sábado, 23 de setembro de 2017

Visão 2013

01 Julho 2016

GESEL: Lançamento do livro “Políticas Públicas Para Redes Inteligentes”

No mês de junho último foi concluído o projeto de P&D “Avaliação de Políticas e Ações de Incentivo às Inovações Tecnológicas no Setor Elétrico: análise da experiência internacional e propostas para o Brasil”, vinculado ao Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Aneel e feito pelo GESEL em parceria com a EDP. O projeto tratou da sistematização de forma hierarquizada das principais políticas de incentivos ao desenvolvimento de redes inteligentes, tendo como objetivo específico identificar as políticas mais “custo efetivas” aplicáveis ao Setor Elétrico Brasileiro. No contexto deste projeto, foi elaborado o livro “Políticas Públicas Para Redes Inteligentes”. O objetivo deste livro é examinar a dinâmica de inovações no setor elétrico, especialmente no âmbito de redes inteligentes, e a necessidade da elaboração políticas públicas para que tais inovações efetivamente ocorram. Para que esta análise fosse possível, além de argumentação teórica, foram apresentados estudos de casos do desenvolvimento de redes inteligentes em diversos países. O livro é composto de 12 capítulos e tem 366 páginas.

  

  
Fotos do seminário de apresentação dos resultados do projeto de P&D na sede da EDP Brasil, em São Paulo

Em entrevista, Guilherme de Azevedo Dantas, Coordenador da área de Economia da Inovação no GESEL e organizador do livro, falou sobre as alterações necessárias nos arcabouços institucional e regulatório, e sobre o modelo elaborado para avaliar políticas e medidas de incentivos à inovações tecnológicas. Leia a entrevista e acesso o PDF do Livro no site do GESEL:

PERGUNTA: Há necessidade de alterações nos arcabouços institucional e regulatório para incentivar inovações tecnológicas na rede elétrica?

RESPOSTA: Sim, existe uma grande incongruência entre os modelos tradicionalmente vigentes e as tecnologias emergentes, vide que são baseados na remuneração pré-definida sobre a base de ativos e não existem incentivos à adoção de tecnologias mais eficientes.

P: O cenário brasileiro atual de inovações no setor elétrico, no âmbito de redes inteligentes, é positivo? Há casos de sucesso?

R: Temos projetos pilotos bastante interessantes como da EDP. Alguns como uma escala já maior, como é o caso da instalação de medidores inteligentes pela Light. Mas, de todo modo, ainda não ocorre a difusão de inovações na rede.

P: Em linhas gerais, qual a importância do P&D agora finalizado na elaboração de políticas públicas para o Brasil, tendo em vista os exemplos internacionais? 

R: O projeto desenvolvido criou um modelo capaz de avaliar de forma sistemática políticas e medidas de incentivos à inovações tecnológicas. Desta forma, contribui para os agentes do setor elétrico identificarem as políticas mais custo efetivas. Ainda no âmbito do projeto foram propostas algumas políticas que foram avaliadas pelo modelo desenvolvido. Neste sentido, alguns resultados relevantes foram obtidos. Por exemplo, enquanto políticas de incentivos ao gerenciamento da demanda, geração distribuída e estocagem, assim como mudanças nas diretrizes regulatórias, foram tidas como de elevada prioridade, o roll out compulsório de smart meters foi visto como uma medida de baixa prioridade.
 

Para ter acesso ao PDF do livro “Políticas Públicas Para Redes Inteligentes”, clique na imagem: