IFE
20/09/2022

IFE 5.575

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Sérgio Silva
Pesquisador: Rubens Rosental
Assistentes de pesquisa: Ana Eduarda Oliveira, Felipe Gama Diniz, José Vinícius S. Freitas, Luana Oliveira, Maria Luísa Michilin, Matheus Balmas, Sofia Paoli e Vinícius José

IFE
20/09/2022

IFE nº 5.575

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Sérgio Silva
Pesquisador: Rubens Rosental
Assistentes de pesquisa: Ana Eduarda Oliveira, Felipe Gama Diniz, José Vinícius S. Freitas, Luana Oliveira, Maria Luísa Michilin, Matheus Balmas, Sofia Paoli e Vinícius José

Ver índice

IFE 5.575

Regulação

MME aprova orçamento da CDE para Luz Para Todos e Mais Luz para Amazônia em 2023

O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou hoje o orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para os programas Luz Para Todos e Mais Luz para a Amazônia em 2023. A consulta pública sobre o tema foi realizada em agosto. De acordo com pasta, R$ 1,6 bilhão será destinado aos dois programas. O estado que mais deverá receber aporte será o Pará, com R$ 662,08 milhões, seguido do Amazonas, com R$ 261,18 milhões, e da Bahia, com R$ 181,61 milhões. (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

Senado vai analisar MP que muda regras do setor elétrico na próxima quinta (22/09)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), quer convocar sessão para analisar na próxima quinta-feira, 22, a Medida Provisória que altera regras do setor elétrico e pode encarecer a conta de luz. A possibilidade será discutida em uma reunião de líderes convocada para a manhã da próxima segunda, 19. A proposta, que inicialmente tratava da concessão de créditos tributários para o setor de combustíveis, perde a validade em 27 de setembro. Pacheco tem telefonado desde ontem aos líderes partidários e insistido na reunião no auge da campanha eleitoral. O objetivo principal, no entanto, é buscar uma solução via Legislativo para o piso salarial dos profissionais da enfermagem, cuja suspensão foi reiterada pelo plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF). (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

Em conciliação no STF sobre ICMS, Estados e União discutirão sobre ICMS da energia

A comissão especial no Supremo Tribunal Federal (STF) que debate a cobrança do ICMS sobre combustíveis, energia elétrica e telecomunicações marcou uma nova reunião para 26 de setembro. Na ocasião, os representantes dos Estados e da União debaterão os efeitos da lei complementar 194 de 2022 sobre a conta de luz. A norma vedou que tarifas de transmissão e distribuição, além de encargos setoriais, sejam consideradas na base de cálculo do ICMS da energia elétrica. Antes da aprovação da lei, a Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão de Energia Elétrica (TUST) e a Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD) eram consideradas na base cálculo. (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

Justiça acata parcialmente pleito da Abrace em ação sobre a criação de piso e teto para o PLD

A 17ª Vara Federal Cível do Tribunal Regional Federal da 1ª Região atendeu parcialmente a um pedido da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace), em ação que pedia que fosse reconhecida a ilegalidade da criação, por decreto, de valores mínimo e máximo do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD). Pela decisão, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tem 90 dias para regularizar a questão. Na ação, a Abrace questiona o decreto 5.163/2004, que criou o PLD teto, colocando limites de preço. Já a Abrace argumenta que as variações precisam refletir o valor econômico da energia elétrica. (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

Usina eólica e termelétrica iniciam teste de 76,5 MW

A Aneel autorizou para início da operação em teste, a partir de 17 de setembro, unidades geradoras da usina eólica Ventos de São Januário 16 e UTE Porsud II, que juntas somam 76,5 MW de capacidade instalada. Para operação comercial, a Aneel liberou unidades geradoras da EOL Baraúnas XV e UFV Serra do Mel II, que juntas somam 37,4 MW de capacidade instalada. (CanalEnergia – 19.09.2022) 
Link Externo

Transição Energética

BCG: Brasil pode atrair até US$ 3 tri em investimentos para se tornar emissão zero até 2050

O Brasil pode receber uma injeção de US$ 2 trilhões a US$ 3 trilhões em investimentos a partir do compromisso de empresas brasileiras em zerar as emissões de gases do efeito estufa, principais causadoras das mudanças climáticas, até 2050, de acordo com estudo da consultoria norte-americana Boston Consulting Group (BCG). Nesta conta, estão iniciativas de descarbonização em quatro áreas principais: créditos de carbono, energia limpa, agricultura sustentável e uma revolução verde no setor industrial. A cifra corresponde ao peso do Brasil no mundo, de 2% a 3%, conforme o estudo da BCG, divulgado durante o Brazil Climate Summit, evento realizado na Universidade de Columbia, em Nova York, entre ontem e hoje. Nas próximas três décadas, estima-se que a migração para uma economia descarbonizada vai exigir investimentos da ordem de US$ 100 trilhões a US$ 150 trilhões ao redor do globo. (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

Brasil não sabe o que quer da agenda ambiental, diz ex-ministra Izabella Teixeira

A ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira afirmou que o Brasil não sabe o que quer da sua agenda ambiental. O País precisa, na sua opinião, definir onde quer estar no futuro, acabando com questões que atravancam seu desenvolvimento, tais como o desmatamento, seja ele legal ou ilegal, a polarização, e ainda se recolocar no contexto internacional uma vez que as questões climáticas estão redefinindo as novas relações de poder no mundo. "O Brasil não sabe o que quer da agenda ambiental. A agenda ambiental geopolítica do clima tem a ver com a nova ordem internacional, tem a ver com os novos interesses das relações de poder da sociedade e, portanto, o Brasil tem que se recolocar nacionalmente e internacionalmente", disse Teixeira, durante o Brazil Climate Summit, que acontece na Universidade de Columbia, em Nova York. (BroadCast Energia – 16.09.2022) 
Link Externo

EUA: Administração Biden-Harris anuncia compromisso interagências para reduzir emissões de transporte e custos ao consumidor

A Administração Biden hoje (16 de setembro) anunciou um Memorando de Entendimento (MOU) entre quatro agências federais para acelerar o futuro de transporte limpo acessível e equitativo do país. Os Departamentos de Energia, Transporte, Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA e a Agência de Proteção Ambiental dos EUA trabalharão coletivamente para reduzir as emissões de gases de efeito estufa associadas ao setor de transporte e garantir opções de mobilidade resilientes e acessíveis para todos os americanos. O transporte doméstico, incluindo passageiros e carga, produz mais emissões de gases de efeito estufa do que qualquer outro setor. Trabalhando em estreita colaboração com estados, comunidades locais, comunidades tribais, sindicatos, organizações sem fins lucrativos e o setor privado, (EE Online – 19.09.2022) 
Link Externo

EUA: Estado de Nova York implementa plano para descarbonizar edifícios

A Comissão de Serviço Público do Estado de Nova York está implementando uma iniciativa projetada para avançar nos esforços para descarbonizar edifícios em todo o estado. A Utility Thermal Energy Network and Jobs Act visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa, permitindo a criação de projetos de infraestrutura em escala de utilidade que conectam vários edifícios em uma rede térmica compartilhada. As redes térmicas das concessionárias apresentam uma oportunidade para as concessionárias fornecerem energia térmica aos clientes para atender às suas necessidades de aquecimento e resfriamento, em vez de gás natural de base fóssil. (Daily Energy Insider – 19.09.2022) 
Link Externo

Fortum lança centro de reciclagem de íons de lítio na Alemanha

De acordo com a empresa de tecnologia de reciclagem de baterias, sua empresa recém-criada na Alemanha visa atender à crescente demanda da indústria automotiva e de fabricação de baterias da Europa por matérias-primas para baterias. O novo centro de reciclagem de baterias de íon de lítio (íon de lítio) em fim de vida e resíduos da fabricação de baterias deve iniciar suas operações até o final de 2022, no cluster industrial de Baden-Wurttenberg, no sul da Alemanha. A notícia chega quando o papel das baterias de íons de lítio na transição energética foi colocado sob escrutínio. (Smart Energy – 19.09.2022) 
Link Externo

