IFE
15/05/2023

IFE Energia Nuclear 27

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Cristina Rosa e Isadora Correa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
15/05/2023

IFE nº 27

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e João Pedro Gomes
Pesquisadores: Cristina Rosa e Isadora Correa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Energia Nuclear 27

Políticas Públicas e Planos de Governo

Brasil: Ministra de Gestão e Inovação anuncia investimentos para retomada de Angra 3

A ministra de Gestão e Inovação, Esther Dweck, disse no dia 5 que o governo deve fazer uma recomposição no orçamento para incluir R$ 1,3 bilhão destinado à Eletronuclear. Os recursos serão aplicados para a retomada das obras da usina nuclear Angra 3. A declaração aconteceu durante a feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E), que está sendo organizada pela ABDAN, no Centro de Convenções ExpoMag, no Rio de Janeiro (RJ). Ela detalhou ainda que em 2023 as empresas estatais do setor nuclear possuem um orçamento atual de R$ 1,6 bilhão para investimentos. Até o mês de março, já foram executados R$ 222 milhões. “A ideia seria fazer uma recomposição de R$ 1,3 bilhão a mais exclusivamente para a Eletronuclear, para permitir a retomada das obras de Angra 3”, explicou. A ministra foi convidada para realizar uma palestra na NT2E sobre a inovação tecnológica e o setor nuclear. (Petronotícias - 05.05.2023) 
Link Externo

Brasil: Prefeitura de Angra dos Reis autua Eletronuclear por execução indevida em obras de Angra 3

A Eletronuclear esclareceu em nota que foi autuada pela prefeitura de Angra dos Reis através de um auto de embargo por, supostamente, ter executado as obras da usina nuclear Angra 3 em “desacordo com o projeto aprovado, licença para construir ou as prescrições do Código de Obras e das demais leis urbanísticas”. A companhia alegou que apresentou defesa no prazo legal determinado contestando o embargo, em razão de flagrante nulidade – ausência de processo administrativo, falta de motivação, ausência de elementos probatórios, entre outros – e, no mérito, por falta de amparo legal. (Eletronuclear - 08.05.2023) 
Link Externo

Eletronuclear e Amazul: Parceria para extensão da vida útil de Angra 1

Duas das principais empresas do setor nuclear estreitaram laços durante a feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E). A Amazul e a Eletronuclear celebraram um convênio para pesquisa e o desenvolvimento do processo de extensão da vida útil do reator da usina nuclear de Angra 1. O convênio também foi assinado pela PATRIA – Fundação Parque de Alta Tecnologia da Região de Iperó e Adjacências, como fundação de apoio. (Petronotícias - 04.05.2023) 
Link Externo

Alemanha e Finlândia: Duas faces da energia nuclear na Europa

O encerramento dos últimos reatores nucleares na Alemanha coincidiu com a abertura do segundo em mais de quinze anos na União Europeia, no território da Finlândia. O recém-inaugurado reator finlandês, Olkiluoto 3, possui 1,6 GW da potência, figurando no topo do ranking dos maiores da Europa e capaz de suprir sozinho um sétimo da demanda de energia de todo o país. A recente crise energética oriunda do conflito na Ucrânia reacendeu o debate sobre energia nuclear na Europa. Atualmente, a taxa de crescimento do setor no continente europeu não é suficiente para sua sobrevivência no longo prazo e os entraves políticos para investimento no segmento reforçam uma perspectiva, a princípio, negativa. Contudo, o uso da energia nuclear tem se mostrado fundamental na prevenção de emissões ao longo dos últimos anos e sua retirada dificultaria os esforços de descarbonização nos próximos anos (El País - 19.04.2023). 
Link Externo

Armênia e Rússia: Países discutem colaboração para expansão de geração nuclear

A Armênia está discutindo a possibilidade de construir uma segunda usina nuclear no país. Durante uma reunião do governo armênio, foram apresentadas informações sobre as opções de construção de uma nova instalação nuclear. O objetivo é garantir a segurança energética e diversificar as fontes de energia do país. A Armênia já possui uma usina nuclear em funcionamento, a Usina Nuclear de Metsamor. A consideração de uma segunda usina nuclear é impulsionada pela necessidade de substituir a energia gerada pela usina existente, que está operando há mais de 30 anos. A construção de uma segunda usina nuclear traria benefícios significativos para a Armênia, incluindo a criação de empregos, o aumento da capacidade de geração de eletricidade e a redução da dependência de fontes de energia externas. (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

AFCONE e STUK: Fortalecimento de salvaguardas nucleares na África

A AFCONE (Agence Française de Contrôle Nucléaire) e a STUK (Autoridade de Segurança Nuclear da Finlândia) estão colaborando para fortalecer as salvaguardas nucleares. As duas organizações assinaram um acordo de cooperação para compartilhar conhecimentos e informações sobre segurança nuclear, inspeções e medidas de não proliferação. A parceria visa melhorar a eficácia e a eficiência dos regimes de salvaguardas nucleares em todo o mundo. A parceria também visa fortalecer a capacidade dos países africanos em estabelecer salvaguardas eficazes e garantir a segurança nuclear. Ao compartilhar conhecimentos e recursos, a AFCONE e a STUK esperam contribuir para a manutenção de um ambiente nuclear seguro e confiável. (WNN - 12.05.2023) 
Link Externo

