domingo, 05 de julho de 2020

Visão 2013

Publicações

  • Julho 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto; CHAVES, Ana Carolina; HUNT, Julian; VIEIRA, Camila; CAMPOS, Thiago Os Modelos Regulatórios de Usinas Hidrelétricas Reversíveis no mundo

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, coordenador do GESEL, Roberto Brandão, Ana Carolina Chaves, Camila Vieira e Thiago Campos, pesquisadores do GESEL e Julian Hunt do IIASA, falam sobre modelos regulatórios de UHRs e sua importância na matriz elétrica mundial. Os pesquisadores explicam que “ao longo dos anos, percebe-se que as UHRs foram incorporadas no contexto de três principais modelos regulatórios: i) mercados não liberalizados ou com pouca separação entre os segmentos; ii) mercados em estágio inicial de liberalização; e iii) mercados liberalizados”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Junho 2020 CASTRO, Nivalde de; MOSZKOWICZ, Mauricio; ALVES, André A Interação dinâmica entre Veículos Elétricos e Infraestrutura de Carregamento

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL), Mauricio Moszkowicz (coordenador executivo do GESEL) e André Alves (pesquisador do GESEL) tratam da dinâmica entre veículos elétricos e infraestrutura de carregamento. Segundo os autores, “há uma relação entre os veículos elétricos e a ampliação da rede de carregamento, criando um processo dinâmica e positiva de feedback que vai garantir a evolução e difusão crescente da mobilidade elétrica, numa lógica bem simples: quantos mais VE há necessidade de mais postos de carregamentos”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Junho 2020 CASTRO, Nivalde de; MAESTRINI, Marcelo; VIANA, Daniel A regulação de perdas não técnicas das Distribuidoras de energia elétrica e a crise do Covid-19

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, coordenador do GESEL/UFRJ, Marcelo Maestrini e Daniel Viana, pesquisadores do GESEL, falam sobre as dificuldades a serem enfrentadas pós crise, especificamente no segmento de distribuição, analisando a Nota Técnica N° 46/2020 da Aneel. Os pesquisadores afirmam que “uma solução para o problema de curto prazo das distribuidoras seria a incorporação de um mecanismo de flexibilização das metas para momentos de ruptura do cenário econômico. Este mecanismo vem sendo estudado pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico (GESEL) no projeto de P&D elaborado em parceria com a CPFL Piratininga e funcionaria como um “gatilho” que seria acionado mediante movimentos abruptos do PIB”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Maio 2020 CASTRO, Nivalde de; CÂMARA, Lorrane Transição energética e o hidrogênio: oportunidades, desafios e perspectivas

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e Lorrane Câmara (pesquisadora do GESEL) tratam da utilização do hidrogênio como fonte energética no contexto de transição do setor elétrico, com foco em descarbonização e segurança energética nacional. Castro e Câmara defendem que “uma possibilidade concreta, com base na experiência verificada na indústria eólica, de biomassa e solar, seria a estruturação de leilões para esta nova fonte, tendo como critério de seleção a partir de um preço teto do MW produzido exclusivamente por hidrogênio. Desta forma, os agentes privados seriam estimulados a firmar parcerias, inclusive com a indústria automobilística, criando as bases de uma cadeia produtiva, de uma economia do hidrogênio”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Maio 2020 CASTRO, Nivalde de; ALBINO, Jean; BRANDÃO, Roberto Aprimoramento no Mecanismo de Venda de Excedentes das Distribuidoras de Energia Elétrica

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, Coordenador do GESEL, Roberto Brandão, pesquisador sênior do GESEL e Jean Albino, consultor, falam sobre aprimoramento para o Mecanismo de Venda de Excedentes (MVE) das distribuidoras para o Ambiente de Contratação Livre (ACL). Os autores afirmam que “o MVE é um instrumento importante e de alto valor para este segmento do mercado elétrico. Volumes expressivos foram comercializados, fazendo aumentar consideravelmente a oferta disponível para transações de curto prazo por agentes do mercado livre, incrementando, desta forma, o poder de negociação de consumidores livres/especiais e comercializadores perante os tradicionais produtores de energia”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Maio 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto A Preservação do Caixa das Distribuidoras de Energia Elétrica

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e Roberto Brandão (pesquisador sênior do GESEL) tratam da discussão em torno da recomposição do caixa das distribuidoras, impactado pela pandemia do novo coronavírus. Os autores explicam que “a queda da carga medida pelo ONS entre março e abril situou-se em 18%. A recuperação deste nível, porém, ocorrerá por um tempo ainda difícil de estimar, mas certamente longo, e a ANEEL poderá acompanhar caso a caso, fazendo ajustes na determinação correta do custo do empréstimo a ser repassado para as tarifas dos consumidores”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Maio 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto Retomada Econômica com o Setor Elétrico Brasileiro

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e Roberto Brandão (pesquisador sênior do GESEL) tratam de como o Setor Elétrico Brasileiro (SEB) pode ajudar na retomada do PIB. Segundo os autores “o SEB pode contribuir para a retomada do PIB através de programas setoriais de investimentos, graças ao seu modelo consistente e comfundamentos econômicos e por deter marcos institucional e regulatório que atraem investidores privados em função do seu baixo risco”.

