IFE
05/09/2023

IFE Hidrogênio 142

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

IFE
05/09/2023

IFE nº 142

Assinatura:
Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Kalyne Brito e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Bruno Elizeu e Sofia Paoli
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

Ver índice

IFE Hidrogênio 142

Políticas Públicas e Financiamentos

Brasil: MME apresenta Projeto de Lei do Hidrogênio ao Comitê Gestor do PNH2

O Ministério de Minas e Energia (MME) apresentou um Projeto de Lei (PL) do Hidrogênio ao Comitê Gestor do Programa Nacional do Hidrogênio (Coges PNH2) com a expectativa de enviar o texto ao Congresso Nacional em um mês. O PL busca estabelecer um marco legal regulatório para o setor, considerando o hidrogênio de baixa emissão de carbono como uma nova agenda de desenvolvimento econômico, social e ambiental do Brasil. O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, destaca o potencial do hidrogênio para promover segurança energética, empregos, descarbonização e liderança na transição energética global. O PL abordará certificação, diretrizes estratégicas e regulamentação, com discussões em andamento no comitê composto por ministérios, agências reguladoras e a Empresa de Pesquisa Energética (Gov BR – 29.08.2023). 
Link Externo

Europa: Banco Europeu de Hidrogênio publica termos e condições para próximo leilão de hidrogênio

A Comissão publicou hoje os Termos e Condições (T&C) para o seu leilão piloto dedicado à produção europeia de hidrogênio renovável. O leilão será financiado pelo Fundo de Inovação sob o amparo do Banco Europeu de Hidrogênio e está previsto para ser inaugurado em 23 de novembro de 2023. O leilão atribuirá até 800 milhões de euros a produtores de hidrogénio renovável no Espaço Económico Europeu (EEE). O apoio assumirá a forma de um prêmio fixo em euros/kg de hidrogênio renovável produzido ao longo de dez anos de operação, visando assim a diferença entre os custos de produção e a disponibilidade de pagamento da procura. (Comissão Europeia - 30.08.2023). 
Link Externo

Reino Unido: O governo planeja impor uma taxa de hidrogênio aos 'transportadores de gás' e não às famílias

O governo do Reino Unido propôs uma emenda à Lei da Energia para revisar seus planos de cobrança de hidrogênio, buscando não onerar os consumidores residenciais com os custos do financiamento de investimentos na indústria do hidrogênio. Originalmente, a ideia era incluir o imposto sobre o hidrogênio nas contas de energia doméstica a partir de 2025, o que gerou oposição e preocupações com o aumento das contas das famílias. Agora, a proposta é direcionar a taxa para a indústria de transporte de gás, garantindo que aqueles que se beneficiam do hidrogênio possam apoiar o setor e contribuir para o crescimento da economia do hidrogênio no Reino Unido. A associação Hydrogen UK defende um mecanismo de financiamento apropriado para o hidrogênio e está acompanhando a situação de perto. A emenda à Lei da Energia será discutida novamente no Parlamento em 5 de setembro de 2023. (H2 View – 30.08.2023) 
Link Externo

Índia: Grupo ACME da Índia investirá quase US$ 3,3 bilhões em projeto de hidrogênio verde

O Grupo ACME da Índia realizará um investimento de quase US$ 3,3 bilhões para estabelecer um projeto de hidrogênio verde e amônia em um parque industrial desenvolvido pela Tata Steel. O projeto incluirá uma unidade de produção de hidrogênio verde e derivados, assim como uma instalação de produção de amônia verde alimentada por energia renovável. O empreendimento, localizado em Odisha, será a maior instalação do gênero em um único local na Índia, com potencial para produzir 1,3 milhão de toneladas de amônia por ano. (Reuters – 25.08.2023) 
Link Externo

Subsídios ao hidrogênio disparam para US$ 280 bilhões com os EUA na liderança

Os subsídios para o hidrogênio de baixo carbono aumentaram consideravelmente, atingindo mais de 280 bilhões de dólares, com destaque para os EUA que lideram com um compromisso de 137 bilhões de dólares nos próximos 10 anos. Essa vantagem se deve à Lei de Redução da Inflação, que oferece uma taxa de 3 US$/kg de hidrogênio de baixo carbono produzido. Essa política está tornando o hidrogênio limpo competitivo em termos de custo com o hidrogênio de gás natural e incentivando a redução dos custos da tecnologia. Outros mercados, incluindo a Europa, estão respondendo, mas com subsídios relativamente mais baixos e distribuídos por programas de subvenções nacionais. As tecnologias de produção e uso de hidrogênio provavelmente ficarão mais acessíveis globalmente, graças à demanda dos EUA, impactando até mesmo países dependentes de importações de hidrogênio. Enquanto mais países adotam estratégias de hidrogênio, a liderança dos EUA está influenciando o mercado global e levando a uma reconsideração de papéis e estratégias em relação ao hidrogênio. (Bloomberg – 23.08.2023) 
Link Externo

Produção

Austrália conclui o desenvolvimento conceitual do hub de hidrogênio verde H2Kwinana da bp

A bp concluiu com sucesso a fase de desenvolvimento conceitual do seu projeto de hub de hidrogênio verde, H2Kwinana, na Austrália Ocidental. O estudo identificou três cenários potenciais, com a capacidade de produção de hidrogênio verde variando de 44 a 429 toneladas por dia. Com a conclusão deste estudo de viabilidade, a bp está mais perto de tomar uma decisão final de investimento para o projeto H2Kwinana. Esse hub terá a capacidade de fornecer hidrogênio renovável para mercados domésticos e de exportação, apoiando a criação de novas indústrias verdes. Para produzir hidrogênio verde, a energia elétrica necessária será proveniente de fontes de energia renovável ou da aquisição de Certificados de Eletricidade Renovável. O hidrogênio verde produzido será usado pela bp, outros clientes industriais, carregamento de reboques de tubos e abastecimento de veículos. Esse projeto representa mais um passo em direção à meta de zero emissões até 2050 e faz parte do investimento de $180 milhões do governo australiano em hidrogênio renovável. (Offshore Energy - 29.08.2023) 
Link Externo

Aruba: ACCIONA Energía e Aruba assinam acordo para o Green Hydrogen Valley

A ACCIONA Energía assinou um Memorando de Entendimento (MOU) com o Governo de Aruba e as Entidades Energéticas estatais para colaborar no desenvolvimento de um Green Hydrogen Valley na ilha. O projeto envolve a construção de uma planta de hidrogênio verde alimentada por energia renovável, que será usada para produzir hidrogênio verde. O excedente de energia será utilizado localmente na ilha, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis importados. A ACCIONA Energía apoiará o desenvolvimento da infraestrutura necessária e explorará oportunidades de exportação de hidrogênio verde. O projeto faz parte dos esforços de Aruba para alcançar a independência energética e reduzir as emissões de carbono. A ACCIONA Energía já possui experiência em projetos semelhantes e está comprometida em contribuir para a descarbonização de Aruba e da região do Caribe. (ACCIONA - 29.08.2023) 
Link Externo

Brasil: Santa Catarina inaugura usina de hidrogênio verde

A primeira usina de hidrogênio verde está em operação no Laboratório Fotovoltaica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no Sapiens Parque, em Florianópolis. A usina tem o potencial máximo de geração de 4,1 Nm3/h (normal metro cúbico por hora) de hidrogênio verde e produção máxima de 1 kg/h de amônia. O espaço inaugurado conta com laboratórios nos pavimentos inferiores, salas de aula e de pesquisadores nos pavimentos superiores e estação solarimétrica no terraço – onde é possível medir os parâmetros solares. Além disso, foi construído com outra inovação: as placas solares são o próprio telhado e revestimento das paredes, diferente dos outros dois blocos do laboratório, onde foram instaladas sobre o telhado (Agência Catarinense de Notícias - 25.08.2023). 
Link Externo

Canadá: Nu:ionic Technologies e Liberty firmam MOU para equipamento de produção de hidrogênio

A Nu:ionic Technologies (Canada), Inc. ("Nu:ionic") anunciou a assinatura de um Memorando de Entendimento (MOU) com a Liberty Utilities (Gas New Brunswick) LP ("Liberty") para o desenvolvimento de um sistema de produção de hidrogênio de 2,4 toneladas por dia (2.400 kg/dia) utilizando a tecnologia proprietária de Reformadores Catalíticos de Micro-ondas™ (MCRs) da Nu:ionic. A Liberty utilizará a instalação para testar a mistura de hidrogênio no gás natural. Esta é a primeira aplicação comercial da tecnologia de produção de hidrogênio sob demanda da Nu:ionic, que utiliza energia de micro-ondas para descarbonizar o gás natural por meio da reforma eletrificada. Os reformadores de micro-ondas altamente eficientes da Nu:ionic eliminam a necessidade de combustão de combustível, reduzindo consideravelmente a quantidade de matéria-prima necessária para produzir hidrogênio e, ao mesmo tempo, reduzem significativamente as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Além disso, permitem o uso eficiente de eletricidade renovável, reduzindo a pegada de carbono da rede de gás natural. (GlobeNewsWire - 29.08.2023) 
Link Externo

Chile: ENGIE Chile e Walmart inauguram primeira planta industrial de H2 verde na América Latina

A rede Walmart inaugurou sua primeira planta movida a hidrogênio verde no Chile, fruto de uma parceria com a ENGIE e um investimento de US$ 15 milhões. A planta, localizada no Centro de Distribuição de Quilicura, abastecerá 200 empilhadeiras elétricas com células a hidrogênio, eliminando resíduos tóxicos. O Walmart busca se tornar uma empresa regenerativa de energia com zero emissões até 2040, expandindo o uso de hidrogênio verde em suas instalações. A ENGIE, por sua vez, tem a meta global de 4 GW de capacidade instalada em hidrogênio verde até 2030, contribuindo para a redução das emissões de CO2. (Além da Energia – 30.08.2023) 
Link Externo

Estados Unidos: Sugar Valley Energy e STARS Colaboram na Produção de Hidrogênio a partir de Biogás

A Sugar Valley Energy, uma subsidiária da California Ethanol & Power LLC (CE+P), está colaborando com a STARS Technology Corp. para implantar tecnologia avançada de produção de hidrogênio em sua instalação de biorrefinaria de etanol de cana-de-açúcar. Essa instalação, localizada no Vale Imperial, Califórnia, planeja usar biogás derivado de resíduos de cana-de-açúcar para alimentar geradores de hidrogênio STARS-250 H2. Esses geradores podem produzir até 20 toneladas de hidrogênio limpo por dia, suficiente para abastecer mais de 30 mil veículos leves a célula a combustível ou mais de 500 ônibus a hidrogênio. Além disso, o hidrogênio produzido será usado para alimentar veículos pesados e para a produção de fertilizante para cultivo de cana-de-açúcar, criando assim um ciclo de energia e materiais altamente eficiente. O projeto permitirá a produção de amônia no local, fornecendo um fertilizante de baixo carbono para a Sugar Valley Energy. Parte do biometano produzido será injetado nas tubulações próximas como gás natural renovável (RNG), que pode ser convertido em hidrogênio limpo usando geradores de hidrogênio STARS H2 em postos de abastecimento em toda a região. (Fuel Cells Works - 25.08.2023) 
Link Externo

Suíça: Groupe E produz suas primeiras moléculas de hidrogênio verde a partir de energia hidrelétrica