Descarbonização global pode trazer economia de US$ 12 tri

A transição global para um sistema de energia descarbonizado até 2050 permitirá ao mundo economizar US$ 12 trilhões em comparação com a continuação dos níveis atuais de uso de combustíveis fósseis. Esta é a principal conclusão de um estudo revisado por pesquisadores da Universidade de Oxford e publicado na revista Joule. A pesquisa mostra um cenário vantajoso para todos: a rápida transição para a energia limpa resultaria em custos mais baixos dos sistemas energéticos, ao mesmo tempo em que forneceria mais energia para a economia global, expandindo o acesso para mais pessoas em mais partes do mundo. Para chegar a esta conclusão, os estudiosos analisaram milhares de cenários de custos de transição produzidos pelos principais modelos do setor energético e utilizaram dados sobre 45 anos de custos de energia solar, 37 anos de custos de energia eólica e 25 anos para armazenamento de baterias. (CanalEnergia – 16.09.2022) 
Link Externo

Empresas

Eletrobras: Wilson Ferreira Júnior assume presidência

Wilson Ferreira Júnior toma posse como presidente da Eletrobras nesta segunda-feira, 19 de setembro. Com isso, Rodrigo Limp Nascimento, que acumulava a posição de CEO e interinamente o cargo de diretor de regulação e relações institucionais, passa a exercer o cargo de diretor de regulação e relações institucionais de forma efetiva. Wilson foi eleito durante a 182ª Assembleia Geral Extraordinária (AGE), realizada no dia 05 de agosto de 2022. Ele retorna à presidência da Eletrobras, que liderou de julho de 2016 a março de 2021, quando conduziu o processo de reestruturação organizacional e financeira da empresa. Diante deste cenário, Wilson Ferreira Júnior deixou o cargo de presidente da Vibra. Ele foi eleito em 03 de fevereiro de 2021 e teve papel fundamental no processo de consolidação da companhia. A Vibra anunciou que o cargo de presidente da companhia será desempenhado interinamente por André Corrêa Natal, atual vice-presidente executivo de finanças, compras e RI, cargo que ocupa desde maio de 2019. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Vibra conclui operação de compra de 50% da Zeg Biogás e Energia

A Vibra Energia informa que, após o cumprimento de todas as condições precedentes, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), concluiu, em 16 de setembro o fechamento da operação com a ZEG Biogás e Energia. Com o referido fechamento, a Vibra tornou-se sócia da ZEG, sendo detentora de 50% do seu capital social. Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa destaca que a operação visa complementar a plataforma de produtos e serviços renováveis, como mais um passo rumo à inserção da companhia no processo de transição e descarbonização da matriz energética brasileira. A Vibra lembra que negociou ainda duas opções de compras futuras, a valor de mercado, pelas quais poderá, mediante o exercício da primeira opção, passar a ser titular de 70% das ações representativas do capital social da ZEG e, mediante o exercício da segunda opção, passar a ser titular da integralidade das ações de emissão da ZEG. (BroadCast Energia – 19.09.2022)
Link Externo

Neoenergia conclui 1ª fase das obras das linhas de transmissão Guanabara e Itabapoana

A Neoenergia finalizou a primeira fase de obras das linhas de transmissão Guanabara e Itabapoana e começou a receber 49 novos reatores de derivação, que serão instalados para reduzir as perdas de energia desde a geração até a comercialização. As linhas estão localizadas nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. De acordo com a companhia, os empreendimentos foram adquiridos pela companhia nos lotes 2 e 3 do leilão realizado pela Aneel em dezembro de 2018. O projeto, que contempla a construção de 536 km de linhas (315 quilômetros de Guanabara e 221 de Itabapoana) e duas subestações, também contará com 1.174 torres de transmissão. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Enel Rio termina obras de melhoria nas SE Neves e Guaxindiba

