IFE
14/04/2023

IFE Hidrogênio 123

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
14/04/2023

IFE nº 123

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 123

Políticas Públicas e Financiamentos

UE: € 450 milhões para apoiar hidrogênio renovável italiano

A Comissão Europeia aprovou um esquema de € 450 milhões para apoiar a produção de hidrogênio renovável na Itália, que serão selecionadas por meio de licitação aberta de até € 20 milhões por projeto. O esquema tem como objetivo acelerar a implantação de capacidades de hidrogênio renovável e reduzir a dependência de combustíveis fósseis importados no país, em linha com o Plano Industrial Green Deal. A medida também ajudará a reduzir as possíveis distorções da concorrência ao mínimo. Além disso, a Diretiva de Energia Renovável (RED) da UE afirma que a indústria deve obter pelo menos 42% de seu hidrogênio de combustíveis renováveis de origem não biológica até 2030. (H2 View – 04.04.2023) 
Link Externo

Japão: Ambições em produção de H2

O Japão anunciou planos para aumentar sua produção anual de hidrogênio para 12 milhões de toneladas em 2040, em comparação com as atuais duas milhões de toneladas. O governo japonês também espera que JPY 15 trilhões (US$ 112,86 bilhões) em investimentos públicos e privados sejam feitos nos próximos 15 anos para avançar no uso de hidrogênio e energia renovável. A Estratégia Básica de Hidrogênio do Japão, lançada em dezembro de 2017, concentra-se na criação de uma cadeia internacional integrada de abastecimento de hidrogênio até 2030 e na expansão do uso de hidrogênio e amônia. O governo japonês destinou JPY 220 bilhões (US$ 1,6 bilhão) ao projeto Hydrogen Energy Supply Chain (HESC), destinado a exportar hidrogênio da Austrália para o Japão. Um relatório de 2022 do Hydrogen Council previu que, em 2050, o Japão seria um centro de demanda de alto nível para hidrogênio, com pouca capacidade de produzir o suficiente internamente a custos competitivos.  (H2 View – 04.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Roteiro de investimento para hidrogênio neutro em emissões de carbono

O roteiro de investimento em hidrogênio do Reino Unido esboça as políticas de hidrogênio do país e as oportunidades de investimento disponíveis, em toda a cadeia de valor do vetor energético. Ele também inclui os principais elementos do quadro de políticas de hidrogênio do Reino Unido, como o Net Zero Hydrogen Fund, o Modelo de Negócios de Produção e o Padrão de Hidrogênio de Baixo Carbono. O roteiro reflete o aumento significativo na ambição de hidrogênio do Reino Unido, incluindo a duplicação da capacidade de produção de hidrogênio de baixo carbono para 10 GW até 2030. Essa ambição aumentada de produção poderia mobilizar mais de £ 11 bilhões em investimentos privados e apoiar mais de 12 mil empregos até 2030, contribuindo para as metas legalmente vinculativas do país em relação às mudanças climáticas. Além disso, a atualização da Estratégia de Finanças Verdes do Reino Unido esboça como o governo alinhará o centro financeiro do país a um mundo neutro em carbono e mobilizará fluxos financeiros públicos e privados para atingir seus objetivos climáticos e ambientais.  (GOV UK - 05.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Financiamento para a instalação de produção de hidrogênio de Ballymena

O Net Zero Hydrogen Fund (NZHF) do governo do Reino Unido forneceu financiamento para uma instalação de produção de hidrogênio verde na sede em Ballymena do fabricante de ônibus sustentáveis Wrightbus, na Irlanda do Norte. O projeto, que está sendo entregue em parceria com a Hygen Energy, produzirá inicialmente energia limpa suficiente para abastecer 300 ônibus movidos a hidrogênio por dia na Irlanda do Norte. O NZHF foi lançado para apoiar a implantação comercial de novos projetos de produção de hidrogênio com baixo teor de carbono. A instalação tem potencial para triplicar em escala à medida que a demanda por hidrogênio aumenta.  (Hygen – 30.03.2023) 
Link Externo

