IFE
05/12/2023

IFE Armazenamento: Usinas Reversíveis e Baterias 56

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Lucia Dias
Pesquisadores: Felipe Gama e Paulo Giovane Silva
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
05/12/2023

IFE nº 56

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Lucia Dias
Pesquisadores: Felipe Gama e Paulo Giovane Silva
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Armazenamento: Usinas Reversíveis e Baterias 56

Políticas Públicas e Financiamentos

EUA: DOE anuncia investimento de mais de US$13 milhões em energia solar residencial e armazenamento em bateria em Porto Rico

O Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE, sigla em inglês) revelou a seleção de grupos comunitários e organizações sem fins lucrativos para receber até US$13,85 milhões visando auxiliar famílias vulneráveis em Porto Rico a adquirir instalações de energia solar residencial e armazenamento de bateria. Financiado pelo Fundo de Resiliência Energética de Porto Rico (PR-ERF, sigla em inglês), o anúncio apoia a instalação de sistemas em até 40 mil residências, melhorando a resiliência energética e contribuindo para a meta de 100% de energia renovável até 2050. (Electric Energy Online - 30.11.2023) 
Link Externo

EUA: Governo anuncia investimento de US$3,5 bilhões para fortalecer a fabricação nacional de baterias

Dois anos após a assinatura da Lei de Infraestrutura Bipartidária pelo presidente Biden, o Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE, sigla em inglês) anunciou um aporte de até US$3,5 bilhões para impulsionar a produção doméstica de baterias avançadas. Esses fundos visam criar instalações essenciais para minerais críticos de baterias, componentes e fabricação, apoiando as indústrias de energia limpa. O investimento busca manter empregos sindicais na manufatura e alcançar a meta de economia de emissões zero até 2050. Além disso, a segunda fase, de um total de US$6 bilhões, prioriza benefícios para trabalhadores, promovendo acordos coletivos e tecnologias de próxima geração. (Renewable Energy Magazine - 16.11.2023) 
Link Externo

EUA: Estado de Michigan estabelece nova meta armazenamento de energia de 2,5 GW

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, assinou uma legislação que estabelece metas climáticas para o estado do Meio-Oeste dos EUA, incluindo uma meta de 100% de energia limpa até 2040 e um objetivo de armazenamento de energia de 2,5 GW até 2030. A governadora aprovou cinco projetos de lei chamados Clean Energy Future Plan, solidificando Michigan como o 12º estado a fazer tal compromisso. As metas incluem requisitos intermediários de 50% de energia renovável até 2030 e 60% até 2035, antes de atingir a neutralidade de carbono até 2050. Michigan torna-se também o 10º estado dos EUA a estabelecer uma meta específica para armazenamento de energia. (Energy Storage News - 29.11.2023)
Link Externo

EUA: Proposta de orientação em torno de incentivos fiscais para armazenamento de energia impulsionam o setor

Novas orientações do governo dos EUA esclarecendo regras em torno de incentivos fiscais para armazenamento de energia e energia eólica offshore foram bem recebidas pelas associações comerciais de energia limpa. O Departamento do Tesouro dos EUA e o Internal Revenue Service (IRS, sigla em inglês) divulgaram orientações sobre regras e elegibilidade para o crédito tributário ao investimento (ITC, sigla em inglês). As novas regulamentações, ainda em estágio de proposta, representam as primeiras alterações nas regras do ITC desde 1987 e incluem definições de "propriedade de energia" elegíveis para o ITC, abrangendo tecnologias de armazenamento de energia e controladores de microrredes. A orientação é considerada crucial para o setor de armazenamento de energia, proporcionando clareza sobre a elegibilidade e permitindo que projetos menores incluam custos de interconexão em seu valor de crédito. As associações comerciais American Clean Power Association (ACP, sigla em inglês), Solar Energy Industries Association (SEIA, sigla em inglês) e American Council on Renewable Energy (ACORE, sigla em inglês) aprovaram a orientação, destacando sua importância para a estabilidade e crescimento contínuo da indústria de energia limpa nos EUA. (Energy Storage News - 21.11.2023)  
Link Externo

EUA: Califórnia concede mais de US$ 4 milhões à startup de armazenamento em baterias térmicas