A Enel Rio concluiu as obras de melhoria nas subestações de Neves e Guaxindiba, localizadas em São Gonçalo. A distribuidora investiu mais de R$ 12 milhões nos dois projetos, que beneficiam cerca de 80 mil moradores dos municípios de São Gonçalo e Niterói. De acordo com a distribuidora, a SE Neves ganhou um novo transformador de 40MVA, que vai ampliar a capacidade de energia da região. A distribuidora investiu R$ 7,2 milhões na primeira etapa do projeto, que beneficia cerca de 17 mil clientes nos municípios de São Gonçalo e Niterói. Uma segunda fase de melhorias está programada para o próximo ano. Já na Subestação Guaxindiba, a Enel realizou obras de adequação dos equipamentos para redistribuição de cargas de média tensão em novos alimentadores. O investimento em melhorias foi de R$ 5,6 milhões. Com o aumento da capacidade, os equipamentos terão seu funcionamento otimizado, reduzindo os riscos de falha por sobrecarga. Além de aumentar a capacidade dos novos equipamentos e otimizar seu funcionamento, a obra vai proporcionar uma maior confiabilidade e disponibilidade de crescimento de novos empreendimentos e novos clientes, além de reduzir os riscos de uma possível falha na subestação e capacidade ampliada para aumento de carga. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Equatorial Alagoas investe R$ 25 mi em Maceió

Com um investimento de aproximadamente R$ 25 milhões, a Equatorial Alagoas irá contemplar os clientes da parte alta de Maceió com uma nova subestação, localizada no bairro da Cidade Universitária. A obra está prevista para conclusão no mês de março de 2023 e ao todo 358.988 consumidores da região serão beneficiados. Segundo a concessionária, a SE será interligada ao ponto de suprimento Rio Largo II pertencente à Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), através da nova linha de distribuição 69 kV da Equatorial, que também está em fase construção. O novo empreendimento irá melhorar fornecimento de energia da região, reduzindo as faltas de energia e garantindo e impulsionando o desenvolvimento da parte alta de Maceió. As novas redes de média tensão (alimentadores) irão suprir o fornecimento para os conjuntos Eustáquio Gomes, Santos Dumont, Inocoop, Village Campestre, Graciliano Ramos, Nova Satuba (Satuba), Cruzeiro (Rio Largo), Residencial Jardim Royal, Residencial Novo Jardim, Residencial Maceió e novas moradias que surgirem na região. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Raízen foca a transição energética para sua expansão

A Raízen tem se movimentado de uma empresa do segmento de combustíveis para o setor de energia de forma mais horizontal. A aposta da empresa está na energia renovável em diversas fontes de olho na transição energética que está em curso na empresa e envolve além do etanol, geração, gestão e comercialização de energia. De acordo com o vice-presidente de Energia e Renováveis da Raízen, Frederico Saliba, a empresa acredita que o futuro da matriz energética nacional está na valorização de fontes sustentáveis. Claro que o segmento de combustíveis continua no foco dos negócios da Raízen. Nesse sentido, há uma parceria com a montadora Volkswagen que contempla uma série de iniciativas, estimulando principalmente o uso do etanol, aliado à estratégia complementar entre VEs, híbridos e flex, bem como a instalação de postos de recarga para os carros elétricos da marca, e o fornecimento de energia renovável para as fábricas e rede de concessionárias da montadora. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Light anuncia destituição de Daniel Campos Negreiros

A Light anunciou que o seu conselho administrativo deliberou a destituição de Daniel Campos Negreiros do cargo de diretor da companhia. Em 10 de dezembro de 2020, Negreiros foi eleito ao cargo pelo conselho de administração. Ele é graduado e mestre em engenharia elétrica pela Universidade Federal do Ceará e possui MBA pela Fundação Getúlio Vargas. Além disso, o executivo detém experiência no setor de distribuição de energia elétrica em empresas nacionais e multinacionais, onde participou ativamente de processos de turnaround. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Evoltz: Marcelo Jesus assume como novo CFO