EUA: KBR para impulsionar os projetos globais de hidrogênio da BP

A KBR foi nomeada como a principal empreiteira de gerenciamento de projetos integrados no portfólio global de projetos de hidrogênio da BP. A KBR utilizará sua Equipe Integrada de Gerenciamento de Projetos para fornecer serviços de gerenciamento de desempenho de projetos e subcontratados relevantes para a entrega segura, eficaz e de alta qualidade do projeto. O escopo do contrato inclui contribuição conjunta para as fases de front-end, otimização e execução do projeto, bem como suporte de gerenciamento durante a construção, comissionamento e inicialização dos projetos globais de hidrogênio da BP. O contrato terá início sob o acordo global existente com a BP. (PR Newswire - 05.04.2023) 
Link Externo

EUA: HyVelocity se inscreve para Financiamento do Centro Regional de Hidrogênio Limpo

HyVelocity Hub solicitou um financiamento de US$8 bilhões do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) Regional Clean Hydrogen Centers para ampliar o fornecimento e a demanda por hidrogênio limpo em toda a Costa do Golfo dos Estados Unidos. O projeto tem como objetivo alavancar investimentos federais para promover o mercado global de hidrogênio limpo, descarbonizar vários setores da economia e fornecer os benefícios da energia limpa para comunidades historicamente desfavorecidas. O hub recebeu o apoio de mais de 90 apoiadores comerciais, acadêmicos, sem fins lucrativos e governamentais, incluindo sete grandes empresas participantes. O projeto espera ajudar a reduzir as emissões prejudiciais do setor de transporte, catalisar benefícios de curto prazo para as comunidades e acelerar a competitividade econômica e a liderança ambiental dos Estados Unidos.  (FuelCellWorks – 10.04.2023)
Link Externo

EUA: Entergy Texas e Monarch Energy colaboram para promover infraestrutura energética

A Entergy Texas e a Monarch Energy assinaram um memorando de entendimento para colaborar na infraestrutura de energia no sudeste do Texas, onde a Entergy ajudará a Monarch a alavancar a infraestrutura de transmissão existente e/ou construir novos recursos de geração para fornecer energia renovável para o projeto de de hidrogênio verde de 500 MW da Monarch. O projeto de eletrolisador de hidrogênio representa um investimento potencial de US$ 500 milhões na região de Beaumont, criando mais de 500 empregos temporários em construção e mais de 30 empregos operacionais permanentes. A Monarch Energy iniciou o desenvolvimento da instalação em 2021 e espera iniciar as operações comerciais em 2026. (Hydrogen Central – 07.04.2023) 
Link Externo

Brasil: Instalação da Comissão Especial sobre Hidrogênio Verde

No dia 12 de abril, os senadores se reuniram em uma audiência pública com o objetivo de instalar a Comissão Especial sobre Hidrogênio Verde. A comissão tem como objetivo de debater, no prazo de dois anos, políticas públicas sobre hidrogênio verde, de modo a fomentar o ganho de escala dessa tecnologia de geração de energia limpa e avaliar políticas públicas que fomentem suas tecnologias. Durante a audiência, foi apresentado o plano de trabalho da comissão para o ano de exercício de 2023 (TV Senado - 12.04.2023)
Link Externo

Produção

Mundo: Novo acordo para trazer geração de hidrogênio baseada em metanol para o setor de energia

A Element 1 e a MMM ENERGY assinaram um acordo de parceria estratégica, que inclui a transferência de tecnologia e acordo de licença permitindo o desenvolvimento, fabricação, e comercialização dos geradores de hidrogênio da Element 1. O escopo da colaboração é na Europa, América Latina e Austrália, além de outros países. Os geradores de hidrogênio são máquinas que produzem hidrogênio com uma pureza superior a 99,97%, usando metanol, um dos combustíveis limpos mais viáveis ​​para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e ajudar a atingir as metas globais de descarbonização. A neutralidade total do carbono pode ser alcançada usando “metanol verde”.  (Hydrogen Central - 03.04.2023)   
Link Externo

Islândia: ATOME Energy anuncia acordos para impulsionar projeto de amônia

A ATOME Energy anunciou que sua subsidiária, Green Fuel, celebrou uma parcela de acordos para desenvolver seu projeto de produção de hidrogênio e amônia na Islândia. Sob um termo de compromisso não vinculativo, a empresa de energia renovável HS Orka fornecerá à Green Fuel até 40MW de energia geotérmica e hidrelétrica com a intenção de firmar um contrato vinculativo de compra de energia (PPA) antes do final de 2023. Definida para fornecer a instalação de amônia verde da Green Fuel, espera-se que a eletricidade esteja disponível para o início das operações em 2026. Além disso, a Green Fuel também assinou uma Carta de Intenções (LoI) com a ON Power para o fornecimento de energia renovável, com previsão de disponibilidade a partir de 2027.  (Hydrogen Central - 04.04.2023)
Link Externo