China: Instalação de módulo principal em quarta unidade de central nuclear Sanmen

De acordo com Instituto de Pesquisa e Design de Engenharia Nuclear de Xangai (SNERDI), o maior e mais pesado módulo foi instalado na unidade 4 da usina nuclear de Sanmen. Duas unidades CAP1000 - a versão chinesa do AP1000 - estão sendo construídas como Fase II da fábrica, na província chinesa de Zhejiang. O módulo CA20 em forma de cubo inclui instalações e equipamentos para armazenamento de combustível usado, transmissão, trocador de calor e coleta de resíduos, entre outras coisas. Este módulo mede 20,5 metros de comprimento, 14,1 metros de largura e 20,9 metros de altura. (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

Egito: Construção da terceira unidade da usina nuclear de El Dabaa

O primeiro concreto foi derramado na laje de fundação marcando o início da fase principal de construção da unidade 3 do projeto da usina nuclear de El Dabaa, e segue a emissão de uma licença de construção pela Autoridade Reguladora Nuclear e Radiológica do Egito em 29 de março. O presidente da Autoridade de Usinas Nucleares do Egito (NPPA), Amged El-Wakeel, disse: "o projeto está progredindo de acordo com os cronogramas acordados e outras conquistas notáveis ​​ocorrerão com o objetivo de entregar com sucesso a primeira usina nuclear do Egito". (WNN - 03.05.2023) 
Link Externo

Dinâmica Internacional

AIEA: Revisão regulatória de vazamento de água em Fukushima

A AIEA realizou uma avaliação da preparação regulatória para acidentes nucleares, focando particularmente no caso de Fukushima. O relatório, publicado em março de 2023, destacou os progressos significativos feitos pelo Japão desde o acidente de 2011. As autoridades japonesas adotaram medidas importantes para aprimorar a segurança e fortalecer a infraestrutura regulatória. O país também atualizou seus padrões de segurança e estabeleceu um sistema mais robusto de gerenciamento de emergências nucleares. A AIEA elogiou as melhorias feitas pelo Japão, como a revisão dos regulamentos e aprimoramento dos planos de resposta a emergências. No entanto, também apontou algumas áreas em que ainda são necessários avanços, como a necessidade de aumentar a transparência nas atividades regulatórias e garantir a independência da regulamentação nuclear. (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

AIEA: Missão de serviço consultivo na Geórgia apresenta resultados positivos

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) concluiu uma missão de serviço consultivo à Geórgia com foco na avaliação do regime de segurança nuclear do país para material nuclear e outro material radioativo fora do controle regulatório (MORC). A equipe disse que o país fez progressos no desenvolvimento de acordos para detectar e responder a atos criminais ou intencionais não autorizados envolvendo o MORC. Incentivou a Geórgia a continuar a desenvolver esses acordos e seus planos e procedimentos associados e identificou vários exemplos de boas práticas nesta área de segurança nuclear. A missão, realizada a pedido do Governo da Geórgia, decorreu de 24 de abril a 5 de maio e envolveu uma equipa de oito peritos internacionais provenientes de França, Grécia, Jordânia, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos da América, Vietname e um funcionário da AIEA. (AIEA - 10.05.2023) 
Link Externo

AIEA: Mitigação das mudanças climáticas usando técnicas nucleares

A AIEA apresentou seu trabalho sobre adaptação e mitigação das mudanças climáticas usando técnicas nucleares no oitavo Fórum Multistakeholder anual das Nações Unidas (ONU) sobre Ciência, Tecnologia e Inovação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (STI Forum), realizado de 3 a 4 de maio em a sede da ONU em Nova York. Jean-Pierre Cayol, Coordenador do Programa, Departamento de Ciências e Aplicações Nucleares da IAEA, destacou o apoio da AIEA a mais de 50 países, que estão usando ou considerando o uso de energia nuclear, por meio de transferência de tecnologia e capacitação. Como uma fonte confiável de energia limpa em termos de emissões de carbono, a energia nuclear está desempenhando um papel no progresso dos países em direção a vários ODS, incluindo a ação climática. (AIEA - 12.05.2023) 
Link Externo

AIEA e FAO: Tecnologias nucleares podem auxiliar no desenvolvimento da África

A AIEA realizou uma reunião conjunta com a Organização para Agricultura e Alimentação dos Estados Unidos Nações Unidas (FAO) em Viena no dia 11. Áreas vitais como manejo do solo e da água, melhoramento de culturas, produção e saúde animal, controle de pragas de insetos e controle e segurança alimentar são áreas nas quais as duas organizações têm ajudado os países, fornecendo tecnologias nucleares eficazes e seguras, e há potenciais de expansão do uso dessas tecnologias no continente africano. Cerca de 200 diplomatas das Missões Permanentes de Estados africanos em Viena e Roma, bem como representantes da União Africana e Embaixadores de países doadores participaram do evento, realizado na Sede da AIEA. (AIEA - 12.05.2023). 
Link Externo

Coréia do Sul e Japão: Segurança nuclear é pauta em reaproximação diplomática

Uma das questões que vem sendo articulada nos esforços de intensificação das relações diplomáticas entre o Japão e a Coreia do Sul diz respeito a salvaguardas nucleares. A maior preocupação é o despejo de água contaminada da Usina Nuclear Fukushima Daiichi no oceano. A liberação da água deve começar por volta do verão. Tóquio aguarda um relatório final da Agência Internacional de Energia Atômica antes de prosseguir. Além disso, o Japão decidiu receber uma equipe de inspeção da Coreia do Sul como uma garantia extra. "Estou ciente das preocupações levantadas pela Coreia do Sul", disse o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida a repórteres após o encontro com o presidente sul-coreano Yoon Suk Yeol no dia 7. O tratamento da questão das águas residuais nucleares pode se tornar uma responsabilidade política para o partido de Yoon durante as eleições legislativas do ano que vem na Coreia do Sul. (Valor Econômico - 09.05.2023) 
Link Externo

França: Cenário geopolítico aquece debate sobre autossuficiência energética

A guerra na Ucrânia acendeu um alerta em relação à autossuficiência energética e alimentar e fez a França olhar com mais atenção para parceiros menos óbvios como o Brasil. Lauren Saint-Martin, diretor-geral da Business Finance, destacou a expertise francesa que vai desde a área de energia nuclear às renováveis como potencial de cooperação entre os países e lembra a presença de empresas como EDF, Engie, Voltalia, Total Energies, Vinci Energie no Brasil. Além disso, afirma, a França quer aproveitar o potencial agrícola brasileiro para consolidar sua posição na área de agricultura e bioinsumos. (Valor Econômico - 04.05.2023) 
Link Externo

Ucrânia: AIEA publica atualização sobre situação do conflito

Segundo o diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, a Usina Nuclear Zaporizhzhya da Ucrânia (ZNPP) ainda tem pessoal essencial suficiente para seu atual nível reduzido de operações, mas a contínua falta de pessoal de manutenção no local pode impactar negativamente a segurança nuclear e não é sustentável. Grossi ressaltou que é insustentável manter uma usina do porte da usina de Zaporizhzhia somente com pessoal essencial. Especialistas da agência descobriram ainda que uma evacuação voluntária ocorrendo atualmente entre a população da região pode tornar a situação das equipes da usina mais incerta. No médio e longo prazo, há riscos aumentados de acidente na usina devido à falta de profissionais para realização de manutenções de equipamentos e de outras importantes atividades periódicas, salientou Grossi. (AIEA - 12.05.2023) 
Link Externo

Ucrânia: Diretor da AIEA manifesta preocupação com segurança de Zaporirzhzhia

O diretor-chefe da AIEA, Rafael Grossi, reiterou a gravidade da situação atual da usina de Zaporizhzhia, na Ucrânia. “Estou extremamente preocupado com a segurança nuclear e os riscos de proteção enfrentados pela usina. Devemos agir agora para evitar a ameaça de um acidente nuclear grave e suas consequências associadas para a população e o meio ambiente. Esta grande instalação nuclear deve ser protegida. Continuarei a pressionar por um compromisso de todos os lados para alcançar este objetivo vital, e a AIEA continuará a fazer tudo o que puder para ajudar a garantir a segurança nuclear e a proteção na usina”, declarou. Ele acrescentou que tem “profunda preocupação” com a equipe operacional da fábrica, muitos deles ainda ucranianos de antes do início da guerra, e com as condições cada vez mais tensas, estressantes e desafiadoras que eles e suas famílias enfrentam. (Petronotícias - 12.05.2023) 
Link Externo

Inovação Tecnológica

AIEA: Tecnologias nucleares têm aplicações na preservação de patrimônio cultural

A ciência e a tecnologia nucleares são frequentemente usadas no estudo e preservação de objetos culturais valiosos. Técnicas nucleares podem ajudar a desvendar desenhos ocultos que se encontram sob a superfície das pinturas e detectar até mesmo as falsificações mais astutas e estimar a idade de obras importantes, tudo sem causar nenhum dano ao objeto que está sendo estudado. O uso de técnicas como a irradiação também ajudam a conservar objetos culturais, desinfetando-os de microorganismos como bactérias ou fungos ou erradicando pragas destrutivas. Através da análise de fluorescência de raio-X, por exemplo, pesquisadores analisaram a composição e a espessura das diferentes camadas de tinta e esmalte na pintura da Monalisa e puderam entender melhor a técnica de 'sfumato' de da Vinci. (AIEA - 09.05.2023) 
Link Externo

AIEA e IsDB: Cooperação para ampliação de tratamento de câncer

A AIEA e o Banco Islâmico de Desenvolvimento (IsDB) estão trabalhando juntos para ajudar os países a ampliar suas capacidades de tratamento de câncer em radioterapia. À medida que o fardo global do câncer continua a aumentar, a AIEA e os bancos multilaterais de desenvolvimento, como o IsDB, estão unidos para trabalhar juntos para enfrentar esse desafio. Especialistas do Banco e da Agência se reuniram na semana passada para discutir projetos relacionados ao câncer em andamento no IsDB, o que poderia levar a cerca de 500 milhões de dólares para ampliar o acesso ao tratamento do câncer. O IsDB fornece aos países capital financeiro, e a IAEA aproveita suas seis décadas de experiência técnica para introduzir ou ampliar a medicina de radiação para tratar e diagnosticar o câncer. (AIEA - 09.05.2023) 
Link Externo

BESIX: Obras do reator de pesquisa Pallas estão em estágio inicial

A BESIX começou a construção das fundações para o reator de pesquisa Pallas em Petten, na Holanda, que substituirá o Reator de Alto Fluxo (HFR) existente. Embora o financiamento tenha sido alocado nos próximos anos para a construção do reator, o governo holandês ainda não tomou uma decisão final sobre sua construção. De acordo com Peter Dijk, Diretor do Programa, agora que todas as licenças necessárias estão em vigor, a empresa pode continuar com a realização da ensecadeira na qual será construído o reator de Pallas. (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

EUA: DOE concede financiamento para tecnologias nucleares promissoras

O Departamento de Energia dos EUA (DOE) concedeu US$ 22,1 milhões a dez projetos destinados a acelerar as implantações atuais e avançadas de reatores nucleares. Isso inclui dois destinados a expandir o hidrogênio limpo e um focado em aproximar o projeto de um microrreator da implantação. Os outros projetos pretendem enfrentar os obstáculos regulatórios nucleares, melhorar as operações dos reatores existentes e facilitar o desenvolvimento de novos reatores avançados. Esta é a rodada final de prêmios que o DOE está fazendo por meio do anúncio de oportunidade de financiamento da indústria do Escritório de Energia Nuclear (iFOA). Desde 2018, o iFOA investiu mais de US$ 230 milhões em 48 projetos de 31 empresas diferentes em 18 estados. Até o momento, 28 dos projetos selecionados foram concluídos com sucesso. (Power Engineering - 09.05.2023) 
Link Externo

Coréia do Sul: Iniciadas as obras de construção de novo reator de pesquisa

O primeiro concreto foi derramado para o Reator de Pesquisa de Kijang (KJRR) no Complexo Industrial de Ciências de Radiologia em Gijang-gun, Busan, anunciou o Instituto de Pesquisa de Energia Atômica da Coreia (KAERI). Esta cerimônia para marcar o início da construção do reator tipo tanque aberto em piscina de 15 MWt foi realizada em 28 de abril. O novo reator de pesquisa visa alcançar a autossuficiência, bem como as exportações dos principais isótopos radioativos médicos e industriais que atualmente dependem de importações. Estes isótopos incluem molibdênio-99, iodo-131 mIBG, iodo-125 e irídio-192. (WNN - 03.05.2023) 
Link Externo

Doosan e NuScale: Início do processo de produção de módulo de SMRs

A Doosan Enerbility da Coréia do Sul iniciou o processo de produção de forjamento para o primeiro módulo que será implantado como parte de uma usina de pequeno reator modular NuScale VOYGR-6 (SMR) para o Carbon Free Power Project (CFPP) nos Estados Unidos. Anunciando o marco nas mídias sociais, a NuScale Power disse: "Os primeiros derramamentos de aço fundido representam um avanço significativo na fase de fabricação da NuScale, Doosan e da indústria SMR". (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

Dow e X-energy: Selecionada a localização para desenvolvimento de SMR nos EUA

A Dow selecionou Seadrift, Texas, para sediar um projeto de reator modular de pequeno porte (SMR) em parceria com a X-energy. A instalação, que faz parte do complexo industrial existente, foi escolhida devido à sua infraestrutura e capacidade de suportar as atividades de desenvolvimento e construção do SMR. O projeto visa demonstrar a viabilidade comercial e a segurança dos SMRs nos Estados Unidos. O SMR proposto pela X-energy é baseado na tecnologia avançada de reator de leito de combustível de alta temperatura (HTR), que oferece vantagens como maior eficiência e menor risco de proliferação nuclear. A parceria com a Dow permite a utilização das capacidades de engenharia e gerenciamento de projeto da empresa. O projeto tem como objetivo obter a licença de construção e operação do SMR em Seadrift, com a expectativa de fornecer energia limpa, confiável e segura para a Dow e a comunidade local. (WNN - 11.05.2023) 
Link Externo

GLHC: Financiamento de hub de hidrogênio rosa movido a energia nuclear

A coalizão Great Lakes Clean Hydrogen Hub (GLCH) apresentou um pedido completo de financiamento sob a Lei de Emprego e Investimento em Infraestrutura para criar um centro de hidrogênio limpo movido a energia nuclear para atender Ohio, Michigan e partes da Pensilvânia e Indiana. O pedido do grupo apresenta detalhes de um plano de US$ 2 bilhões para criar um centro de hidrogênio limpo que usará energia nuclear da usina Davis-Besse da Energy Harbor para produzir hidrogênio limpo a um custo competitivo. Segundo o grupo, o projeto tem um escopo bem definido, é comercialmente viável e usará tecnologias de produção comprovadas para minimizar o tempo necessário para atingir a produção total de mais de 100 toneladas de hidrogênio por dia. (WNN - 04.05.2023) 
Link Externo