A Evoltz anunciou Marcelo Jesus como seu novo CFO. O executivo tem passagens por empresas como AES Brasil, Eletropaulo, Enel Chile e, recentemente, Cesp, atual Auren Energia. Com formação e MBA em Gestão de Negócios, o executivo possui também uma especialização em Desenvolvimento de Liderança Financeira pela Darden School of Business – Universidade da Virginia nos EUA. A Evoltz é uma empresa de transmissão de energia que possui sete ativos, totalizando 3.561 km que atravessa dez estados do Brasil. Em 2021, o fundo canadense Ontario Teachers’ Pension Plan (OTPP), controlador da companhia, adquiriu 100% de participação na Evoltz Participações S.A. com o objetivo da transformar a empresa em uma plataforma de crescimento em transmissão no Brasil. (CanalEnergia – 19.09.2022)
Link Externo

Leilões

Setor elétrico pede prioridade para leilões de margem de escoamento

Executivos do setor elétrico cobraram prioridade na definição dos leilões de margem de escoamento, para dar vazão aos projetos de fontes renováveis que demandam conexão ao sistema. Do ponto de vista do ONS e das transmissoras não há dificuldade em aplicar a solução, criando uma competição entre os geradores para selecionar aqueles que, de fato, estão comprometidos em implantar seus empreendimentos. Há uma fila de 200 GW em usinas eólicas e solares nessa condição. Projetos que abarrotaram o protocolo da Aneel até o início de março, com pedidos de obtenção de outorga para garantir os descontos nas tarifas de transmissão e de distribuição. O movimento é chamado no setor de corrida do ouro e gerou uma fila de processos que ainda tramitam na Aneel. (CanalEnergia – 16.09.2022) 
Link Externo

Oferta e Demanda de Energia Elétrica

CCEE: PLD médio diário segue no mínimo regulatório de R$ 55,70 por MWh em todo o País

O valor médio do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) se mantém no mínimo regulatório de R$ 55,70 MWh para todos os submercados do País nesta segunda-feira, 19 de setembro, conforme informações da CCEE. O patamar é o mesmo observado na sexta-feira, 16. Não há oscilação no valor praticado ao longo do dia, de modo que os preços médios, mínimos e máximos são coincidentes em todos os submercados do Sistema Interligado Nacional (SIN). O PLD considera os limites máximos e mínimos para cada período e submercado. O valor reflete os modelos computacionais do setor, que consideram fatores como carga, incidência de chuvas sobre os reservatórios e o nível de armazenamento nas usinas hidrelétricas. (BroadCast Energia – 19.09.2022) 
Link Externo

ONS indica queda de 3% da carga em setembro

A terceira revisão semana do Programa Mensal de Operação de setembro consolida a visão que a carga está 3% menor do que no mesmo mês do ano passado. A estimativa divulgada nesta sexta-feira, 16 de setembro, indica que a carga deverá ficar em 68.557 MW médios, uma redução de 0,1 ponto porcentual ante a retração estimada em 2,9% sete dias atrás. As vazões continuam no mesmo patamar. No Sudeste/Centro-Oeste a energia natural afluente deverá ficar em 73% da média de longo termo. No Sul está o maior índice com 107% da MLT. No Norte segue em 76% e no Nordeste em 65% da média histórica. O nível de reservatórios continua na mesma curva, de alta no Sul e redução dos nos demais submercados. No primeiro é estimado encerrar setembro em 87,6%, no SE/CO em 49,4%, no NE em 66,6% e no Norte em 78,2%. (CanalEnergia – 16.09.2022) 
Link Externo

ONS: Norte tem recorde na carga média

O Operador Nacional do Sistema Elétrico registrou na última quinta-feira, 15 de setembro, recorde de carga média na região Norte com um valor de 6.968 MW med. O recorde anterior era de 6.944 MW med no dia 19 de agosto desse ano. No dia 14, a carga já havia batido recorde, com 7.646 MW. (CanalEnergia – 16.09.2022) 
Link Externo

Níveis no SE/CO recuam e reservatórios operam com 52,8% da capacidade

Os reservatórios do Sudeste/ Centro-Oeste estão operando com volume de 52,8%, de acordo com dados do ONS referentes a última quinta-feira, 15 de setembro. Houve recuo de 0,3% na comparação com o dia anterior. A Energia Armazenada é de 108.444 MW mês e a Energia Natural Afluente é de 13.175 MW med, o equivalente a 66% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. Na região Sul, os níveis mantiveram o mesmo índice de 85,3% do dia anterior. A Energia Armazenada é e 17.078 MW mês e a ENA chega a 12.794 MW med, o mesmo que 74% da MLT armazenável no mês até o dia. A região Norte está com volume armazenado de 80,7%, apresentando queda de 0,7% na comparação com o dia anterior. A energia armazenada é de 12.328 MW mês e a ENA verificada é de 1.744 MW med, que corresponde a 80% da MLT armazenável no mês até o dia. Na região Nordeste, o volume dos reservatórios é de 69,4%, um recuo de 0,7% na comparação com o dia anterior. A Energia Afluente é de 35.879 MW mês e a ENA, de 1.829 MW med, o mesmo que 62% da MLT. (CanalEnergia – 16.09.2022) 
Link Externo

Mobilidade Elétrica

Enel X atua para viabilizar mobilidade elétrica no Brasil

A Enel X está liderando estudos de viabilidade de projetos de mobilidade para a eletrificação das frotas de ônibus em mais duas cidades brasileiras: Curitiba (PR) e Angra dos Reis (RJ). A empresa participou de eventos públicos, em parceria com as prefeituras, para apresentação de ônibus elétricos que circularão em caráter experimental nos dois municípios. Em ambos, a Enel X será responsável pela infraestrutura de recarga dos veículos utilizados nos projetos de mobilidade elétrica urbana realizados pelas prefeituras, além de dar todo o suporte técnico necessário a garantir o êxito dos pilotos e contribuir com dados para aprimorar os estudos técnico-financeiros. Para o caso de Angra dos Reis se trata de mais uma etapa dentro do “Procedimento de Manifestação de Interesse” onde a Enel X em conjunto com seus parceiros estratégicos é responsável pelas análises técnicas, legais e econômicas tais como prevê o procedimento de uma PPP. Na sexta-feira, 16 de setembro, a Prefeitura de Curitiba apresentou um ônibus elétrico produzido pela fabricante chinesa Higer que será testado durante o período de 20 dias. No dia 2 de setembro, evento semelhante foi realizado em Angra dos Reis. Durante 30 dias, um coletivo elétrico será testado pela prefeitura da cidade, em parceria com a Enel X e a fabricante Marcopolo. Durante o período de testes, serão analisados os indicadores operacionais de manutenção desse tipo de veículo e como funciona o sistema eletrônico dentro das características do trajeto determinado. (CanalEnergia – 19.09.2022) 
Link Externo

Mercedes-Benz: Caminhão elétrico ganha versão com 500 km de autonomia

A Mercedes-Benz Trucks apresentou seu caminhão elétrico com maior autonomia durante o Salão de Hannover (IAA 2022), que abriu as portas neste fim de semana. Trata-se do eActros LongHaul, que se destaca também pela capacidade de carregamento ultrarrápido com potência de até 1MW. A Mercedes-Benz também informou que o caminhão elétrico utilizará células LFP (fosfato-ferro-lítio), que têm como característica uma vida útil mais longa e maior quantidade de energia utilizável. A autonomia declarada é de cerca de 500 km com uma única carga. A Mercedes diz que o veículo terá uma durabilidade de mais de 10 anos e 1,2 milhão de km. Além disso, terá uma bateria que pode ser recarregada de 20 a 80% em "bem menos de 30 minutos" ao usar uma estação de carregamento com uma saída de "cerca de um megawatt". Conforme programado, o Mercedes eActros LongHaul será produzido em série na linha de montagem da Mercedes-Benz Trucks na fábrica de caminhões Wörth a partir de 2024. (Inside EVs - 19.09.2022)
Link Externo

Inovação e Tecnologia

EDP abre inscrições para o Energy Starter

A EDP lançou o segundo módulo do Energy Starter 2022, programa de inovação colaborativa criado com a missão de conectar startups e empresas tecnológicas em rápido crescimento à EDP em todo o mundo. As inscrições podem ser realizadas até dia 30 de setembro no site do programa. O programa, que já teve um primeiro módulo em maio centrado nas Redes Energéticas do Futuro, pretende acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras que contribuam para a transição energética. Podem ser inscrever para a segunda fase projetos com soluções inovadoras relacionadas às energias renováveis, com cerca de 20 GW instalados e o objetivo de duplicar essa capacidade até 2025. As startups podem também apresentar soluções que contribuam para o desenvolvimento do hidrogênio verde, tecnologia em rápido crescimento em todo o mundo. (CanalEnergia – 19.09.2022) 
Link Externo

Energias Renováveis

Geração distribuída com fonte solar alcança a marca de 13 GW de potência instalada

A geração distribuída via fonte solar fotovoltaica alcançou os 13 GW de potência instalada em todo o País, aponta levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). De acordo com a associação, já são mais de 1,2 milhão de sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede. Desde 2012, quando a Aneel publicou a primeira resolução sobre esse tipo de geração, foram mais de R$ 70,9 bilhões em investimentos neste segmento, que resultaram em 390 mil empregos e uma arrecadação de R$ 17,3 bilhões. As residências lideram em número de sistemas instalados, com 78,4% das conexões. Em seguida, estão os pequenos negócios dos setores de comércio e serviços (11,8%), consumidores rurais (7,7%), indústrias (1,7%), poder público (0,3%) e outros tipos, como serviços públicos (0,02%) e iluminação pública (0,005%). (BroadCast Energia – 19.09.2022) 
Link Externo

Brasil BioFuels inaugura usina híbrida em Roraima

A Brasil BioFuels (BBF) deu início a primeira fase da usina híbrida de geração de energia que combina biomassa e óleo vegetal, ambos advindos da palma de óleo, em São João da Baliza (RR). A unidade geradora, que contou com aporte do Fundo de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro), tem investimentos que somam R$ 166 milhões e terá capacidade total de 17,9 MW de geração de energia. A nova usina híbrida da BBF vai evitar a queima de cerca de 43 milhões de litros de combustível fóssil por ano na região Amazônica. A substituição do diesel fóssil poupará a população e o meio ambiente da emissão de cerca de 99 mil toneladas de carbono anualmente na atmosfera. (CanalEnergia – 19.09.2022) 
Link Externo

Tereos inaugura planta de biogás com 1 MW de capacidade instalada

A Tereos Açúcar & Energia Brasil lançou a sua primeira planta de biogás localizada na unidade Cruz Alta, na cidade de Olímpia, interior de São Paulo. Com investimentos na ordem de R$ 15 milhões, a usina terá 1 MW de capacidade instalada e garantirá mais uma fonte de energia limpa e renovável ao portfólio do grupo. Paralelamente à planta de biogás, a Tereos já conta com a cogeração de energia elétrica, gerada a partir da biomassa da cana-de-açúcar de suas sete unidades. Ao todo, a companhia possui 444 MW de potência instalada, com potencial de exportação de cerca de 1.450 GWh para o sistema elétrico. Além da geração de energia elétrica, o biogás produzido na planta também será direcionado para a produção de biometano, uma alternativa limpa aos combustíveis fósseis. A companhia pretende abastecer 100% dos caminhões canavieiros com biometano até 2026. (CanalEnergia – 19.09.2022) 
Link Externo

EUA estimam 2800 GW de potência derivadas de energia eólica offshore em sua costa