A empresa suíça de serviços públicos de energia, Groupe E, produziu suas primeiras moléculas de hidrogênio verde a partir de uma planta recém-comissionada perto da barragem de Schiffenen, no cantão de Fribourg. Composta por dois eletrolisadores de 1 MW cada, a instalação está planejada para produzir cerca de 300 toneladas de hidrogênio verde por ano para fornecer à indústria e à mobilidade. No entanto, a Groupe E afirma que está realizando testes e ajustes antes que a capacidade total possa ser utilizada. Durante a fase de teste, o hidrogênio produzido em pequenas quantidades é liberado na atmosfera para verificar o funcionamento adequado e a confiabilidade das máquinas, bem como a quantidade de hidrogênio. Este marco representa um passo significativo na produção de hidrogênio verde sustentável na Suíça a partir de energia hidrelétrica. (H2 View - 29.08.2023) 
Link Externo

Suécia: Ovako inaugurará planta de hidrogênio de 20 MW

A fabricante sueca de aço Ovako inaugurará uma planta de hidrogênio em sua Usina de Hofors em setembro de 2023, com o objetivo de descarbonizar suas operações. A planta de hidrogênio de 20 MW fornecerá hidrogênio verde para ser usado na usina de laminação de Hofors para aquecer o aço antes da laminação. A planta tem capacidade para produzir 3.880 m³ de hidrogênio por hora e deve pavimentar o caminho para a Ovako introduzir a produção local de hidrogênio em todas as suas instalações de laminação de aço até 2030. (Green Car Congress - 30.08.2023) 
Link Externo

Armazenamento e Transporte

Alemanha: Thyssengas e Stadtnetze Münster planejam gasodutos de hidrogênio para münster

Thyssengas e Stadtnetze Münster assinaram um memorando de entendimento para coordenar planos de expansão de suas redes de gasodutos a fim de fornecer hidrogênio (H2) na região de Münster, Alemanha. O projeto Coesfeld-Münster visa criar uma infraestrutura de abastecimento de hidrogênio para empresas industriais, médias empresas e planejamento de aquecimento municipal. A expansão planejada inclui uma conexão entre a rede de gasodutos de longa distância da Thyssengas e a rede de distribuição regional da cidade de Münster. O projeto faz parte dos esforços para fornecer uma infraestrutura de hidrogênio sólida para a região de Münsterland e a região de Westphalia, com planos para uma extensão adicional até Hamm até 2029, dependendo dos resultados pendentes para uma rede principal de hidrogênio nacional. (Hydrogen Central - 25.08.2023) 
Link Externo

Austrália: AGIG lidera transição para gás renovável e hidrogênio

A Australian Gas Infrastructure Group (AGIG) está expandindo seus investimentos em hidrogênio, preparando sua rede de distribuição de gás para a transição para gás renovável e hidrogênio na Austrália. A empresa, que já é proprietária e operadora do maior eletrolisador em escala de megawatt da Austrália, está trabalhando em vários projetos de hidrogênio em todo o país. Isso inclui a expansão do projeto Hydrogen Park South Australia para fornecer hidrogênio para 4 mil residências, bem como a aprovação do projeto Hydrogen Park Gladstone, que visa fornecer hidrogênio para uso residencial e industrial. Além disso, a AGIG lançou o HyHome, uma casa que funciona com energia 100% de hidrogênio, demonstrando o uso de aparelhos compatíveis com hidrogênio. Esses investimentos posicionam a AGIG na vanguarda da transição energética na Austrália, visando atender às metas de zero emissões e fornecer energia sustentável para residências e empresas. (AGIG - 25.08.2023) 
Link Externo

EUA: Plastic Omnium construirá a maior fábrica de armazenamento de hidrogênio

A Plastic Omnium anunciou planos para construir a maior fábrica de armazenamento de hidrogênio da América do Norte em Grand Blanc Township, Michigan. A fábrica atenderá a um grande fabricante de automóveis americano, produzindo sistemas de armazenamento de hidrogênio de alta pressão para descarbonizar veículos médios e pesados. O projeto representará um investimento total de cerca de US$ 170 milhões e criará 175 empregos de fabricação de alta tecnologia. A Michigan Economic Development Cooperation (MEDC) fornecerá apoio financeiro de até US$ 7,4 milhões. A fábrica, com uma capacidade de produção anual de até 100 mil recipientes de hidrogênio de alta pressão, estará em operação no final de 2026 com a ambição de ser 100% neutra em carbono. (Plastic Omnium - 29.08.2023) 
Link Externo

