IFE
17/02/2023

IFE Hidrogênio 116

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas, Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
17/02/2023

IFE nº 116

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas, Bruno Elizeu, José Vinícius S. Freitas e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 116

Políticas Públicas e Financiamentos

Austrália e Holanda assinam acordo histórico sobre hidrogênio renovável

Em um acordo histórico, a Austrália e a Holanda assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para apoiar o desenvolvimento de uma cadeia de abastecimento de hidrogênio renovável da Austrália para a Europa. O MoU demonstra o compromisso da Austrália em trabalhar com parceiros internacionais para promover interesses compartilhados de energia limpa e apoiar as indústrias emergentes no setor. A abundância de energia renovável da Austrália – incluindo energia solar e eólica – dá ao país uma vantagem natural para a extração de hidrogênio da água para abastecimento doméstico e internacional (Hydrogen central - 01.02.2023).  
Link Externo

Clean Hydrogen Partnership financiará o estudo H2ORIZON Valentia Island na Irlanda

A Clean Hydrogen Partnership financiará o estudo H2ORIZON para explorar o papel do hidrogênio na descarbonização da energia na Ilha Valentia, na Irlanda, especialmente em casos de uso marítimo. O estudo examinará o potencial do uso do hidrogênio em empresas e em outros meios de transporte na Ilha de Valentia e nas áreas vizinhas. O trabalho foi apoiado pelo GenComm, um projeto de pesquisa, que abordou os desafios de sustentabilidade energética das comunidades europeias por meio da implementação de energia inteligente baseada em hidrogênio. Em janeiro de 2020, a Valentia Energy Co-Operative foi estabelecida com o objetivo de garantir que a comunidade em geral trabalhe com as partes interessadas para encontrar e desenvolver soluções de energia limpa.  (H2 View - 02.03.2023) 
Link Externo

Emirados Árabes Unidos e França aceleram a transição para energia limpa

Os Emirados Árabes Unidos e a França anunciaram o lançamento de um programa bilateral para acelerar o desenvolvimento de energia limpa. O programa combinará a experiência francesa e dos Emirados para desenvolver oportunidades comerciais e de investimento para acelerar o desenvolvimento, principalmente na descarbonização de indústrias, como soluções de hidrogênio para mobilidade. A iniciativa concentrará esforços principalmente nas duas nações, com foco na produção de hidrogênio de baixo carbono e combustível sustentável e suas cadeias de valor. (H2 View - 31.01.2023)
Link Externo

Europa: Empresas pedem mais apoio para o desenvolvimento de eletrolisadores na região

Um grupo de fabricantes europeus de eletrolisadores pediu mais apoio da Comissão Europeia (CE) para garantir o desenvolvimento da fabricação de eletrolisadores no continente. Em carta ao presidente e vice-presidente executivo da CE, um grupo de fabricantes europeus de eletrolisadores fez um apelo por mais apoio para desenvolver uma “cadeia de valor europeia sustentável para hidrogênio renovável” adaptada às necessidades e expectativas do atual mercado global competitivo e cenário geopolítico. Composto por diversas empresas europeias interessadas no hidrogênio, a parceria de eletrolisadores da European Clean Hydrogen Alliance, disse que o dinheiro europeu está chegando às mãos de “concorrentes não europeus”, acrescentando que o primeiro projeto de eletrolisador com pilhas fabricadas na China foi instalado no continente. (H2 View - 01.02.2023) 
Link Externo

Europa: Comissão Europeia planeja subsidiar produção de hidrogênio verde

A Comissão Europeia revelou seu plano Green Deal Industrial, com a intenção de oferecer aos produtores de hidrogênio verde um programa de subsídios. O plano deverá lançar a primeira série de licitações competitivas, no valor de € 800 milhões e oferecerá um “prêmio fixo” por kg de hidrogênio verde, subsidiando a produção doméstica da União Europeia por um período de 10 anos. O subsídio será proveniente do Fundo de Inovação da UE de € 36 bilhões. A Comissão disse que “isso terá um impacto semelhante ao do crédito fiscal de produção da Lei de Redução de Inflação dos EUA”, no entanto, ao oferecer o apoio por meio de leilão, tornará o apoio da UE “econômico, rápido e administrativamente leve”. (H2 View - 02.03.2023) 
Link Externo

