta de hidrogênio de quatro toneladas por dia. A planta utilizará eletrólise de água para produzir hidrogênio verde e contará com tecnologia avançada para maximizar a eficiência energética. O objetivo do projeto é fornecer uma fonte sustentável de hidrogênio para alimentar veículos de célula a combustível, bem como outras aplicações industriais. O estudo FEED marca um passo importante em direção à implantação da planta e contribui para a transição para uma economia de baixo carbono. (H2 View – 19.06.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Yara Clean Ammonia e Cepsa firmam aliança para conectar a Europa com hidrogênio limpo

A Yara Clean Ammonia e a Cepsa firmaram uma parceria estratégica para estabelecer a primeira rota marítima de hidrogênio limpo entre os portos de Algeciras e Roterdã, conectando o sul e o norte da Europa. A aliança visa a descarbonização da indústria e do transporte marítimo europeu, fornecendo amônia limpa da Yara Clean Ammonia para a Cepsa. Isso permitirá que a Cepsa lidere a iniciativa de fornecer hidrogênio limpo para clientes industriais e marítimos em Roterdã e na Europa Central. A parceria contribui para o desenvolvimento de uma cadeia de suprimentos segura e eficiente para entregar amônia limpa, além de impulsionar a transição energética sustentável. A ambição é que, até 2050, o hidrogênio limpo represente um terço do combustível utilizado no transporte terrestre global, 60% no transporte marítimo e seja fundamental para armazenar energia de um sistema elétrico 100% renovável. (Yara - 14.06.2023) 
Link Externo

França: FORVIA inicia entregas de tanques de hidrogênio

A FORVIA começou a fornecer tanques de hidrogênio Tipo IV a partir de sua planta de produção em massa em Allenjoie, França. Essa instalação pioneira na Europa e América do Norte tem capacidade para produzir 100 mil tanques anualmente. Com foco na descarbonização da mobilidade e da indústria, a FORVIA busca oferecer tecnologia de armazenamento de hidrogênio segura e acessível. A planta atenderá as indústrias automotiva, de distribuição e armazenamento de hidrogênio na Europa, com clientes importantes como Stellantis, Hyvia e MAN já confiando na FORVIA para fornecer soluções. A empresa tem como objetivo reduzir os custos de produção entre 2023 e 2025 e está comprometida com a produção em massa e a excelência operacional. (Faurecia - 13.06.2023) 
Link Externo

Tunísia: País planeja exportar mais de 5,5 milhões de toneladas de H2V para a Europa até 2050

A Tunísia está posicionada para se tornar um importante exportador de hidrogênio verde para a Europa, com a capacidade de exportar mais de 5,5 milhões de toneladas até 2050. Com recursos renováveis ​​e competitivos custos de produção, a Tunísia planeja estabelecer uma rede de transporte de hidrogênio verde e aproveitar sua localização estratégica para atender à crescente demanda europeia. No entanto, os altos custos de investimento e a escassez de água são desafios a serem enfrentados, com planos de desenvolver usinas de dessalinização para apoiar a produção de hidrogênio verde. (Hydrogen Central - 14.06.2023) 
Link Externo

Uso Final

China: Fortescue firma parceria para uso de hidrogênio verde na fabricação de aço e ferro

A Fortescue, uma das maiores mineradoras de minério de ferro do mundo, firmou um Memorando de Entendimento (MoU) com a China Baowu Steel Group, o maior produtor de aço do mundo, para colaborar na redução de emissões na produção de ferro e aço. A parceria tem como objetivo explorar tecnologias de fabricação de ferro com baixas emissões usando minério de ferro da Fortescue e hidrogênio verde em uma das operações da China Baowu. A colaboração também inclui pesquisa e desenvolvimento em beneficiamento de minério de ferro e oportunidades de projetos de energia renovável e hidrogênio verde. Ambas as empresas estão comprometidas em eliminar as emissões e atingir emissões líquidas zero no Escopo 3 até 2040. A Fortescue busca se tornar uma empresa de energia e recursos verdes, alinhando-se ao roteiro de baixo carbono da China Baowu e à sua visão de promover a metalurgia de baixo carbono. (Fortescue - 14.06.2023) 
Link Externo

Coreia: País permite a instalação de células a combustível de hidrogênio em postos de gasolina

A National Fire Agency da Coreia anunciou uma mudança de política que permite a instalação de células a combustível de hidrogênio em postos de gasolina. Anteriormente proibidos, os postos agora poderão utilizar essa forma de geração de energia, desde que utilizem gás urbano para a produção de eletricidade. A medida estabelece padrões de segurança para garantir a mitigação de riscos associados ao uso dessas células a combustível. Essa mudança amplia a diversidade de tecnologias de energia renovável nos postos de gasolina, promovendo uma abordagem mais sustentável e consciente do meio ambiente na geração de energia nesse setor-chave. (H2 View - 15.06.2023) 
Link Externo