GS Energy e NuScale: Viabilidade da utilização de SMR para dessalinização de água

A Coreia do Sul está considerando a implantação de um reator modular de pequeno porte (SMR) da NuScale para projetos de dessalinização de água. A GS Energy assinou um acordo com a NuScale Power para estudar a viabilidade da utilização de um SMR para dessalinização de água no país. O objetivo é fornecer uma fonte confiável de água doce para enfrentar a escassez de água na região. Os SMRs da NuScale são considerados adequados para esse tipo de aplicação devido ao seu tamanho compacto, eficiência energética e flexibilidade operacional. A parceria entre a GS Energy e a NuScale envolverá estudos técnicos, econômicos e de segurança para avaliar a viabilidade do projeto. (WNN - 10.05.2023) 
Link Externo

Holtec e Hyundai celebram acordos com instituições financeiras para viabilizar SMRs

As duas principais instituições financeiras nacionais da Coréia – K-SURE e KEXIM – firmaram acordos com a Holtec International (Holtec) e a Hyundai Engineering & Construction (Hyundai E&C) para fornecer apoio financeiro aos projetos do reator modular SMR-160 ao redor do mundo. A Holtec participou do “Evento de Parceria de Indústria Avançada e Energia Limpa Coreia-EUA” organizado pelo Ministério do Comércio, Indústria e Energia da Coreia no Waldorf Astoria Hotel, em Washington, assinando um acordo de colaboração com Hyundai E&C e Korea Trade Insurance Corporação (“K-SURE”). A parceria prevê a expansão das instalações de usinas nucleares para sustentar o aumento global da energia limpa e a descarbonização do meio ambiente. (Petronotícias - 04.05.2023) 
Link Externo

Mammoet: Solução inovadora para desmantelamento de reatores de submarinos

Uma solução inovadora foi desenvolvida para remover o reator nuclear Unterweser, localizado na Alemanha. A empresa Mammoet utilizou um método único chamado "conceito flutuante" para desmantelar o reator submarino desativado. O conceito envolveu a construção de uma plataforma flutuante que permitiu o transporte seguro do reator para instalações de desmantelamento em terra firme. A remoção do reator submarino Unterweser é um marco significativo no processo de descomissionamento nuclear na Alemanha, já que este é o primeiro reator submarino a ser desmontado no país. A técnica inovadora desenvolvida pela Mammoet abre caminho para futuros projetos de desmantelamento de reatores submarinos. (WNN - 11.05.2023) 
Link Externo

Universidade de Ilinois: SMRs podem ser utilizados por universidades

Um estudo constatou que os reatores nucleares de pequeno porte (SMR, na sigla em inglês) têm potencial promissor para uso em campi universitários. O estudo, conduzido pela Universidade de Illinois, avaliou a viabilidade técnica, econômica e ambiental do uso de SMRs em campi universitários nos Estados Unidos. Os resultados indicaram que os SMRs podem fornecer uma fonte de energia limpa, segura e confiável para atender às necessidades energéticas dos campi. O estudo ressalta que a implementação de SMRs nos campi universitários exigirá parcerias entre instituições acadêmicas, governos e indústria nuclear. Também destaca a importância de garantir a segurança, gerenciamento de resíduos e engajamento público durante o processo de implantação. Os SMRs têm potencial para fornecer uma fonte de energia eficiente e sustentável para os campi universitários, mas enfatizou a necessidade de cooperação e considerações abrangentes para garantir o sucesso da implementação. (WNN - 12.05.2023) 
Link Externo

Westinghouse: Modelo de SMR AP300 utilizará tecnologia de reator AP1000

A Westinghouse lançou um pequeno reator modular AP300 (SMR AP300), uma versão reduzida de seu reator AP1000, com o objetivo de ser o primeiro a fornecer energia à rede em uma década. O AP300 SMR, baseado na tecnologia licenciada e operacional de água leve pressurizada AP1000, é descrito como uma unidade modular ultracompacta que aproveita a inovação e o conhecimento operacional da frota global AP1000 e usará tecnologia AP1000 idêntica, incluindo principais equipamentos, componentes estruturais, segurança passiva, combustível comprovado e sistemas I&C. Segundo a empresa, este é o primeiro SMR baseado em uma planta operacional de enésimo tipo e espera se beneficiar do design utilizando sua tecnologia Gen III+, que já possui aprovação regulatória nos EUA, Reino Unido e China, além de ser em conformidade com os Requisitos Europeus de Utilidade. (WNN - 04.05.2023) 
Link Externo

