IFE
14/03/2023

IFE Hidrogênio 118

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas, Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
14/03/2023

IFE nº 118

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas, Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 118

Políticas Públicas e Financiamentos

Alemanha: ArcelorMittal receberá €55 milhões em financiamento para a produção de aço verde

A siderúrgica europeia ArcelorMittal receberá €55 milhões do governo federal alemão para produzir aço com baixa emissão de carbono. O aço será produzido utilizando hidrogênio verde em uma planta de demonstração da ArcelorMittal em Hamburgo, aprovada pela Comissão Europeia e evitará a emissão de cerca de 700 mil toneladas de dióxido de carbono por ano. O CEO da ArcelorMittal Germany, Reiner Blaschek, disse que a descarbonização da produção de aço é um dos pilares mais importantes para alcançar as metas climáticas na Europa. (H2-View - 24.02.23)  
Link Externo

Alemanha: A Comissão Europeia aprova €460 milhões de apoio aos planos da ArcelorMittal

A Comissão Europeia aprovou uma ajuda de €460 milhões para a ArcelorMittal España em sua transição para processos de produção de aço com hidrogênio renovável. O financiamento faz parte do plano de descarbonização da empresa em Gijón, na Espanha, e irá apoiar a construção de uma nova planta de redução direta de ferro a base de hidrogênio renovável. A nova planta, que deverá iniciar suas operações até o final de 2025, terá capacidade de produzir 2,3 milhões de toneladas de DRI de baixo carbono por ano, evitando a emissão de 70,9 milhões de toneladas de CO2. O investimento faz parte do compromisso da União Europeia de alcançar a neutralidade climática até 2050. (H2 View - 20.02.2023)  
Link Externo

Alemanha e Bélgica: Acordo para conectar redes de hidrogênio

A Alemanha e a Bélgica concordaram em conectar suas redes de hidrogênio, dobrar o fluxo de gás natural liquefeito (GNL) para a Alemanha e explorar a possibilidade de um segundo interconector de eletricidade de alta tensão para fluxos transfronteiriços. Os dois países também planejam desenvolver infraestrutura de hidrogênio entre eles e examinar possibilidades de captura e armazenamento de carbono (CCS). Eles irão intensificar a cooperação em energia offshore no Mar do Norte e focar em projetos conjuntos híbridos e transfronteiriços offshore. Os dois países cooperam em energia há anos, e o primeiro interconector entre eles entrou em operação no final de 2020. (Clean energy wire - 15.02.2023)  
Link Externo

Alemanha: Chanceler Federal no ZBT: Hidrogênio para o sistema de energia do futuro.

O Chanceler Federal da Alemanha, Olaf Scholz, e a presidente do Bundestag, Bärbel Bas, visitaram o Instituto de Tecnologia de Hidrogênio e Células a Combustível (ZBT) para conhecer as pesquisas em andamento. Durante a visita, eles aprenderam sobre a infraestrutura de alta tecnologia e os aspectos do ramp-up de uma economia sustentável de hidrogênio. Scholz estava particularmente interessado nas questões que envolvem o desenvolvimento de uma infraestrutura de hidrogênio de alto desempenho e discutiu com cientistas e alunos do ZBT sobre as oportunidades e desafios da transição energética. O Diretor Científico do ZBT, Harry Hoster, ficou impressionado com a profundidade do interesse governamental no tema do hidrogênio. A cooperação entre indústria, política e ciência é fundamental para estabelecer a economia do hidrogênio na Alemanha e garantir empregos substanciais. (ZBT - 21.02.2023)  
Link Externo

Brasil: Governo Lula deve retomar liderança na articulação política e avançar transição energética

De acordo com o cientista político Leandro Gabiatti, o terceiro mandato do presidente Lula deverá retomar o protagonismo de atuação do Executivo diante do legislativo, com a perspectiva de avançar na transição energética. Ele não acredita que a falta de sinalização de agenda prioritária do MME nesse momento possa levar o legislativo a ter uma atuação mais incisiva na formulação de políticas públicas ou de regulação do setor elétrico. Gabiatti afirmou que o governo Lula deverá ter uma escolha técnica para o número 2 do ministério e que assuntos relacionados a costumes da sociedade não devem ser encaminhados. (Canal energia - 16.02.23) 
Link Externo

Canadá: Ontário lança $15 milhões de fundos de inovação em hidrogênio

Ontário está lançando um Fundo de Inovação de Hidrogênio com um investimento de $15 milhões nos próximos três anos para desenvolver oportunidades de integração de hidrogênio no sistema elétrico de Ontário, incluindo o armazenamento de eletricidade na forma de hidrogênio. O fundo apoiará projetos em três áreas: instalações existentes, novas instalações de hidrogênio e estudos de pesquisa sobre a viabilidade de novas aplicações de hidrogênio. O fundo será gerenciado pelo Operador Independente do Sistema Elétrico e as inscrições para o fundo serão abertas em abril de 2023. O fundo contribuirá para o desenvolvimento da economia de hidrogênio em Ontário e apoiará sua posição como centro de manufatura limpa. O Centro de Hidrogênio de Niagara, liderado pela Atura Power, que aumentará a produção de hidrogênio de baixo carbono em oito vezes em Ontário, também está sendo desenvolvido. (Ontario News - 06.02.2023)  
Link Externo

EUA: DOE concede US$ 7,4 milhões a 7 projetos para planos de infraestrutura

O Departamento de Energia dos EUA concedeu US$ 7,4 milhões para sete projetos destinados a desenvolver planos de infraestrutura de carregamento de veículos elétricos médios e pesados e corredores de hidrogênio em 23 estados. Os projetos se concentrarão em planos de eletrificação para corredores de carregamento essenciais e de alto tráfego, incluindo aqueles que atendem as costas leste e oeste, o nordeste, sudoeste e grande parte do meio-oeste.. Os projetos também apoiam as prioridades da Justiça40 do DOE, demonstrando os impactos e benefícios desses planos de corredores de carregamento em comunidades desfavorecidas. (Green Car Congress - 16.02.2023) 
Link Externo

Europa: A Comissão Europeia propôs regras detalhadas para definir o que constitui o hidrogênio renovável na UE.