Empresas: CB&I recebe aprovação em princípio para sistema de contenção de carga de hidrogênio líquido

A CB&I recebeu uma Aprovação em Princípio (AiP) para o projeto de um sistema de contenção de carga de hidrogênio líquido da DNV. A empresa de armazenamento McDermott colaborou com a Shell International Trading and Shipping Company para fornecer soluções seguras de transporte de hidrogênio líquido para viabilizar cadeias de abastecimento de energia de hidrogênio. A AiP confirmará que o sistema de contenção está alinhado com os padrões de segurança aplicáveis, como as regras de classe, o Código Internacional para a Construção e Equipamento de Navios que Transportam Gases Liquefeitos a Granel (Código IGC), entre outros. O sistema será baseado na tecnologia esférica isolada a vácuo da CB&I para armazenamento de hidrogênio líquido em terra, com uma avaliação de risco de Identificação de Riscos (HAZID) realizada como parte integrante do processo de AiP para garantir que todos os riscos no sistema sejam abordados. (H2 View - 30.08.2023) 
Link Externo

Escócia: Segundo Relatório, gasoduto de hidrogênio pode fazer com que a escócia atenda a 10% da demanda de importação da Europa

Um gasoduto marítimo específico poderia fazer com que a Escócia atendesse a 10% da demanda de importação de hidrogênio da Europa até meados da década de 2030, segundo um novo relatório. O relatório, publicado pelo Net Zero Technology Centre (NZTC), sugere que o potencial de produção e exportação de hidrogênio da Escócia poderia ser significativamente acelerado com o desenvolvimento de um gasoduto marítimo específico. O NZTC afirmou que o novo gasoduto poderia permitir que a Escócia atendesse até 10% da demanda de importação de hidrogênio renovável da Europa até meados da década de 2030. O projeto Hydrogen Backbone Link do NZTC examinou a reutilização de ativos existentes de petróleo e gás antes de determinar que uma rota completamente nova de gasoduto é a "rota ótima para o mercado". A UE, sob o plano REPowerEU, pretende importar 10 milhões de toneladas de hidrogênio renovável até 2030. (ICIS - 30.08.2023) 
Link Externo

Uso Final

Austrália inaugura ponto de abastecimento de hidrogênio da bp

A bp inaugurou ponto de abastecimento de hidrogênio da Austrália em uma estação de serviço. Este projeto piloto foi realizado em parceria com a BOC, que liderou o projeto, e com o apoio do Governo de Queensland e da ARENA. O ponto de abastecimento fornecerá hidrogênio produzido pela BOC em seu local de produção na Ilha Bulwer e tem capacidade para recarregar um carro movido a hidrogênio em 3-5 minutos. Os motoristas de veículos movidos a hidrogênio podem usar o posto de abastecimento desde que tenham se inscrito para acesso ao abastecimento de hidrogênio por meio de seu cartão bp Plus. Este projeto faz parte do compromisso global da bp de fornecer energia e mobilidade sustentáveis. A empresa acredita que o hidrogênio desempenhará um papel fundamental na busca pela neutralidade de carbono, especialmente em setores difíceis de descarbonizar, como o transporte pesado. O Governo de Queensland também está comprometido com a indústria de hidrogênio renovável, visando alcançar zero emissões líquidas até 2050 e promovendo a infraestrutura de abastecimento de hidrogênio. (bp - 25.08.2023) 
Link Externo

Empresas: GKN Aerospace, Marshall e Parker Aerospace firmam parceria para explorar sistemas de combustível de hidrogênio líquido