Empresas

Eletrobras: Ações na Justiça buscam reverter privatização

Pelo menos quatro ações correm na justiça tentando reverter o processo de privatização da Eletrobras, empresa outrora responsável pela Eletronuclear. A antiga estatal foi a única grande empresa pública privatizada no governo anterior, mas vem recebendo duras críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pois uma cláusula no estatuto da empresa limita em 10% do capital o direito a voto de acionistas, independentemente do número de ações que possua. O aumento de capital diluiu a participação majoritária da União na empresa, que atualmente detém uma fatia de aproximadamente 40%. A Eletrobras já havia admitido o risco de que sua privatização possa ser revertida na gestão do atual governo. O presidente da companhia, Wilson Ferreira Jr, rebate as críticas e diz que o modelo de corporação é um modelo reconhecido de gestão. “A empresa vai disponibilizar todas as informações sobre capitalização, caso acionada”, diz Ferreira. (Valor Econômico - 05.05.2023) 
Link Externo

Eletronuclear: Diálogo para encerrar bloqueio em obras de Angra 3

A Eletronuclear disse estar buscando um diálogo construtivo com a prefeitura após receber a ordem de interromper as obras de Angra 3 - unidade cujas obras só foram retomadas em novembro, após um intervalo de sete anos. Em nota, a Eletronuclear afirmou estar comprometida em reverter o embargo às obras de Angra 3, buscando um diálogo construtivo com a Prefeitura de Angra dos Reis para esclarecer as questões apresentadas e encontrar uma solução que permita a retomada das atividades no canteiro de obras. Além disso, a empresa ressoltou que a empresa entende a importância deste projeto para o país e está empenhada em contribuir para o desenvolvimento sustentável da Costa Verde no estado do Rio de Janeiro. (WNN - 04.05.2023) 
Link Externo

INB: Novos contratos e acordos cobrindo vários aspectos do fornecimento de combustível nuclear

As Indústrias Nucleares do Brasil (INB) assinaram quatro contratos e dois acordos cobrindo vários aspectos do fornecimento de combustível nuclear com a Westinghouse, The Institute of Energy and Nuclear Research e Rosatom. Os três contratos assinados com a norte-americana Westinghouse contemplam o fornecimento de componentes metálicos e varetas de gadolínio para as recargas de Angra 1 e o desenvolvimento do projeto do componente "grade protetora" do elemento combustível, além do fornecimento de pessoal especializado pela INB para a movimentação de combustível no EUA. Os convênios com o instituto são de parceria em pesquisa e desenvolvimento de estudos e tecnologias relacionadas à produção do elemento combustível. O contrato assinado com a subsidiária Rosatom Tenex é para a aquisição de hexafluoreto de urânio natural (UF6). Segue-se uma licitação vencida no ano passado para o fornecimento de 330 toneladas métricas de UF6 para o Brasil. (WNN - 05.05.2023) 
Link Externo

Nuclep e Holtec: Novo acordo para produção de equipamentos nucleares

A Nuclep acaba de assinar um novo memorando de entendimentos com a americana Holtec, com foco na construção de equipamentos nucleares para o Brasil. A parceria foi firmada pelo presidente da Nuclep, Carlos Seixas, e o vice-presidente de projetos internacionais da Holtec, Rick Springman, durante a feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E). A assinatura foi acompanhada pelo deputado federal Júlio Lopes, que preside a Frente Parlamentar Nuclear no Congresso Nacional. O acordo visa agregar os projetos gerenciados pela Holtec à capacidade e expertise da Nuclep na construção de equipamentos nucleares para o país – tais como pequenos reatores modulares (SMRs) e trocadores de calor para a usina de Angra 3. (Petronoticias - 08.05.2023) 
Link Externo

Framatome: Modernização de usinas nucleares na Suécia

A Framatome, uma empresa francesa de energia nuclear, recebeu contratos para a modernização da usina nuclear de Ringhals, na Suécia. Os contratos envolvem o fornecimento de serviços e equipamentos para aprimorar a eficiência e a segurança das unidades 3 e 4 da usina. A modernização incluirá a substituição de componentes-chave e a implementação de tecnologias avançadas. Os trabalhos de modernização visam prolongar a vida útil das unidades 3 e 4 de Ringhals, melhorando sua confiabilidade e desempenho. A Framatome fornecerá soluções de última geração, incluindo sistemas de controle avançados e componentes de alta qualidade. A parceria entre a Framatome e a operadora de Ringhals, a Vattenfall, fortalecerá a colaboração franco-sueca no setor nuclear. A Framatome tem um histórico sólido em modernização de usinas nucleares em todo o mundo. (WNN - 11.05.2023) 
Link Externo

Holtec: NRC aprova instalação de armazenamento de combustível no Novo México

A Comissão Reguladora Nuclear (NRC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos concedeu aprovação para a construção de uma instalação de armazenamento temporário de combustível nuclear usado em New Mexico. A Holtec International obteve a licença para construir e operar a instalação, que será capaz de armazenar até 8.680 toneladas métricas de combustível nuclear usado. A instalação receberá o combustível nuclear usado de usinas nucleares de todo o país, fornecendo um local seguro para seu armazenamento temporário até que seja transportado para um depósito geológico permanente. A NRC determinou que a instalação atende a todos os requisitos de segurança e proteção ambiental. (WNN - 10.05.2023) 
Link Externo