A Comissão Europeia propôs regras detalhadas para definir o que constitui hidrogênio renovável na UE. Essas regras fazem parte de um amplo quadro regulatório para o hidrogênio na UE, que inclui investimentos em infraestrutura energética e regras de auxílio estatal, bem como metas legislativas para hidrogênio renovável nos setores industrial e de transporte. As leis garantem que todos os combustíveis renováveis de origem não biológica sejam produzidos a partir de eletricidade renovável. As duas leis fornecerão segurança regulatória aos investidores, já que a UE pretende alcançar 10 milhões de toneladas de produção doméstica de hidrogênio renovável e 10 milhões de toneladas de hidrogênio renovável importado, de acordo com o Plano REPowerEU. (EC - 13.02.2023)  
Link Externo

Holanda: A Raven SR e a New Energy Coalition devem avançar planos para projetos de resíduos para hidrogênio na Europa

A empresa americana Raven SR e a holandesa New Energy Coalition estão avançando com seus projetos de transformação de resíduos em hidrogênio na Europa. A Raven está prosseguindo com seus planos nos vales de hidrogênio da Europa e recebeu um aporte de € 1,7 milhão da Comissão Europeia para o desenvolvimento da instalação de produção de € 35 milhões em Aragón, Espanha. A New Energy Coalition lidera o Hy2Market, uma iniciativa multirregional que visa aumentar a produção de hidrogênio em ritmo acelerado. A Comissão Europeia lançou seu plano Green Deal Industrial para oferecer subsídios aos produtores de hidrogênio verde e planeja subsidiar a produção de hidrogênio verde com € 200 milhões do Horizon Europe para dobrar o número de vales de hidrogênio até 2025. (H2-View - 24.02.23) 
Link Externo

Reino Unido: Governo apoia projeto autônomo de embarcações e infraestrutura de hidrogênio líquido

Um consórcio do Reino Unido chamado Hydrogen Innovation - Future Innovation & Vessel Evaluation and Demonstration (HI-FIVED), liderado pela ACUA Ocean e Unitrove, ganhou um subsídio do governo de US$4.59 milhões para construir e demonstrar uma embarcação autônoma movida a hidrogênio líquido e a sua infraestrutura de abastecimento para ajudar na descarbonização da indústria marítima. O projeto estabelecerá um corredor de navegação verde entre Aberdeen, Escócia, e as ilhas de Orkney e Shetland, usando navios autônomos movidos a hidrogênio para transportar carga. O projeto deve ser concluído no outono de 2024. (H2 View - 22.02.2023) 
Link Externo

Produção

Azerbaijão: ACWA Power assina MoU para explorar projetos de H2V no país

A ACWA Power, empresa de energia líder no Oriente Médio e África do Norte, assinou um memorando de entendimento (MoU) com a SOCAR, uma empresa de energia do Azerbaijão, para explorar projetos de hidrogênio verde no país. O MoU estabelece uma parceria para identificar e avaliar oportunidades de investimento em projetos de hidrogênio verde, bem como estabelecer uma colaboração técnica para desenvolver tecnologias e soluções inovadoras na área de hidrogênio. A ACWA Power tem como objetivo expandir sua presença global em energia renovável, e esta parceria com a SOCAR é um passo significativo em direção a esse objetivo. (ACWA Power - 09.02.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Vertex faz acordo de compra de eletricidade incluindo geração de hidrogênio verde

A Vertex Energy Solutions realizou dois acordos de compra de eletricidade (PPAs) com a HyNet North West e a Vattenfall Energy Trading, totalizando 1 GW de energia renovável no Reino Unido, a fim de sustentar suas operações. A HyNet North West está construindo uma planta de hidrogênio verde de 3,8 GW no noroeste da Inglaterra, enquanto a Vattenfall Energy Trading está desenvolvendo uma usina solar de 500 MW em Norfolk. Esses acordos reforçam os objetivos da Vertex em ampliar as atividades de hidrogênio verde na Europa, além de ajudar no processo de transição para fontes de energia limpa. (H2 View - 23.02.2023)  
Link Externo

Portugal: Fusion Fuel desenvolverá projeto de H2V 6,6 MW

A empresa de tecnologia de hidrogênio verde, Fusion Fuel, desenvolverá um projeto de hidrogênio verde de 6,6 MW que será desenvolvido em Sines, Portugal. O empreendimento irá compreender a construção de uma usina de eletrólise avançada e renovável, que produzirá hidrogênio verde para atender às necessidades energéticas renováveis de indústrias e empresas locais. A usina será alimentada por uma usina solar próxima, que gerará energia renovável, e auxiliará na promoção do uso de hidrogênio verde, tanto em Portugal quanto na Europa. O subsídio faz parte de um programa de incentivo econômico do governo português, com o objetivo de fomentar a transição para fontes de energias renováveis e diminuir as emissões de carbono. (Fusion Fuel - 16.02.2023)  
Link Externo

Paquistão: Oracle Power construirá planta de eletrólise de 200 MW com a EOR Basker

A Oracle Power assinou um acordo com a EOR Basker para colaborar no desenvolvimento de projetos de hidrogênio verde no Paquistão, incluindo uma usina de eletrólise de 200 MW alimentada por energia solar para produzir hidrogênio verde. O objetivo é utilizar suas concessões de mineração para promover a energia renovável e a redução de emissões de carbono no Paquistão. Este memorando de entendimento é um passo importante para o avanço do projeto de hidrogênio verde no país. A Oracle também disse que assinou um memorando de entendimento com a Emirates Global Aluminium PJSC, por meio de sua joint venture Oracle Energy Ltd, para discutir e negociar o potencial fornecimento e entrega de 50 mil toneladas de hidrogênio verde deste projeto. (Oracle Power - 07.02.2023)  
Link Externo

Arábia Saudita-Áustria: Verbund e Masdar fazem acordo para produzir H2V na Europa Central

A Masdar, uma empresa de energia renovável sediada em Abu Dhabi, fez um acordo com a Verbund, uma empresa austríaca, para explorar a produção de hidrogênio verde na Europa Central. A parceria tem como objetivo desenvolver e implementar projetos de hidrogênio verde em toda a região, com foco inicial no mercado austríaco. A Verbund contribuirá com sua expertise em energia hidrelétrica e solar, enquanto a Masdar trará sua experiência em projetos de hidrogênio verde. O acordo visa impulsionar a transição da região para uma economia mais limpa e sustentável. No ano passado, a Masdar anunciou o estabelecimento de seu novo negócio de hidrogênio verde, com o objetivo de produzir 1 milhão de toneladas de hidrogênio verde por ano até 2030. (Masdar - 08.02.2023)  
Link Externo

Noruega: Hycamite TCD Technologies recebe financiamento para produzir H2V

A Hycamite TCD Technologies, uma empresa de produção de hidrogênio, obteve um empréstimo de capital de €10 milhões para financiar a construção de uma planta de hidrogênio verde em Mo i Rana, na Noruega. A planta usará eletricidade renovável para produzir hidrogênio verde por meio da eletrólise da água, que será utilizado para transporte de zero emissão e na indústria química. O empréstimo é parte do projeto NOrthern H2, que visa estabelecer um cluster de hidrogênio verde na região. A tecnologia da Hycamite permite a produção de hidrogênio com baixo teor de carbono ou mesmo carbono negativo. Além disso, a nova tecnologia de pirólise de metano requer apenas 13% da energia necessária para produzir hidrogênio usando eletrólise. (Hycamite TCD Technologies - 14.02.2023)  
Link Externo

Espanha: Fertiberia junta-se ao megaprojeto de hidrogénio verde da Cepsa para desenvolver uma central de 1 GW em Huelva

A Fertiberia e a Cepsa chegaram a um acordo para descarbonizar os seus processos produtivos. Desta forma, vão desenvolver em Huelva uma grande central de hidrogénio renovável a partir de energia verde e outros gases renováveis, conforme comunicaram esta quarta-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV). Com esta união, a Cepsa e a Fertiberia tornam-se parceiros estratégicos no projeto que prevê desenvolver 1 GW de capacidade de eletrólise em Palos de la Frontera, no âmbito do Vale do Hidrogénio Verde andaluz. O acordo alcançado visa otimizar as necessidades de hidrogênio e CO2 biogênico das instalações de ambas as empresas no tecido industrial de Palos de la Frontera (Huelva) (El Economista - 22.02.2023).  
Link Externo

Espanha: Naturgy e Enagás vão construir uma central de hidrogênio verde de 280 MW em León

A Naturgy e a Enagás Renovable apresentaram em La Robla (León) o projeto de construção de uma central de hidrogênio renovável de 280 MW de capacidade e com um investimento associado de 485 milhões de euros. O projeto, que entrará em atividade em 2026, será implantado nos terrenos da antiga central termoeléctrica de Naturgy, cujo encerramento definitivo foi autorizado em 2020. O desenvolvimento da central de produção de hidrogênio renovável de La Robla estará associado a um projeto de geração solar fotovoltaica composto por vários parques localizados em municípios vizinhos, e cuja capacidade total ronda os 450 MWp. Embora inicialmente a capacidade máxima da central de produção de hidrogénio renovável fosse de 60 MW, a existência de potenciais consumidores industriais na zona e a proximidade à futura rede tronco de condutas de hidrogénio permitirão aumentar a potência de eletrólise para 280 MW. (ENAGÁS - 14.02.2023)  
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Alemanha: Parceria Gasunie/Thyssengas para criar infraestrutura para transporte de hidrogênio

A Gasunie e Thyssengas submeteram candidaturas para PCI (Projects of Common Interest) à Comissão Europeia, com o intuito de estabelecer uma conexão para transporte de hidrogênio entre Wilhelmshaven e Wesseling, na Alemanha. A partir de 2028, o hidrogênio produzido na região costeira de Wilhelmshaven ou importado da Noruega será enviado diretamente para os centros de consumo do Reno e do Ruhr por meio da conexão norte-sul. Este novo projeto se conecta à rede de hidrogênio Hyperlink da Gasunie no norte e aos subprojetos GETH2 da Thyssengas, que também fazem parte da iniciativa de hidrogênio. Além disso, os centros de consumo cruciais de Münsterland da região do Ruhr até a Renânia podem ser abastecidos com hidrogênio em conjunto com outros projetos de gasodutos planejados. Portanto, a rota norte-sul planejada ajudará significativamente no crescimento da rede integrada de hidrogênio da Alemanha, bem como no mercado europeu de hidrogênio. (Energy News - 23.02.2023) 
Link Externo

Alemanha: Empresa RWE Gas Storage West envia documentação para armazenamento de hidrogênio em Gronau

Com o intuito de construir uma instalação de armazenamento de hidrogênio em Epe, Gronau, a RWE Gas Storage West alterou o atual plano operacional geral e apresentou os documentos para aprovação do planejamento ao governo distrital de Arnsberg. A RWE anunciou pela primeira vez o início do processo de aprovação em abril de 2022 e, em várias reuniões, apresentou o projeto aos habitantes locais, tomadores de decisão e ao público em geral. Até o final de 2026, a maior parte da primeira instalação comercial de armazenamento em cavernas de hidrogênio da Alemanha será construída na atual propriedade Kottiger Hook da RWE. Em contraste com o plano original, a RWE declarou em outubro do ano passado que adicionaria uma segunda caverna às instalações propostas, elevando o total para duas cavernas. A RWE apresentou um pedido de financiamento ao abrigo do Hidrogénio IPCEI (Importantes Projetos de Interesse Europeu Comum) para construir a instalação de armazenamento. (RWE - 21.02.2023) 
Link Externo

Alemanha: Novo plano de infraestrutura para transporte de hidrogênio no país

Na apresentação do estudo de viabilidade para o estabelecimento e expansão de uma rede eficaz de transporte de hidrogênio em Brandemburgo, o Ministro de Assuntos Econômicos de Brandemburgo afirmou que o estado não só tem potencial para expandir uma infraestrutura de hidrogênio verde, mas que o futuro da indústrias base também dependerão disso. A equipe de estudo então usou essas informações para gerar estratégias econômicas e orientadas para a demanda para a produção futura de hidrogênio e uso até 2045. O objetivo é criar uma infraestrutura de hidrogênio de alto nível na Alemanha, conectando produtores locais de hidrogênio, instalações de armazenamento e usuários finais. Para transmitir de forma confiável as quantidades esperadas de hidrogênio para os clientes, foi criado um plano para a rede de transporte para Brandenburg como parte do estudo. De acordo com Florian Temmler, engenheiro de planejamento e gerente de projeto da INFRACON Infrastruktur Service GmbH & Co. KG. “Tem cerca de 1.100 quilômetros de comprimento total. Cerca de 600 quilômetros são linhas novas, enquanto outros 500 quilômetros são dutos de gás natural que foram convertidos”. (Energy News - 21.02.2023) 
Link Externo

Austrália: Novo gasoduto entre Fitzroy e Gladstone impulsiona a transição energética no país

O novo gasoduto de hidrogênio de Fitzroy para Gladstone, cujo financiamento foi de US$ 983 milhões, recebeu autorização para funcionamento, impulsionando a emergente indústria de hidrogênio de Queensland. Na região de Gladstone, onde a indústria atualmente gera US$ 6 bilhões em produto regional bruto anualmente, o novo gasoduto fornecerá segurança hídrica para a indústria. A aprovação da infraestrutura está de acordo com as recomendações do Relatório Bradfield, que foi escrito pelo Bradfield Regional Assessment and Development Panel sob contrato com o governo de Queensland. A construção já começou e a data de conclusão está prevista para o final de 2026. (FuelCellsWorks - 23.02.2023) 
Link Externo

Itália: Ecostore H2 recebe € 3,8M para armazenamento e transporte de hidrogênio

O Instituto de Polímeros Compósitos e Biomateriais (IPCB) do CNR de Portici (Nápoles), o Cnr-Ipcb, a Universidade de Sannio e o Fiat Research Center e a SOL S.p.A. são parceiros no projeto de 36 meses, que tem um financiamento total de € 3,8 milhões e é coordenado pela University of Eastern Piemonte. O objetivo é criar novos materiais ultraporosos que sejam estáveis, acessíveis, ecologicamente benignos e sustentáveis ​​para a adsorção de gás hidrogênio para uso em distribuição em larga escala e aplicações automotivas. A primeira reunião inicial do projeto ocorreu no dia 13 de fevereiro; de acordo com o professor Leonardo Marchese, diretor do Departamento de Ciência e Inovação Tecnológica (DiSIT) de Alessandria, os desafios serão “a criação de novos materiais com a dupla propriedade de segurança e sustentabilidade para o armazenamento e transporte de hidrogênio. (FuelCellsWorks - 15.02.2023) 
Link Externo

Uso Final

Alemanha: Novo pedido de 12 ônibus movidos a hidrogênio

A transportadora alemã Stadtwerke Aschaffenburg Verkehrs GmbH optou por 12 ônibus de hidrogênio Solaris. Este é o primeiro pedido da Solaris para ônibus de 18 metros movidos a hidrogênio, lançados no outono do ano passado. Os ônibus encomendados serão lançados nas ruas da cidade alemã já em 2024. O hidrogênio é armazenado em forma gasosa em tanques montados na parte frontal do teto do veículo. As unidades Urbino 12 a hidrogênio serão equipadas com um conjunto de células a combustível de 70 kW, enquanto os ônibus Urbino 18 a hidrogênio apresentarão um módulo de célula a combustível de 100 kW. Em momentos de aumento da demanda por eletricidade, a célula de combustível será ampliada por uma bateria Solaris High Power, ou duas, dependendo do comprimento do ônibus, cada uma com capacidade de 30 kWh. (FuelsCellsWorks - 17.02.2023) 
Link Externo