Europa: Plug fornecerá soluções de hidrogênio verde para centros de distribuição de armazenamento a frio da STEF

A Plug Power, fornecedora de soluções de hidrogênio, irá fornecer à Blue EnerFreeze, subsidiária de energia da STEF, um ecossistema completo de hidrogênio verde para dois centros de distribuição de armazenamento a frio. Essa parceria permitirá a substituição de baterias de chumbo-ácido por células a combustível de hidrogênio, melhorando a produtividade das empilhadeiras e aumentando a autonomia em ambientes de armazenamento a frio. Após a implementação bem-sucedida nos dois centros iniciais, a STEF e a Plug planejam expandir o uso de células a combustível em mais de 100 locais na Europa. A iniciativa contribuirá para a eficiência logística e a redução de emissões de carbono no setor de transporte e logística de alimentos. (Plug Power - 15.06.2023) 
Link Externo

Europa: Air Liquide e Groupe ADP criam "Hydrogen Airport" para desenvolvimento de infraestrutura de hidrogênio em aeroporto

A Air Liquide e o Groupe ADP anunciaram a criação da Hydrogen Airport, a primeira joint venture de engenharia e consultoria voltada para auxiliar a integração de projetos de hidrogênio nas infraestruturas aeroportuárias. Essa parceria surge após um estudo conjunto com a Airbus, visando facilitar a introdução de aviões movidos a hidrogênio em aproximadamente 30 aeroportos ao redor do mundo. A Hydrogen Airport oferece serviços abrangentes, incluindo estimativas de demanda, otimização logística, estudos de segurança e impacto ambiental, além de análise de custos e desenvolvimento de roteiros de investimento. A iniciativa visa atender aeroportos globais, com foco inicial em cerca de 200 aeroportos de médio porte localizados em hubs de hidrogênio atuais e futuros nas regiões da América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico. (Air Liquide - 16.06.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Investimentos são destinados à redução de emissões no setor industrial

O Departamento de Energia dos Estados Unidos anunciou um investimento de $135 milhões em 40 projetos que visam reduzir as emissões de carbono no setor industrial e alcançar uma economia de emissões líquidas zero até 2050. O setor industrial dos EUA é responsável por um terço das emissões de gases de efeito estufa relacionadas à energia e é difícil de descarbonizar. Os projetos selecionados abrangem diversos sub-setores, incluindo ferro e aço, produtos químicos, alimentos e bebidas, cimento e concreto, papel e produtos florestais. O financiamento apoiará pesquisas, desenvolvimento e demonstrações de tecnologias inovadoras para reduzir o consumo de energia e as emissões desses setores. O programa faz parte dos esforços do governo Biden-Harris para impulsionar a transição para uma economia de baixo carbono e criar empregos sustentáveis no setor industrial. (Energy Gov - 15.06.2023) 
Link Externo

Empresas: Pamesa Group e eCombustible Energy lançam combustível à base de hidrogênio livre de carbono para operações industriais

O Pamesa Group tornou-se a primeira empresa do mundo a utilizar um combustível à base de hidrogênio livre de carbono em suas operações industriais, em parceria com a eCombustible Energy. Esse combustível, chamado eCombustible, é gerado por meio de um processo de eletrólise aprimorado, possui alta eficiência de produção e é utilizado para substituir o gás natural. A energia é gerada localmente nas plantas de produção da Pamesa, resultando em redução significativa das emissões de carbono. A iniciativa representa um marco importante na busca por soluções sustentáveis na indústria, oferecendo uma alternativa mais eficiente e competitiva em comparação com os combustíveis convencionais. (Prnews Wire - 15.06.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Canadá: HTEC inicia a produção de hidrogênio verde e instalação de transferência de líquidos

A HTEC, empresa especializada em tecnologia de hidrogênio, iniciou a construção de uma instalação de produção de hidrogênio verde e transferência líquida na Colúmbia Britânica, Canadá. A instalação será capaz de produzir até 4 toneladas de hidrogênio por dia e fornecerá combustível de hidrogênio para veículos de célula a combustível e outros usos industriais. O projeto é parte dos esforços para promover a economia verde e descarbonizar o setor de transporte na região. A instalação também incluirá uma estação de abastecimento de hidrogênio para veículos. (H2 View – 19.06.2023) 
Link Externo

Start-up australiana de biocatalisadores arrecada A$ 6 milhões para tecnologia de biomassa para hidrogênio