    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Abril 2020 CASTRO, Nivalde de; ALBINO, Jean; BRANDÃO, Roberto Alternativas e Sugestões para mitigar os impactos do coronavírus sobre o Setor Elétrico Brasileiro

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, coordenador do GESEL, Roberto Brandão, pesquisador sênior do GESEL e Jean Albino, consultor, falam sobre os principais impactos que a crise decorrente do coronavírus gerou no ambiente de contratação regulada, no ambiente de contratação livre e por fim apresentam soluções e conclusões a cerca desses impactos. Os autores afirmam, “o objetivo central deste artigo é identificar e analisar de forma mais específica os impactos comerciais e empresariais da crise do Coronavírus sobre as empresas dos diferentes segmentos da cadeia de valor do Setor Elétrico Brasileiro (SEB). Além disso, com base neste enquadramento analítico, apresentar propostas de mitigação e melhor compartilhamento entre os agentes. Trata-se, assim, de um esforço analítico exploratório que pretende contribuir para a busca de soluções frente à pandemia”.

    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Abril 2020 CASTRO, Nivalde de; CHANTRE, Caroline; TOMMASO, Francesco; FERREIRA, Daniel; CÂMARA, Lorrane; XAVIER, Sandra A Relevância de blockchains e contratos inteligentes no contexto da transição energética

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, Coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico - GESEL/UFRJ, Caroline Chantre Francesco Tommaso, Daniel Ferreira, Lorrane Câmara e Sandra Xavier, pesquisadores do GESEL/UFRJ, falam sobre a aplicação de Distributed Ledger Technologies e contratos inteligentes no setor elétrico como atividades descentralizadoras na transição energética. Segundo os autores, “uma das vias possíveis para a participação e coordenação dos prossumidores nos mercados de energia, de capacidade e de serviços ancilares é a aplicação de mecanismos capilarizados, decorrentes do uso de tecnologias como blockchain, as quais permitirão a existência de mercados regulados por contratos inteligentes, tornando os consumidores agentes ativos em uma rede independente e interconectada de negociações em tempo real”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Abril 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto; CHAVES, Ana Carolina; ALVES, André Combinação de AES Tietê e Eneva criaria empresa alinhada com futuro do SEB

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL), Roberto Brandão (pesquisador sênior do GESEL), além de Ana Carolina Chaves e André Alves (pesquisadores do GESEL), comentam a fusão entre Eneva e AES Tietê. Segundo os autores, “percebe-se que a integração de ativos entre a Eneva e a AES Tietê tende a proporcionar uma sinergia, a qual agrega valor para as duas empresas e para o setor elétrico como um todo”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Março 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto; MOSZKOWICZ, Mauricio Corona vírus e os Impactos no Segmento de Distribuição de Energia Elétrica do Brasil
    Em artigo poblicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL), Roberto Brandão e Mauricio Moszkowicz (ambos pesquisadores sêniors do GESEL), tratam do impacto do novo coronavírus no segmento de distribuição de energia elétrica brasileiro. Segundo os autores, "o setor elétrico tem experiência em recompor, minimamente, a situação financeira, via empréstimos suportados por ativos regulatórios. A rápida criação do Comitê de Gestão da Crise é um indicador da capacidade de coordenação do setor elétrico".
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)
  • Março 2020 CASTRO, Nivalde de; BRANDÃO, Roberto Impactos do Coronavírus no Setor Elétrico Brasileiro

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e Roberto Brandão (pesquisador sênior do GESEL), comentam o cenário do Setor Elétrico Brasileiro em meio à crise socioeconômica advinda da proliferação do novo Coronavírus. Segundo os autores, “o impacto ocorrerá de forma mais concentrada nas cadeias produtivas de geração termoelétrica, eólica e solar”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Março 2020 SANTOS, Vitor; DA SILVA, Patricia Pereira Mobilidade Elétrica em Portugal

    Em artigo poblicado pela Agência CanalEnergia, Vitor Santos, professor do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão – da Universidade de Lisboa, e Patricia Pereira da Silva, professora da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (ambos pesquisadores associados ao GESEL), traçam um panorama da Mobilidade Elétrica em Portugal. Os autores explicam que, naquele país, “a mobilidade elétrica é um dos vetores estruturantes do Plano Nacional Energia Clima 2030 para a próxima década, com particular destaque para a densificação das redes de carregamento pública e privada, a penetração crescente da mobilidade elétrica nos transportes públicos de passageiros e a criação de uma rede de carregamento para autocarros elétricos (...), o desenvolvimento do transporte urbano de mercadorias (...) e a  dinamização de iniciativas de mobilidade partilhada como o car sharing, bike sharing e car pooling”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Março 2020 CASTRO, Nivalde de; PINTO, Nuno Miguel Pereira O setor de transporte e a mobilidade elétrica