Alemanha: A HPC se prepara para uma estação de bunker de hidrogênio

A HPC foi contratada para realizar um estudo de conceito sobre a construção de uma estação de abastecimento de hidrogênio na ilha de Helgoland, com o objetivo de investigar a adequação comercial e de infraestrutura da ilha como um local potencial para o abastecimento de combustível H2 para o tráfego marítimo no Mar do Norte. O estudo faz parte do projeto TransHyDE, financiado pelo Ministério Federal Alemão de Educação e Pesquisa, que apoia as metas da Estratégia Nacional de Hidrogênio, adotada pelo Governo Federal em 2020. O estudo inclui a avaliação do potencial de mercado de combustíveis alternativos e a investigação das condições e pré-requisitos para a possível localização de uma estação de abastecimento de hidrogênio, incluindo estimativas iniciais dos investimentos necessários. O hidrogênio verde do projeto AquaPrimus estará disponível em Helgoland no futuro, o que aumenta a possibilidade de fornecer um suprimento confiável para navios que escalam lá no futuro. (Hydrogen Central - 10.02.2023)  
Link Externo

Brasil: Casa Dos Ventos, Comerc e THA assinam MoU para a exportação de amônia verde do Brasil

A Casa dos Ventos e a Comerc assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) com a TransHydrogen Alliance (THA) para produção e exportação de amônia no Brasil. O acordo prevê a exportação da amônia verde produzida no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, no Ceará, para o Porto de Roterdã até 2026. A usina de Pecém terá capacidade de até 2,4 GW de eletrólise, produzindo 960 toneladas de hidrogênio por dia. A THA afirma que o mercado de produção de hidrogênio verde no Brasil pode valer entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões anualmente até 2040. A produção de hidrogênio verde no Brasil pode colocar o país no mercado internacional de hidrogênio, aproveitando seu vasto potencial de energia renovável. (Casa dos Ventos - 09.02.2023) 
Link Externo

China: A primeira estação de reabastecimento methanol-to-hydrogen começa a operar

A China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec) lançou oficialmente a primeira estação de serviço de methanol-to-hydrogen e de reabastecimento de hidrogênio da China, em Dalian. O complexo integrado, que substitui a antiga estação de abastecimento de combustível que oferecia serviços de óleo, gás, hidrogênio e carga elétrica, pode produzir 1.000 quilogramas de hidrogênio por dia, com uma pureza de 99,999%. O processo de produção de hidrogênio da planta da Sinopec tem a vantagem de cobrir uma área pequena, ter um tempo de construção curto e um processo de produção verde e ambientalmente amigável. Além disso, a tecnologia metanol-para-hidrogênio da estação de serviço resolveu problemas como capacidades de transporte limitadas, altos custos e tempos de carga longos, tornando-a mais eficiente em termos de custo do que as estações de abastecimento de hidrogênio tradicionais. Como parte do compromisso da Sinopec em se tornar a principal empresa de energia de hidrogênio da China, já construiu nove centros de fornecimento de células a combustível de hidrogênio em todo o país. (GreenCarCongress - 25.02.2023) 
Link Externo

China: Sinopec lança projeto de hidrogênio verde em usina a carvão na Mongólia

A China Petroleum & Chemical Corporation demonstrou seu primeiro projeto de hidrogênio na Região Autônoma da Mongólia Interior, o “Inner Mongolia Erdos Wind-Solar Green Hydrogen Project”. O projeto utilizará os recursos de energia solar e eólica na região de Erdos para produzir hidrogênio verde diretamente, projetando alcançar uma capacidade anual de produção de 30 mil toneladas de hidrogênio verde e 240 mil toneladas de oxigênio, que serão utilizados para iniciativas de redução de carbono do projeto piloto de processamento de carvão intensivo em energia da ZTHC adjacente em Erdos. O projeto é um marco no roadmap de desenvolvimento de hidrogênio da Sinopec, seguindo o seu projeto piloto de hidrogênio verde em Kuqa Xinjiang em 2021 e é o maior projeto do mundo no campo de hidrogênio verde de carvão-química. (H2 Bulletin - 22.02.2023)  
Link Externo

Escócia: INEOS construirá o craqueador de etano movido a hidrogênio

A empresa química INEOS anunciou um acordo de € 3,1 bilhões para construir um craqueador de etano movido a hidrogênio em seu site de produção de Grangemouth, na Escócia. A instalação, que deve entrar em operação em 2026, será uma das mais eficientes e ecológicas do mundo, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa em mais de um milhão de toneladas por ano. A instalação produzirá etileno verde, que pode ser usado em uma ampla gama de produtos, incluindo embalagens, materiais de construção, têxteis e produtos farmacêuticos, sem comprometer a qualidade atual dos respectivos setores. (INEOS - 13.02.2023)  
Link Externo

Índia: Novos ônibus a hidrogênio da Olectra nas estradas do país

A Olectra Greentech Limited (OGL), subsidiária da Megha Engineering and Infrastructures Ltd (MEIL), está pronta para oferecer o sistema de transporte de próxima geração ao mercado indiano. A Olectra tem orgulho de anunciar seu ônibus de hidrogênio em parceria técnica com a Reliance. O ônibus de hidrogênio é uma alternativa totalmente livre de carbono ao transporte público tradicional. Esta iniciativa ajudará o governo indiano a alcançar suas ambições de hidrogênio sem carbono. Um único abastecimento de hidrogênio permite que o ônibus percorra até 400 km. Quando se trata do sistema, cilindros de hidrogênio tipo 4 são estabelecidos no topo do ônibus. Além disso, os cilindros podem suportar temperaturas entre -20 e +85 graus Celsius. (Uni India - 23.02.2023)  
Link Externo