Uma startup australiana de biocatalisadores levantou AUD 6 milhões em financiamento para sua tecnologia de biomassa para hidrogênio. A empresa desenvolveu um processo inovador que converte biomassa em hidrogênio por meio de um catalisador especial. O financiamento será utilizado para aprimorar e comercializar ainda mais a tecnologia, que tem o potencial de oferecer uma fonte de hidrogênio renovável e de baixo custo. Essa iniciativa impulsiona o avanço da produção de hidrogênio verde e contribui para a transição para uma economia de baixo carbono na Austrália e além. (H2 View – 20.06.2023) 
Link Externo

O caminhão a hidrogênio Superior Pak impulsiona a inovação

A Superior Pak, sediada em Bundaberg, na Austrália, apresentou o primeiro caminhão de lixo movido a hidrogênio do país a representantes da indústria em uma recente exposição de caminhões e máquinas em Brisbane. A empresa, conhecida por fabricar equipamentos de coleta e compactação de resíduos móveis de classe mundial, colaborou com a Hyzon Motors para desenvolver o Hydrogen Powered Sideloader, um veículo elétrico que funciona exclusivamente com hidrogênio e não emite poluentes. O caminhão de coleta de resíduos foi projetado para ter desempenho equivalente a um caminhão lateral padrão movido a diesel. O projeto inovador contou com a expertise de uma equipe local qualificada e promete transformar a indústria no futuro. O caminhão utiliza uma célula a combustível de hidrogênio para gerar eletricidade, que alimenta um motor elétrico patenteado e substitui a caixa de câmbio convencional. Diferentemente dos veículos elétricos, o caminhão de hidrogênio não requer grandes pacotes de baterias ou recarga frequente. O projeto recebeu apoio do Conselho Regional de Bundaberg, que destacou a capacidade da região de produzir trabalhos de ponta. O caminhão de coleta de resíduos da Hyzon será submetido a testes em breve pela REMONDIS Australia, uma das maiores empresas do mundo nas áreas de reciclagem, serviços e água. (Bundabergnow – 04.06.2023) 
Link Externo

GenHydro celebra a ativação do primeiro sistema de reator em escala comercial

A GenHydro, uma empresa sediada em Lancaster, PA, especializada em produção de hidrogênio limpo e energia renovável, está comemorando dois anos de atividade com a ativação do seu primeiro sistema de reator em escala comercial. A tecnologia inovadora da GenHydro é aplicada no projeto e operação de suas "Usinas de Energia Limpa" modulares, que convertem de forma eficiente resíduos de alumínio em produtos renováveis de alto valor. A unidade industrial GH-1, de tamanho comercial, passou por um comissionamento bem-sucedido e foi operada no mês passado. A unidade GH-1, atualmente localizada na sede da GenHydro em Lancaster, PA, será comutada para operação contínua no final de junho e será utilizada comercialmente para gerar eletricidade e alimentar os negócios vizinhos no Burle Business Park. A tecnologia da GenHydro tem experimentado um crescimento rápido, assim como sua equipe, em apenas dois anos, eles desenvolveram um processo patenteado para converter de forma eficiente resíduos de alumínio em energia renovável, hidrogênio limpo e alumina, além de escalarem a tecnologia da GenHydro desde o conceito até a quase comercialização. (GenHydro – 12.06.2023) 
Link Externo

Eventos

Hydrogen Tax Credits: Specific Strategies Related to Hydrogen

A United States Hydrogen Alliance está realizando uma série de webinars em parceria com a Godfrey & Kahn, especialistas em energia, para discutir os incentivos fiscais relacionados à energia limpa e ao hidrogênio. O segundo webinar, intitulado "Estratégias Específicas Relacionadas ao Hidrogênio", aconteceu no dia 29 de junho de 2023 e abordou os incentivos fiscais e programas de concessão específicos para o setor de hidrogênio, presentes no Inflation Reduction Act e no Bipartisan Infrastructure Law. Serão discutidos tópicos como Clean Hydrogen Production Credit, Carbon Oxide Sequestration Credit, DOE Hydrogen Hubs, entre outros. A apresentação também forneceu orientações e estratégias para maximizar os recursos financeiros disponíveis e desenvolver mercados comerciais de hidrogênio sustentáveis.  
Link Externo

Audiência Pública apresentará estudo de impacto ambiental do hub de hidrogênio no Porto de Pecém