Bélgica: Nova JV planeja desenvolver projeto de hidrogênio verde de 2,5 MW

Terranova, Luminus e Nippon Gases Belgium lançaram a joint venture Terranova Hydrogen NV para construir e operar um projeto de produção de hidrogênio verde de 2,5 MW em um porto belga. Sob a JV, o trio colaborará na construção de uma unidade de eletrólise de 2,5 MW, capacidade de armazenamento de hidrogênio e estação de abastecimento no local da Terranova em Zonneverg, no porto do Mar do Norte de Zelzate, na Bélgica. O projeto tem potencial para ser expandido para 5MW de capacidade no futuro. Localizado próximo ao anel viário R4 ao redor do Porto de Ghent, o local fica em um cruzamento de rodovias para Antuérpia-Bruges e Lille-Rotterdam, bem como o canal Ghent-Terneuzen. Com as licenças já obtidas, a capacidade de produção de hidrogênio utilizará energia de um parque solar existente no local, com a esperança de iniciar a produção no início de 2025. O governo flamengo concedeu € 4,33 milhões (US$ 4,74 milhões) em apoio estratégico à Terranova Hydrogen NV para o projeto como parte da implementação da Flemish Hydrogen Vision.  (H2 View - 05.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Empresas irão implantar tecnologia para produção de hidrogênio a partir do metano

A empresa de tecnologia climática, Levidian, fez um acordo com a construtora Stugalux para implantar a tecnologia LOOP na Europa continental. A tecnologia usa um processo de baixa temperatura e pressão para quebrar o metano em hidrogênio e carbono, com o carbono sendo gerado na forma de grafeno, usado para produzir materiais sustentáveis. A Stugalux usará o LOOP para processar biometano produzido a partir de alimentos e resíduos agrícolas para gerar eletricidade e reduzir as emissões de carbono. O grafeno produzido será integrado aos produtos de construção para impulsionar a descarbonização. Os sistemas LOOP processarão cerca de 250 mil metros cúbicos de gás residual por ano, produzindo mais de 30 toneladas de grafeno e evitando 572 toneladas de CO2 todos os anos.  (Levidian - 07.04.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Alemanha: H2fly realiza primeiros testes com tanques integrados de hidrogênio líquido

A H2fly, uma empresa alemã de aviação movida a hidrogênio, anunciou que realizou com sucesso os primeiros testes de enchimento do tanque integrado de hidrogênio líquido em seu avião de treinamento, o HY4. O tanque de hidrogênio líquido integrado do HY4 foi projetado para maximizar o volume de hidrogênio que pode ser armazenado a bordo, permitindo voos mais longos. Os testes de enchimento envolveram a transferência de hidrogênio líquido para o tanque integrado em condições de pressão ambiente e confirmaram a capacidade do tanque para armazenar hidrogênio de maneira segura e eficiente. A H2fly espera que o HY4 esteja pronto para voos de teste no final deste ano, marcando um passo significativo para a adoção de aviões movidos a hidrogênio na indústria da aviação. (FuelCellsWorks - 04.04.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Testes de VPP com energia solar, nuclear, hidrogênio e armazenamento

A Ameren, uma empresa de energia que atende clientes em Illinois e Missouri, realizou testes bem-sucedidos em uma usina de energia virtual (VPP), que integra energia renovável, nuclear, hidrogênio e armazenamento. O projeto piloto, chamado "Virtual Power Plant of the Future" (VPPF), foi testado com uma variedade de fontes de energia, incluindo painéis solares, uma usina nuclear, um gerador de hidrogênio e baterias de armazenamento. O objetivo do projeto é fornecer uma rede elétrica mais eficiente, segura e confiável, integrando várias fontes de energia em uma única plataforma. O VPPF é uma iniciativa de parceria entre a Ameren e a Argonne National Laboratory, com apoio do Departamento de Energia dos EUA. (Power Engineering International - 04.04.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: SWRI expande capacidades de pesquisa em energia de hidrogênio com novo tanque de armazenamento de hidrogênio líquido