Europa: Diretiva de edifícios da UE em turbulência em meio a pressão para aquecimento a hidrogênio

À medida que as negociações no Parlamento Europeu sobre a diretiva de Desempenho Energético dos Edifícios se encaminham para a reta final, as demandas políticas sobre aquecimento tornam-se o centro das atenções. O aquecimento em edifícios é um dos principais impulsionadores do consumo de energia na Europa, onde é responsável por mais de um terço da produção de gases com efeito de estufa da UE. A diretiva de edifícios da UE está atualmente sendo reformulada como parte do esforço do bloco para reduzir pela metade as emissões antes do final desta década e se tornar neutra em termos climáticos até 2050. As negociações abrem portas para o uso do hidrogênio nos sistemas de aquecimento. No entanto, o aquecimento a hidrogênio é visto com ceticismo pela maioria dos especialistas.  (H2 View - 02.03.2023)  
Link Externo

Austrália-Japão: Portos de Pilbara assina MoU com o Japão para exportação de hidrogênio

A Autoridade Portuária de Pilbara (PPA) e o Porto de Himeji assinaram um Memorando de Entendimento (MoU), que visa aumentar os potenciais comerciais de energia entre a Austrália Ocidental (WA) e o Japão. O MoU promoverá a colaboração e a troca de conhecimento entre os dois portos sobre energia renovável e esforços para neutralizar as emissões de carbono. Pilbara tem um enorme potencial de crescimento em hidrogênio renovável, amônia e minerais críticos. O Premier McGowan disse que os portos de WA são vitais para os setores de exportação do estado e desempenharão um papel essencial à medida que WA abraça novos negócios e possibilidades de baixo carbono (Hydrogen Central - 01.02.2023). 
Link Externo

Produção

Alemanha: ITM Power assina dois contratos de eletrolisador PEM com a Linde Engineering

A ITM Power assinou dois contratos, cada um para a venda de 100 MW de eletrolisadores PEM para a Linde Engineering. Ambas os eletrolisadores serão instalados em um local operado pela RWE em Lingen, na Alemanha, e serão alimentadas por energia eólica offshore do Mar do Norte. Os eletrolisadores serão a primeira implantação dos novos skids de módulo padrão Linde Engineering / ITM Power 10 MW para instalações em grande escala, utilizando eletrolisadores PEM de 30 bar. A RWE planeja comissionar a primeira das duas usinas em 2024 no local de sua usina a gás em Lingen. A segunda usina está programada para entrar em operação um ano depois.  (ITM Power - 31.01.2023) 
Link Externo

Austrália-EUA: Baker Hughes e FFI assinam MoU para desenvolver projetos de hidrogênio verde

A Baker Hughes e a Fortescue Future Industries (FFI) assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para colaborar em projetos geotérmicos e de hidrogênio verde. Sob o MoU, a dupla explorará em conjunto oportunidades potenciais para a ampliação e adoção de novas soluções de tecnologia para projetos de hidrogênio verde, amônia verde e geotérmica. A colaboração alavancará o conhecimento e a tecnologia da Baker Hughes relacionados à liquefação e compressão, turboexpansores e turbinas movidas a hidrogênio para o desenvolvimento de hidrogênio e amônia.  (Baker Hughes - 30.01.2023) 
Link Externo