A GKN Aerospace, Marshall e Parker Aerospace estão colaborando sob um Memorando de Entendimento (MoU) com o objetivo de explorar soluções de sistemas de combustível de hidrogênio líquido para a próxima geração de aeronaves com zero emissão. A propulsão por hidrogênio, seja por meio de células a combustível ou combustão, é considerada um caminho crítico para a indústria da aviação alcançar seu ambicioso objetivo de zero emissões líquidas até 2050. Esta parceria marca um marco significativo na busca por uma aviação sustentável. O sistema de combustível de hidrogênio líquido a ser desenvolvido conjuntamente pela Marshall, GKN Aerospace e Parker será capaz de suportar aplicações elétricas e de combustão de hidrogênio. Ao desenvolver o sistema, essas empresas combinarão sua vasta experiência no design, teste, certificação e fabricação de sistemas de combustível inovadores para aplicações aeroespaciais. O objetivo é realizar testes de voo de ponta a ponta de um sistema completo de propulsão de hidrogênio até o final da década. Este sistema escalável poderá ser utilizado em uma ampla variedade de aeronaves, desde aviões comerciais até jatos executivos e aeronaves regionais. (Hydrogen Central - 25.08.2023) 
Link Externo

Índia: NTPC inicia teste de ônibus a hidrogênio em Leh

A NTPC está conduzindo testes de campo de ônibus a hidrogênio em Leh como parte do projeto "Carbon-Neutral Ladakh". O projeto envolve a instalação de uma estação de abastecimento de hidrogênio, uma usina solar e a operação de cinco ônibus de célula a combustível em rotas dentro da cidade de Leh. O primeiro ônibus a hidrogênio chegou a Leh em 17 de agosto, marcando o primeiro uso de ônibus a hidrogênio nas estradas públicas da Índia. O projeto está localizado a uma altitude de 11.562 pés e inclui uma usina solar de 1,7 MW para fornecer energia renovável. Os ônibus de célula a combustível são projetados para operar em temperaturas sub-zero e em atmosferas rarefeitas, que são típicas de regiões de alta altitude. Esse projeto faz parte do compromisso da NTPC de atingir 60 GW de capacidade de energia renovável até 2032 e se tornar um importante player na tecnologia de hidrogênio verde e armazenamento de energia. A empresa está envolvida em várias iniciativas de descarbonização, incluindo mistura de hidrogênio, captura de carbono, ônibus elétricos e cidades inteligentes. (Outlook India - 25.08.2023) 
Link Externo

Suécia: Ovako usará hidrogênio verde no lugar do propano nas operações da sua usina de laminação do aço

A fabricante sueca de aço Ovako inaugurará uma planta de hidrogênio em sua Usina de Hofors em setembro de 2023, com o objetivo de descarbonizar suas operações. A planta de hidrogênio de 20 MW fornecerá hidrogênio verde para ser usado na usina de laminação de Hofors para aquecer o aço antes da laminação. Esse hidrogênio substituirá o propano atualmente usado para alimentar os fornos, o que poderia reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) das operações totais de aço da Ovako em 50%. (Green Car Congress - 30.08.2023) 
Link Externo

Tecnologia e Inovação

Novo avanço tecnológico torna possível um boom de hidrogênio de US$ 2,5 trilhões

O governo dos EUA anunciou um investimento inicial de 7 bilhões de dólares para avanços na produção de hidrogênio limpo, com foco em centrais nucleares. Empresas como Ballard Power Systems, Plug Power, Linde, Shell e BP estão envolvidas. A estratégia visa produzir hidrogênio puro e limpo por meio de um processo de eletrólise, com o objetivo de reduzir custos e aumentar a produção. A GH Power também desenvolveu uma tecnologia que produz hidrogênio, alumina e calor exotérmico a partir de reações exotérmicas, sendo uma opção inovadora e de baixo custo. Enquanto os EUA lideram, outras empresas como a Ballard, Plug Power, Linde, Shell e BP estão desempenhando papéis importantes no avanço do hidrogênio verde. (PR Newswire – 25.08.2023) 
Link Externo

Novas ligas complexas prometem armazenamento leve de hidrogênio à temperatura ambiente