O Southwest Research Institute (SWRI) instalou um novo tanque de armazenamento de hidrogênio líquido de 16 mil galões em seu campus de San Antonio, Texas. O tanque é uma adição importante às capacidades de pesquisa de energia de hidrogênio do SWRI, permitindo a análise de desempenho de sistemas de armazenamento de hidrogênio líquido e teste de segurança. O SWRI já tem uma ampla gama de recursos de pesquisa em hidrogênio, incluindo um laboratório de células a combustível, um laboratório de análise de hidrogênio e um laboratório de materiais avançados para armazenamento de hidrogênio. O instituto está trabalhando em colaboração com governos, universidades e empresas privadas para desenvolver tecnologias de energia de hidrogênio mais eficientes e sustentáveis. (SwRI - 04.04.2023) 
Link Externo

Uso Final

África do Sul: Ironveld e a BurnStar firmam parceria para produção de hidrogênio

A Ironveld, empresa de desenvolvimento de mineração cotada na AIM, confirmou que sua subsidiária, Ironveld Energy, assinou uma Carta de Intenções (LoI) com a BurnStar Technologies, para proceder com um Acordo Legal vinculativo. Sob o acordo, a BurnStar implementará sua tecnologia 'Guilt-Free Hydrogen' ™ com patente pendente, para processar Gás Natural no local da fundição de Ironveld em Rustenburg. Sendo assim, a BurnStar produzirá hidrogênio como um gás redutor de fornalha que pode reduzir significativamente o consumo de carbono da Ironveld e permitir que produza 'metais verdes' com preços premium na África do Sul.  (Hydrogen Central - 03.04.2023) 
Link Externo

Alemanha: Linde inicia fornecimento para a primeira balsa de hidrogênio do mundo

A empresa alemã Linde anunciou que iniciou o fornecimento de hidrogênio para a primeira balsa movida a hidrogênio do mundo, o "HySeas III". A balsa está em fase de testes em Kirkwall, nas Ilhas Orkney, na Escócia, e será a primeira balsa do mundo a usar hidrogênio para alimentar uma célula a combustível de óxido sólido. O hidrogênio fornecido pela Linde será armazenado em uma estação de abastecimento de hidrogênio local e transportado para a balsa. O projeto HySeas III é liderado pela Kongsberg Maritime, que projetou a célula a combustível, em parceria com outras empresas. O ferry será usado para transportar carga e passageiros entre as ilhas Orkney e Shapinsay. (Linde - 31.03.2023) 
Link Externo

Emirados Árabes Unidos: Brooge Energy estuda construção de planta de amônia verde no país

A Brooge Energy anunciou a conclusão de um estudo técnico realizado pela Thyssenkrupp Uhde para a construção de uma planta de amônia verde em sua instalação de armazenamento de petróleo em Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos. O estudo fornece detalhes sobre o projeto de uma planta de amônia verde com capacidade de 25 mil toneladas por ano. A planta de amônia verde seria uma etapa importante para a Brooge Energy em sua transição para energia renovável e ajudaria a atender à crescente demanda global por hidrogênio verde e amônia verde como alternativas de baixo carbono. (GlobeNewsWire - 05.04.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: DEU inicia mistura de hidrogênio em Delta, Utah

A empresa alemã DEU iniciou, com sucesso, a usar a mistura de hidrogênio em gás natural na cidade Delta, em Utah, em uma iniciativa para reduzir as emissões de gases de efeito estufa na região. A mistura de hidrogênio em gás natural pode ser utilizada em larga escala em todo o país, contribuindo para atingir as metas de descarbonização. Para viabilizar o projeto, a DEU utilizou a infraestrutura existente de transporte e distribuição de gás natural, tornando a transição para combustíveis mais limpos e sustentáveis mais viável e acessível. A iniciativa é um passo importante para a transição energética da Alemanha e para o fortalecimento do papel do hidrogênio na matriz energética do país. (Energy Tech - 05.04.2023)   
Link Externo

Estados Unidos: NRG operará estação de reabastecimento de hidrogênio da PowerTap na Califórnia