Costa Rica: ATOME Energy entrou em uma JV com a Cavendish

A ATOME Energy PLC, empresa de produção de hidrogênio e amônia verde, firmou uma joint venture com a Cavendish, a filial de energia renovável do Grupo Purdy SA na Costa Rica. As duas empresas estabeleceram a National Ammonia Corporation SA (NAC), uma nova empresa pertencente igualmente a ambas as empresas e com sede em San Jose, Costa Rica. A NAC tem o mandato de desenvolver projetos de amônia verde e fertilizantes na América Central e no Caribe, com foco inicial na Costa Rica, um país democrático com 99% de participação de eletricidade renovável, é um dos países mais verdes do mundo, com um forte setor agrícola e alto consumo de fertilizantes. A posição favorável do país com portos nas costas do Atlântico e do Pacífico e sua ponte terrestre de 200 km o tornam um local logisticamente excelente para os projetos de amônia verde e fertilizantes da NAC, disse a ATOME.  (Proactive investors - 02.02.2023) 
Link Externo

Dinamarca: Megaton divulga planos de parque de energia verde de 4 GW de € 8 bilhões

A GreenGo Energy anunciou planos para investir cerca de € 8 bilhões (US$ 8,7 bilhões) em um parque de energia verde no município de Ringkøbing-Skjern, Dinamarca. O investimento tem o intuito de posicionar o país como pioneiro na indústria Power-to-X (P2X) e na economia do hidrogênio. Com a expectativa de integrar 4 GW de energia híbrida renovável solar e eólica e eletrólise de 2 GW, o parque de energia será estabelecido na futura subestação Stovstrup 400kV. Apelidado de Megaton, o projeto deverá produzir mais de um milhão de toneladas de combustíveis verdes anualmente, o que, segundo a GreenGo, o tornará um dos maiores parques de energia totalmente integrados do mundo. Uma vez estabelecidos, os projetos de energia renovável produzirão aproximadamente 11,5 TWh de energia verde anualmente, o que a empresa diz ser mais de 30% do consumo total de energia atual da Dinamarca, 85% dos quais devem ser consumidos diretamente em Megaton.  (GreenGo Energy - 24.01.2023) 
Link Externo

EUA: Linde procura aumentar a produção de hidrogênio verde na Califórnia com eletrolisador de 5MW

A Linde anunciou planos para aumentar sua capacidade de produção de hidrogênio verde na Califórnia, EUA, em resposta à crescente demanda por mobilidade movida a hidrogênio. A empresa deve construir, possuir e operar o primeiro de vários eletrolisadores PEM de 5 MW para aumentar a capacidade de produção de hidrogênio em sua fábrica existente em Ontário, Califórnia, que, segundo ela, produzirá hidrogênio verde suficiente para evitar emissões de até 75 mil toneladas de dióxido de carbono por ano. (Linde - 31.01.2023) 
Link Externo

Suécia: Sunfire construirá eletrolisador de 30MW para o Projeto Air da Uniper

A Uniper contratou a Sunfire para construir uma planta de eletrólise alcalina pressurizada de 30MW na Suécia como parte do Projeto Air. A usina, que gerará hidrogênio verde usando eletricidade renovável e águas residuais purificadas, agora aguarda uma decisão final de investimento (FID). O Project Air é uma colaboração entre o Perstorp Group e a Uniper e visa combinar a captura e utilização de carbono (CCU) para converter fluxos de resíduos de dióxido de carbono, hidrogênio renovável e biometano em busca da descarbonização da produção de metanol e foi anunciado recentemente que receberá um financiamento de € 97 milhões (US$ 105 milhões) da Agência Executiva Europeia de Clima, Infraestrutura e Meio Ambiente (CINEA) do Fundo de Inovação. (Sunfire - 31.01.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Estados Unidos: Hexagon Purus inaugura nova fábrica de tanques de hidrogênio no país

A Hexagon Purus, com o objetivo de ajudar a impulsionar a transformação de energia por meio de soluções de armazenamento de energia com zero emissão, anunciou a abertura de sua nova fábrica de cilindros compostos de hidrogênio Tipo 4 em Westminster, MD. A instalação de última geração suportará a produção anual de até 10 mil cilindros para aplicações em veículos pesados ​​e empregará até 150 trabalhadores qualificados. A nova instalação expande os recursos e a capacidade de produção de cilindros e permite uma expansão adicional adicionando novos equipamentos de produção à medida que a demanda por cilindros de armazenamento de hidrogênio for crescendo. (Hydogen Central - 01.02.2023) 
Link Externo