Magnox: Descomissionamento de central nuclear em Berkeley é antecipado

Os planos de descomissionamento da antiga usina nuclear de Berkeley, no Reino Unido, foram acelerados em 50 anos. A Magnox Ltd., responsável pela desmontagem da usina, anunciou que o trabalho de descomissionamento será concluído mais cedo do que o previsto inicialmente. A usina, que encerrou suas operações em 1989, estava originalmente programada para ser desmontada até 2074. A antecipação do descomissionamento foi possível devido a avanços tecnológicos e melhorias na gestão do projeto. A Magnox Ltd. implementou novas técnicas e processos eficientes para acelerar o processo de desmontagem. O trabalho será realizado em etapas, com o objetivo de eliminar completamente o risco nuclear associado à usina. (WNN - 11.05.2023) 
Link Externo

Estudos

Leonam Guimarães: Desafios da proteção física nuclear na América Latina

O ex-presidente da Eletronuclear e membro do Grupo Consultivo Permanente da AIEA sobre Energia Nuclear (SAGNE), Leonam Guimarães, publicou em artigo uma perspectiva regional da governança nuclear. Leonam aponta que a governança no setor é regida pela fórmula “3S + EP + L”, que incluem: os 3S’s de Segurança, Proteção Física e Salvaguardas (Safety, Security and Safeguards); EP, que diz respeito a Planejamento e Prontidão para Emergências (Emergency Planning and Preparedness); e Responsabilidade Civil (Liability) por danos nucleares. Entre os principais riscos da não observância desses conceitos de governança figuram acidentes, sabotagens, terrorismo e usos não pacíficos da energia nuclear. Na América Latina, há uma lista de desafios associados a esses vetores, que inclui o transporte de materiais radioativos por grandes extensões, recorrentes tensões políticas que geram preocupações acerca de programas nucleares, ameaças de grupos terroristas, ausência de infraestrutura suficiente, cooperação regional limitada, atrasos tecnológicos e pouca cooperação regional. Para ler o artigo na íntegra, clique aqui. (LinkedIn - 20.03.2023) 
Link Externo

Leonam Guimarães: A “super loja” nuclear do mundo

O conflito da Ucrânia acarretou em grande mobilização por parte da Europa e dos EUA no sentido da redução no uso de petróleo e gás natural russo. O ex-presidente da Eletronuclear e membro do Grupo Consultivo Permanente da AIEA sobre Energia Nuclear (SAGNE), Leonam Guimarães, publicou em artigo uma análise que mostra ainda que a dependência em relação à Rússia se estende para o setor nuclear global. O país é um exportador de peso não somente de combustível nuclear, mas também de reatores para o Ocidente. A guerra tem, portanto, refletido um processo de afastamento dos mercados norte-americanos e europeus da estatal nuclear russa Rosatom, em prol de novas parcerias com companhias como a Westinghouse e Framatom. A cadeia produtiva do setor, contudo, é complexa e um afastamento abrupto de fornecedores russos seria caro e pouco viável. Ainda assim, especialistas afirmam que a posição da Rússia como grande player mundial foi permanentemente comprometida. A Rosatom mantém, desse modo, sua “super loja” nuclear em países que mantém apoio geopolítico à Rússia, como Irã, China e Índia. Para ler o artigo na íntegra, clique aqui. (LinkedIn - 22.03.2023) 
Link Externo

Fórum de Energia EUA-Brasil: Relatório aponta adequação do Brasil para receber SMRs

Um novo relatório produzido por Estados Unidos e Brasil trouxe informações preliminares sobre oportunidades e desafios para Pequenos Reatores Modulares (SMRs) no Brasil. Dos 18 indicadores estudados no trabalho, treze deles foram marcados como relativamente favoráveis. O estudo foi desenvolvido no âmbito do Fórum de Energia EUA-Brasil, criado pelos dois países em março de 2019. As duas categorias em que todos os indicadores são marcados como “Relativamente Favoráveis” são Demanda Nacional de Energia e Suficiência da Infraestrutura Física. As condições do mercado brasileiro para implantação de SMR são mistas para as outras cinco categorias. Para ler o relatório na íntegra, clique aqui. (Petronotícias - 09.05.2023) 
Link Externo

Organizações confirmam apoio público para uso de tecnologias nucleares avançadas

Um relatório produzido pelas organizações não governamentais ClearPath, Third Way, Potential Energy Coalition e RePlanet, mostra que há um amplo apoio público para o uso de tecnologias avançadas de energia nuclear para gerar eletricidade – mesmo entre políticos verdes, grupos ambientalistas e em países como a Alemanha, onde o governo decidiu eliminar reatores comerciais. O relatório foi baseado em uma pesquisa com mais de 13 mil entrevistados em oito países – França, Alemanha, Polônia, Suécia, Estados Unidos, Reino Unido, Japão e Coreia do Sul. O documento mostrou forte apoio à energia nuclear avançada em cada país. Polônia, França e Suécia exibiram o maior apoio, todos com uma proporção de pelo menos cinco para um. O relatório pode ser lido na íntegra aqui. (Petronotícias - 10.05.2023) 
Link Externo