A Antora Energy, fornecedora de calor e energia de carbono zero para o setor industrial, recebeu mais de US$4 milhões em subsídios da Comissão de Energia da Califórnia (CEC, sigla em inglês) para ampliar sua tecnologia termofotovoltaica (TPV, sigla em inglês) de calor para energia. Os fundos são provenientes do programa Electric Program Investment Charge (EPIC, sigla em inglês) e do Departamento de Energia dos EUA por meio do programa Duration Addition to electricity Storage (DAYS, sigla em inglês). A bateria térmica da Antora armazena energia renovável como calor em blocos de carbono sólido, possibilitando armazenamento de energia eficiente e a produção de calor industrial de alta temperatura e eletricidade sob demanda a custos competitivos com os combustíveis fósseis. A tecnologia TPV visa converter calor em energia a baixo custo e sem peças móveis, atendendo às necessidades de setores como alimentos e bebidas, produtos de papel, produtos químicos, aço e cimento. (Renewable Energy World - 24.11.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Statera garante financiamento para bateria de 300MW

A Statera Energy garantiu até £300 milhões em financiamento para o desenvolvimento de um projeto de sistema de armazenamento de energia de 400MW em Essex, Inglaterra. A primeira fase de £144 milhões será dedicada à implementação de um sistema de armazenamento de energia por bateria (BESS, sigla em inglês) com capacidade de 300MW/600MWh. O financiamento restante apoiará uma planta de geração flexível de 270MW. Statkraft forneceu um piso de receita de longo prazo, contribuindo para o sucesso do financiamento. Essa conquista marca o próximo estágio de crescimento da Statera, que possui um pipeline de projetos de mais de 16GW, com 7,5GW esperados até 2030. (Renews Biz - 23.11.2023) 
Link Externo

Reino Unido: Governo publica estratégia para fortalecer indústria de baterias e reduzir dependência de importações

O governo do Reino Unido lançou o UK Battery Strategy, plano que visa impulsionar o crescimento da indústria de baterias domésticas, com o objetivo de apoiar os setores de veículos elétricos (VE) e sistemas de armazenamento de energia (ESS, sigla em inglês). A estratégia, divulgada em meio aos esforços da União Europeia e dos EUA para fortalecer suas próprias indústrias de baterias, busca reduzir a dependência de importações da China e do Extremo Oriente Asiático. O governo almeja uma cadeia de suprimentos de bateria globalmente competitiva, embora não tenha estabelecido metas específicas. As medidas incluem mais de £2 bilhões em financiamento para VEs, baterias e cadeias de suprimentos, além de suporte para pesquisa e inovação em larga escala. (Energy Storage News - 27.11.2023) 
Link Externo

União Europeia: Fundo de Inovação oferece €4 bilhões em financiamento para projetos de energia limpa, incluindo armazenamento de energia

A União Europeia (UE) anunciou uma oportunidade de financiamento de subsídios no valor de €4 bilhões para projetos de energia limpa, incluindo armazenamento de energia, provenientes do Fundo de Inovação da UE. Dividido em cinco categorias, €2,4 bilhões serão destinados a projetos de descarbonização geral, €1,4 bilhão para fabricação de tecnologias limpas, €200 milhões para projetos piloto de descarbonização profunda, e um esquema separado de €800 milhões buscará expandir a produção de hidrogênio renovável. O fundo pode cobrir até 60% dos custos dos projetos, com prazo de inscrição até 9 de abril de 2024. Essa iniciativa ocorre após a aprovação do Net Zero Industry Act pela UE, visando atender a 40% de suas necessidades de energia limpa com produtos fabricados domesticamente. A medida visa impulsionar a inovação e a descarbonização em larga escala, alinhando-se aos esforços para garantir um fornecimento seguro, diversificado e sustentável de matérias-primas críticas. (Energy Storage News - 23.11.2023) 
Link Externo

Quênia: Banco Mundial investe em projeto piloto de armazenamento de energia sob a liderança de empresa de energia do governo

A Kenya Electricity Generating Company (KenGen) foi escolhida para liderar um projeto piloto de armazenamento de bateria financiado pelo Banco Mundial, como parte do programa Kenya Green and Resilient Expansion of Energy (GREEN). O objetivo do GREEN é aumentar o acesso à eletricidade de maneira financeiramente e ambientalmente sustentável no Quênia, alinhado à Kenya National Electrification Strategy (KNES, sigla em inglês) que visa levar energia a todas as comunidades até 2030. A KenGen avaliará a viabilidade de projetos de energia solar em larga escala, transmissão e armazenamento de bateria, com foco na eficiência do sistema de armazenamento de energia por baterias (BESS, sigla em inglês) para armazenar energia geotérmica e fontes de energia renovável variáveis. O financiamento do Banco Mundial, junto com outras instituições, tem desempenhado um papel crucial no impulsionamento de projetos de armazenamento de energia em economias emergentes globalmente, evidenciando a crescente importância dessa tecnologia no cenário energético internacional. (Energy Storage News - 29.11.2023)  
Link Externo

Mecanismos de Inserção de Armazenamento de Energia

Austrália: Governo impulsiona investimentos em renováveis e armazenamento de energia com licitações competitivas de Contratos para Diferença

O governo australiano iniciou licitações competitivas de Contratos para Diferença (CfDs, sigla em inglês) para capacidade renovável despachável com armazenamento de energia, como parte do esquema ampliado de Investimento em Capacidade (CIS, sigla em inglês). O esquema, criado para impulsionar investimentos em projetos de energia renovável e despachável limpa, subsidiará projetos que totalizarão 32GW, incluindo 23GW de geração variável de energia renovável e 9GW de capacidade despachável, equivalente à implantação de armazenamento de energia. O CIS estabelece uma estrutura de CfD em que os participantes da licitação oferecerão preços de exercício, com pagamentos baseados na diferença entre o preço de exercício e o preço spot no Mercado Nacional de Eletricidade. (Energy Storage News - 27.11.2023) 
Link Externo

Austrália: Projetos de armazenamento de bateria de 2.800 MWh vencem licitação de infraestrutura de reforço em New South Wales

Três projetos de armazenamento de bateria em larga escala e uma usina virtual de energia foram selecionados em uma licitação competitiva organizada pela AEMO Services em nome do governo de New South Wales (NSW, sigla em inglês), Austrália. Os projetos, incluindo um da AGL e outro da Akaysha Energy, totalizam 980 MW de potência e 2.790 MWh de capacidade. Os contratos foram estabelecidos por meio de Acordos de Serviço de Energia de Longo Prazo (LTESA, sigla em inglês), onde o estado paga um complemento de receita para apoiar financeiramente os projetos, oferecendo uma abordagem mais eficiente em comparação com estruturas de apoio financeiro convencionais. A licitação faz parte dos esforços de NSW para reforçar sua capacidade de energia renovável, com o suporte financeiro do governo federal por meio do Esquema de Investimento em Capacidade (CIS, sigla em inglês). (Energy Storage News - 22.11.2023) 
Link Externo

Coreia do Sul: País seleciona vencedores de leilão de sistemas de armazenamento de energia por bateria

A Coreia do Sul selecionou três concessionárias de energia em seu leilão para construir e operar sistemas de armazenamento de energia (ESS, sigla em inglês) com baterias de ciclo longo na província de Jeju. A competição envolveu um volume total de 65MW/260MWh. A Korea East-West Power, uma concessionária estatal, ganhou 35MW/140MWh, enquanto a LS Electric conquistou 10MW/40MWh e a Korea Southern Power, estatal, obteve 23MW/92MWh. O leilão teve a participação de 13 fornecedores de energia de 11 empresas, com uma capacidade total de 206MW. As instalações dos sistemas de armazenamento devem ser concluídas no início de 2025, contribuindo para a estabilização do sistema e lidando com a volatilidade da energia renovável. (Argus - 29.11.2023) 
Link Externo

Filipinas: Adiado 3º Leilão de Energia Verde para aperfeiçoamento dos mecanismo de precificação

O terceiro Leilão de Energia Verde (GEA 3, sigla em inglês) nas Filipinas, originalmente programado para o mês de novembro, será adiado por pelo menos dois meses para permitir que a Comissão Reguladora de Energia (ERC, sigla em inglês) finalize o mecanismo de precificação com o Departamento de Energia (DOE, sigla em inglês). A ERC removeu os limites de preço para o GEA 3, após observações de que os limites anteriores eram muito baixos, resultando em baixa participação. A remoção dos limites permitirá que os investidores ofereçam tecnologias geotérmicas e usinas hidrelétricas reversíveis a preços mais altos, sujeitos à aprovação do regulador. O leilão visa proporcionar um mercado adicional de energia limpa nas Filipinas e o adiamento busca melhorar a participação e atrair desenvolvedores. (Inquirer.net - 27.11.2023) 
Link Externo

Grécia: País aceita 288 MW de inscrições no segundo leilão de armazenamento

A Grécia está se preparando para o segundo leilão competitivo de instalações independentes de armazenamento de energia, como parte do seu programa de armazenamento de 1 GW. O primeiro leilão, que ocorreu em agosto, concedeu 12 projetos com capacidade total de 411,79 MW. O segundo leilão visa atribuir mais 288,21 MW de capacidade de armazenamento, com vencedores recebendo um pagamento único reduzido durante a construção. Os projetos bem-sucedidos receberão contratos por diferença (CfDs, sigla em inglês) garantindo uma renda 10 anos, com preços limitados a €115.000/MW por ano. O programa busca facilitar a participação efetiva dos projetos nos mercados de energia, reduzindo a congestão da rede e promovendo uma maior penetração de energia verde. (PV Magazine - 30.11.2023) 
Link Externo

Projetos de Armazenamento de Energia em Larga Escala

Chile: Grenergy inicia construção do "maior BESS do mundo"

A desenvolvedora espanhola e a IPP Grenergy divulgaram seus planos de investimento para o período de 2023 a 2026, que somam um total de US$ 2,6 bilhões. Este montante inclui o que eles afirmam ser o "maior Sistema de Armazenamento de Energia por Bateria (BESS) do mundo", localizado no Chile. Do total de US$ 2,6 bilhões, espera-se que US$ 800 milhões sejam destinados ao armazenamento de energia. A Grenergy identificou o Chile como um local estratégico para expandir seus negócios de energia solar e armazenamento. A empresa anunciou que a construção do projeto Oasis de Atacama, um sistema de armazenamento de baterias, já começou. Este projeto terá uma capacidade de 4,1 GWh e mais 1 GW de geração solar fotovoltaica. (Energy Storage - 23.11.2023) 
Link Externo

China: State Grid inaugura usina hidrelétrica reversível de 1,2 GW

A maior concessionária de energia e operadora de rede estatal da China, a State Grid Corp., anunciou a inauguração da usina hidrelétrica reversível de Fukang, localizada no noroeste do país. A usina é equipada com três turbinas de 300 MW, totalizando uma capacidade de 1,2 GW, conforme divulgado pela empresa em um comunicado à imprensa. A previsão é de que as turbinas comecem a funcionar sequencialmente no início de 2024. As obras de construção tiveram início em outubro de 2020. (PV magazine - 27.11.2023) 
Link Externo

EUA: Ameresco e SVP construirão BESS de 50 MW/200 MWh na Califórnia

A Ameresco, uma integradora de sistemas, em colaboração com a Silicon Valley Power (SVP), a concessionária sem fins lucrativos da cidade de Santa Clara, na Califórnia, irá construir um sistema de armazenamento de energia de bateria (BESS) com capacidade máxima de 50 MW/200 MWh. A Ameresco será responsável pela construção, propriedade e operação do BESS, cujo início das obras está previsto para meados de 2024. A SVP fornecerá a energia para carregar o sistema a partir de seu excedente de produção de energia renovável. A expectativa é que o projeto esteja em funcionamento até o quarto trimestre de 2025.(Energy Storage - 23.11.2023) 
Link Externo

Estônia: Evecon e Corsica Sole anunciam projetos BESS de 200 MW

Os promotores Evecon e Corsica Sole planejam construir dois projetos de Sistema de Armazenamento de Energia por Bateria (BESS) na Estônia, totalizando 200 MW, com conclusão prevista para o segundo e terceiro trimestres de 2025. Os projetos fornecerão energia de reserva de emergência e serviços de equilíbrio de rede. (Energy Storage - 20.11.2023) 
Link Externo

Letônia: País planeja instalar BESS de 80 MW/160 MWh

O operador de rede da Letônia, AST, recebeu três propostas para o fornecimento e instalação de dois sistemas de armazenamento de energia de bateria (BESS). Um sistema de 20 MW/40 MWh será construído em uma subestação em Tume e um sistema de 60 MW/120 MWh será construído em uma subestação em Rezekne. Isso significa uma implantação total contratada de 80 MW/160 MWh. As propostas para o contrato vieram da SIA Monum, Nidec ASI e Rolls-Royce Solutions com ofertas financeiras entre 86 a 95 milhões de dólares. Isto ocorre num momento em que os Estados Bálticos – Letônia, Lituânia e Estónia – se preparam para se desligarem do sistema elétrico da Rússia para sincronizar com o sistema elétrico europeu em 2025.(Energy Storage - 20.11.2023) 
Link Externo

Artigos e Estudos

“Energy, exergy and environmental impacts analyses of Pumped Hydro Storage (PHS) and Hydrogen (H2) energy storage processes”

O artigo "Energy, exergy and environmental impacts analyses of Pumped Hydro Storage (PHS) and Hydrogen (H2) energy storage processes" tem como principal objetivo comparar a eficiência energética e exergética, juntamente com os efeitos ambientais dos métodos de armazenamento de energia UHR (Usina Hidroelétrica Reversível) e H2 (Hidrogênio). Para isso, foram previstos caminhos energéticos para ambas as tecnologias de armazenamento, começando com a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis e usando o excesso de energia para bombear água ou para criar H2 gasoso através da eletrólise da água. Em suma, os cálculos de exergia ambiental para os resultados deste cenário mostram que o PHS tem benefícios sobre o H2, pois usa apenas 84% dos custos totais de exergia de recursos da alternativa de Hidrogênio e emite 23% menos CO2.(SCIENCE DIRECT – 21.11.2023) 
Link Externo