Europa: Aciturri liderará o projeto H2ELIOS para impulsionar a iniciativa de combustível de hidrogênio

A Clean Aviation Joint Undertaking, iniciativa público-privada fundada pela União Europeia e referência para o desenvolvimento de novas tecnologias aeroespaciais disruptivas, confiou à Aciturri a liderança do projeto H2ELIOS, financiado com 12,1 milhões de euros. O objetivo do projeto é fabricar e testar um demonstrador de tanque de hidrogênio líquido para aviação, com capacidade de armazenamento de até 150kg, que validará um conceito inovador de armazenamento de hidrogênio idealizado pela Aciturri e atingirá o nível de maturidade TRL5 até 2025. O H2ELIOS também demonstrará as possibilidades de integração estrutural desse tipo de tanque de armazenamento em uma aeronave, minimizando o impacto de peso do uso de hidrogênio como combustível. Nesse sentido, o H2ELIOS será referência para a realização de projetos mais ambiciosos em uma segunda fase do Clean Aviation, que contemplará testes de voo com tanques de até 600 kg de capacidade. (AeroSpace - 01.02.2023) 
Link Externo

Japão: Eneos adapta petroleiros existentes para transporte de hidrogênio

A Eneos, a maior empresa petrolífera do Japão, abrirá uma planta de demonstração em Brisbane no próximo mês, onde será produzido o metilciclohexano (MCH), um portador de hidrogênio líquido. O MCH é normalmente produzido a partir da reação entre o hidrogênio armazenado em tanques com o tolueno, um composto químico orgânico. A Eneos está desenvolvendo um eletrolisador que transforma água e tolueno em MCH em uma única etapa. O hidrogênio seria extraído do MCH assim que chegasse ao seu destino final. Atualmente, o hidrogênio precisa ser armazenado a -253 °C para permanecer liquefeito - um processo caro que limitou as possibilidades de transporte até o momento, com apenas um pequeno navio de hidrogênio liquefeito - o Susio Frontier - em operação. (Energy News - 31.01.2023) 
Link Externo

Uso Final

Europa: Parceria Air Liquide/TotalEnergies para desenvolver uma rede de abastecimento de hidrogênio

A Air Liquide e a TotalEnergies anunciam a decisão de criar uma joint venture para desenvolver uma rede de estações de hidrogênio, voltada para veículos pesados. Esta iniciativa ajudará a facilitar o acesso ao hidrogênio, permitindo o desenvolvimento de seu uso para o transporte de mercadorias e fortalecendo ainda mais o setor. Os parceiros pretendem implantar mais de 100 estações de hidrogênio nas principais estradas europeias – na França, Benelux e Alemanha – nos próximos anos. Estas estações, sob a marca TotalEnergies, estarão localizadas em grandes corredores estratégicos. Os dois parceiros planejam estabelecer sua joint venture em 2023, sujeito à finalização da documentação contratual apropriada e ao recebimento das aprovações regulatórias necessárias. (TotalEnergies - 02.02.2023)  
Link Externo

Europa: Plug Power encomenda estações de reabastecimento de hidrogênio da HRS

A HRS anunciou que recebeu um pedido firme da Plug Power Inc. (“Plug”) para 4 estações de reabastecimento de hidrogênio específicas para implantações na Europa e assinou uma LOI para fornecer e instalar potencialmente 10 estações de reabastecimento de hidrogênio adicionais nos próximos 12 a 24 meses. A Plug é a primeira empresa mundial a ter construído um mercado comercial para células de combustível com mais de 60.000 unidades atualmente em operação, acumulando mais de um bilhão de horas de operação. Para apoiar e impulsionar a implantação comercial da Plug, a HRS desenvolveu uma estação de abastecimento específica projetada para fornecer hidrogênio a frotas de empilhadeiras equipadas com a solução de célula de combustível da Plug. A solução HRS pode ser integrada à oferta global de hidrogênio da Plug para aplicações de mobilidade, desde a produção até o uso em veículos movidos a hidrogênio. (FuelCellsWorks - 01.02.2023) 
Link Externo

Europa: Parceria GCK/HRS para acelerar soluções de reabastecimento de hidrogênio

HRS, fabricante europeu de postos de abastecimento de hidrogênio, anuncia que recebeu um pedido de um posto de abastecimento de hidrogênio HRS14, com capacidade de 200 kg/dia, da Flex'hy, uma das oito empresas que formam a Green Corp Konnection , um grupo industrial que oferece soluções tecnológicas para acelerar a descarbonização do transporte. HRS e GCK compartilham uma visão comum da necessidade de transição da mobilidade pesada com o hidrogênio verde como solução para a descarbonização do transporte. Com efeito, os veículos pesados ​​de mercadorias, que representam apenas 2% da frota automóvel, representam mais de 22% das emissões de CO2 no setor dos transportes francês. O sucesso desta transição dependerá da massificação de usos e da estruturação de ecossistemas de hidrogênio verde associando indústria e mobilidade. (H2 Bulletin - 02.02.2023) 
Link Externo

Portugal: Fusion Fuel assina acordo de compra de hidrogênio verde com concessionária de gás

A Fusion Fuel anunciou que assinou um contrato de compra com a concessionária portuguesa de gás natural Dourogás. Sob o contrato, a concessionária de gás irá comprar hidrogênio verde produzido nos projetos da Fusion Fuel em Portugal. Isso representa o primeiro contrato de compra da Fusion Fuel destinado a misturar hidrogênio verde na rede de gás natural portuguesa e um acordo inédito para apoiar o governo português no cumprimento de seus objetivos de descarbonização. A estratégia nacional de hidrogênio de Portugal, adotada em 2020, estabeleceu metas de alto impacto, incluindo uma mistura de 15% de hidrogênio em sua rede de distribuição de gás natural e 2 GW de capacidade de eletrolisador até 2030. O primeiro hidrogênio a ser misturado será produzido no projeto GreenGas da Fusion Fuel em Évora. Espera-se que a instalação seja comissionada em 2023 e produziria cerca de 40 toneladas de hidrogênio verde por ano.  (Fusion Fuel - 30.01.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Avião movido a hidrogênio do mundo faz primeiro voo

A ZeroAvia realizou um voo de teste de 10 minutos da maior aeronave do mundo movida por um motor elétrico a hidrogênio. “Este é o maior motor ZeroAvia testado até hoje e coloca a empresa no caminho direto para um produto a ser finalizado e submetido à certificação em 2023”, afirmou. A aeronave tem um motor bimotor de 600 kW em sua asa esquerda e um único motor Honeywell TPE-331 na direita. “O trem de força hidrogênio-elétrico compreende duas pilhas de células de combustível, com baterias de íon-lítio fornecendo suporte de potência de pico durante a decolagem e adicionando potência adicional para testes seguros”, disse a empresa. Além disso, a aeronave possuitanques de hidrogênio e os sistemas de geração de energia por células de combustível embutidos na cabine. (PV Magazine - 31.01.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Fluitron apresenta um sistema de processamento de gás hidrogênio TPD comercializado

A Fluitron lançou um sistema comercializado de processamento de gás hidrogênio de uma tonelada por dia a 520 bar. Gerando hidrogênio a partir de eletrolisadores ou desenvolvendo estações de distribuição de beira de estrada. Disponível para mercados globais imediatamente, o sistema comprime e transfere hidrogênio de uma fonte de baixa pressão para reboques de tubo de distribuição de gás de alta pressão, que fornecem hidrogênio de grau de célula a combustível para locais de distribuição. A Fluitron afirma que é “muito mais econômica” do que os sistemas convencionais construídos em bastões e aproveita as fortes sinergias entre os compressores Fluitron e a engenharia da Bethlehem Hydrogen. (Hydrogen Central - 02.02.2023)  
Link Externo