Eventos

NT2E: Eletronuclear realiza workshop de capacitação

Além de ter assinado acordos de colaboração durante a abertura da feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E), a Eletronuclear aproveitou o evento para também promover a capacitação de profissionais do setor. A empresa realizou um workshop durante a feira para estimular o debate sobre a atualização de equipes técnicas no contexto da segurança nas usinas nucleares. A Eletronuclear também marcou presença no evento participando da mentoria de participantes das Olimpíadas Nucleares Brasileiras (ONB). Como noticiamos mais cedo, o coordenador do comitê técnico de Angra 3, Leonam Guimarães, e a coordenadora da área de inovação da Eletronuclear, Karla Lepetitgaland, fazem parte do time de mentores da competição. (Petronotícias - 05.05.2023) 
Link Externo

NT2E: ABDAN assina acordo com Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear

Visando o desenvolvimento e avanço de atividades relacionadas à medicina nuclear, a Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares (ABDAN) assinou no dia 5 um acordo de cooperação técnica com a Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN). A assinatura do Memorando de Entendimento (MOU) aconteceu durante a feira NT2E, maior evento de negócios para o setor nuclear, que está sendo realizado no Rio de Janeiro (RJ). A parceria foi assinada pelo presidente a ABDAN, Celso Cunha, e pelo presidente da SBMN, Rafael Lopes. O acordo tem como objetivo principal a promoção de iniciativas conjuntas de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação em medicina nuclear, com o intuito de avançar os conhecimentos científicos e tecnológicos nesta área. (Petronotícias - 05.05.2023) 
Link Externo

NT2E: Feira tem início com acordos entre grandes empresas do setor nuclear

Os principais nomes do setor nuclear do Brasil e do mundo participaram em peso na manhã no dia 3 da abertura oficial da feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E), organizada pela ABDAN no Rio de Janeiro. Com auditório lotado, a cerimônia de inauguração do evento foi palco para importantes anúncios de novas parcerias entre grandes empresas e instituições de pesquisa do segmento. A estatal Indústrias Nucleares do Brasil (INB) firmou vários novos contratos e acordos com Westinghouse, Rosotam, Instituto de Pesquisas Energéticas Nucleares (IPEN) e Amazul. A Eletronuclear também ampliou suas relações com a Westinghouse e a Framatome assinou acordo de cooperação com a Greylogix. (Petronotícias - 03.05.2023) 
Link Externo

WNA: Rio de Janeiro sediará evento internacional sobre formação de líderes no setor nuclear

A diretora-geral da Associação Mundial Nuclear (WNA, na sigla em inglês), Sama Bilbao y León, anunciou que o Rio de Janeiro será a sede da edição de 2024 do World Nuclear University Summer Institute – um evento internacional para formação de novos líderes do setor nuclear mundial. A novidade foi anunciada por Sama durante a feira Nuclear Trade & Technology Exchange (NT2E), que está acontecendo nesta semana no centro de convenções Expomag, no Centro do Rio. O World Nuclear University Summer Institute é um programa de grande prestígio que reúne jovens profissionais do setor nuclear de alto potencial de todo o mundo para explorar os últimos desenvolvimentos na indústria nuclear. (Petronotícias - 04.05.2023) 
Link Externo

AIEA: Workshop propõe reimaginar a energia nuclear

Mais de 60 participantes de 32 países e cinco organizações internacionais se reuniram para o workshop de três dias sobre como reimaginar a energia nuclear, realizado na sede da Agência em Viena de 26 a 28 de abril. Em seus comentários finais, o diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, disse aos participantes para serem ousados ​​em suas comunicações e divulgação sobre o papel da energia nuclear no combate às mudanças climáticas. “Não há necessidade de começar nossas conversas sendo tímidos”, disse Grossi. “O que estamos fazendo é parte da solução para um problema existencial global. E acho que essa afirmação é muito importante – porque é verdade”. Explicar a energia nuclear, fortalecer relacionamentos e construir confiança com as partes interessadas continua sendo a chave para a implementação, operação e expansão bem-sucedidas de todas as instalações nucleares, incluindo usinas nucleares. (AIEA - 05.05.2023) 
Link Externo

ENYGF: Discussão de usos potenciais da energia nuclear

A cidade de Cracóvia, na Polônia, sediou o European Nuclear Young Generation Forum 2023 (ENYGF), evento bienal sobre a importância dos jovens para o setor nuclear. Atualmente na Europa, mais de 4.000 pessoas estão engajadas em seus grupos locais, participando das redes europeias de jovens. Esta atividade é uma contribuição direta para mostrar a atratividade de trabalhar no setor e aumentar a retenção de mão de obra do segmento. O principal evento que reúne esses jovens a cada dois anos é o European Nuclear Young Generation Forum. Esta edição do ENYGF tem quatro Hot Topics: A transição energética e todas as suas cores; Nêutrons para o progresso com foco nas tecnologias nucleares científicas e médicas; Comunicação, política e educação que são a espinha dorsal da prosperidade e aceitação do setor nuclear; bem como o futuro nuclear inspirador com novos designs e descobertas. (Petronotícias - 11.05.2023) 
Link Externo