A empresa norte- americana NRG Energy assinou um contrato de operação com a PowerTap Hydrogen Fueling para operar uma nova estação de reabastecimento de hidrogênio em Santa Ana, Califórnia. A estação de hidrogênio será aberta ao público e fornecerá hidrogênio verde para carros e caminhões movidos à célula a combustível. A PowerTap tem como objetivo construir e operar uma rede de estações de hidrogênio nos Estados Unidos para apoiar a transição para veículos movidos a hidrogênio. A parceria com a NRG Energy fortalecerá a capacidade da PowerTap de oferecer soluções de reabastecimento de hidrogênio confiáveis e acessíveis aos usuários de veículos de célula a combustível na Califórnia. A iniciativa contribui para o desenvolvimento da infraestrutura de hidrogênio nos EUA e a redução das emissões de gases de efeito estufa no setor de transporte. (H2 Bulletin - 03.04.2023)
Link Externo

Estados Unidos: Nikola estima produção de caminhões a hidrogênio até 2028

A empresa norte-americana Nikola divulgou um gráfico de planejamento de produção de caminhões movidos a hidrogênio até 2028, incluindo a produção de 50 mil unidades por ano de seu modelo de caminhão Tre. A empresa planeja começar a produção em massa de caminhões a hidrogênio ainda em 2023. O CEO da Nikola, Mark Russell, afirmou que a empresa está "bem posicionada" para ajudar a cumprir as metas climáticas de emissões líquidas zero até 2050. (GreenCarCongress - 03.04.2023) 
Link Externo

França: Carbon Clean Solutions encomenda duas estações de reabastecimento da Haffner Energy

A Carbon Clean Solutions, uma empresa líder em soluções de captura de carbono, encomendou duas estações de hidrogênio Hynoca da Haffner Energy para a França. As estações serão usadas para abastecer veículos movidos a células a combustível de hidrogênio em locais com captura e utilização de carbono (CCUS), reduzindo significativamente as emissões de gases de efeito estufa. A Hynoca, desenvolvida pela Haffner Energy, é uma estação de hidrogênio compacta e modular que oferece alta eficiência energética e flexibilidade para se adaptar a diferentes necessidades de abastecimento. Com esta iniciativa, a Carbon Clean Solutions reforça o seu compromisso com a descarbonização do transporte e a adoção de tecnologias limpas. (H2 View - 03.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Plano de conexão de hidrogênio a 4 milhões de residências é lançado

O Comitê de Hidrogênio do Reino Unido lançou um plano para conectar o hidrogênio a até 4 milhões de residências em todo o país até 2030. O plano visa reduzir as emissões de carbono do setor de aquecimento de edifícios, substituindo gradualmente o gás natural por hidrogênio renovável. A primeira fase do plano envolverá a instalação de sistemas de aquecimento de hidrogênio em 100 mil residências em todo o país até 2025, com o objetivo de ampliar a escala do projeto nos próximos anos. A conexão de hidrogênio às residências exigirá investimentos significativos em infraestrutura de transporte e armazenamento, bem como a expansão da capacidade de produção de hidrogênio renovável no Reino Unido. O plano do Comitê de Hidrogênio é um passo importante na transição do Reino Unido para uma economia de baixo carbono e no cumprimento de suas metas de redução de emissões de carbono. (H2 Bulletin - 05.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Khimod e Elyse Energy colaboram na produção de SAF

A empresa de engenharia química Khimod e a Elyse Energy, fornecedora de soluções de energia renovável, anunciaram uma parceria para colaborar na produção de combustíveis sustentáveis de aviação (SAF, na sigla em inglês) no Reino Unido. A parceria permitirá que a Khimod forneça tecnologias de processamento químico de última geração para a produção de SAF, enquanto a Elyse Energy fornecerá fontes de energia renovável para a produção de hidrogênio verde, que será usado como matéria-prima na produção de SAF. A iniciativa é uma contribuição significativa para a descarbonização do setor de aviação e visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a dependência de combustíveis fósseis. A colaboração entre as duas empresas destaca a importância da cooperação entre as indústrias para acelerar a transição para uma economia de baixo carbono. (H2 Central - 06.04.2023) 
Link Externo

União Europeia: UE planeja usar combinação de CO2 e hidrogênio para produção de combustíveis sintéticos