Eletrólise direta da água do mar ajustando o ambiente de reação local de um catalisador

A equipe internacional foi liderada pelo professor Shizhang Qiao, da Universidade de Adelaide, e pelo professor associado Yao Zheng, da Escola de Engenharia Química, dividiram com sucesso a água do mar sem pré-tratamento para produzir hidrogênio verde. O professor Qiao disse: “O desempenho de um eletrolisador comercial com nossos catalisadores operando em água do mar é próximo ao desempenho de catalisadores de platina/irídio operando em uma matéria-prima de água deionizada altamente purificada”. (Nature Energy - 30.01.2023) 
Link Externo

H2scan lança o monitor HyView para soluções avançadas de segurança de transformadores e baterias para hidrogênio

A H2Scan, empresa de sensores e tecnologias de hidrogênio com sede na Califórnia, lançou o HyView. O visor industrializado complementa as produções de sensores Gen 5 da empresa para atender a uma ampla gama de aplicações, com a capacidade de consolidar dados de vários sensores de hidrogênio. A empresa diz que o HyView combina com a tecnologia de detecção de próxima geração do H2Scan para fornecer indicação local de hidrogênio e dados de temperatura do óleo em aplicações de transformadores e níveis de concentração de hidrogênio em aplicações de monitoramento de área. (Business Wire - 02.02.2023)  
Link Externo

Usina de hidrogênio mais verde que vende SGH2 recebe luz verde

 A instalação de produção de hidrogênio carbono negativo da SGH2 Energy Global Corporation superou recentemente seu obstáculo final quando a Comissão de Planejamento da Cidade de Lancaster aprovou a licença de uso da empresa (CUP) e a declaração de impacto ambiental (CEQA). Esta aprovação dá luz verde à fase de Decisão de Investimento Total (FID) e Engenharia, Aquisição e Construção (EPC) do projeto. O Dr. Robert T. Do, CEO da SGH2, disse: “Este é um marco importante para a SGH2, a cidade de Lancaster e o mundo. Não apenas estamos produzindo mais hidrogênio com uma pegada de carbono negativa maior do que outros projetos de hidrogênio verde propostos, mas agora superamos um obstáculo íngreme que nenhuma outra empresa de hidrogênio verde em grande escala alcançou. ( SG H2 Energy - 02.02.2023)  
Link Externo

Eventos

Webinar on Hydrogen Compression

Para o dia 28 de Fevereiro, a European Forum for Reciprocating Compressors (EFRC) organizou um evento on-line para discutir sobre a compressão do hidrogênio. O webinar tem como objetivo mostrar os insights mais recentes na tecnologia de compressão para hidrogênio puro (>95%). Será feito um panorama geral das vantagens e desvantagens das tecnologias disponíveis, a fim de analisar seus usos em diferentes aplicações que estão previstas na economia do hidrogênio. Para se inscrever no webinar, clique aqui. (EFRC - Fevereiro de 2023) 
Link Externo

Artigos e Estudos

GESEL publica Observatório de Hidrogênio N° 9

O GESEL está lançando o relatório Observatório de Hidrogênio número nove. O relatório tem como objetivo central apresentar um estudo analítico do acompanhamento sistemático do setor, apresentado no Informativo Setorial de Hidrogênio do GESEL, atentando para as principais políticas públicas, diretrizes, projetos, inovações tecnológicas e regulatórias de toda cadeia de valor do hidrogênio. Para acessar o estudo, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 16.02.2023)
Link Externo

Hydrogen Patents for a Clean Energy Future: A global trend analysis of innovation along hydrogen value chains