Grécia: Parceria BEI/Motor Oil Hellas para desenvolver estações de hidrogênio no país

A Motor Oil Hellas, uma empresa líder no Sudeste da Europa, está se transformando em uma empresa integrada de energia diversificada na Grécia e na área mais ampla, com o objetivo de se tornar o maior produtor de energia renovável do país. O Banco Europeu de Investimento (BEI) concordou em fornecer um empréstimo de € 40 milhões por 10 anos para a Motor Oil, co-financiando seu novo investimento para desenvolver uma extensa rede de estações de carregamento de veículos elétricos e hidrogênio em toda a Grécia. O investimento pioneiro, o primeiro do tipo em tal escala na Grécia, verá a implantação de cerca de 3000 estações de carregamento de veículos elétricos e infraestrutura de transporte de hidrogênio, incluindo um eletrolisador para produção de hidrogênio, reboques de hidrogênio, um terminal de alimentação para carregar os reboques, bem como estações de abastecimento de hidrogênio. (EIB - 17.02.2023) 
Link Externo

Noruega: Nova estação de abastecimento para transporte pesado em Gotland

A Norwegian Hydrogen recebeu NOK 20 milhões em subsídios da Agência de Energia da Suécia para a construção de uma estação de abastecimento de hidrogênio em Visby, em Gotland. O objetivo é construir uma nova rede de postos de abastecimento de hidrogênio direcionada ao transporte pesado. Quando a estação abrir, terá capacidade para pelo menos 1500 kg de hidrogênio por dia, o suficiente para abastecer 30-40 caminhões pesados. A Norwegian Hydrogen tem grandes ambições e está construindo uma rede de postos de abastecimento de hidrogênio em toda a região nórdica, com foco no transporte pesado. (H2 Bulletin - 16.02.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Parceria ZeroAvia /Aeroporto de Birmingham para garantir voos com zero emissão

A ZeroAvia e o Aeroporto de Birmingham (BHX) estabeleceram uma parceria de longo prazo para tornar a recarga de hidrogênio no aeroporto e voos regulares de passageiros com aeronaves de zero emissão. A ZeroAvia é líder em tecnologias de zero emissão, incluindo motores de hidrogênio-elétricos para aeronaves, com um protótipo testado com sucesso em janeiro. A empresa está trabalhando para lançar no mercado um sistema de propulsão zero emissão para aeronaves de 20 assentos com o alcance de 300 milhas náuticas até 2025, e para aeronaves de 80 assentos com alcace de 700 milhas náuticas até 2027, com o objetivo de alcançar distâncias de até 1.000 milhas náuticas em breve. O Aeroporto de Birmingham, por sua vez, planeja se tornar um aeroporto com zero emissão de carbono até 2033. (BirminghaimAirport - 20.02.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Vertex Hydrogen fornece hidrogênio para descarbonizar indústrias do país

A Vertex Hydrogen é líder na transição energética, desenvolvendo o primeiro hub de produção de hidrogênio de grande escala e baixo carbono do Reino Unido no local da Essar em Ellesmere Port - o coração do cluster HyNet North West. A Vertex assinou acordos para fornecer mais de 1 GW de hidrogênio de baixo carbono para grandes nomes industriais na região. O projeto capturará cerca de 1,8 milhão de toneladas de CO2 por ano para serem armazenadas pelo projeto HyNet, reduzindo mais de 10% das emissões industriais da região - o equivalente a retirar 750 milcarros das estradas. O projeto receberá investimentos diretos de mais de £2 bilhões na planta de hidrogênio e na infraestrutura de transporte e armazenamento de hidrogênio associada, garantindo e aumentando os empregos vitais na região. A demanda de hidrogênio vem de empresas globais que operam na região, que procuram se tornar as primeiras operações de baixo carbono em vários setores-chave, trocando seus combustíveis de alto carbono atuais por hidrogênio de baixo carbono. (Vertex Hydrogen - 23.02.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Altrad Babcock construirá rede de gás para hidrogênio verde

A empresa Altrad Babcock foi selecionada pela companhia de distribuição de gás SGN para fornecer a primeira rede de hidrogênio verde para residências. O projeto, chamado H100 Fife, será implantado na Escócia e fornecerá hidrogênio verde gerado por energia eólica para até 300 residências. A Altrad Babcock considera o projeto como o primeiro do mundo a fornecer uma rede 100% de hidrogênio verde para residências e é destinado a demonstrar o potencial de toda a rede de gás britânica em entregar hidrogênio. O início da distribuição está programado para 2024 e fornecerá combustível zero-carbono para aquecimento e cozimento. (Altrad - 15.02.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

A Constellation inicia a produção de hidrogênio limpo movida a energia nuclear

A Constellation está trabalhando com entidades públicas e privadas para buscar o desenvolvimento de centros regionais de produção e distribuição de hidrogênio e se comprometeu a investir US$ 900 milhões até 2025 para a produção comercial de hidrogênio limpo usando energia nuclear. Esta é a primeira escala de demonstração de 1 MW do país, que ajudará a demonstrar o potencial do hidrogênio para alimentar uma economia limpa. O eletrolisador Proton Exchange Membrane (PEM) do Hydrogen Generation System, fabricado pela Nel Hydrogen, utiliza eletricidade limpa e sem emissões gerada na Estação Nuclear Nine Mile Point para separar átomos de hidrogênio e oxigênio na água. (Constellation - 07.03.2023)  
Link Externo