A União Europeia está considerando o uso de uma combinação de dióxido de carbono (CO2) e hidrogênio para produzir combustíveis sintéticos. A ideia é capturar CO2 do ar e combiná-lo com hidrogênio verde para criar combustíveis sintéticos, que possam ser usados em setores como aviação e transporte pesado. A tecnologia de combustíveis sintéticos ainda está em desenvolvimento, mas a UE acredita que poderia ser uma maneira viável de reduzir as emissões de carbono em setores difíceis de descarbonizar. A UE planeja investir em projetos de demonstração de combustíveis sintéticos até 2030, com o objetivo de viabilizar a produção comercial de combustíveis sintéticos até 2040. O uso de hidrogênio verde na produção de combustíveis sintéticos também incentivaria o desenvolvimento de tecnologias de hidrogênio renovável na UE. (Euractiv - 03.04.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Reino Unido: ITM Power expandirá instalações para fabricação, teste e validação de 'desengarrafamento'

A fabricante britânica de eletrolisadores ITM Power revelou que expandirá sua fábrica e escritórios em Bessemer Park em Sheffield, Reino Unido. A expansão destina-se a estabelecer um centro dedicado a projetos de P&D e validação de produtos para futuros desenvolvimentos tecnológicos. Em março de 2023, a ITM anunciou que aumentaria seu fornecimento de energia para o local em 300%, para 30 MVA até o final de 2024. Tendo assinado um contrato para a fábrica adicional e espaço de escritório em Bessemer Park, a ITM espera consolidar sua equipe, atualmente trabalhando em diferentes locais, em um só local. Sob um período inicial de locação de 15 anos, a empresa planeja começar a adequar seus laboratórios e áreas de validação no final deste ano, com a intenção de se mudar para a instalação no início de 2024.  (H2 View - 03.04.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Colaboração da Teesside University para inovar a produção de hidrogênio

A Torvex Energy Limited, uma empresa independente de pesquisa e desenvolvimento, desenvolveu um novo método de produção de hidrogênio que utiliza um conceito de 'eletrólise híbrida' para gerar hidrogênio 'verde' a partir da água do mar. Ao contrário da eletrólise convencional, no processo da Torvex o oxigênio não é coproduzido. Como resultado do novo processo, há uma redução significativa no consumo de energia por quilo de hidrogênio produzido. Esse tipo de inovação tecnológica apoia o desenvolvimento de uma economia de hidrogênio, ajudando a atender à crescente demanda pelo combustível à medida que o governo e as empresas tentam atingir as metas de Net Zero. A tecnologia de eletrólise existente é cara, com consumo específico de energia elétrica (kWh/ kg H2) ficando na faixa de 55-60 kWh/ kg H2 produzido. O método Torvex para produzir hidrogênio é quase duas vezes mais eficiente, consumindo cerca de 25 kWh/ kg de H2, devido à sua abordagem híbrida.  (Hydrogen Central - 31.03.2023) 
Link Externo

Reino Unido: FCSL apoiará projeto de aviação com reabastecimento móvel de hidrogênio

A Fuel Cell Systems (FCSL) fornecerá uma nova solução móvel de reabastecimento de hidrogênio para a Cranfield University. O reabastecedor fará parte do projeto Net Zero Research Airport da Universidade, depois de receber £ 3,1 milhões (US$ 3,8 milhões) do UK Research Partnership Investment Fund (UKRPIF) para avançar em sua pesquisa de aviação sustentável. A FCSL fornecerá um sistema de eletrolisador de hidrogênio, alimentado por painéis solares, para fornecer pesquisa de aviação com célula a combustível e operações terrestres. Um sistema móvel de compressão de hidrogênio e reabastecimento de veículos também apoiará projetos de pesquisa em todo o campus. Além disso, usará um novo veículo comercial elétrico de bateria da Tevva para abrigar o sistema de armazenamento e distribuição de hidrogênio e também projetará e construirá o sistema de eletrolisador modular para produzir hidrogênio verde para o local. Ele incluirá 40 módulos eletrolisadores Enapter AEM e fornecerá 40 kg de hidrogênio por dia.  (H2 View - 31.03.2023) 
Link Externo