O Escritório Europeu de Patentes e a Agência Internacional de Energia lançaram um relatório conjunto. O documento analisa as tendências de patentes na tecnologia de hidrogênio, incluindo produção, armazenamento, distribuição, transformação e uso final. Os principais inovadores em aplicações automotivas de hidrogênio incluem Toyota, Hyundai, Honda e Kia, com registros de patentes com foco em células de combustível para propulsão e materiais de membrana separadora de polímeros. A indústria automotiva também é um importante impulsionador da inovação em armazenamento e distribuição de hidrogênio, liderada pela Toyota e Honda. A Europa e o Japão mostraram um crescimento sustentado nos registros de patentes da tecnologia de hidrogênio de 2011 a 2020, enquanto o patenteamento nos EUA diminuiu após 2015. A Coréia e a China detêm uma parcela relativamente baixa de registros de patentes, mas têm altas taxas de crescimento anual. (IEA - 10.01.2023) 
Link Externo

Participação do Reino Unido no mercado europeu de eletrolisadores de hidrogênio cai 4% em dois anos

A participação do Reino Unido no mercado europeu de eletrolisadores de hidrogênio caiu 4% nos últimos dois anos, equivalente a uma perda de £ 4,3 bilhão em valor até 2030 se as ações atuais permanecerem consistentes, de acordo com a pesquisa da Confederação da Indústria Empresarial (CBI) e da McKinsey. O CBI afirma que o Reino Unido precisa manter o ritmo na corrida de competitividade global nesses mercados, o que requer compromisso político com estruturas políticas que aumentam a produção. O valor global do mercado de eletrolisadores de hidrogênio está previsto para atingir £ 22,4 bilhões até 2030. O Reino Unido agora tem uma das menores proporções de gastos para lidar com a mudança climática de muitas economias globais comparáveis, com a França se comprometendo mais do que o dobro e a Alemanha quatro vezes mais, de acordo com o CBI. (CBI - 23.01.2023) 
Link Externo

Argentina as a hub for green ammonia

A guerra da Rússia contra a Ucrânia exacerbou as crises globais de energia e clima. Os preços do gás natural estão em alta recorde, afetando algumas commodities. A amônia verde pode desempenhar um papel importante na mitigação das crises globais de energia e clima, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis para fabricar fertilizantes. A menor demanda por gás natural como matéria-prima industrial para a produção de fertilizantes, por sua vez, atenuaria, de certa forma, a volatilidade dos preços dos alimentos. Graças às condições promissoras para a produção de amônia verde, a Argentina tem uma oportunidade única de se tornar um ator chave na produção global de fertilizantes verdes. Este artigo propõe possíveis estratégias que a Argentina poderia adotar para aproveitar seus recursos energéticos e desenvolver uma indústria doméstica sustentável de fertilizantes. Com apoio internacional, a Argentina poderia aproveitar o potencial oferecido pelo hidrogênio renovável para se posicionar como um dos centros globais de amônia verde e outros produtos à base de hidrogênio.  (Energie Wende - fevereiro de 2023) 
Link Externo

Techno-economic feasibility of hybrid PV/wind/battery/thermal storage trigeneration system: Toward 100% energy independency and green hydrogen production

Com os claros impactos adversos dos sistemas de energia baseados em combustíveis fósseis no clima e no meio ambiente, um interesse cada vez maior e desenvolvimentos rápidos estão ocorrendo em direção à dependência total ou quase total de energias renováveis ​​nas próximas décadas. A Estônia é um país com grandes demandas de eletricidade e energia térmica para aquecimento urbano. Considerando-a como o estudo de caso, este trabalho explora a viabilidade e todo o potencial de sistemas fotovoltaicos (PV), eólicos e fotovoltaicos/eólicos de tamanho ideal, equipados com armazenamento elétrico e térmico, para atender a essas demandas.  (Scopus - 2023)   
Link Externo

Waste-Derived Catalysts for Water Electrolysis: Circular Economy-Driven Sustainable Green Hydrogen Energy