    Em artigo publicado do Estadão BroadCast, Nivalde de Castro e Nuno Pinto tratam da redução da emissão de CO2 com base na mobilidade elétrica. Segundo eles “o setor de transporte terá um papel decisivo para a redução do aquecimento global. Segundo dados da Agência Internacional de Energia (IEA), ele é responsável por quase um quarto das emissões diretas de CO2 mundiais, sendo superado somente pelo setor de geração de energia elétrica”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Março 2020 CASTRO, Nivalde de; MEDEIROS, Luiz Homero C. Análise de metodologias para suportar a expansão das fontes intermitentes de Energia Renovável na Matriz Elétrica

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, coordenador do GESEL/UFRJ, e Luiz Homero C. Medeiros, engenheiro mestre pela UFPE, analisam nowcasting e machine learning como forma de redução do impacto da expansão das fontes intermitentes de renováveis. Segundo os autores, “estas fontes têm duas características específicas que comprometem a operação dos sistemas elétricos que são a intermitência e intensa variabilidade. Este grande desafio está sendo enfrentado com estudos e metodologias que buscam dar mais certeza às previsões de geração destas fontes”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Fevereiro 2020 CASTRO, Nivalde de; PARANHOS Victor Retomada das Usinas hidrelétricas no Setor Elétrico Brasileiro

    Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenakdor geral do GESEL) e Victor Paranhos (ex-CEO da Energia Sustentável do Brasil – ESBR e responsável pela construção da UHE Jirau), tratam da retomada do uso de usinas hidrelétricas no Brasil conforme apresentado do PNE 2029. Segundo os autores, “tendo em vista este novo horizonte de avanço das usinas hidrelétricas na Região Amazônica, torna-se imprescindível rever os problemas identificados no processo de inserção destes projetos, a fim de apontar inovações e aprimoramentos.”
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

  • Fevereiro 2020 CASTRO, Nivalde de; MASSENO, Luiza; MOSCON, Lara Novo paradigma da Indústria Automobilística: dos veículos a combustão à mobilidade elétrica

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e as pesquisadoras juniores do Grupo, Luiza Masseno e Lara Moscon, falam sobre a transição da indústria automobilística, dos veículos movidos a combustíveis fósseis aos veículos elétricos. Castro, Masseno e Moscon afirmam que “neste processo, merece ser destacado que a prioridade com a garantia do abastecimento energético mantém a pauta das políticas energéticas nacionais, impondo limites à transição, especialmente dos países dependentes da importação de combustíveis fósseis”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Fevereiro 2020 BRANDÃO, Roberto; MOSZKOWICZ, Mauricio; MONTEATH, Lilian; VARDIERO, Pedro; CASTRO, Bianca de Análise Preliminar sobre a Implementação de Preços Horários no SEB a partir dos valores de Preço Sombra

    Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Roberto Brandão e Maurício Moszkowicz, pesquisadores seniores do GESEL/UFRJ, Lilian Monteath, pesquisadora associada do GESEL/UFRJ, Pedro Vardiero, doutorando da COPPE/UFRJ, e Bianca de Castro, pesquisadora do GESEL/UFRJ, falam sobre a transição do SEB na redução da participação hídrica no SIN, na expansão hídrica recente e na expansão das renováveis, sendo necessário a adoção de preços horário de energia elétrica. Eles afirmam que “apesar dos diversos benefícios associados à implementação de preços horários, é recomendável que se busque antecipar e mapear os diversos impactos que esta decisão trará sobre o setor e seus diversos agentes. Neste sentido, com intuito de auxiliar e subsidiar estudos acerca da implementação do preço horário, a CCEE iniciou, em abril de 2018, a denominada “Operação Sombra””.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Janeiro 2020 CASTRO, Nivalde de; MASSENO, Luiza; MOSCON, Lara Poluição, Segurança Energética e Transição Elétrica em Países Selecionados

    Em artigo publicado pela Agência Canal Energia, Nivalde de Castro (coordenador do GESEL e professor da UFRJ), Luiza Masseno e Lara Moscon (pesquisadoras do Grupo) analisam o cumprimento das metas de redução CO2 pelos países. Segundo eles “estas metas, apesar de geralmente serem perseguidas pelos países, não estão sendo alcançadas”. Eles concluem que “apesar da urgência das questões ambientais, observa-se o pragmatismo do planejamento energético dos países, sendo a segurança energética o seu pilar fundamental”.
    (Publicado pela Agência CanalEnergia)

  • Janeiro 2020 CASTRO, Nivalde de; CÂMARA, Lorrane; CASTRO, Bianca Expansão do Mercado Livre e as Distribuidoras de Energia Elétrica

    Em artigo publicado pelo serviço de informação Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador do GESEL e professor da UFRJ), Lorrane Câmara (pesquisadora do Grupo e doutoranda do PPE-COPPE – UFRJ) e Bianca Castro (pesquisadora do GESEL) tratam da expansão do processo de liberalização da compra e venda de energia elétrica pelo segmento de distribuição do setor. Eles afirmam que, “o avanço do mercado livre em detrimento do mercado cativo no SEB mostra-se favorável às distribuidoras, criando oportunidades de novos negócios e diminuindo os riscos”.
    (Publicado pelo serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo)

Página 1 de 8