EUA estimam 2800 GW de potência derivadas de energia eólica offshore em sua costa O Laboratório Nacional de Energia Renovável dos Estados Unidos acaba de publicar uma atualização de sua avaliação do recurso eólico offshore existente na costa do país. De acordo com o NREL, existem até 1.500 GW de energia eólica tecnicamente acessível na costa dos EUA e até 2.800 GW de energia eólica flutuante. Simultaneamente, a Administração Biden acaba de lançar o Floating Offshore Wind Shot, um plano ambicioso cujo objetivo é impulsionar a liderança dos Estados Unidos em energia eólica flutuante. O Governo dos Estados Unidos acaba de lançar um plano para o desenvolvimento da tecnologia eólica offshore "flutuante". O plano, que faz parte do programa Energy EarthShot do governo, estabelece a meta de reduzir os custos de geração dessa tecnologia em mais de 70% até 2035, para US$ 45 por megawatt-hora (US$ 45/MWh). (Energías Renovables - 19.09.2022)
Link Externo

Gás e Termelétricas

Aneel reduz multa aplicada a três das térmicas contratadas em leilão emergencial

A Aneel publicou despacho com a redução da multa aplicada às usinas termelétricas Luiz Oscar Rodrigues de Melo, da empresa Linhares Geração; Povoação 1, da Povoação Energia; e Viana, da Termelétrica Viana S.A. (Tevisa), por descumprimento do edital do leilão emergencial realizado no ano passado, chamado formalmente de Procedimento de Contratação Simplificada (PCS). De acordo com a publicação no Diário Oficial da União (DOU), em vez dos R$ 5.753.705,07, a Linhares Geração será multada em R$ 5.263.079,06. Já a Povoação Energia pagará R$ 11.620.695,81 em vez dos R$ 12.841.051,01 aplicados anteriormente. Por fim, a Tevisa deixará de pagar R$ 6.570.210,81 para ser multada em R$ $ 5.992.828,65. A redução foi resultado da análise de recurso apresentado pelas empresas em face da decisão anterior da agência. (BroadCast Energia – 19.09.2022) 
Link Externo

Aneel autoriza testes em unidades geradoras de usina da Karpowership, contratada no PCS

A Aneel autorizou que as unidades geradoras UG1 a UG4, de 18,08 MW cada, da usina termelétrica Porsud II, da Karpowership Brasil Energia, comecem a operar em fase de testes. O empreendimento fica em Itaguaí, no Rio de Janeiro. Outras usinas da mesma empresa contratadas no leilão emergencial realizado pelo governo no ano passado receberam, na semana passada, o aval para operar na mesma condição. O andamento só foi possível depois que o diretor-geral da Aneel, Sandoval Feitosa, decidiu suspender a revogação da outorga dos empreendimentos até que o recurso da companhia ante a decisão tomada pelo colegiado tenha o mérito analisado. A diretoria havia votado pela revogação em face do descumprimento dos prazos previstos em edital para início de operação dos empreendimentos. (BroadCast Energia – 19.09.2022) 
Link Externo

Mercado Livre de Energia Elétrica

Wilson Ferreira volta à Eletrobras para torná-la uma das principais empresas no mercado livre

Responsável pela reestruturação que abriu caminho para a privatização da Eletrobras, concretizada em junho, Wilson Ferreira Júnior volta à presidência da principal empresa do setor elétrico brasileiro, cargo que deixou há um ano e meio. Em seu retorno, Ferreira Jr. ficará incumbido de um ambicioso plano de modernização da companhia, que incluem melhorias na gestão e enxugamento de custos. Uma das primeiras missões do executivo será selecionar uma consultoria para ajudá-lo a elaborar um plano de prioridades na reestruturação da elétrica. Uma das metas já traçadas é melhorar a governança corporativa para colocar a Eletrobras no Novo Mercado da B3, segmento destinado às empresas com alto nível de governança corporativa. A expectativa é que isso ocorra em meados de 2023. (BroadCast Energia – 17.09.2022) 
Link Externo