A produção sustentável de hidrogênio verde através da eletrólise da água necessita de eletrocatalisadores econômicos. Seguindo o princípio da economia circular, a utilização de catalisadores derivados de resíduos promove significativamente o desenvolvimento sustentável da energia do hidrogênio verde. Atualmente, diversos catalisadores derivados de resíduos têm exibido excelente desempenho catalítico para reação de evolução de hidrogênio (HER), reação de evolução de oxigênio (OER) e eletrólise geral da água (OWE). Neste estudo, foi examinado sistematicamente conquistas recentes em eletrocatalisadores derivados de resíduos para eletrólise da água. (Scopus - 2023) 
Link Externo

A comparison of the most promising low-carbon hydrogen production technologies

A transição energética para ser bem-sucedida requer uma parcela crescente de eletricidade renovável e grandes quantidades de hidrogênio de baixo carbono. Este artigo apresenta uma comparação das seguintes tecnologias promissoras de produção de hidrogênio com baixo teor de carbono. Tecnologias típicas de eletrolisador, ou seja, eletrólise alcalina (AEL), eletrólise de membrana de eletrólito de polímero (PEMEL) e eletrólise de alta temperatura (HTEL), bem como sistemas de pirólise de metano baseados em decomposição térmica, de plasma e catalítica, juntamente com reforma de metano a vapor (SMR) com utilização ou armazenamento de captura de carbono (CCUS) são discutidos e avaliados. Essas tecnologias de hidrogênio são então comparadas com base em critérios de avaliação, como nível de prontidão tecnológica (TRL), escalabilidade, custo nivelado de hidrogênio (LCOH), impacto de subprodutos e sua pegada de carbono. (Scopus - 2023) 
Link Externo

Prospects and economic feasibility analysis of wind and solar photovoltaic hybrid systems for hydrogen production and storage: A case study of the Brazilian electric power sector

O trabalho tem como objetivo verificar a viabilidade econômica de sistemas híbridos renováveis ​​para produção e armazenamento de hidrogênio no setor elétrico brasileiro. A metodologia aplicada é baseada em análises de custo econômico das duas maiores usinas eólica e solar fotovoltaica do país. Como resultado, o número de horas com eletricidade disponível para a produção de hidrogênio influencia diretamente no seu custo. No entanto, usinas totalmente dedicadas à produção de hidrogênio verde têm se mostrado economicamente viáveis ​​para o exportador ou outros setores, sendo mais lucrativo comercializar o hidrogênio do que transformá-lo novamente em energia. O modelo também conclui que sistemas híbridos eólicos e solares para produção e armazenamento de hidrogênio ainda não são economicamente viáveis ​​no Brasil. O CAPEX dos eletrolisadores e suas perdas operacionais ainda são muito significativos. Por fim, a produção e o armazenamento de hidrogênio tornam-se economicamente viáveis ​​apenas a partir de usinas operando acima de 3.000 h e para eletrolisadores com CAPEX de US$ 650/kWe. (Scopus -2023) 
Link Externo

Relatório da Hydrogen UK afirma que redes de hidrogênio são fundamentais para descarbonização

De acordo com um novo relatório da Hydrogen UK, uma rede nacional de hidrogênio no Reino Unido pode estar pronta em 2036. O relatório faz cinco recomendações principais para a acelerar as redes de hidrogênio e impulsionar a economia de hidrogênio do Reino Unido: i) tomar medidas provisórias para facilitar o projeto e o planejamento antes do projeto dos Modelos de Negócios de Transporte; ii) projetar modelos de base de ativos regulados nas fases de crescimento e estado estacionário; iii) criar um corpo de planejamento estratégico que facilite a coordenação entre redes e projetos de infraestrutura de armazenamento; iv) compromisso político com o desenvolvimento de uma rede nacional de dutos 100% de hidrogênio e v) determinar uma estratégia nacional para descarbonizar a indústria. A Estratégia de Segurança Energética aumentou a ambição de produção de hidrogênio do Reino Unido para 10 GW até 2030. O desenvolvimento de redes 100% de hidrogênio é crucial para atingir esse objetivo e garantir que o benefício da descarbonização seja sentido nos setores de uso final em todo o país. (Hydrogen UK - 30.01.2023) 
Link Externo