EUA: ClearSign anuncia teste bem-sucedido de queimador movido a hidrogênio

A ClearSign Technologies Corporation desenvolveu e testou com sucesso seu queimador Ultra Low NOx alimentado por 100% de hidrogênio. O projeto está sendo financiado pelo governo dos EUA por meio do programa Small Business Innovative Research (SBIR) com o Departamento de Energia (DOE), com um financiamento inicial de aproximadamente US$ 250 mil. Agora, ele passará para a próxima fase, na qual a empresa enviará uma proposta de acompanhamento com dados de teste e suporte documentado da indústria para continuar o trabalho de desenvolvimento com uma concessão da fase dois. A ClearSign solicitará o financiamento máximo, que pode chegar a US$ 1,6 milhão em dois anos. O objetivo da empresa é permitir a adoção de combustível de hidrogênio para aquecimento industrial, o que pode levar à redução das emissões de dióxido de carbono (CO2) e óxido de nitrogênio.(H2 View - 05.04.2023)  
Link Externo

Eventos

Regulação para o H2 na perspectiva das associações de energias renováveis

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Rio) promoverá um evento com o objetivo de discutir as contribuições do Plano de Trabalho Trienal 2023-2025 do Programa Nacional do Hidrogênio (PNH2) na perspectiva das principais associações de energias renováveis no Brasil. O evento reunirá representantes da ABSOLAR - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, ABEEÓLICA - Associação Brasileira de Energia Eólica e Novas Tecnologias e ABIOGÁS - Associação Brasileira do Biogás no dia 19/04 às 10h. Serão discutidos temas como regulação, mercado e economia do hidrogênio verde. Para se inscrever, clique aqui. (AHK - Abril de 2023) 
Link Externo

Hydrogen + Fuel Cells Europe 2023

A HANNOVER MESSE, o maior encontro tecnológico e industrial europeu, será realizada em Hanôver, Alemanha, de 17 a 21 de abril de 2023. A feira contará com a participação de mais de 500 empresas que apresentarão soluções para o uso de hidrogênio na indústria, tornando Hannover a plataforma mais importante e maior do mundo a abranger temas de hidrogênio. Durante a feira, a Secretária de Estado da Energia e do Ambiente do Governo de Portugal, Ana Fontoura Gouveia, fará uma intervenção sobre o tema "Hidrogênio - um novo aliado para a transição". (EnergyIn - Abril de 2023) 
Link Externo

Artigos

Hidrogênio verde no Brasil: Uma visão geral de projetos e principais stakeholders

Foi publicado novo artigo GESEL no Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O texto é assinado por Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL-UFRJ) e Vinicius José da Costa (Pesquisador Júnior do GESEL) e intitulado “Hidrogênio verde no Brasil: Uma visão geral de projetos e principais stakeholders”. Segundo os autores, o H2V tem potencial de desempenhar um papel crítico e estratégico na transição energética e o “Brasil já conta com diversos projetos relacionados ao desenvolvimento de H2V anunciados ou em andamento, envolvendo uma ampla gama de stakeholders que, de fato, têm o objetivo comum de criar um mercado e cadeia de valor de H2V confiável e sustentável, gerando renda e emprego”. Para ler o artigo na íntegra, acesse aqui (Portal do Hidrogênio Verde - 31.03.2023)
Link Externo

O desenvolvimento da economia do hidrogênio e oportunidades industriais no Brasil

Em artigo publicado pelo Portal de Hidrogênio Verde da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK), Nivalde José de Castro (Coordenador do GESEL), Luiza Masseno Leal (Pesquisadora do GESEL-UFRJ) e Bruno Elizeu (Pesquisador Júnior do GESEL) analisam as oportunidades industriais no Brasil com o desenvolvimento da economia do hidrogênio. Segundo os autores, “políticas públicas de incentivo a essa indústria e mercado nascente precisam ser implementadas a fim de impulsionar a expansão inicial necessária para o H2V se beneficiar dos ganhos de escala que o tornarão economicamente atraente”. Para ler o artigo na íntegra, acesse aqui (Portal do Hidrogênio Verde - 15.03.2023)
Link Externo

A indústria australiana de hidrogênio pode gerar AUD$ 40 bilhões em VAB até 2040, diz relatório da NERA