Um novo grupo de ligas complexas baseadas em TiMgLi (Ti, Mg, Li) promete armazenamento de hidrogênio significativo à temperatura ambiente. Essas ligas de composição complexa possuem densidades extremamente baixas e são capazes de armazenar uma quantidade considerável de hidrogênio. No entanto, o armazenamento prático de hidrogênio depende de meios de armazenamento em estado sólido. Atualmente, metais ou ligas são usados para o armazenamento de hidrogênio devido à facilidade de síntese em grande escala. As ligas baseadas em TiMgLi foram projetadas com o objetivo de alcançar alta capacidade de armazenamento de hidrogênio à temperatura ambiente. A pesquisa mostrou que essas ligas podem armazenar até 2,62% de hidrogênio em peso a 50°C e 100 bar (Hydrogen Central - 24.08.2023). 
Link Externo

Shell testa carro a hidrogênio em corrida no Brasil para desenvolver e avaliar tecnologia

Pela primeira vez, a Shell incorporará hidrogênio renovável como combustível em uma categoria da competição universitária Shell Eco-marathon Brasil, com o objetivo de avaliar sua eficiência e custo, incentivando seu desenvolvimento futuro. A corrida visa a promoção de conscientização e desenvolvimento de tecnologias automotivas mais eficientes e econômicas. A edição deste mês contará com a utilização de hidrogênio a partir do gás natural, em um dos carros participantes. A competição engloba outras categorias de carros a combustão (etanol) e elétricos, e busca avaliar a distância percorrida com a menor quantidade de energia. A Shell almeja oferecer opções variadas ao mercado, desenvolvendo tecnologias para diferentes setores. (Estadão – 25.08.2023) 
Link Externo

Cranfield Aerospace Solutions converterá aeronaves Britten-Norman Islander em hidrogênio

A Cranfield Aerospace Solutions está conduzindo o Projeto Fresson, que envolve a conversão de uma aeronave convencional Britten-Norman Islander para propulsão a hidrogênio, a fim de demonstrar a viabilidade dessa tecnologia como uma solução para os desafios de sustentabilidade da aviação. A aeronave de demonstração será equipada com um sistema de propulsão de célula a combustível de hidrogênio (HFCPS), que substituirá um dos motores a pistão. O projeto visa realizar voos de teste em 2024, com o objetivo de certificar a versão a hidrogênio do Islander para serviço comercial em 2026. A aeronave demonstradora enfrentará desafios como o gerenciamento de calor produzido pela célula de combustível e a otimização do design para a configuração final de produção. (H2 View – 25.08.2023) 
Link Externo

Ônibus movidos a hidrogênio percorrem os primeiros quilômetros no sul da Austrália

Dois ônibus movidos a hidrogênio da Foton Mobility Hydrogen Fuel Cell (FTH12s) foram lançados em Adelaide, Austrália do Sul, operando em várias rotas da cidade a partir do depósito de Morphettville da Torrens Transit. O evento contou com a presença do Gerente Geral da Torrens Transit, Andrew Jenkinson, e do Ministro de Infraestrutura e Transportes, Tom Koutsantonis. Os ônibus, movidos a hidrogênio verde fornecido pelo Governo da Austrália do Sul e pelo Australian Gas Infrastructure Group - Hydrogen Park South Australia, destacam os esforços da região em liderar a corrida de emissão zero e promover a sustentabilidade no transporte público. (H2 View – 30.08.2023) 
Link Externo

Tecnologia de eletrólise de óxido sólido para hidrogênio verde

A CSIRO desenvolveu uma tecnologia eficiente de eletrólise de óxido sólido (tSOE) para produzir hidrogênio verde e gás de síntese visando a descarbonização de diversos setores energéticos. Essa tecnologia realiza a eletrólise da água utilizando calor e eletricidade, resultando em um consumo de eletricidade 30% menor em comparação com tecnologias tradicionais. A tSOE oferece benefícios como design estrutural simplificado, menor custo de fabricação, maior durabilidade e eficiência operacional elevada. A tecnologia está sendo comercializada para investidores estratégicos e industriais interessados em apoiar o crescimento da indústria de hidrogênio na Austrália, e tem aplicações em diversos setores, incluindo aço, amônia, petroquímicos, metanol e transporte pesado. (CSIRO – 27.08.2023) 
Link Externo

Eventos

A evolução do mercado de Hidrogênio Verde – H2V no Brasil

No dia 19 de setembro de 2023, o Instituto de Engenharia sediará o evento "A Evolução do Mercado de Hidrogênio Verde - H2V no Brasil". Este evento será híbrido, oferecendo participação tanto presencialmente no endereço Av. Dr. Dante Pazzanese, 120, Vila Mariana, São Paulo, quanto online por meio do canal do Instituto de Engenharia no YouTube. O evento abordará as diversas facetas do Hidrogênio Verde (H2V), com enfoque nas implicações técnicas e econômicas, incluindo considerações sobre políticas ESG, energias alternativas e descarbonização. A programação abrangente incluirá painéis com especialistas que explorarão tópicos relevantes para o mercado brasileiro de H2V. 
Link Externo

Artigos e Estudos

IEA: Implementing Clean Energy Transitions, focus on road transport in emerging economies

Um novo estudo da Agência Internacional de Energia (IEA) sugere que o número de veículos elétricos movidos a células a combustível nas economias emergentes poderá aumentar a partir da década de 2040. O consumo total de hidrogênio para o transporte rodoviário é projetado para exceder 25 milhões de toneladas equivalente de petróleo até 2050, com maior uso de eletricidade e, em menor medida, de hidrogênio. O relatório destaca a importância dos governos na liderança das transições para energias limpas no setor dos transportes rodoviários e sugere que intervenções específicas em políticas de transporte podem capacitar essa transformação. O investimento anual necessário para atingir essas metas deve chegar a US$ 150 bilhões entre 2026 e 2030, aumentando para mais de US$ 230 bilhões até 2050. (H2 View – 30.08.2023) 
Link Externo

Artigo: Financiar o futuro do hidrogênio em Singapura é uma aposta arriscada?

A Estratégia Nacional de Hidrogênio de Singapura é bem planejada e alinhada com os objetivos de descarbonização do país, mas os financiadores enfrentam desafios ao avaliar projetos. Definir o hidrogênio "limpo" pode ser problemático se ainda houver uso de combustíveis fósseis em sua produção. O uso econômico do hidrogênio para geração de energia em Singapura pode não ser sensato, e o capital deve ser direcionado para setores que não têm substitutos eficientes em termos de custo e eficiência. Embora o hidrogênio tenha um papel, ele não é uma solução completa para a crise climática e deve ser combinado com outras abordagens. Os financiadores podem reduzir riscos com acordos de proteção e conhecimentos técnicos para projetos inovadores. (ARE – 14.08.2023) 
Link Externo

CELA: Divulga ferramenta com LCOH para o Brasil

A consultoria CELA (Clean Energy Latin America), especializada em assessoria financeira e consultoria estratégica para empresas e investidores do setor de energia renovável na América Latina, lançou o primeiro índice de custo de produção de hidrogênio verde (H2V) em diversos estados no Brasil. A ferramenta será atualizada a cada seis meses e o LCOH leva em consideração as características únicas que o Brasil possui no âmbito tributário, recursos renováveis, como energias solar e eólica, que alimentam a eletrólise para a separação do hidrogênio e do oxigênio da água, e logística, incluindo cruzamento de dados de investimento em plantas, operação e custo de capital. Na primeira edição do Índice LCOH Brasil da CELA, identifica-se que já é possível produzir hidrogênio verde no Brasil com custo nivelado entre USD 2,87/kg e USD 3,56/kg nos dias de hoje, em algumas localidades estratégicas. No entanto, com otimizações e incentivos, esses valores podem chegar a até USD 1,69/kg, com custos altamente competitivos frente ao hidrogênio cinza, produzido por fontes fósseis e poluentes. (PV Magazine - 31.08.2023). 
Link Externo