Pesquisadores criam nanofolhas ultrafinas de hidreto de metal MgB2

Uma colaboração entre o Lawrence Livermore National Laboratory (LLNL), Sandia National Laboratories, Indian Institute of Technology Gandhinagar e Lawrence Berkeley National Laboratory desenvolveu nanochapas ultrafinas de um hidreto metálico MgB2, que aumentam significativamente a capacidade de armazenamento de hidrogênio. A equipe criou nanochapas ultrafinas de 3-4 nm por meio da esfoliação mecânica do diboreto de magnésio em zircônia. A hidrogenação dessas nanochapas em alta pressão revelou uma capacidade de hidrogênio 50 vezes maior do que a do MgB2 nas mesmas condições. O aumento na hidrogenação é atribuído à criação de sites defeituosos por meio de moagem de bolas e cobertura incompleta da superfície de Mg nas camadas de MgB2, interrompendo a estrutura estável do anel boron-boron. O desenvolvimento de camadas ultrafinas oferece uma nova direção promissora para a pesquisa de materiais 2D de borohidreto e borídeo metálico com potencial para armazenamento reversível de hidrogênio de alta capacidade em pressões e temperaturas mais moderadas. (Green Car Congress - 09.02.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Os nanofios de silício de design podem produzir hidrogênio a partir da água e da luz.

Nanofios de silício foram projetados por pesquisadores da UNC para converter a luz solar em eletricidade e dividir a água em hidrogênio e oxigênio, oferecendo um caminho para a produção eficiente e barata de combustível de hidrogênio. Os nanofios de silício foram projetados para ter várias células solares ao longo de seu eixo, permitindo que produzam a energia necessária para a divisão da água. Ao absorver luz visível e infravermelha, o silício pode absorver mais luz solar e produzir hidrogênio com mais eficiência. Isso é novo e notavelmente diferente de outras pesquisas no campo de reatores de suspensão de partículas de separação de água, que não podem absorver luz visível e infravermelha. (Hydrogen Central - 10.02.2023)  
Link Externo

Israel: A HevenDrones revela seu primeiro de três drones movidos a hidrogênio planejados para 2023.

A empresa israelense HevenDrones apresentou seu primeiro drone movido a hidrogênio, o H2D55, que possui uma duração de voo de até 100 minutos e pode transportar cargas de até 7 quilos. A empresa está trabalhando em mais dois modelos de drones movidos a hidrogênio para lançamento em 2023. A HevenDrones afirma que a tecnologia de hidrogênio oferece mais energia e uma vida útil mais longa do que as baterias de lítio, reduzindo os custos de implantação e substituição. Além disso, a tecnologia de hidrogênio elimina os danos ambientais causados ​​pela mineração de materiais usados ​​em baterias de lítio. O H2D55 é leve e personalizável para diferentes aplicações aéreas e será exibido na Exposição e Conferência Internacional de Defesa em Abu Dhabi no final deste mês. As aplicações incluem entregas de última milha, pulverização agrícola de precisão e avaliação de riscos em emergências. (DroneDj - 14.02.2023)  
Link Externo

Reino Unido: Engenheiros químicos trabalham para criar hidrogênio a partir de lodo de aço

Engenheiros químicos do Imperial College London e do Materials Processing Institute do Reino Unido estão desenvolvendo um processo que produzirá hidrogênio e metais valiosos a partir de lamas siderúrgicas. O processo usa solventes catalíticos verdes em baixas temperaturas para oxidar metais diretamente, oferecendo uma alternativa aos processos pirometalúrgicos de uso intensivo de energia atualmente usados para recuperar o zinco dos resíduos da siderurgia. Além disso, o processo produz hidrogênio, que poderia ser usado para reduzir a pegada de carbono da siderurgia, substituindo os combustíveis fósseis usados ​​para alimentar os fornos e reduzir o minério de ferro. Os parceiros do projeto receberam financiamento para conduzir um estudo de viabilidade e esperam transformá-lo em um projeto de demonstração de dois anos. (The Chemical Engineer - 17.02.2023)  
Link Externo

Austrália: Nova aeronave Airspeeder Mk4 de 1.340 cv movido a hidrogênio

A empresa Alauda Aeronautics apresentou o Airspeeder Mk4, uma aeronave elétrica de decolagem e pouso vertical (eVTOL) movida a hidrogênio, que eles afirmam ser a mais rápida do mundo, com uma velocidade máxima de 225 mph e uma potência de 1.340 cv. O Mk4 usa um combustor impresso em 3D desenvolvido pela indústria espacial e um sistema único de empuxo cardan operado por um controlador de voo de inteligência artificia,lque ajusta individualmente os quatro pares de rotores separados em cada canto. A Alauda Aeronautics está confiante de que ainda haverá uma série de corridas lâmina a lâmina, tripuladas em 2024. (TopGear - 21.02.2023)  
Link Externo

China:Empresa chinesa lança bicicleta movida a hidrogênio.