Um novo relatório da National Energy Resources Australia (NERA) e da Arup sugeriu que a indústria australiana de hidrogênio tem potencial para gerar AUD$ 40 bilhões (US$ 26,8 bilhões) em valor agregado bruto doméstico (GVA) até 2040. Denominado Powering Up: Sizing Australia's Hydrogen Opportunity, o relatório ofereceu uma análise abrangente da cadeia de suprimentos de hidrogênio da Austrália e da oportunidade de equipamento, tecnologia e serviços de hidrogênio (HETS) de uma perspectiva nacional. Entre as principais descobertas, o relatório afirma que a indústria de hidrogênio é capaz de gerar quase 1% do VAB do país, apoiando 58.000-72.000 empregos até 2040. Para acessar o relatório completo, clique aqui  (NERA - 31.03.2023) 
Link Externo

Oleodutos de hidrogênio são mais adequados para o transporte de hidrogênio em curtas e médias distâncias

A nova infraestrutura de hidrogênio está começando a se materializar à medida que o mundo acelera em direção ao Net Zero - e os oleodutos podem ser alternativas mais adequadas para transportar o hidrogênio em distâncias de curto a médio alcance, de acordo com a nova pesquisa da Rystad Energy. Hoje, já existem mais de 4.300 km para o transporte de hidrogênio, com mais de 90% localizados na Europa e na América do Norte. A Rystad Energy estima que existam cerca de 91 projetos de dutos planejados no mundo, totalizando 30.300 km e que devem entrar em operação por volta de 2035. Nos casos em que o hidrogênio será enviado (como hidrogênio ou seus derivados), ele será eventualmente distribuído em terra por meio de dutos de hidrogênio, o que torna o transporte por dutos um modo crítico de transporte para o gás. Para ler o relatório na íntegra, clique aqui (H2 View - 05.04.2023)   
Link Externo

Indústria pesada está de olho no hidrogênio de baixo carbono para descarbonizar, diz relatório da Capgemini

O relatório Low-Carbon Hydrogen – A Path to a Greener Future sugeriu que as empresas de energia e serviços públicos (E&U) esperam que o hidrogênio de baixo carbono atenda a 18% do consumo total de energia até 2050. Realizando uma pesquisa em 13 países, a Capgemini coletou respostas de 500 executivos de empresas E&U com mais de US$ 500 milhões em receita anual e 360 ​​executivos de setores de usuários finais com mais de US$ 1 bilhão em receita anual, incluindo transporte pesado, aviação, marítimo, aço, produtos químicos e refino. De acordo com os entrevistados, o hidrogênio de baixo carbono pode atender até 55% da mistura total de hidrogênio até 2050, com 62% acreditando que pode ajudar a reduzir a dependência de combustíveis fósseis e promover a independência energética. Além disso, o relatório encontrou desafios específicos do setor para a introdução do hidrogênio, com 65% das empresas de transporte pesado citando desafios no dimensionamento da produção de células de combustível; 58% das organizações de aviação notaram a necessidade de modificações nas aeronaves; e 72% das pessoas na indústria siderúrgica dizem que uma atualização significativa é necessária para a produção de aço à base de hidrogênio em grande escala. Para acessar o relatório na íntegra, clique aqui (H2 View - 06.04.2023) 
Link Externo

Estudo sobre Hidrogênio em Portos e Zonas Costeiras Industriais

Até 42% (22 Mt, ou 730 TWh) da demanda total de hidrogênio na UE em 2050 pode estar localizada em áreas portuárias, mostra o primeiro relatório de um estudo conduzido pela Deloitte Belgium para a Clean Hydrogen Partnership. A União Europeia precisa acelerar radicalmente a implantação da produção de hidrogênio, terminal de importação, reconversão, armazenamento, transporte e capacidade de infraestrutura de consumo nos ecossistemas portuários, a fim de cumprir suas metas de hidrogênio renovável para 2030, mostra novo estudo sobre hidrogênio em portos e áreas costeiras industriais. Usando uma abordagem baseada em cenários, a prática de Energia e Clima da Deloitte Belgium realizou para a Clean Hydrogen Partnership um extenso estudo que fornece perspectivas detalhadas da potencial demanda e oferta de hidrogênio em portos europeus e áreas costeiras em 2030, 2040 e 2050, juntamente com o infraestrutura necessária para a cadeia de valor do hidrogênio e um roteiro de investimento sem arrependimentos para o desenvolvimento de atividades e infraestrutura de hidrogênio nas proximidades dos portos. O relatório também fornece uma visão geral dos vários papéis possíveis que um porto pode desempenhar na futura economia do hidrogênio na Europa . (Deloitte - 11.04.2023)  
Link Externo