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), em parceria com o Complexo do Pecém, realiza uma audiência pública para apresentar o estudo de impacto ambiental do Hub de Hidrogênio Verde no Pecém. O evento será no próximo dia 5 de julho, no auditório do Bloco de Utilidades e Serviços (BUS) do Porto do Pecém. O estudo é inédito no Brasil e trata do Hub de H2V, que prevê a instalação de indústrias, tancagens e de um corredor logístico em uma área de 1.265 hectares. O EIA/RIMA foi elaborado pela MRS Estudos Ambientais, que fez amplo estudo socioambiental, além dos estudos de alternativas locacionais, sendo a área escolhida a que apresentou maiores vantagens socioambientais, operacionais e logísticas. O evento também será transmitido ao vivo através do YouTube. (SEMACE -23.06.2022) 
Link Externo

Maximizing Electrolysis Efficiency

Acontece no dia 5 de julho o webinar Maximizing Electrolysis Efficiency, que abordará os desafios da eficiência no processo de eletrólise. A principal preocupação com a eficiência da eletrólise reside nas perdas de energia que ocorrem durante o processo. Os eletrolisadores também são proibitivamente caros hoje devido ao alto custo de materiais e projetos de sistemas complexos. Neste webinar, Philipp Lückerath, vice-presidente comercial e Dr. Avigail Landman, pesquisador sênior e eletroquímico da H2Pro explicarão a ciência por trás da tecnologia da H2Pro, sua visão e o caminho que seguirão para fornecer o hidrogênio verde de menor custo do mundo. A H2Pro está sediada em Cesaréia, Israel, e foi fundada em 2019 após uma extensa pesquisa realizada no Technion, Instituto de Tecnologia de Israel. Inscreva-se aqui. (Mission Hydrogen - junho 2023) 
Link Externo

Energy System Integration of Hydrogen and Policy Framework

O webinar, organizado pela Mission Hydrogen, acontece no dia 12 de julho de forma online. O evento tem como objetivo discutir o quadro político para a integração geral do hidrogênio no sistema de energia. Neste webinar, os palestrantes especialistas esclarecerão como é a integração geral, o panorama atual das políticas e qual o quadro político necessário para que a integração do sistema seja bem-sucedida. Inscreva-se aqui. (Mission Hydrogen - junho 2023) 
Link Externo

Artigos e Estudos

Artigo GESEL/AHK: O Carbon Border Adjustment Mechanism (CBAM) europeu

Foi publicado novo artigo GESEL no Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O texto, assinado por Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL-UFRJ) e Vinícius José da Costa (Pesquisador Júnior do GESEL) é intitulado “O Carbon Border Adjustment Mechanism (CBAM) europeu e as oportunidades para o desenvolvimento do mercado de hidrogênio verde”. Segundo os autores, os impactos do CBAM no Brasil "dependerão da capacidade de formular políticas públicas capazes de se adaptar às regulamentações deste mecanismo, fomentar a demanda interna, fortalecer a cadeia produtiva e oferecer produtos de baixa emissão de carbono competitivos para exportação.” (GESEL-IE-UFRJ – 16.06.2023)  
Link Externo

Artigo GESEL/AHK: "Agenda ESG e os investimentos na cadeia de valor do hidrogênio verde"

Foi publicado novo artigo GESEL no Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O texto, assinado por Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL-UFRJ) e Leonardo Gonçalves (Pesquisador do GESEL) é intitulado “Agenda ESG e os investimentos na cadeia de valor do hidrogênio verde”. Segundo os autores, “a agenda ESG no ambiente corporativo, em conjunto com o desenvolvimento do mercado de precificação do carbono, incentivos aos investimentos verdes e a ampliação de soluções para a utilização do H2V, confere oportunidades promissoras para as empresas sediadas no Brasil”. (GESEL-IE-UFRJ – 05.06.2023)    
Link Externo

15 Insights on the Global Steel Transformation

Um estudo do think tank de energia alemão Agora Energiewende revelou que é possível alcançar emissões líquidas zero na indústria siderúrgica até a década de 2040, utilizando o hidrogênio verde. Além de investimentos em eficiência, reciclagem e captura de carbono, a substituição do carvão pelo hidrogênio verde pode alinhar a indústria do aço com as metas globais de combate às mudanças climáticas. Isso também abre oportunidades para os exportadores de minério de ferro se tornarem fornecedores de commodities verdes, com o Brasil se destacando devido à sua capacidade de produção de hidrogênio verde e potencial de energia renovável. A exportação de ferro verde pode impulsionar o valor das exportações e o mercado de trabalho local. A demanda por aço verde está projetada para crescer significativamente nas próximas décadas, superando a oferta, o que pode resultar em prêmios mais altos e vantagens para países que investirem nessa transição. Para acessar o relatório na íntegra, clique aqui. (EPBR – 15.06.2023) 
Link Externo