A empresa chinesa Youon Technology Co. desenvolveu um protótipo de bicicleta dobrável movida a hidrogênio, que possui uma célula a combustível de hidrogênio e um dispositivo de armazenamento de hidrogênio de baixa pressão. A bicicleta fornece energia de acordo com a velocidade em que o ciclista pedala e para de fornecer energia adicional a uma velocidade de 24 km/h. A empresa planeja iniciar a produção em massa no final de março e espera atingir uma capacidade de produção anual de 200 mil até 2025. A célula a combustível de hidrogênio é mais ecológica e tem uma vida útil mais longa do que as baterias de lítio convencionais usadas em bicicletas elétricas. (English News - 17.02.2023)  
Link Externo

Eventos

A Traded Hydrogen Market in Europe: What Will Prices and Market Structures

No dia 16 de Março de 2023, a Aurora Energy Research apresentará um webinar gratuito para discutir os principais resultados de sua análise sobre o mercado de hidrogênio europeu. O mercado atual é descentralizado, mas há planos de desenvolver hubs e vales de hidrogênio na próxima década. A Aurora espera que um mercado surja no futuro, com hidrogênio sendo negociado entre regiões e importado de fora da Europa. O webinar abordará questões sobre preços, demanda e oferta, evolução da matriz de abastecimento, e importações. Para participar do evento, clique aqui. (Aurora Energy Research - Março de 2023) 
Link Externo

Hydrogen Webinar Series (Ep. 4): BMW's Road to Hydrogen

Hydrogen Webinar Series (Ep. 4): BMW's Road to Hydrogen O International Trade Club of Chicago organizou um evento online para o dia 16 de Março de 2023. A apresentação irá abordar tópicos como gestão de recursos, proteção ambiental, colaboração entre governo e indústria, tecnologia de células de combustível e métodos de distribuição de hidrogênio. Com a busca pela neutralidade de carbono em 2050, fontes de energia renovável, como solar e eólica, têm se popularizado. O hidrogênio é um exemplo de como uma fonte de energia renovável pode criar sua própria economia e mobilidade, além de garantir a segurança energética.. Jürgen Guldner, gerente geral de projetos de hidrogênio da BMW, irá apresentar a estratégia de hidrogênio da empresa e suas ideias sobre a importância do hidrogênio na transição energética, incluindo os últimos desenvolvimentos tecnológicos apresentados na frota piloto de veículos a hidrogênio da BMW. Para se inscrever, clique aqui. ( International Trade Club of Chicago - Março de 2023) 
Link Externo

Artigos e Estudos

Pesquisadores da Fraunhofer desenvolvendo sistemas baseados em amônia para energia móvel em infraestrutura, transporte e indústria

Pesquisadores do Fraunhofer Institute for Microengineering and Microsystems IMM estão desenvolvendo sistemas baseados em amônia para um fornecimento de energia móvel e descentralizado nos setores de infraestrutura, transporte e indústria. Vários dos projetos de pesquisa foram exibidos pela primeira vez na recente Hannover Messe. Uma alternativa aos combustíveis fósseis são os combustíveis power-to-X, que são sintetizados a partir do hidrogênio baseado em eletrólise. No entanto, antes que o hidrogênio possa ser utilizado como fonte de energia de forma generalizada, ainda existem alguns obstáculos consideráveis ​​que precisam ser superados em termos de transporte e armazenamento. Isso inclui grandes requisitos de espaço para seu armazenamento ou outras condições energeticamente desfavoráveis. A amônia (NH3) pode se tornar uma solução alternativa para permitir que o hidrogênio necessário seja armazenado e transportado com facilidade. (Green Car Congress - 24.02.2023) 
Link Externo

Mercado de hidrogênio verde e power to x: demanda por capacitações profissionais

A Alemanha e a União Europeia estabeleceram a meta ambiciosa de proteção climática de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em um total de 60% até 2030 em comparação com 1990 e de 80% a 95% até 2050. Para alcançar a desejada neutralidade climática em 2050, são necessárias mudanças em todos os setores da economia. O hidrogênio verde será indispensável aqui. Com a ajuda do hidrogênio verde e seus derivados Power-to-X (PtX), setores em particular que são difíceis de eletrificar podem ser descarbonizados e o acoplamento inteligente de setores é promovido. Este estudo opta por avaliar e estruturar a demanda por capacitações na cadeia do hidrogênio no Brasil, incluindo os diferentes atores envolvidos na geração, armazenamento, distribuição e utilização energética e industrial do hidrogênio e seus carreadores. Foi também objetivo do trabalho mapear as lacunas de conhecimento nesta cadeia para sugerir a formação de competências, tais como técnicos, gestores, reguladores e outros agentes-chave, para exploração do potencial mercado de hidrogênio no Brasil.  (Portal da Indústria - Fevereiro de 2023)   
Link Externo

Clima e mercados

Os países assumiram compromisso de reduzir emissões e serem carbono-neutro a 2050. Trata-se de tarefa sem precedentes, pois requer esforços financeiros extraordinários e mudanças de atitude num prazo muito curto. Mas a mudança climática é um tema que não se resolve em nível de país. Afinal, a natureza não reconhece fronteiras e a crise climática está atada a crises com repercussões sociais e geográficas amplas. Neste sentido, é indispensável o alinhamento de políticas e estratégias, a promoção de políticas inclusivas e custo-efetivas e políticas que gerem sinergias para o melhor enfrentamento da mudança climática. Vários países em desenvolvimento podem oferecer hidrogênio verde altamente competitivo. Infelizmente, porém, temos visto a introdução de políticas que levam a menos alinhamento e eficiência, e ao menos parte da explicação está associada ao tamanho das oportunidades de negócios da descarbonização. Para ilustrar, de acordo com estimativas de bancos, o custo atual do hidrogênio verde nos Estados Unidos seria de US$ 2,82/kg, mas, com o crédito fiscal de US$ 3/kg que será concedido pelo IRA, o quilo passaria a ter valor negativo de US$ 0,18/kg, preço que exclui retornos aos produtores do hidrogênio. Desta forma, aqueles países podem oferecer hidrogênio verde altamente competitivo sem a necessidade de incentivos, protecionismo e discriminação e promover powershoring e crescimento sustentável em favor de todos.  (Valor Econômico - 09.03.2023) 
Link Externo