quarta, 19 de junho de 2019

Visão 2013

12 Março 2019

GESEL na mídia: Déficit hidrológico pode causar impacto conjuntural, com aumento das tarifas e da inflação

O ano começou com um alerta para o setor de energia elétrica. O baixo volume de chuvas nos meses de janeiro e fevereiro vai pesar no bolso do consumidor e pode até afetar os índices de inflação. Segundo Nivalde de Castro, coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel), do Instituto de Economia da UFRJ, o volume de chuvas neste início de ano é equivalente a 65% da média histórica nos locais onde estão os principais reservatórios. Com isso, as usinas hidrelétricas não vão conseguir gerar o volume contratado, sendo forçadas a comprar energia no mercado livre (de curto prazo), no qual a maioria é de usinas termelétricas, que têm um custo mais elevado. "Esse impacto estimado de R$ 22 bilhões é um problema conjuntural importante, na medida em que pode levar a aumento das tarifas e da inflação. E isso pode se tornar uma preocupação para o Ministério da Economia. Isso já está na agenda do Ministério de Minas e Energia. E essa será uma das prioridades do governo, pois vai afetar o bolso do contribuinte", explicou Castro. (O Globo – 11.03.2019)

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo: